Sociologia

ExercíciosSociologia

Exercícios sobre a História do Trabalho RESOLVIDOS

Exercícios_sobre-a_História_do_TrabalhoExercícios sobre a História do Trabalho

O ser humano teve que aprender a sobreviver com o tempo e para isso foram inventadas várias formas de trabalho para sua produção e sustento. As principais fases do trabalho são: primitiva, escrava, feudal, capitalista e socialista/comunista. Leia o texto e faça exercícios sobre a História do Trabalho. 

O Simulado Enem do Beduka te permite focar em questões de sociologia e em qualquer matéria que você precise de um estudo a mais. 

O Trabalho e o Homem

O trabalho existe desde a existência do próprio homem. Todos os momentos a partir da construção das ferramentas de madeira e pedras até a pintura em paredes de cavernas e a caçada com as próprias mãos, tudo isso pode ser considerado trabalho. Temos então a definição de trabalho como qualquer atividade exercida para sustento do indivíduo.  

Divide-se a história do trabalho em períodos conforme se alteram as formas de produção que o ser humano utiliza através do tempo. Assim se formam os regimes de trabalho.

Vamos entrar em todos esses cinco regimes antes que você faça os exercícios sobre história do trabalho.

Regimes de trabalho

Os cinco regimes criados ao longo de toda a história do trabalho foram:

  • Trabalho Primitivo,
  • Trabalho Escravo,
  • Trabalho Feudal,
  • Trabalho Capitalista,
  • Trabalho Socialista/Comunista.

História do Trabalho Primitivo

História do Trabalho Primitivo
História do Trabalho Primitivo

A história do trabalho começou oficialmente com o trabalho primitivo. Ele era praticado pelas sociedades primitivas que se preocupavam apenas com necessidades básicas: onde dormir, o que comer, etc…

Nessa época as primeiras ferramentas foram criadas a base de madeira e pedras. 

Pode-se dizer que o trabalho primitivo deu lugar a novas formas quando o homem começou a produzir e acumular alimentos e riquezas. Assim surgiram as hierarquias e elas vieram juntas com uma nova forma de trabalho. 

História do Trabalho Escravo

História do Trabalho Escravo
História do Trabalho Escravo

Conforme o trabalho evoluía, também evoluíam as relações de poder e os que tinham mais poder eram os senhores de escravos que realizavam várias atividades. 

Os escravos eram todos os povos derrotados em guerras, por um outro povo. Logo, tendo ganhado uma batalha e dominado um território, aquele povo agora deveria trabalhar para os vitoriosos.

Os escravos eram de todos os tipos e nacionalidades, não sendo considerada apenas a cor da pele. Inclusive, na África, africanos escravizavam africanos, porque povos de diferentes etnias viviam em disputas entre si.

Com o tempo o trabalho escravo foi condenado por ser uma prática desumana e insustentável. Inclusive, prejudicial economicamente. 

Escravidão é muito recorrente no ENEM. Tenha isso e mente quando estiver fazendo os exercícios sobre História do Trabalho.   

História do Trabalho Feudal

História do Trabalho Feudal
História do Trabalho Feudal

O avanço de tribos bárbaras pela Europa gerou a ruralização do continente e um alto controle social. Assim, atividades de campo foram ganhando cada vez mais força. Surgia assim o feudalismo.

Nesse sistema existíam vários feudos que eram territórios controlados pelo senhor feudal. Esse senhor era o dono de todo o feudo e tinha servos que trabalhavam para ele em troca de proteção e prevenção das necessidades básicas. 

As relações eram muito bem estabelecidas. Os servos trabalhavam em troca de proteção e recursos básicos para a sobrevivência. O senhor feudal que fazia parte da nobreza governava e o clero era o responsável por educar as pessoas e espiritualizá-las.    

O períodos feudal também é bastante cobrado. Continue acompanhando para fazer os exercícios sobre História do Trabalho.

Trabalho Capitalista

Trabalho Capitalista
Trabalho Capitalista

O Trabalho Capitalista utiliza do sistema de trocas voluntárias em que as pessoas voluntariamente trocam seu dinheiro por produtos ou serviços. No capitalismo é necessário que as pessoas pratiquem o acúmulo de capital para que assim possam empregar outras pessoas. Esses empregados trocam sua força de trabalho por um salário.  

O capitalismo começou com as caravanas de mercadores no final da Idade Média e gerou inúmeras formas de trabalho para o ser humano, além de ser o sistema mais enriquecedor e produtivo da história. 

Os comerciantes (mais conhecidos na época como burgos) se instalavam nos arredores dos castelos para vender suas mercadorias. Conforme o comércio evoluia e o capitalismo mercantil também, as cidades cresciam e novas técnicas eram inventadas. Era o surgimento da burguesia

A Revolução Industrial marcou o início da segunda fase do capitalismo. Nessa parte, trabalhadores do campo foram buscar oportunidades nas cidades. Suas terras ficavam para os grandes senhores que as usavam para cultivo em larga escala.  

E a terceira e última fase oficial do capitalismo veio no século XX com o aparecimento das grandes empresas e bancos. Era o capitalismo financeiro que sustenta até hoje uma grande pirâmide social através do capital movimentado por um ciclo de consumo

Importante falar que o capitalismo é um sistema que apoia a liberdade individual e fomenta o incentivo de sempre ser mais produtivo dentro do que o indivíduo é competente. Dessa forma, cada um segue dentro da área que deseja e depende de si mesmo para gerar lucro com ela. 

Trabalho Socialista/Comunista

Trabalho Socialista/Comunista
Trabalho Socialista/Comunista

No Trabalho Socialista/Comunista os lucros conseguidos com o seu trabalho são tomados pelo Estado e (em teoria) re-divididos igualmente para toda a população. Ou seja, nada que você faz privadamente é realmente seu, mas de todos. E o Estado fica responsável por todos os frutos.   

Karl Marx se tornou o maior símbolo do socialismo e tentou ilustrar uma sociedade em que o trabalhador usufrui dos benefícios do próprio trabalho. Defendia que o capitalismo vê o trabalho do proletariado como mercadoria. Assim, ele citava a “mais-valia” como o conceito de que o empregador pagava aquém do que o trabalhador merecia ganhar. 

Ele usava isso para atacar o capitalismo, mas sem considerar que no socialismo não existe propriedade privada. Isso significa que é mais fácil o trabalhador usufruir do próprio trabalho e um sistema capitalista, porque o que ele compra com o próprio dinheiro é única e exclusivamente dele

Outra grande manifestação comunista foi a Revolução Russa de Lenin que mais tarde se tornou a ditadura comunista de Stalin. Um sistema político até hoje sustentado por ditaduras como China e Coreia do Norte. Ele também foi adotado em países com alta taxa de morte e pobreza como Venezuela e Cuba.

O socialismo é o sistema que começaria com uma luta de classes em que o resultado é uma distribuição total e igualitária dos meios de produção. Contudo, o que de fato aconteceria seria o Estado assumindo o controle de tudo que foi produzido até então. 

O comunismo então, seria o estágio final em que a sociedade socialista evoluiria de tal forma que o Estado não seria mais necessário. É muito fácil perceber que existe uma grande contradição nesse sistema, porque a forma que Marx encontra de enfraquecer o Estado é fortalecendo o próprio Estado.  

Sustentada pela ditadura socialista de Stalin, a União Soviética rivalizou com o Capitalismo dos Estados Unidos durante a Guerra Fria. Entretanto o sistema acabou falindo a longo prazo devido a um grande atraso sofrido e vários setores da indústria, levando ao fim do regime.   

Pode-se dizer que o socialismo é um sistema que nunca irá funcionar porque ele bate de frente com leis básicas de economia e de mercado. Essas leis são baseadas em análises do comportamento humano e da realidade, portanto, o socialismo é utópico por natureza.      

Deixaremos abaixo um vídeo que mostra o que aconteceria se a União Soviética tivesse vencido a Guerra Fria se todos os países tivessem se tornado socialistas

E se todos os países fossem comunistas?

Exercícios sobre a História do Trabalho

Agora você está pronto para fazer os exercício sobre a história do trabalho. Baixe também o nosso Plano de Estudos para se preparar para qualquer vestibular. Obrigado por acompanhar!    

1-(Enem 2013)

Um trabalhador em tempo flexível controla o local do trabalho, mas não adquire maior controle sobre o processo em si. A essa altura, vários estudos sugerem que a supervisão do trabalho é muitas vezes maior para os ausentes do escritório do que para os presentes. O trabalho é fisicamente descentralizado e o poder sobre o trabalhador, mais direto.

SENNETT, R. A corrosão do caráter: consequências pessoais do novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 1999 (adaptado).

Comparada à organização do trabalho característica do taylorismo e do fordismo, a concepção de tempo analisada no texto pressupõe que:

a) as tecnologias de informação sejam usadas para democratizar as relações laborais.

b) as estruturas burocráticas sejam transferidas da empresa para o espaço doméstico

c) os procedimentos de terceirização sejam aprimorados pela qualificação profissional. 

d) as organizações sindicais sejam fortalecidas com a valorização da especialização funcional.

e) os mecanismos de controle sejam deslocados dos processos para os resultados do trabalho.

2-(IF-PR) Autor do livro “A corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo”, Richard Sennett constrói uma série de reflexões acerca das novas condições de trabalho que se impõem, vinculadas ao atual modelo capitalista e à lógica neoliberal, afirmando que a nova realidade econômico-social, que traz termos excitantes como agilidade, flexibilidade e mudança, não propicia a realização ambicionada por estes trabalhadores. Sobre o trabalho no capitalismo flexível pode-se afirmar que: 

a) O ambiente no mundo do trabalho no tempo presente é mais humano e valoriza virtudes estáveis como confiança, lealdade e comprometimento dos trabalhadores em relação aos empregadores.

b) A flexibilidade e o risco fazem um movimento pedagógico fundamental aos trabalhadores, ao motivarem os mesmos para práticas mais responsáveis e altruísticas.

c) Não há qualquer relação entre o capitalismo flexível com ansiedade, instabilidade e o sentimento de deriva dos trabalhadores em relação ao presente e de perspectivas futuras.

d) O esquema de curto prazo qualifica a confiança, o sentimento de pertencimento e identidade do trabalhador produzindo trabalhadores cada vez mais realizados.

e) A nova economia que enaltece a flexibilidade e o curto prazo em vez de libertar os trabalhadores, produzem novas formas de poder e controle.

3-(UEL – 2008)

O capitalismo vê a força de trabalho como mercadoria, mas é claro que não se trata de uma mercadoria qualquer. Ela é capaz de gerar valor. […] O operário é o indivíduo que, nada possuindo, é obrigado a sobreviver da sua força de trabalho”

(COSTA, 2005).

Segundo Karl Marx, a força de trabalho é alugada ou comprada por meio

a) da Mais-valia.

b) do Lucro.

c) do Salário.

d) da Alienação.

e) das Relações políticas.

4-(AOCP) Compreender as transformações no mundo do trabalho e seus impactos na vida dos trabalhadores é essencial na atuação de um sociólogo. A respeito das diferentes interpretações sociológicas sobre esse tema, assinale a alternativa correta.

a) As inovações no sistema de organização do trabalho, proporcionadas pelo modelo taylorista-fordista de produção, diminuíram o nível de rotatividade dos trabalhadores e estimularam a qualificação educacional e profissional dos operários. Esse contexto apresentou um novo passo para as relações entre empregadores e empregados no século XX, proporcionando aumento do poder econômico das famílias.

b) A ética protestante e o espírito do capitalismo, de Max Weber, constitui-se como um importante estudo sobre como o protestantismo (fator religioso) foi a causa do capitalismo ocidental. Essa afirmação é pautada na ideia de que o comportamento do protestante (ascese), de acordo com a teologia calvinista, deveria ser de estímulo ao trabalho profissionalizado e de busca pela riqueza.

c) Para Marx, a economia é fundamentada pelas relações de trabalho, sendo por meio do trabalho que o homem transforma a natureza e reproduz a sua existência.

d) Segundo Émile Durkheim, as sociedades modernas estão enquadradas teoricamente no tipo de solidariedade mecânica, caracterizando-se pelo alto grau de divisão do trabalho, maior diferenciação cultural, especialização das funções entre os indivíduos e enfraquecimento da consciência coletiva.

e) Os novos modelos de liberalização econômica, introdução da robótica e renovação das relações de trabalho (terceirização) acarretaram melhorias na vida do trabalhador, fortalecimento dos sindicatos e seguridade trabalhista.

5-(FCC) As alterações no mundo do trabalho observadas no Brasil e em outros países nos últimos anos constam em:

a) Os novos processos de gerenciamento resultaram na elevação do número de postos de trabalho nas fábricas.

b) A crise dos padrões de acumulação experimentados nos sistemas fordista e taylorista impulsionou a reestruturação da produção, acarretando o surgimento de novas formas precarizadas de trabalho

c) O Estado de bem-estar social que emergiu na Europa após a Segunda Guerra Mundial representou a intensificação das lutas de classe, com vistas a efetivar o controle social da produção.

d) O sistema toyotista de produção se diferenciou dos anteriores por priorizar o aumento dos estoques, a estrutura hierarquizada dos recursos humanos e a produção em série de mercadorias.

e) A introdução de robôs e outras tecnologias avançadas nos processos de produção garantiu a diminuição do tempo de trabalho da classe operária e consequente aumento dos salários médios.

Respostas dos Exercícios sobre a História do Trabalho

Exercício resolvido da questão 1 –

e) os mecanismos de controle sejam deslocados dos processos para os resultados do trabalho.

Exercício resolvido da questão 2 –

e) A nova economia que enaltece a flexibilidade e o curto prazo em vez de libertar os trabalhadores, produzem novas formas de poder e controle. 

Exercício resolvido da questão 3 –

c) do Salário.

Exercício resolvido da questão 4 –

c) Para Marx, a economia é fundamentada pelas relações de trabalho, sendo por meio do trabalho que o homem transforma a natureza e reproduz a sua existência.

Exercício resolvido da questão 5 –

b) A crise dos padrões de acumulação experimentados nos sistemas fordista e taylorista impulsionou a reestruturação da produção, acarretando o surgimento de novas formas precarizadas de trabalho

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Exercícios sobre a História do Trabalho? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

ExercíciosSociologia

Exercícios sobre Diversidade Cultural Brasileira com GABARITO

Exercícios_sobre_Cultural_BrasileiraExercícios sobre Diversidade Cultura Brasileira

Diversidade cultural são os costumes de uma sociedade. Eles podem refletir nas roupas, culinária, religiões, entre outras formas de expressão. Os responsáveis pela construção dessa cultura foram os colonizadores europeus, escravos africanos e indígenas. Nesse artigo, separamos alguns exercícios sobre Diversidade Cultural Brasileira para você.

No Simulado Beduka você encontrará ainda mais exercícios de sociologia e de outras matérias.

O que é Diversidade Cultural?

Diversidade cultural é o conjunto de diferentes práticas tradicionais que ocorrem entre grandes grupos de pessoas que ocupam o mesmo território. A diversidade cultural é praticamente uma característica da sociedade humana, já que o ser-humano tem a capacidade de se recriar conforme sofre diferentes influências

O ENEM sempre cobra diversidade cultural, e não apenas na prova de Ciências Humanas. Então, os exercícios sobre Diversidade Cultural Brasileira são muito importantes pra você. Faça com atenção. 

Globalização e Diversidade Cultural

Globalização consiste em intensificar as relações entre países, seja através de aspectos econômicos, políticos ou culturais. O principal fator que relaciona à globalização sem dúvida é o mercado

A globalização permitiu aos países relacionarem-se uns com os outros para trocar produtos, e é claro que por conseguinte, isso acaba fazendo pessoas de diferentes países trocarem experiências. Isso foi o que permitiu produtos de uma cultura muito particular de um país se espalharem por todo o mundo.

Assim, começou-se a discutir os efeitos da globalização para a cultura e identidade dos indivíduos, considerando que identidade é tudo que o indivíduo conhece. 

A globalização permite às pessoas olharem além de suas fronteiras e enxergarem mais opções do que teriam quando presas a um só território. Podemos dizer então, que a globalização é uma forma de expressão do que é a verdadeira liberdade

O Brasil é tratado como um exemplo de diversidade cultural pelo mundo. Ele tem essa característica baseado no fato de que colonizadores, escravos, nativos e imigrantes já viveram juntos no país. 

O resultado de tantos povos diferentes vivendo no mesmo lugar foi a divisão do território em cinco regiões com características culturais únicas de cada uma. Em alguns casos, até mesmo estados tem uma diferença cultural gritante entre si.  

Os fatores considerados primordiais para essa diversidade aguda no Brasil são:

  • Colonizações europeias a partir dos anos 1500;
  • Migração européia ocorrida no final do século XIX e início do século XX;
  • Escravos oriundos da África;
  • População indígena nativa.

Vamos ver um pouco da cultura de cada região antes que você faça os exercícios sobre diversidade cultural brasileira. 

Diversidade Cultural Brasileira

Cultura do Norte

Diversidade Cultural Brasileira da Região Norte
Diversidade Cultural Brasileira da Região Norte

A cultura da Região Norte é diversificada. Ela é conhecida por suas festas como Círio de Nazaré que ocorre em Belém do Pará e a festa do Boi-Bumbá do Amazonas. Outras festas são:

  • Carimbó, 
  • Congo ou congada,
  • Folia de reis.

A culinária também é conhecida por suas características indígenas, principalmente a mandioca e peixes. As comidas mais típicas são:

  • Carne de sol, 
  • Tucupi (caldo da mandioca cozida), 
  • Tacacá (espécie de sopa quente feita com tucupi), 
  • Jambu (um tipo de erva), 
  • Camarão seco, 
  • Pimenta-de-cheiro.

Cultura do Nordeste

Diversidade Cultural Brasileira da Região Nordeste
Diversidade Cultural Brasileira da Região Nordeste

Os primeiros colonizadores portugueses desembarcaram no Nordeste. Por isso, essa região ainda mantém um estilo da época colonial e atraem diversos turistas. Um bom exemplo da cultura Nordestina é a Literatura de Cordel, que são histórias contadas por meio de poemas pendurados em uma espécie de varal. 

Ela disse assim (A teus pés)

Ela disse assim

É porque é

É porque é

Não há desespero em vão

Se ela quer voar

É porque tem asas

É porque tem asas

Não não não

Quando a gente voa

Distante e só

Tão distante e só

O sol não vem e a luz que cai

Nunca mais voltou

Nunca mais voltou

Não não não

Cordel do fogo encantado

Alguns alimentos típicos da região são: 

  • Acarajé, 
  • Vatapá, 
  • Caruru, 
  • Broa de milho. 

Essa região ainda mantém elementos culturais do Brasil Colônia, como: 

  • Religiões afro-brasileiras, 
  • Capoeira, 
  • Festas juninas.

Cultura do Centro-Oeste

Diversidade Cultural Brasileira da Região Centro-Oeste
Diversidade Cultural Brasileira da Região Centro-Oeste

A cultura da região Centro-Oeste também é diversificada com influências de várias regiões do Brasil e do mundo. As culturas mais típicas da região são Cavalhada e o Fogaréu, no estado de Goiás; e o Cururu, em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. 

A culinária regional típica contém: 

  • Arroz com pequi, 
  • Sopa paraguaia, 
  • Arroz carreteiro, 
  • Arroz boliviano, 
  • Maria-isabel, 
  • Empadão goiano, 
  • Pamonha, 
  • Angu, 
  • Cural e 
  • Peixes do Pantanal.

Cultura do Sudeste

Diversidade Cultural Brasileira da Região Sudeste
Diversidade Cultural Brasileira da Região Sudeste

Os principais aspectos da cultura região Sudeste são: 

  • Festa do divino, 
  • Festejos da páscoa e dos santos padroeiros, 
  • Congada, 
  • Cavalhadas, 
  • Bumba meu boi, 
  • Carnaval, 
  • Peão de boiadeiro, 
  • Dança de velhos, 
  • Batuque, 
  • Samba de lenço, 
  • Caiapó.

A culinária é muito diversificada e com forte influência indígena, escrava e dos diversos imigrantes europeus e asiáticos. Alguns pratos típicos são: 

  • Moqueca capixaba, 
  • Pão de queijo, 
  • Feijão-tropeiro, 
  • Carne de porco, 
  • Feijoada, 
  • Aipim frito, 
  • Bolinho de bacalhau, 
  • Picadinho, 
  • Virado à paulista, 
  • Cuscuz paulista, 
  • Farofa.

Cultura do Sul

Diversidade Cultural Brasileira da Região Sul
Diversidade Cultural Brasileira da Região Sul

A região Sul é caracterizada por seus eventos culturais ligados aos imigrantes Europeus. A região era habitada por índios e, posteriormente, pelos colonizadores portugueses e espanhóis e escravos africanos.

O Sul apresenta uma manifestação cultural com muitas tradições alemãs, italianas, japonesas e outros povos. O frio mais intenso propiciou a estadia destes grupos, por isso a região apresenta arquitetura similar a dos países da Europa. 

As festas típicas da região são: 

  • Festa da Uva, 
  • Oktoberfest, 
  • Fandango, 
  • Tirana, 
  • Anuo, 
  • Festa de Nossa Senhora dos Navegantes,
  • Congada, 
  • Boi-de-mamão, 
  • Dança de fitas, 
  • Boi na vara. 

Os principais elementos da culinária são: 

  • Churrasco, 
  • Chimarrão, 
  • Camarão, 
  • Pirão de peixe, 
  • Marreco assado, 
  • Barreado (cozido de carne em uma panela de barro), 
  • Vinho.

Exercícios sobre Diversidade Cultural Brasileira

Chegou o momento de fazer os exercícios sobre diversidade cultural brasileira. Agradecemos por ter lido até aqui e esperamos que baixe nosso Plano de Estudos. Será muito útil para você. 

1. (Enem 2018) Outra importante manifestação das crenças e tradições africanas na Colônia eram os objetos conhecidos como “bolsas de mandinga”. A insegurança tanto física como espiritual gerava uma necessidade generalizada de proteção: das catástrofes da natureza, das doenças, da má sorte, da violência dos núcleos urbanos, dos roubos, das brigas, dos malefícios de feiticeiros etc. Também para trazer sorte, dinheiro e até atrair mulheres, o costume era corrente nas primeiras décadas do século XVIII, envolvendo não apenas escravos, mas também homens brancos.

CALAINHO, D. B. Feitiços e feiticeiros. In: FIGUEIREDO, L. História do Brasil para ocupados. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2013 (adaptado).

A prática histórico-cultural de matriz africana descrita no texto representava um(a)

a) expressão do valor das festividades da população pobre.   

b) ferramenta para submeter os cativos ao trabalho forçado.    

c) estratégia de subversão do poder da monarquia portuguesa.    

d) elemento de conversão dos escravos ao catolicismo romano.    

e) instrumento para minimizar o sentimento de desamparo social.    

2. (Enem (Libras) 2017) Na segunda metade do século XIX, a capoeira era uma marca da tradição rebelde da população trabalhadora urbana na maior cidade do Império do Brasil, que reunia escravos e livres, brasileiros e imigrantes, jovens e adultos, negros e brancos. O que mais os unia era pertencer aos porões da sociedade, e na última escala do piso social estavam os escravos africanos.

SOARES, C. E. L. Capoeira mata um. In: FIGUEIREDO, L. História do Brasil para ocupados. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2013.

De acordo com o texto, um fator que contribuiu para a construção da tradição mencionada foi a

a) elitização de ritos católicos.    

b) desorganização da vida rural.    

c) redução da desigualdade racial.    

d) mercantilização da cultura popular.    

e) diversificação dos grupos participantes.    

3. (Unesp 2018) Texto 1

Victor Frankl descrevia o fanático por dois traços essenciais: a absorção da própria individualidade na ideologia coletiva e o desprezo pela individualidade alheia. “Individualidade” é a combinação singular de fatores que faz de cada ser humano um exemplar único e insubstituível. O que o fanático nega aos demais seres humanos é o direito de definir-se nos seus próprios termos. Só valem os termos dele. Para ele, em suma, você não existe como indivíduo real e independente. Só existe como tipo: “amigo” ou “inimigo”. Uma vez definido como “inimigo”, você se torna, para todos os fins, idêntico e indiscernível de todos os demais “inimigos”, por mais estranhos e repelentes que você próprio os julgue.

(Olavo de Carvalho. O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota, 2013. Adaptado.)

Texto 2

É necessário questionar a função de amparo identitário de todas as formas de organização de massas – partidos, igrejas, sindicatos – independente de seu objetivo político manifesto, de esquerda ou de direita. Não é descabido supor que qualquer organização de massas tenha o potencial de favorecer em seus membros a adesão à identidade de vítimas, sendo um sério obstáculo à luta pela autonomia e pela liberdade de seus membros.

(Maria Rita Kehl. Ressentimento, 2015. Adaptado.)

Os dois textos

a) apresentam argumentos favoráveis a ideias e comportamentos totalitários no campo da política.   

b) defendem a importância de diferenças claras entre amigos e inimigos no campo da política.

c) sustentam que a união dos oprimidos em organizações de massa é mais importante que a individualidade.   

d) utilizam os conceitos de fanatismo e de identidade coletiva para questionar o irracionalismo.   

e) concordam que o pertencimento ideológico de direita é critério exclusivo para definir o fanatismo político.   

4. (Unisc 2017) “O grupo do ‘eu’ faz, então, de sua visão a única possível, ou mais discretamente se for o caso, a melhor, a natural, a superior, a certa. O grupo do ‘outro’ fica, nessa lógica, como sendo engraçado, absurdo, anormal ou inteligível”.

ROCHA, Everardo P. Guimarães. O que é etnocentrismo. 1. ed. São Paulo: Brasiliense, 1984, p. 9.

A citação explicita o fenômeno social denominado etnocentrismo. Assinale entre as alternativas abaixo aquela que explica o conceito.

a) O etnocentrismo demonstra como convivemos em harmonia com grupos e indivíduos que pertencem a uma cultura diversa ou são reconhecidos como “diferentes” por não seguirem os padrões de comportamento socialmente aceitos na sociedade em que vivemos.   

b) O etnocentrismo é uma visão de mundo (que pode compreender ideias e ideologias) em que nosso próprio grupo é tomado como centro de referência e todos os outros são pensados e avaliados através de nossos valores, nossos modelos e nossas definições do que é a existência.   

c) O etnocentrismo é uma visão de mundo (que pode compreender ideias e ideologias) em que buscamos não julgar e não avaliar as diferenças e sim compreender as especificidades culturais de cada grupo ou cultura.   

d) O etnocentrismo demonstra a luta de classe nas sociedades capitalistas a partir da teoria marxista.   

e) O etnocentrismo é uma teoria que explica por que não devemos interferir nas outras culturas.   

5. (Enem 2017) Muitos países se caracterizam por terem populações multiétnicas. Com frequência, evoluíram desse modo ao longo de séculos. Outras sociedades se tornaram multiétnicas mais rapidamente, como resultado de políticas incentivando a migração, ou por conta de legados coloniais e imperiais.

GIDDENS. A. Sociologia. Porto Alegre: Penso, 2012 (adaptado).

Do ponto de vista do funcionamento das democracias contemporâneas, o modelo de sociedade descrito demanda, simultaneamente,

a) defesa do patriotismo e rejeição ao hibridismo.    

b) universalização de direitos e respeito à diversidade.    

c) segregação do território e estímulo ao autogoverno.    

d) políticas de compensação e homogeneização do idioma.    

e) padronização da cultura e repressão aos particularismos.    

Respostas dos Exercícios sobre Diversidade Cultural Brasileira

Exercício resolvido da questão 1 –

e) instrumento para minimizar o sentimento de desamparo social.    

Exercício resolvido da questão 2 –

e) diversificação dos grupos participantes.   

Exercício resolvido da questão 3 –

d) utilizam os conceitos de fanatismo e de identidade coletiva para questionar o irracionalismo.

Exercício resolvido da questão 4 –

b) O etnocentrismo é uma visão de mundo (que pode compreender ideias e ideologias) em que nosso próprio grupo é tomado como centro de referência e todos os outros são pensados e avaliados através de nossos valores, nossos modelos e nossas definições do que é a existência.   

Exercício resolvido da questão 5 –

b) universalização de direitos e respeito à diversidade.    

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Exercícios sobre Diversidade Cultural Brasileira? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

ExercíciosGeografiaSociologia

Questões sobre Direitos Humanos e Cidadania RESOLVIDAS

Questões_sobre_Direitos_Humanos_e_CidadaniaQuestões sobre Direitos Humanos e Cidadania

Cidadania representa uma organização social em que as pessoas têm consciência de seus deveres e direitos. Esses são os Direitos Humanos, que são os direitos naturais atribuídos a qualquer pessoa desde o nascimento independente de suas características físicas ou psicológicas. Leia esse artigo e faça as questões sobre Direitos Humanos e Cidadania.  

No Simulado Beduka você pode fazer exclusivamente questões de sociologia caso esse seja seu objetivo. 

O que são Direitos Humanos?

Logomarca da ONU
Logomarca da ONU

Direitos Humanos são todos os direitos e liberdades atribuídos a qualquer pessoa desde o nascimento. Esses direitos dispensam constatações como cor, sexo ou opiniões políticas e religiosas. Presume-se que se é humano, então esses direitos estão automaticamente imbuídos à pessoa.  

De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas) esses direitos existem para proteger qualquer pessoa contra qualquer ação (ou falta de ação) que possa lesar a sua dignidade como ser humano. Ela enumera os direitos fundamentais do cidadão desde 1948

Os Direitos Humanos incluem principalmente os direitos naturais:

  • Direito à vida;
  • Direito à Propriedade Privada
  • Direito à Liberdade (de pensamento, expressão e liberdade física)

Os demais direitos como saúde, educação, trabalho, etc, seriam variações dos direitos naturais. 

Você já deve saber que basta desrespeitar os Direitos Humanos para que a sua redação de ENEM seja anulada. Só para ter uma noção do porque esse tema é importante e porque você deve fazer questões sobre Direitos Humanos e Cidadania.   

O que é Cidadania? 

Cidadania é o conjunto de direitos e deveres dos indivíduos de uma sociedade. Cidadania vem do latim civitas (cidade). Isso porque naquela época todos os moradores da cidade eram vistos como cidadãos, hoje esse título já se estende até às pessoas do campo. Justamente por ser um cidadão você tem direitos e deveres para com a sociedade.

Existem vários documentos que ajudam na prática da cidadania. O principal é a Declaração Universal dos Direitos Humanos, por isso não tem como desvincular esses dois temas.  

Um ótimo exemplo são os dois primeiros parágrafos do preâmbulo da Declaração Americana dos Direitos e Deveres do Homem:

“Todos os homens nascem livres e iguais em dignidade e direitos e, como são dotados pela natureza de razão e consciência, devem proceder fraternalmente uns para com os outros.”

“O cumprimento do dever de cada um é exigência do direito de todos.  Direitos e deveres integram-se correlativamente em toda a atividade social e política do homem.  Se os direitos exaltam a liberdade individual, os deveres exprimem a dignidade dessa liberdade.”

Declaração Americana dos Direitos e Deveres do Homem 

-1948

Direitos e Deveres 

Os direitos e deveres podem variar dependendo dos povos e crenças de cada nação. Por isso, a Declaração dos Direitos Humanos estabeleceu algumas padronizações que todos deveriam seguir. São elas: 

Alguns deveres do cidadão impostos são:

  • Voto eleitoral;
  • Cumprimento das leis;
  • Educar e proteger os seus semelhantes;
  • Proteger o meio ambiente, natureza;
  • Cuidado pelo espaço, patrimônios público e social do País.

Alguns direitos do cidadão são:

  • Voto eleitoral;
  • Direito de ir e vir;
  • Liberdade para escrever e dizer o que pensa, porém é necessário assinar o que disse e escreveu;
  • Todos devem respeitar a crença e a fé, no pensamento e nas atividades sociais;
  • Os cidadãos são livres para exercer qualquer trabalho, ofício ou profissão, porém a lei pode exigir que exista algum tipo de estudo e diploma;
  • Direito à saúde, moradia, alimentação, trabalho, previdência social, lazer e educação.

Lembrando que o descumprimento dos deveres leva à perda de direitos. O exemplo mais comum é o de um alguém que cometeu um crime. Ele violou os Direitos Humanos de outra pessoa e como punição ele deve ser preso (privado do seu Direito à Liberdade).  

Como surgiram os Direitos Humanos?

Os Direitos Humanoscomeçaram a existir oficialmente após aprovação da ONU em 1948. Porém, já haviam existido outras manifestações desses mesmos direitos ao longo da história. 

A primeira demonstração de Direitos Humanos data de 500 a.C. quando Ciro, Rei da Antiga Pérsia tomou a Babilônia, libertou todos os escravos e grafou em uma peça de argila conhecida como Cilindro de Ciro que todos eram iguais independente da raça ou religião

Em 1776, durante a independência dos Estados Unidos, foi publicada uma declaração enfatizando o direito à vida, à liberdade e à busca pela felicidade, além do direito à revolução. Isso fomentou outros processos revolucionários pelo mundo. 

A Revolução Francesa de 1789 resultou na primeira Declaração do Homem e do Cidadão que dava a todo cidadão francês direito à liberdade, propriedade, segurança e resistência à opressão. 

Em 1945, a ONU foi criada com o objetivo de garantir dignidade de todos os povos. A Declaração Universal dos Direitos Humanos como conhecemos foi aprovada três anos depois. Ainda vieram o Pacto Internacional sobre os Direitos Civis e Políticos e o Pacto Internacional sobre os Direitos Econômicos, Sociais e Culturais, em 1966. 

Características dos Direitos Humanos

  • Os direitos humanos são fundados sobre o respeito pela dignidade e o valor de cada pessoa;
  • Os direitos humanos são universais, o que quer dizer que são aplicados de forma igual e sem discriminação a todas as pessoas;
  • Os direitos humanos são inalienáveis, e ninguém pode ser privado de seus direitos humanos. Eles podem ser limitados em situações específicas. Por exemplo, o direito à liberdade pode ser restringido se uma pessoa é considerada culpada de um crime diante de um tribunal e com o devido processo legal;
  • Os direitos humanos são indivisíveis, inter-relacionados e interdependentes, já que é impossível respeitar alguns direitos humanos e outros não. Na prática, a violação de um direito vai afetar o respeito por muitos outros;
  • Todos os direitos humanos devem ser vistos como de igual importância, sendo igualmente essencial respeitar a dignidade e o valor de cada pessoa.

Questões sobre Direitos Humanos e Cidadania

Chegou a hora de fazer as questões sobre Direitos Humanos e Cidadania. O nosso Plano de Estudos também está disponível para você baixar.  

1-(IDECAN) Cidadania é a tomada de consciência de seus direitos, tendo como contrapartida a realização dos deveres. Isso implica no efetivo exercício dos direitos civis, políticos e socioeconômicos, bem como na participação e contribuição para o bem-estar da sociedade. De acordo com o exposto, analise as afirmativas a seguir. 

I. Direitos humanos são valores, princípios e normas que se referem ao respeito à vida e à dignidade. 

II. Democracia significa governo do povo, assegurado pelo gozo dos direitos de cidadania. Assim, quando há isonomia, ou seja, igualdade diante da lei, há democracia. 

III. A emancipação pode ser solicitada nos Cartórios de Ofício e Notas e Tabeliães, aos menores de 16 anos. 

IV. Entre as condições básicas à conquista da cidadania estão a educação, a saúde e a habitação. 

O Estado é o responsável na prestação desses serviços à população, e deve fazê-lo de forma satisfatória, possibilitando avanço na convivência social. Estão corretas apenas as afirmativas

a) IV e III.

b) I, II e III.

c) I, II e IV.

d) II, III e IV

2-(CESPE) A respeito dos marcos históricos, fundamentos e princípios dos direitos humanos, assinale a opção correta.

a) Segundo a doutrina contemporânea, direitos humanos e direitos fundamentais são indistinguíveis; por isso, ambas as terminologias são intercambiáveis no ordenamento jurídico.

b) Os direitos humanos estão dispostos em um rol taxativo, que foi internalizado pelo ordenamento jurídico brasileiro com a promulgação da Constituição Federal de 1988.

c) No Brasil, os direitos políticos são considerados direitos humanos e seu exercício pelos cidadãos se esgota no direito de votar e de ser votado.

d) A dignidade da pessoa humana, princípio basilar da Constituição Federal de 1988, é fundamento dos direitos humanos.

e) Em razão do princípio da imutabilidade, os direitos humanos reconhecidos na Revolução Francesa permanecem os mesmos ainda na atualidade.

3-(IF-TO) Na história, há dois grandes movimentos que foram fundamentais para a base da Declaração dos Direitos Humanos, elaborada pela Organização das Nações Unidas (ONU), criada em 1948. Quais foram esses dois acontecimentos históricos que influenciaram a Declaração Universal dos Direitos Humanos?

Com base no exposto acima, marque a alternativa correta.

a) A Revolução Industrial (1760) e a Revolta dos Malês (1835).

b) A Revolução Francesa (1789) e a Abolição da Escravidão no Brasil (1888).

c) A Revolução Francesa (1789) e a Independência dos Estados Unidos (1776).

d) A Independência dos Estados Unidos (1776) e a Bill of Rights (1689).

e) A Petition of Rights (1628) e a Guerra do Paraguai (1864).

4. (Enem 2013) Tenho 44 anos e presenciei uma transformação impressionante na condição de homens e mulheres gays nos Estados Unidos. Quando nasci, relações homossexuais eram ilegais em todos os Estados Unidos, menos Illinois. Gays e lésbicas não podiam trabalhar no governo federal. Não havia nenhum político abertamente gay. Alguns homossexuais não assumidos ocupavam posições de poder, mas a tendência era eles tornarem as coisas ainda piores para seus semelhantes.

ROSS, A. “Na máquina do tempo”. Época, ed. 766, 28 jan. 2013.

A dimensão política da transformação sugerida no texto teve como condição necessária a

a) ampliação da noção de cidadania.

b) reformulação de concepções religiosas.

c) manutenção de ideologias conservadoras.

d) implantação de cotas nas listas partidárias.

e) alteração da composição étnica da população.

5. (Enem 2012) TEXTO I

O que vemos no país é uma espécie de espraiamento e a manifestação da agressividade através da violência. Isso se desdobra de maneira evidente na criminalidade, que está presente em todos os redutos — seja nas áreas abandonadas pelo poder público, seja na política ou no futebol. O brasileiro não é mais violento do que outros povos, mas a fragilidade do exercício e do reconhecimento da cidadania e a ausência do Estado em vários territórios do país se impõem como um caldo de cultura no qual a agressividade e a violência fincam suas raízes.

Entrevista com Joel Birman. A Corrupção é um crime sem rosto. IstoÉ. Edição 2099; 3 fev. 2010.

TEXTO II

Nenhuma sociedade pode sobreviver sem canalizar as pulsões e emoções do indivíduo, sem um controle muito específico de seu comportamento. Nenhum controle desse tipo é possível sem que as pessoas anteponham limitações umas às outras, e todas as limitações são convertidas, na pessoa a quem são impostas, em medo de um ou outro tipo.

ELIAS, N. O Processo Civilizador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.

Considerando-se a dinâmica do processo civilizador, tal como descrito no Texto II, o argumento do Texto I acerca da violência e agressividade na sociedade brasileira expressa a

a) incompatibilidade entre os modos democráticos de convívio social e a presença de aparatos de controle policial.

b) manutenção de práticas repressivas herdadas dos períodos ditatoriais sob a forma de leis e atos administrativos.

c) inabilidade das forças militares em conter a violência decorrente das ondas migratórias nas grandes cidades brasileiras.

d) dificuldade histórica da sociedade brasileira em institucionalizar formas de controle social compatíveis com valores democráticos.

e) incapacidade das instituições político-legislativas em formular mecanismos de controle social específicos à realidade social brasileira.

Respostas das Questões sobre Direitos Humanos e Cidadania

Exercício resolvido da questão 1 –

c) I, II e IV.

Exercício resolvido da questão 2 –

d) A dignidade da pessoa humana, princípio basilar da Constituição Federal de 1988, é fundamento dos direitos humanos.

Exercício resolvido da questão 3 –

c) A Revolução Francesa (1789) e a Independência dos Estados Unidos (1776).

Exercício resolvido da questão 4 –

a) ampliação da noção de cidadania.

Exercício resolvido da questão 5 –

d) dificuldade histórica da sociedade brasileira em institucionalizar formas de controle social compatíveis com valores democráticos.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Questões sobre Direitos Humanos e Cidadania? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

ExercíciosSociologia

Questões sobre Max Weber RESPONDIDAS

Questões_sobre_Max_Weber

Max Weber foi um filósofo alemão contemporâneo de outros trê grandes nomes da sociologia na sua época: Karl Marx, Émile Durkheim e Auguste Comte. Assim como eles, Weber se tornou um símbolo da sociologia, e por causa disso, várias questões sobre Max Weber constam nos principais vestibulares, incluindo o Caderno de Ciências Humanas e suas Tecnologias do ENEM.

Quem foi Max Weber?

Quem era Max Weber
Quem foi Max Weber

Entender quem foi um filósofo é importantíssimo para conseguir entender suas ideias e interpretar suas obras. Portanto, leia com atenção para fazer as questões sobre Max Weber e depois faça o Simulado Beduka para fixar.   

Max Weber nasceu na Alemanha em 1864 e se tornou um dos principais nomes da sociologia. Ele começou seus trabalhos após a unificação alemã. Os projetos se incluíam nas áreas: Política, econômica, filosófica e judicial. Encerrou suas atividades em 1871, durante o crescimento da alemanha capitalista.

Weber fundou uma nova forma de pensar a sociologia. Ele pintou a sociologia como ciência que usa a realidade como objeto de estudo e estabeleceu modelos ideias para interpretar os acontecimentos da sociedade. Essa nova abordagem ficou conhecida como Sociologia compreensiva. 

O que é Sociologia Compreensiva?

Sociologia compreensiva é a base do raciocínio desse filósofo. Compreendê-la é essencial para fazer as questões sobre Max Weber.

Weber baseou sua teoria nas indagações anteriores de Marx e Durkheim, mas também criticou alguns de seus pontos. Outra inspiração foi a interpretação de como funcionavam as antigas sociedades romanas.

Weber criticou o ideal de Marx de que os fatores econômicos eram determinantes no mundo e não acreditava nos fatores externos influenciarem no comportamento do indivíduo como acreditava Durkheim. Ele achava que o principal fator de mudança da sociedade era o próprio indivíduo. 

A partir daí começa a verdadeira definição de Sociologia Compreensiva. Ela considera as motivações das pessoas ao tomar determinadas ações sociais. Ou seja, a sociedade é o resultado das relações entre os sujeitos. Esse princípio também assume que são as próprias pessoas que atribuem sentido às ações umas das outras, e não que elas têm sentido próprio. 

Quais são as ações sociais?

Entendido o que é Sociologia Compreensiva, está na hora de estudar os seus pilares para se dar bem nas questões sobre Max Weber.

Ações sociais é o exato oposto da teoria de Durkheim, porque ele acreditava a sociedade determinava mais sobre seus indivíduos. As ações sociais não são nada mais, nada menos, que as atitudes individuais das pessoas que determinam mudanças na sociedade como um todo.

Max Weber determinou quatro tipos de ação social:

  • Ação social tradicional: Ações baseadas em tradições familiares e/ou sociais.
  • Ação social afetiva: Ações determinadas pelas emoções. 
  • Ação racional em relação a valores: Ações determinadas por valores racionais e individuais.
  • Ação racional em relação a fins: Ações tomadas para alcançar um objetivo específico.

O que é a Racionalização do mundo?

O conceito de Racionalização é outra vertente de estudos que pode cair nas questões sobre Max Weber. Vamos dar uma olhada nela.

Weber afirma que os principais responsáveis pela racionalização do mundo são o capitalismo e o desenvolvimento da ciência. Esses regimes provocam a burocratização dos espaços, ou seja, os tornam mais organizados e racionalmente eficientes

A consequência da burocratização é o “desencantamento do mundo”, isto é, quando as ações sociais tradicional e afetiva dão lugar às tradições racionais. A partir daí, o pensador divide a racionalidade em quatro categorias: 

  • Racionalidade formal: Racionalidade delimitada pelos sistemas de controle do Estado e formalizada para que se atinja um objetivo. 
  • Racionalidade substantiva: Racionalidade que considera o contexto e os valores que orientam determinado ambiente social. 
  • Racionalidade finalística: Racionalidade que analisa os meios para se atingir os fins.  
  • Racionalidade quanto a valores: Racionalidade baseada em valores individuais que têm como modelos valores e costumes gerais, não necessariamente racionais, mas que reproduzem a identidade do cenário. 

O que é Dominação?

Dominação de Max Weber
Dominação de Max Weber

E por fim, o último conceito que pode constar nas questões sobre Max Weber. O conceito de Dominação.

Weber acredita que ações sociais e racionalidades agem de forma conjunta para alterar a sociedade, mas elas precisam que algo as motive. Esse “algo” é a Dominação. 

Dominação é um estado da sociedade em que uma pessoa ou grupo influencia as ações dos demais, sendo, dessa forma, o(s) “dominador(es)”. Assim, surgiram as Três Formas legítimas de dominação:

  • Dominação legal: Dominação baseada em regras decididas racionalmente pelos dominantes e aceitas racionalmente pelos dominados. 
  • Dominação tradicional: Dominação baseada no conformismo da população de “deixar tudo como sempre foi”. Exemplos seriam sociedades que mantém reis e príncipes no poder. 
  • Dominação carismática: Dominação baseada no carisma do governante, que usa da confiança que ele detém da população para mantê-la sob controle.

Questões sobre Max Weber 

Chegou o momento de fazer as questões sobre Max Weber. Confira suas respostas olhando o gabarito e boa sorte. 

1. (Uel 2014) – Weber compreende a cidade como uma expressão tipicamente ligada à racionalidade ocidental. Com base nos conhecimentos da sociologia weberiana sobre a racionalidade ocidental, considere as afirmativas a seguir. 

I. A compreensão da cidade ocidental moderna é possível quando se considera uma sequência causal universal na história. 

II. A existência do capitalismo como sociedade específica do mundo ocidental moderno explica o surgimento das cidades. 

III. A explicação da cidade no Ocidente exige compreender a existência de diferentes formas do poder e da dominação. 

IV. Um dos traços fundamentais da cidade no Ocidente é a constituição de um corpo burocrático administrativo regular. 

Assinale a alternativa correta. 

a) Somente as afirmativas I e II são corretas. 

b) Somente as afirmativas I e IV são corretas. 

c) Somente as afirmativas III e IV são corretas. 

d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas. 

e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas. 

2. (Uel 2014) – Leia o texto a seguir. Antigamente nem em sonho existia tantas pontes sobre os rios, nem asfalto nas estradas. Mas hoje em dia tudo é muito diferente com o progresso nossa gente nem sequer faz uma ideia. 

Tenho saudade de rever nas currutelas as mocinhas nas janelas acenando uma flor. Por tudo isso eu lamento e confesso que a marcha do progresso é a minha grande dor. Cada jamanta que eu vejo carregada transportando uma boiada me aperta o coração. E quando olho minha traia pendurada de tristeza dou risada pra não chorar de paixão. 

(Adaptado de: Nonô Basílio e Índio Vago. Mágoa de Boiadeiro.) 

O texto aproxima-se sociologicamente da leitura teórica de 

a) Comte, que defende a necessidade de formas tradicionais de vida em detrimento da desilusão do progresso. 

b) Durkheim, que analisa o progresso como elemento desagregador da vida social ao provocar o enfraquecimento das instituições. 

c) Marx, que condena o desenvolvimento das forças produtivas por seus efeitos alienantes sobre o homem. 

d) Spencer, que tem uma leitura romântica da sociedade e vê o passado como mais rico culturalmente. 

e) Weber, para quem a modernização e a racionalização é acompanhada pelo desencantamento do mundo. 

3. (Ufu 2013) – Ao contrário de outros pensadores sociológicos anteriores, Weber acreditava que a Sociologia deveria se concentrar na ação social e não nas estruturas. 

GIDDENS, Anthony. Sociologia. 4.ed. Porto Alegre: Artmed, 

2005. p. 33.

De acordo com esta assertiva, Weber considera que 

a) as ideias, os valores e as crenças têm o poder de ocasionar transformações. 

b) o conflito de classes é o fator mais relevante para a mudança social. 

c) as estruturas existem externamente ou independentemente dos indivíduos. 

d) os fatores econômicos são os mais importantes para as transformações sociais. 

4. (Ufu 2013) – Em artigo intitulado “Clientelismo ainda domina política no interior do Brasil”, da BBC, de 27 de outubro de 2002, o jornalista Paulo Cabral desenha o painel de parte da política nacional. Ele destaca que, em comício de uma certa deputada, um grande churrasco foi oferecido para os eleitores de uma vila: “Sob um sol escaldante, um caminhão de som tocava o jingle – forró da candidata a todo o volume, a população sentia o cheiro da carne sendo assada trancada dentro de uma casa. Comida, só quando chegasse a candidata”. 

A relação descrita entre os eleitores e a candidata aproximase, na matriz teórica weberiana, de um tipo puro de relação de dominação, uma vez que 

a) inscreve-se como relação de poder em que a candidata aproveita-se de uma probabilidade de impor sua vontade, ainda que sem legitimidade. 

b) estabelece-se, retirando das relações os elementos não racionais, isto é, em evidente processo de desencantamento do mundo. 

c) sua natureza remonta uma tradição inimaginavelmente antiga e conduz ou orienta a ação habitual do eleitor para o conformismo. 

d) expõe características típicas das formas carismáticas de dominação, demonstrada pelo dom da graça extraordinário e pessoal manifesto nas práticas clientelistas. 

5. (Unioeste 2013) – A Sociologia de Max Weber é considerada uma ciência compreensiva e explicativa. Na sua concepção, compete ao sociólogo compreender e interpretar a ação dos indivíduos, assim como os valores pelos quais os indivíduos compreendem suas próprias intenções pela introspecção ou pela interpretação da conduta de outros indivíduos. 

Sobre a sociologia compreensiva de Max Weber, é correto afirmar que 

a) segundo o método da sociologia compreensiva de Max Weber, há uma ênfase metodológica sobre a sociedade como a unidade inicial da explicação para se chegar a significados objetivos de ação social. 

b) na sociologia compreensiva de Max Weber, a primeira tarefa da sociologia é reformar a sociedade ou gerar algum tipo de teoria revolucionária. Weber herda efetivamente um ponto de vista sociológico compreensivo imputado à escola marxista. 

c) para Max Weber, a sociologia está voltada unicamente para a compreensão dos fenômenos sociais. Na sociologia compreensiva, o homem não consegue compreender as intenções dos outros em termos de suas intenções professadas. 

d) no método compreensivo de Weber, os fenômenos sociais são considerados como a simples expressão de causas exteriores que se impõem aos indivíduos. Weber define a sociologia compreensiva em termos de fatos sociais e não em termos de atividade ou ação. 

e) Max Weber entende por sociologia compreensiva uma ciência que se propõe a compreender a atividade social e, deste modo, explicar causalmente seu desenrolar e seus efeitos. Para explicar o mundo social, importa compreender também a ação dos seres humanos do ponto de vista do sentido e dos valores. 

Respostas das Questões sobre Max Weber  

Exercício resolvido da questão 1 –

c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.

Exercício resolvido da questão 2 –

e) Weber, para quem a modernização e a racionalização é acompanhada pelo desencantamento do mundo.  

Exercício resolvido da questão 3 –

a) as ideias, os valores e as crenças têm o poder de ocasionar transformações. 

Exercício resolvido da questão 4 –

c) sua natureza remonta uma tradição inimaginavelmente antiga e conduz ou orienta a ação habitual do eleitor para o conformismo. 

Exercício resolvido da questão 5 –

e) Max Weber entende por sociologia compreensiva uma ciência que se propõe a compreender a atividade social e, deste modo, explicar causalmente seu desenrolar e seus efeitos. Para explicar o mundo social, importa compreender também a ação dos seres humanos do ponto de vista do sentido e dos valores. 

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou das nossas questões sobre Max Weber? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sociologia

Exercícios sobre Émile Durkheim com Gabarito

EXERCÍCIOS SOBRE ÉMILE DURKHEIM COM GABARITOEXERCÍCIOS SOBRE ÉMILE DURKHEIM COM GABARITO

Émile Durkheim é considerado por alguns estudiosos como o pai da sociologia. Ele é um dos sociológicos cobrados no caderno de Ciências Humanas do ENEM. Leia o resumo e faça os exercícios sobre Émile Durkheim e chegue preparado no dia da prova.

Quem foi Émile Durkheim?

Émile Durkheim é uma figura com grande destaque dentro da sociologia. Ele nasceu no ano de 1858, na França e foi além de sociólogo, um renomado cientista político, filósofo, psicólogo e antropólogo, contribuindo para vários estudos.

Alguns estudiosos dizem que Durkheim foi o criador da escola francesa de sociologia, que praticava os estudos por meio da observação e das experiências sensoriais, também denominado empirismo, além da teoria sociológica.

Principais ideias de Émile Durkheim

Podemos considerar três ideias como principais:

  1. A negação da visão sociológica exposta pelos filósofos
  2. A natureza humana vem da sociedade
  3. O grupo sobre o indivíduo
principais-ideias-de-Emile-Durkheim

Vamos entender cada uma delas separadamente.

A negação da visão sociológica exposta pelos filósofos

Essa ideia tem como fundamento a metodologia da indução (ou dedução), ou seja, a visão sociológica precisa surgir do indivíduo ao coletivo. 

Dessa forma, Durkheim acreditava que seria preciso observar todas as atividades de uma pessoa para assim compreender a sociedade.

Essa ideia vai contra o que importantes filósofos acreditavam como sendo a natureza real do ser humano. Os gregos, fundamentalmente, observavam as características da natureza humana para somente assim ter um entendimento da sociedade. 

Já Durkheim não via dessa forma, ele entendia que esses pensamentos estavam errados, pois não tinham como base a observação. A tradição antiga da filosofia (grega) acreditava que as certezas metafísicas eram apenas alcançadas por meio do intelecto, com a abstração do pensamento. 

Isso não faz com que a filosofia grega seja menos lógica ou inexata, mas sim é apenas uma forma de ver diferente. Mas, Durkheim não aceitou a metafísica.

A natureza humana vem da sociedade

Durkheim acreditava que a natureza humana vinha do exterior do ser humano e não do interior, sendo assim, a sociedade era o motivo da natureza humana ser como ela é, pois ela é uma grande influenciadora do comportamento humano.

Ele via a sociedade como um agrupamento de individualidades que agem juntas e causam fenômenos variados daqueles que ocorrem na consciência de individual. 

Por isso, ele pregava que deveria haver uma separação entre o ramo da sociologia e o da psicologia.

O grupo sobre o indivíduo

Durkheim, diferente dos outros filósofos, acredita que a consciência humana é desenvolvida por meio da pressão social que surge principalmente por meio da educação.

A educação, para Durkheim, é a forma da sociedade implementar e colocar em prática as regras, crenças, as morais e a ética. Assim, ela tem o poder de definir as ações do ser humano dentro de seu grupo social. 

Agora responda os exercícios sobre Émile Durkheim para testar seus conhecimentos.

Exercícios sobre Émile Durkheim 

Baixe o melhor plano de estudos gratuito que você encontrará na internet.

1 – (UFMA) – Os principais fatos histórico-sociais que propiciaram o surgimento da sociologia foram:

a) a Revolução dos cravos em Portugal e a Revolução Moçambicana.

b) a Revolução Industrial e a Revolução Francesa.

c) a Revolução Russa e a Revolução Chinesa.

d) a Revolução Mexicana e a Revolução Nicaraguense.

e) a Revolução Cubana e a Revolução Chinesa.

2 – UEM (2011) – Sobre a relação entre a revolução industrial e o surgimento da sociologia como ciência, assinale o que for correto.

a) A consolidação do modelo econômico baseado na indústria conduziu a uma grande concentração da população no ambiente urbano, o qual acabou se constituindo em laboratório para o trabalho de intelectuais interessados no estudo dos problemas que essa nova realidade social gerava. 

b) A migração de grandes contingentes populacionais do campo para as cidades gerou uma série de problemas modernos, que passaram a demandar investigações visando à sua resolução ou minimização. 

c) Os primeiros intelectuais interessados no estudo dos fenômenos provocados pela revolução industrial compartilhavam uma perspectiva positiva sobre os efeitos do desenvolvimento econômico baseado no modelo capitalista. 

d) Os conflitos entre capital e trabalho, potencializados pela concentração dos operários nas fábricas, foram tema de pesquisa dos precursores da sociologia e continuam inspirando debates científicos relevantes na atualidade.   

e) A necessidade de controle da força de trabalho fez com que as fábricas e indústrias do século XIX inserissem sociólogos em seus quadros profissionais para atuarem no desenvolvimento de modelos de gestão mais eficientes e produtivos.

3 – (UFU/2015) – A concepção da Sociologia de Durkheim se baseia em uma teoria do fato social. Seu objetivo é demonstrar que pode e deve existir uma Sociologia objetiva e científica, conforme o modelo das outras ciências, tendo por objeto o fato social.

ARON, R. As etapas do pensamento sociológico. São Paulo: Martins Fontes, 1995. p. 336.

Em vista do exposto, assinale a alternativa correta.

a) Segundo Durkheim, a primeira regra, e a mais fundamental, é considerar os fatos sociais como coisas para serem analisadas.

b) Durkheim demonstrou que o fato social está desconectado dos padrões de comportamento culturais do indivíduo em sociedade e, portanto, deve ser usado para explicar apenas alguns tipos de sociedade.

c) O estado normal da sociedade para Durkheim é o estado de anomia, quando todos os indivíduos exercem bem os fatos sociais.

d) A solidariedade orgânica, para Durkheim, possui pequena divisão do trabalho social, como pode ser demonstrada pela análise dos fatos sociais da sociedade.

4 – (UFU/2013) – Durkheim caracteriza o suicídio – até então considerado objeto de estudo da epidemiologia, da psicologia e da psiquiatria – como fato social e, por isso, dotado das características da coercitividade, da exterioridade, da generalidade. É tomado, pois, como objeto de estudo sociológico, em virtude do fato de

a) ariar na razão inversa ao grau de integração dos grupos sociais de que faz parte o indivíduo, ou seja, quanto maior o grau de integração ao grupo social, mais elevada é a taxa de mortalidade -­‐suicídio da sociedade.

b) ser possível observar uma certa predisposição social para fornecer determinado número de suicidas, ou seja, uma tendência constante, marcada pela permanência, a despeito de variações circunstanciais.

c) configurar -­se como uma morte que resulta direta ou indiretamente, consciente ou inconscientemente de um ato executado pela própria vítima.

d) depender, exclusivamente, do temperamento do suicida, de seu caráter, de seu histórico familiar, de sua biografia, uma vez que não deixa de ser um ato do próprio indivíduo.

5 – (UEG/2016) – O objeto de estudo da sociologia, para Durkheim, é o fato social, que deve ser tratado como “coisa” e o sociólogo deve afastar suas prenoções e preconceitos. A construção durkheimiana do objeto de estudo da sociologia pode ser considerada:

a) nietzschiana, pois coloca a “vontade de poder” como fundamento para a pesquisa.

b) kantiana, pois trata da “coisa em si” e realiza a coisificação da realidade.

c) dialética, pois reconhece a existência de uma realidade exterior ao pesquisador.

d) weberiana, pois aborda a ação social racional atribuída por um sujeito.

e) positivista, pois se fundamenta na busca de objetividade e neutralidade.

6 – (Unioeste/2015) – “Solidariedade orgânica” e “solidariedade mecânica” são conceitos propostos pelo sociólogo francês Émile Durkheim (1858-1917) para explicar a ‘coesão social’ em diferentes tipos de sociedade. De acordo com as teses desse estudioso, nas sociedades ocidentais modernas, prevalece a ‘solidariedade orgânica’, onde os indivíduos se percebem diferentes embora dependentes uns dos outros. A lógica do mercado capitalista, entretanto, baseada na competição individualista em busca do lucro, pode corromper os vínculos de solidariedade que asseguram a coesão social e conduzir a uma situação de ‘anomia’.

De acordo com os postulados de Durkheim, é CORRETO dizer que o conceito de “anomia” indica :

a) a solidariedade que as pessoas demonstram quando entoam cantos nacionalistas e patrióticos em manifestações públicas como os jogos das seleções nacionais de futebol.

b) uma situação na qual aqueles indivíduos portadores de um senso moral superior devem se colocar como líderes dos grupos dos quais fazem parte.

c) a condição na qual os indivíduos não se identificam como membros de um grupo que compartilha as mesmas regras e normas e têm dificuldades para distinguir, por exemplo, o certo do errado e o justo do injusto.

d) a necessidade de todos demonstrarem solidariedade com os mais necessitados.

7 – (UEG GO/2009) – Sobre o conceito de alienação, é CORRETO afirmar:

a) é um conceito de Max Weber, que traduz para linguagem sociológica o processo de racionalização e burocratização da vida moderna, no qual a calculabidade dos fatores técnicos, a quantificação, a hierarquia e o sigilo são as características principais.

b) é um conceito de Karl Marx, que revela o processo de inversão da realidade pela falsa consciência, trocando o determinante pelo determinado, a essência pela aparência, a causa pelo efeito, tal como fizeram os ideólogos alemães.

c) é um conceito de Karl Marx, que significa que o trabalhador perde o controle do seu processo de trabalho e do seu produto, gerando um estranhamento em relação a ele, devido à existência da propriedade privada.

d) é um conceito de Émile Durkheim, que expressa a situação na qual um indivíduo perde sua identidade, vivendo uma relação social na qual há ausência de regras e normas.

Agora confira as respostas dos exercícios sobre Emile Durkheim. Boa sorte!

Respostas dos Exercícios sobre Émile Durkheim 

Exercício resolvido da questão 1 –

b) a Revolução Industrial e a Revolução Francesa.

Exercício resolvido da questão 2 –

a) A consolidação do modelo econômico baseado na indústria conduziu a uma grande concentração da população no ambiente urbano, o qual acabou se constituindo em laboratório para o trabalho de intelectuais interessados no estudo dos problemas que essa nova realidade social gerava. 

Exercício resolvido da questão 3 –

a) Segundo Durkheim, a primeira regra, e a mais fundamental, é considerar os fatos sociais como coisas para serem analisadas.

Exercício resolvido da questão 4 –

b) ser possível observar uma certa predisposição social para fornecer determinado número de suicidas, ou seja, uma tendência constante, marcada pela permanência, a despeito de variações circunstanciais.

Exercício resolvido da questão 5 –

e) positivista, pois se fundamenta na busca de objetividade e neutralidade.

Exercício resolvido da questão 6 –

c) a condição na qual os indivíduos não se identificam como membros de um grupo que compartilha as mesmas regras e normas e têm dificuldades para distinguir, por exemplo, o certo do errado e o justo do injusto.

Exercício resolvido da questão 7 –

c) é um conceito de Karl Marx, que significa que o trabalhador perde o controle do seu processo de trabalho e do seu produto, gerando um estranhamento em relação a ele, devido à existência da propriedade privada.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Exercícios sobre Émile Durkheim? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sociologia

Questões sobre Desigualdade social com gabarito

Questões sobre Desigualdade SocialQuestões sobre Desigualdade Social

Para fazer questões sobre desigualdade social é fundamental entender como funciona a economia. Além disso, juntam-se a esta questão a filosofia e a sociologia. Explicaremos o que é e o que não é a desigualdade, os erros comuns que envolvem esse tema e muito mais. 

Se você deseja melhorar o seu desempenho no caderno de Ciências Humanas e suas tecnologias do ENEM ou de outros principais vestibulares, é importante se aprofundar nas questões sociológicas. Faça as questões sobre desigualdade social e entenda a matéria lendo nosso resumo.

Resumo sobre o que é desigualdade social

É preciso se atentar a quatro tipos de questionamento para se aprofundar neste conteúdo. Quatro perguntas fundamentais devem ser respondidas. Elas envolvem as variáveis sociológicas e econômicas que ajudarão a clarear este tema, tão comum em redações, proposições de debate, matérias de jornais, manchetes, etc.

Antes de fazer as questões sobre desigualdade social, entenda bem este assunto. Ele é sociológico e filosófico também. Depois veja quais são os filósofos mais cobrados no Enem.

1 – Desigualdade é a mesma coisa que pobreza?

Não! Muitas pessoas acreditam que os pobres estão mais pobres porque as pessoas ricas estão mais ricas. Não é assim que a economia funciona, ela não é um jogo de soma-zero, de modo que, a riqueza dos mais ricos foi alcançada tirando algo dos mais pobres.

Quem pensa que pobreza e desigualdade é a mesma coisa, imediatamente pensa que para resolver o problema da pobreza deve-se diminuir a desigualdade. E geralmente pensam que se deve tirar de quem tem mais para dar a quem tem menos. Errado.

Pelo índice de GINI, os EUA são mais desiguais que o Senegal, o Canadá é mais desigual que Bangladesh, a Nova Zelândia é mais desigual que o Timor Leste, a Austrália é mais desigual que o Cazaquistão, o Japão é mais desigual que o Nepal e a Etiópia. Nesses países onde a desigualdade é maior, a pobreza é menor.

Por outro lado, um breve exame do Index of Economic Freedom, basta para mostrar que os níveis máximos de miséria e desigualdade social coincidem com os locais de maior interferência estatal e economia planejada. 

“O fato é que não se pode cuidar dos mais pobres a menos que você crie riqueza suficiente para tal.” Margaret Thatcher

E é justamente nos países que tentam forçar uma economia planificada, forçando a distribuição, que se nota os maiores índices de pobreza e de concentração de renda.

A DESIGUALDADE é a diferença entre quanto têm os mais ricos e quanto tem os mais pobres. A desigualdade não é, nem a causa da riqueza, nem a causa da pobreza. As causas devem ser buscadas noutras fontes.

2 – De qual desigualdade social se está falando? É a desigualdade de renda, de riqueza ou de consumo?

Vamos fazer mais uma distinção muito importante para quem quer começar a ter noções básicas de economia. Essas distinções serão muito úteis em questões sobre desigualdade social.

Salário é renda e não riqueza. 

Riqueza é a soma do que se chama “patrimônio ativo”, ou seja, dinheiro, imóveis, terras, carros e outros bens, menos o patrimônio passivo, que são: dívidas em geral e contas a pagar. A riqueza é o que sobra considerando o que você tem, depois de tirar o que você deve.

Renda é a variação da riqueza em período de tempo, seja pelo salário, juros recebidos, aluguel de um inquilino, etc. A renda é um fluxo.

Porque essa diferenciação é importante?

É totalmente possível ter uma grande riqueza e uma renda baixa. Por exemplo, algum idoso que vive de sua pensão, mas que tem uma casa totalmente quitada.

Por outro lado, alguém pode ter alta renda e baixa riqueza financeira porque gasta todo seu salário com bens de consumo. 

Essas são desigualdades de renda e desigualdades de riqueza. Mas elas também não são a causa da pobreza. Sobre a desigualdade de consumo. Pensemos assim: 

A riqueza de Bill Gates deve ser 100.000 vezes maior do que a minha. Mas será que ele ingere 100.000 vezes mais calorias, proteínas, carboidratos e gordura saturada do que eu? Será que as refeições dele são 100.000 vezes mais saborosas que as minhas? Será que ele pode viajar para a Europa ou para a Ásia 100.000 vezes mais rápido ou mais seguro? Será que ele pode viver 100.000 vezes mais do que eu?

A economia liberal que gerou a desigualdade é a mesma que hoje permite com que boa parte do mundo possa viver com uma qualidade de vida muito melhor que a dos reis de antigamente. Hoje vivemos em condições melhores do que praticamente qualquer pessoa do século XVIII.

3 – E a mobilidade de renda?

Para fazer questões sobre desigualdade social essa é uma variável que deve ser pensada: a mobilidade de renda. Com o passar do tempo a pobreza mundial diminui. Você sabia que há menos pobres no mundo a cada ano?

Ao falar de desigualdade e ver que há dinheiro concentrado nas mãos de poucos e que há uma certa porcentagem de pobres, é comum pensar que o tempo passou e os mesmos ricos ficaram mais ricos e os mesmos pobres ficaram mais pobres. Errado.

O que se verifica é a ascensão de outros grupos. A riqueza gera outras oportunidades para os demais.

4 – Quais são os problemas causados pela desigualdade?

O maior problema gerado por ela é político, porque os mais ricos alcançam mais facilmente posições de poder, afinal eles transformam sua riqueza em poder político. Assim, acabam criando políticas que os favorecem mais ainda.

A solução seria a redistribuição forçada de renda? Não! Isso não resolve. A solução da desigualdade social que atrapalha o desenvolvimento dos menos favorecidos não está em alterações econômicas mais burocráticas e legislativas.

O problema está no protecionismo de grandes indústrias que atrapalham as pequenas, está em impedir as compras de bens mais baratos no estrangeiro, está na política fiscal que mantém alguns produtos com 70% de imposto no valor, está na tentativa de regular iniciativas privadas geradoras de riqueza como Uber e Airbnb, etc.

Por fim, vale ressaltar que é o estado quem impede que os moradores de favelas obtenham títulos de propriedade, os quais poderiam ser utilizados como garantia para a obtenção de crédito, com o qual poderiam abrir pequenas empresas e se integrar ao sistema produtivo.

A fonte da miséria é o desperdício do dinheiro público.

Um outro problema é a justificação hereditária, como acontece na Índia, onde cada um já nasce numa casta inferior ou superior. Isso compromete os empregos possíveis para cada um e consequentemente a renda e a riqueza.

Desigualdade e justiça

A desigualdade parece um problema atual, mas não é.

Até onde alcança a visão do historiador, a pobreza e a desigualdade são as condições mais gerais e permanentes do ser humano na Terra. Não são de maneira alguma anomalias observadas, aqui e ali, sobre um fundo universal de prosperidade e igualdade.

A tendência natural do ser humano é recompensar mais, quem se esforçou mais e recompensar menos, quem se esforçou menos. Logo, é preferível a justiça em primeiro lugar e a igualdade em segundo, se for conveniente. 

É preferível um estado de desigualdade onde há justiça, do que igualar tudo injustamente.

Desigualdade social e ideologia

Alguns ideólogos, ainda que tenham falhado nas explicações econômicas e tenham gerado ideologias que mais prejudicaram os pobres, ainda possuem suas ideias estudadas. Alguns explicam a desigualdade em alguns contextos, outros em geral, outros ainda a confundem com pobreza, conforme vimos acima. Por exemplo:

Ideologia de Jacques Bossuet, no século XVII. 

Ele dizia que os reis possuem um direito divino de governar, por isso existia uma aristocracia, no qual os reis precisariam ter um padrão superior, comparado com os servos, plebeus e os camponeses. Além disso, os reis cobravam impostos das classes inferiores para sustentar a aristocracia.

Há também outra teoria, chamada darwinismo social que foi desenvolvida pelo sociólogo Herbert Spencer, que tenta explicar a desigualdade. A sua teoria diz que a miséria enfrentada pelos povos dos continentes do sul, era devido ao baixo desenvolvimento intelectual e genético. Já os europeus eram considerados grandes superiores, pois tinham alto desenvolvimento intelectual e genético. Essa teoria não explica o surgimento da miséria e da desigualdade social.

Há também A ideologia alemã de Karl Marx, que desenvolveu uma ideologia por meio do sistema capitalista, explicando a desigualdade a partir da exploração da classe trabalhadora pela classe burguesa. Karl Marx pensava que a ideologia era um conjunto de normas, ideias, leis e símbolos desenvolvidos para sustentar a exploração do trabalhador pela burguesia.

A teoria de Marx fracassou, embora ainda presente de outras formas e cobrada nos vestibulares. Sua ideia de enxergar o mundo dividido em classes não explica a realidade. Para entender mais sobre Karl Marx, leia este nosso artigo com suas principais ideias.

Desigualdade social no Brasil

 exemplo clássico da desigualdade brasileira

A imagem acima é um exemplo clássico da desigualdade brasileira. No lado esquerdo é possível ver o bairro Paraisópolis, que está localizado na cidade de São Paulo, sendo um local considerado pobre e favelado, possuindo uma estrutura urbana desqualificada para acomodar tantos habitantes. 

Já ao lado direito, é a região de Morumbi, considerada uma região nobre da capital paulista. Essa região possui alta renda familiar, e a expectativa de vida das pessoas que moram nessa região ultrapassa os 80 anos de idade. 

A desigualdade é nítida, mas agora que você entende mais do assunto é capaz de raciocinar: por acaso, são os moradores do Morumbi os culpados dos moradores da favela? Deve-se tirar alguém da cobertura no Morumbi e dar para alguém que mora no barracão?

Questões sobre Desigualdade social 

Baixe o melhor plano de estudos gratuito que você encontrará na internet.

1 – (Unicentro) – Em relação ao sistema de castas de uma sociedade, assinale a alternativa correta.

a) Existe mobilidade social dentro de uma sociedade de castas.

b) A exogamia faz parte dos casamentos realizados em sociedades de castas.

c) Não existe mobilidade social dentro de uma sociedade de casta.

d) Dentro de um sistema de castas não é importante a hereditariedade.

e) Em um sistema de casta não existe a divisão entre castas superiores e inferiores.

2 – (Ufub) – De acordo com a teoria de Marx, a desigualdade social explica-se:

a) Pela distribuição da riqueza de acordo com o esforço de cada um no desempenho de seu trabalho.

b) Pela divisão da sociedade em classes sociais, decorrente da separação entre proprietários e não proprietários dos meios de produção.

c) Pelas diferenças de inteligência e habilidade inatas dos indivíduos, determinadas biologicamente.

d) Pela apropriação das condições de trabalho pelos homens mais capazes em contextos históricos, marcados pela igualdade de oportunidades.

3 – (Upe-ssa 2 2016) – Observe a charge a seguir:

Charge-Questões-sobre-Desigualdade-social

A estrutura social é um tema presente nos estudos sociológicos. Com base na charge, é CORRETO afirmar que

a) a desigualdade social fundamenta-se na habitação, pois a obtenção de outros elementos de sobrevivência depende, exclusivamente, dos indivíduos.   

b) os movimentos sociais funcionam como mecanismos que incentivam a criação de espaços sociais, a exemplo do apresentado na charge.   

c) a estratificação da sociedade brasileira é dividida em classes sociais, que são determinadas por condições econômicas e sociais de vida.   

d) o morador de uma das casas da charge compara sua residência com a de uma classe social superior. Esse fato o deixa satisfeito com sua condição social.   

e) a classe média no Brasil é caracterizada por possuir grande acúmulo de dinheiro que a torna uma estrutura social frágil, se comparada a outras organizações sociais.  

4 – (Upe 2013) – Observe a charge a seguir: 

Charge-UPE-2013-Questões-sobre-Desigualdade-social

Ela faz referência a uma forma de desigualdade. Acerca das características dessa estrutura social, analise as alternativas e marque a CORRETA. 

a) A hierarquização é rígida, baseada em critérios hereditários, profissionais, étnicos, religiosos, que determinam as relações entre as pessoas. 

b) A tradição é um elemento fundamental na definição das relações estabelecidas entre os diferentes grupos.    

c) A mobilidade de um estrato para outro nessa estrutura é possível, mas é controlada pelos indivíduos que estão na hierarquia superior da organização. 

d) As pessoas se diferem umas das outras pelo lugar ocupado por elas num sistema historicamente determinado de produção social, de relação com os meios de produção e por seu papel na organização social do trabalho.

e) A escolha do cônjuge deve ser feita exclusivamente no seio da organização social, com base nos critérios hereditários. 

Ela faz referência a uma forma de desigualdade. Acerca das características dessa estrutura social, analise as alternativas e marque a CORRETA. 

a) A hierarquização é rígida, baseada em critérios hereditários, profissionais, étnicos, religiosos, que determinam as relações entre as pessoas. 

b) A tradição é um elemento fundamental na definição das relações estabelecidas entre os diferentes grupos.    

c) A mobilidade de um estrato para outro nessa estrutura é possível, mas é controlada pelos indivíduos que estão na hierarquia superior da organização. 

d) As pessoas se diferem umas das outras pelo lugar ocupado por elas num sistema historicamente determinado de produção social, de relação com os meios de produção e por seu papel na organização social do trabalho. 

e) A escolha do cônjuge deve ser feita exclusivamente no seio da organização social, com base nos critérios hereditários. 

5 – (Ueg 2011) – Algumas pessoas conseguem mais do que outras nas sociedades – mais dinheiro, mais prestígio, mais poder, mais vida, e tudo aquilo que os homens valorizam. Tais desigualdades criam divisões na sociedade – divisões com respeito a idade, sexo, riqueza, poder e outros recursos. Aqueles no topo dessas divisões querem manter sua vantagem e seu privilégio; aqueles no nível inferior querem mais e devem viver em um estado constante de raiva e frustração […]. Assim, a desigualdade é uma máquina que produz tensão nas sociedades humanas. É a fonte de energia por trás dos movimentos sociais, protestos, tumultos e revoluções. As sociedades podem, por um período de tempo, abafar essas forças separatistas, mas, se as severas desigualdades persistem, a tensão e o conflito pontuarão e, às vezes, dominarão a vida social. 

TURNER, Jonathan H. Sociologia: Conceitos e aplicações. São Paulo: Pearson, 2000. p. 111.  (Adaptado).

A observação da figura e a leitura do texto permitem inferir: 

a) no plano social, a igualdade humana está explícita em dois setores bem definidos: na Justiça, segundo a qual todos são iguais perante a lei, e na educação, em que todos devem ter oportunidades iguais; essas práticas são vivenciadas pela sociedade brasileira. 

b) segundo Karl Marx, aqueles que possuem ou controlam os meios de produção têm poder, sendo capazes de manipular os símbolos culturais através da criação de ideologias que justifiquem seu poder e seus privilégios. 

c) a estratificação de classes existe quando renda, poder e prestígio são dados igualmente aos membros de uma sociedade, gerando, portanto, grupos culturais, comportamentais e organizacionais semelhantes. 

d) a estratificação, na visão de Karl Marx, mostra que a luta de classes não se polariza entre o ter e o não ter e envolve mais do que a ordem econômica. 

Respostas dos Questões sobre Desigualdade social 

Exercício resolvido da questão 1 –

c) Não existe mobilidade social dentro de uma sociedade de casta.

Exercício resolvido da questão 2 –

b) Pela divisão da sociedade em classes sociais, decorrente da separação entre proprietários e não proprietários dos meios de produção.

Exercício resolvido da questão 3 –

c) a estratificação da sociedade brasileira é dividida em classes sociais, que são determinadas por condições econômicas e sociais de vida.   

Exercício resolvido da questão 4 –

d) As pessoas se diferem umas das outras pelo lugar ocupado por elas num sistema historicamente determinado de produção social, de relação com os meios de produção e por seu papel na organização social do trabalho. 

Exercício resolvido da questão 5 –

b) segundo Karl Marx, aqueles que possuem ou controlam os meios de produção têm poder, sendo capazes de manipular os símbolos culturais através da criação de ideologias que justifiquem seu poder e seus privilégios. 

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou das Questões sobre Desigualdade social? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sociologia

Questões sobre Movimentos Sociais com gabarito

movimentos sociaisMovimentos Sociais

Os movimentos sociais podem ser definidos como grupos de pessoas com o mesmo interesse que defendem, lutam ou se manifestam por alguma causa social e política baseados em necessidades reais, ideologias, manipulações, partidos ou interesses particulares. Podem ter conquistas sociais ou causar prejuízos. Faça as questões sobre movimentos sociais com gabarito.

Os movimentos sociais costumam ser discutidos em alguns vestibulares. Entender essa matéria é essencial para não perder nada do caderno de Ciências Humanas e suas tecnologias da prova do ENEM. É importante que você compreenda todo esse período, por isso leia o resumo e faça as questões sobre movimentos sociais!

O que são movimentos sociais?

Os movimentos sociais podem ser definidos como grupos de pessoas que defendem, lutam ou se manifestam por alguma causa social e política. Normalmente são juvenis e envolvem grupos que se consideram excluídos ou minoritários.

Tais manifestações raramente são espontâneas. Normalmente algum grupo que segue uma ideologia organiza e planeja os manifestos. Eles são organizadas com o objetivo de expressar as vontades, necessidades e direitos de uma parcela da população que se considera em desvantagem em relação a algo. 

Sociologia também é cobrada no Enem. Prepare-se:

Movimentos sociais são essencialmente bons?

Nem todo movimento social é bom, uma vez que há o risco de tais movimentos tornarem-se sectários e provocarem o ódio, a discussão e o discurso de separação em geral. Um movimento que luta por direitos pode vir a ser ruim dependendo dos danos causados.

Vários movimentos não respeitam a propriedade privada, não toleram outros grupos que pensem diferentemente ou que não queiram ajudar na causa defendida, roubam e até mesmo assassinam.

Normalmente estes movimentos já se tornaram manipulados politicamente e por isso deixam de cumprir sua finalidade originária.

Sobre o direito à manifestação

O direito de manifestação foi permitido pelo artigo 5º, XVI, da Constituição Federal de 1988, a partir de então vários movimentos sociais surgiram e assim muitas pessoas foram às ruas se manifestar.

Muitos movimentos sociais revolucionaram e criaram história, uns para bem com vitórias cujos frutos se colhem até hoje e outros para o mal, prejudicando a vida social alegando estarem no direito de manifestar.

Vale lembrar que a manifestação tem de cumprir regras. Depredar patrimônio alheio, por exemplo, não está entre as permissões para manifestações que devem sempre ser pacíficas.

Normalmente, os movimentos sociais são realizados por meio de passeatas, greves, marchas e outras manifestações.

Há uma divisão dos movimentos sociais:

  • Conjuntural: Esse movimento surge para manifestar sobre uma causa específica e que possui um curto prazo de duração, como por exemplo as manifestações da copa do mundo em 2014 e as manifestações sobre o preço da passagem;
  • Estrutural: Já esse movimento surge com a intenção de manifestar sobre coisas que possuem um longo período de duração, como por exemplo o movimento social feminista e do MST.

Alguns autores consideram o MST uma organização criminosa e não um movimento social, tendo em vista as leis quebradas pelos participantes desse movimento.

Movimentos Sociais no Brasil

Os movimentos sociais brasileiros tomaram uma grande proporção principalmente na década de 70, por ir contra ao regime militar implantado na época.

Um dos principais movimentos desse período foi o movimento estudantil, que organizou diversas manifestações, como a Passeata dos Cem Mil, ou a fase das Diretas Já. Outro evento bastante marcante foi o impeachment do então presidente Fernando Collor de Mello nos anos 80 e 90.

Em 2013 ocorreu o Movimento Passe Livre (MPL), que tinha como objetivo protestar contra o aumento das tarifas dos transportes públicos, levando milhares de pessoas às ruas. Essa manifestação ficou conhecida como “Jornadas de Junho”.

Exemplos de movimentos sociais contemporâneos

O exemplo mais claro visto nos últimos tempos foi o da última eleição.

Conjuntos de pessoas saíram de suas casas para manifestarem-se em favor de seu representante ao governo ou de algum partido específico. Outros ainda resolveram não defender nenhum partido, mas o Brasil mesmo, a Nação.

Grupos estudantis, trabalhadores, famílias inteiras, vários grupos sociais manifestaram-se, cada um com suas cores, suas expectativas e exigências.

Principalmente por meio das redes sociais os dias e locais para manifestações eram marcados e aconteciam simultaneamente em mais de um estado brasileiro. 

Questões sobre Movimentos Sociais 

Baixe o melhor plano de estudos gratuito que você encontrará na internet.

1 – (Unicentro) – Os novos movimentos sociais são diferentes das ações coletivas de antes por eles politizarem a esfera privada e tornarem públicas as problemáticas das minorias sociais. Assim, dentre esses movimentos, destacam-se aqueles que:

a) envolvem negros, indígenas, sem-terra e sem-teto.

b) determinam a opinião pública sobre as questões ecológicas.

c) produzem discussões locais e regionais, não abarcando questões globais.

d) desenvolvem-se a partir do controle do Estado e dos partidos políticos.

e) realizam pressão política, apoiando contestação da política econômica, e lutam por melhores salários.

2 – ENEM 2015 – Não nos resta a menor dúvida de que a principal contribuição dos diferentes tipos de movimentos sociais brasileiros nos últimos vinte anos foi no plano da reconstrução do processo de democratização do país. E não se trata apenas da reconstrução do regime político, da retomada da democracia e do fim do Regime Militar. Trata-se da reconstrução ou construção de novos rumos para a cultura do país, do preenchimento de vazios na condução da luta pela redemocratização, constituindo-se como agentes interlocutores que dialogam diretamente com a população e com o Estado.

GOHN, M. G. M. Os sem-terras, ONGs e cidadania. São Paulo: Cortez, 2003 (adaptado).

No processo da redemocratização brasileira, os novos movimentos sociais contribuíram para

a) diminuir a legitimidade dos novos partidos políticos então criados.

b) tornar a democracia um valor social que ultrapassa os momentos eleitorais.

c) difundir a democracia representativa como objetivo fundamental da luta política.

d) ampliar as disputas pela hegemonia das entidades de trabalhadores com os sindicatos.

e) fragmentar as lutas políticas dos diversos atores sociais frente ao Estado.

3 – (UERJ/2016) – “As comunidades quilombolas, que são predominantemente constituídas por população negra, se autodefinem a partir das relações com a terra, do parentesco, do território, da ancestralidade, das tradições e das práticas culturais próprias.

Estima-se que em todo o país existam mais de três mil comunidades quilombolas. O Decreto Federal nº 4.887, de 20 de novembro de 2003, regulamenta o procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos.” (Adaptado de incra.gov.br)

A demarcação de terras de comunidades quilombolas é fato recente nas práticas governamentais brasileiras.

Um dos principais objetivos dessa política pública é viabilizar a promoção de:

a) aceleração da reforma agrária.

b) reparação de grupos excluídos.

c) absorção de trabalhadores urbanos.

d) reconhecimento da diversidade étnica.

4 – (UFPA/2013) – As novas tecnologias da informação e comunicação tornaram-se uma realidade nas relações sociais contemporâneas e contribuem para a maior integração das pessoas neste início do século XXI. Sobre as alterações nas práticas culturais decorrentes dessas novas tecnologias informacionais, é correto afirmar:

a) As pessoas deixaram de contatar as redes sociais já consolidadas e as substituíram por encontros presenciais realizados por meio da rede mundial de computadores.

b) As dinâmicas das culturas vinculadas à virtualidade dos meios de comunicação consolidam a cultura popular em detrimento da cultura de massa e da indústria cultural.

c) A violência urbana impede que sejam ampliadas as redes e grupos sociais tradicionalmente vinculados ao capitalismo, o que intensifica o uso convencional dos serviços dos correios.

d) A educação e a religião estão apartadas do processo de utilização de mídias eletrônicas, e isso causou o afastamento das pessoas das lutas por causas sociais mais amplas.

e)  As novas tecnologias de informação e comunicação têm sido utilizadas nas ações coletivas de pessoas envolvidas com as demandas dos movimentos sociais.

Respostas dos Questões sobre Movimentos Sociais 

Exercício resolvido da questão 1 –

c) produzem discussões locais e regionais, não abarcando questões globais.

Exercício resolvido da questão 2 –

b) tornar a democracia um valor social que ultrapassa os momentos eleitorais.

Exercício resolvido da questão 3 –

b) reparação de grupos excluídos.

Exercício resolvido da questão 4 –

e)  As novas tecnologias de informação e comunicação têm sido utilizadas nas ações coletivas de pessoas envolvidas com as demandas dos movimentos sociais.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou das nossas Questões sobre Movimentos Sociais? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador