X

O que foi o movimento da Cabanagem? Entenda o que levou a uma das revoltas mais violentas do Brasil regencial

O que foi o movimento da Cabanagem?

O Período Regencial do Império Brasileiro foi de 1831 a 1840 e contou com muita instabilidade política e numerosas revoltas.

Algumas delas chegaram a declarar a independência de algumas províncias como a Bahia, o Rio Grande do Sul e no Grão-Pará ocorreu a Cabanagem, movimento que lutava pela independência da região. 

Nesse texto, você aprenderá o que foi o movimento da Cabanagem e vai entender a crise política regencial que levou a essa revolta.

Se você quiser ir diretamente para alguma parte do conteúdo, clique em um dos tópicos abaixo:

Depois de aprender o que foi a Cabanagem, treine com as questões de História do Simulado Enem do Beduka. Ele é totalmente gratuito, personalizável e simula o método TRI de correção!

O que foi a Cabanagem?

A Cabanagem foi um movimento popular iniciado em 1835 na província do Grão-Pará (atuais estados do Pará, Amazonas, Amapá, Rondônia e Roraima), com o intuito de estabelecer uma república na região, separando-a do Império Brasileiro.

O nome Cabanagem foi dado à revolta porque a maior parte dos participantes era de origem humilde, negros e índios, que viviam em cabanas próximas aos rios da região, sendo por isso chamados de cabanos.

Ao todo teve duração de 5 anos, sendo finalmente vencida em 1840, com uma violência extrema que levou à morte de quase 40% da população local e dizimou povos indígenas.

Em que contexto a Cabanagem aconteceu?

Para entender melhor o que foi o movimento da Cabanagem, precisamos colocá-la no seu contexto. Ela não foi a única revolta que aconteceu entre 1831 e 1840. Muito pelo contrário. Nestes anos, o Brasil passava por uma instabilidade política e social muito grande.

Tudo começou quando o país se tornou independente em 1822, como uma resposta à Assembleia Constituinte portuguesa reunida desde 1821, que queria suprimir algumas instituições administrativas do Rio de Janeiro.

  • A emancipação do país também tem muito a ver com o que foi o movimento da Cabanagem. Saiba mais com nosso resumo sobre a Independência do Brasil.

O movimento da independência foi liderado pelo príncipe Pedro, que se tornou imperador e outorgou uma constituição em 1824. Contudo, a elite do Grão-Pará não aderiu à nova nação até 1823 e só neste ano passou a compor politicamente o Brasil.

Isso era agravado pela distância e o isolamento do Grão-Pará com relação ao Rio de Janeiro, a então capital do país. Isso o manteve sempre mais ligado a Portugal. Por exemplo, a elite paraense estudava Direito em Coimbra, ainda que em Pernambuco tivesse uma faculdade deste curso.

Em 1831, Dom Pedro I abdicou do trono devido à pressão popular, após muitos desgastes vindos por crises no seu reinado e pela desconfiança por ele ser português. Como seu filho Pedro II tinha apenas 5 anos, o governo do país foi assumido por regentes.

  • Com a abdicação de Dom Pedro I chegou ao fim o Primeiro Reinado, entenda o que foi esse período com nosso resumo sobre ele.

O período da regência foi bastante conturbado, tendo durado de 1831 a 1840. Além da Cabanagem, muitas outras revoltas aconteceram em diversas províncias, como a Bahia e o Rio Grande do Sul.

Sem o imperador para dar unidade ao país, muitas repúblicas foram proclamadas e reprimidas. Além desta situação política, havia uma disputa local também entre liberais e conservadores, que se somaram à miserabilidade da população paraense e levou à revolta.

  • Entenda o que foi o movimento da Cabanagem com nosso resumo sobre as revoltas regenciais, que traz o contexto em que ela aconteceu.

Como foi o movimento dos cabanos?

Após a integração do Grão-Pará ao Brasil independente, foi instalado um governo provisório na província, deixando de fora lideranças que tinham apoio da população local, como Batista Campos.

Isso gerou uma revolta que terminou reprimida pelos soldados enviados pelo Rio de Janeiro e com Batista Campos preso, nativos fuzilados e prisioneiros torturados. Os cabanos resistiram aos soldados e se opuseram também às autoridades locais. Libertado, Batista Campos se destaca novamente como liderança do movimento.

Ele era mais ligado aos liberais e prometia o fim da escravidão, maior autonomia provincial e o regime republicano.

Neste período, o presidente da província era nomeado pelo governo central e para estabilizar a situação foi escolhido Bernardo Lobo de Sousa. Depois disso, uma política repressora foi iniciada contra os cabanos, mas apenas fez agravar o problema.

Em 1835, as lideranças organizaram um levante para depor o governo. Nos dias 06 e 07 de janeiro os cabanos tomaram a capital e executaram Lobo de Sousa e outras autoridades, formando o primeiro governo cabano. Estavam à frente Félix Clemente Malcher e Pedro Vinagre.

Porém, Malcher foi acusado de negociar com o governo regencial e considerado traidor. Ele tentou um golpe contra Vinagre, mas sem sucesso. Assim, ele foi retirado do cargo e executado, tendo seu corpo arrastado pelas ruas.

  • Saiba o que foi o período regencial para entender melhor o que foi o movimento da Cabanagem.

Vinagre assumiu o governo, mas não teve atitudes muito diferentes de Malcher. Contudo, ele permaneceu no poder. Enquanto isso, os regentes enviaram Manuel Jorge Rodrigues como presidente e comandante de armas oficial da província. 

Os cabanos negociaram com Rodrigues e aceitaram parte das tratativas que ele levou. Entregaram parte de suas armas, mas a artilharia mais pesada ficou resguardada. Os cabanos desconfiavam já que Rodrigues era português e, até aquele momento, muitas injustiças já tinham sido cometidas contra os manifestantes.

Pedro Vinagre perdeu a liderança do movimento, que passou a ser de guerrilha. Novos ataques foram iniciados tendo à frente Antônio Vinagre e Eduardo Angelim. Eles repeliram as forças regenciais da capital e proclamaram a república em novembro de 1835, com Angelim como presidente.

Em maio de 1836, o governo central fez a sua investida definitiva, com o brigadeiro Francisco José de Sousa Soares de Andréa, que tomou Belém e reprimiu duramente o movimento.

Os cabanos continuaram lutando até 1840, mas a dispersão e o enfraquecimento não permitiram muita resistência.

O saldo total do conflito foi a morte de mais de 30 mil pessoas, entre 30% e 40% da população local, aldeias indígenas dizimadas e a estabilização em parte do império.

Quais foram as causas da Cabanagem?

Para entender melhor o que foi o movimento da Cabanagem, vamos ver quais foram suas causas principais, de maneira resumida.

  • Antilusitanismo (aversão aos portugueses) de parte da população paraense, que via Portugal como causa de todos os males da região;
  • Disputas políticas locais entre grupos rivais, liberais e conservadores;
  • Situação de miserabilidade do grosso da população;
  • Instabilidade política no período regencial.

Quais foram os principais líderes da Cabanagem?

Os principais líderes da Cabanagem foram:

  • Félix Clemente Malcher
  • Anônimo Vinagre
  • Francisco Pedro Vinagre
  • Eduardo Angelim

A Cabanagem cai no Enem?

Sim! A Cabanagem pode aparecer no Enem nas questões que tratam do Período Regencial do Império.

Isso pode acontecer de maneira indireta, tratando do período de instabilidade e convulsões políticas. Assim, basta lembrar que a Cabanagem ocorreu e marcar a alternativa que fale sobre isso.

Por isso, é bom se preparar bem para a prova resolvendo questões de edições mais antigas. Você pode fazer isso com nosso simulado.

Inclusive, é possível personalizá-lo, para responder somente as questões de Ciências Humanas. No final, você recebe sua nota TRI, assim você tem ideia de como seria seu rendimento caso o Enem fosse hoje.

Clique no link e comece a treinar agora mesmo.

Obrigado por ter lido este resumo sobre o que foi o movimento da Cabanagem. Bons estudos!

Categorias: História
Redação Beduka: