Sociologia

ExercíciosSociologia

As 10 Melhores Questões Sobre Divisão Social do Trabalho com Gabarito

Questões Sobre Divisão Social do TrabalhoQuestões Sobre Divisão Social do Trabalho

Para se organizar melhor, a sociedade humana se utiliza da divisão de funções. Em casa, pais e filhos cumprem deveres diferentes que ordenam o ambiente e o mantêm em funcionamento. Isso se dá de maneira geral, principalmente nas funções econômicas. Entenda o tema e responda as questões sobre divisão social do trabalho.

Se quiser ir diretamente para alguma parte do texto, clique em algum dos tópicos abaixo:

Quando você terminar de responder às questões sobre divisão social do trabalho, que tal testar seus conhecimentos com o Simulado Enem do Beduka?

O que é divisão social do trabalho?

Você já teve a oportunidade de apresentar um conteúdo na escola? Aposto que sim. Os seminários fazem parte da nossa vida escolar.

Eles geralmente são em grupos e os tópicos são divididos entre os componentes, que produzem suas falas sobre eles. O tema é todo apresentado, mas cada um diz uma parte dele. Isso torna tudo mais fácil.

É assim que funciona o mundo do trabalho também. Nós nos dividimos para cumprir funções que mantêm a sociedade em pleno funcionamento.

Já pensou se o policial tivesse de ser também bombeiro, médico, advogado, dentista e sapateiro? Ia dar problema, não acha?

Por isso, temos diversas pessoas exercendo funções diferentes na sociedade. É isso que chamamos de divisão social do trabalho, no caso, a especialização das atividades produtivas que são necessárias para a manutenção da vida.

Questões sobre divisão social do trabalho no capitalismo

No capitalismo, essa divisão passa das diversas funções e campos de trabalho para a própria linha de produção. Isto é, fragmenta-se a atividade produtiva em diversas parcelas de modo que o produto final é fruto de diversas operações realizadas por indivíduos diferentes.

Antes, um mesmo indivíduo tinha de realizar todos os processos de produção de uma mesa, com a divisão, passou-se a ter uma pessoa para cada processo. A produção neste sistema tende a se acelerar e a crescer.

Tipos de divisão do trabalho

Há questões sobre a divisão social do trabalho que a levam a outras formas de especificação e fragmentação das atividades produtivas, como a divisão sexual do trabalho e a divisão internacional do trabalho.

Quando se pensa em divisão sexual, a referência é a situação de gênero segundo a qual a divisão é realizada. Existe na sociedade especificações de trabalho destinadas a homens e mulheres.

A divisão internacional do trabalho se refere ao contexto atual da globalização e diz respeito à contribuição que cada país tem à economia mundial

É desta divisão que surge a hierarquia entre as nações, tidas como desenvolvidas, subdesenvolvidas ou em desenvolvimento.

As questões da divisão do trabalho na sociologia

Alguns sociólogos fizeram estudos sobre as questões da divisão social do trabalho. Vamos conhecer a visão de três dos mais importantes estudiosos desta ciência, considerados como os seus fundadores: Karl Marx, Émile Durkheim e Max Weber.

Questões sobre divisão social do trabalho segundo Karl Marx

Marx não entendia as questões da divisão do trabalho como um conceito, mas como algo que se move ao longo da história. Ou seja, a forma como o trabalho é dividido é modificada quando se modifica a situação econômica.

No capitalismo, haveria duas divisões:

  • Entre os capitalistas, que detêm os meios de produção e mantêm as diversas formas úteis de trabalho competindo entre eles.
  • A subdivisão dentro das fábricas, em que os trabalhadores proletários realizam, cada um, uma operação parcial para a produção de uma mercadoria.

Esta última divisão pressupõe a concentração dos meios de produção. Ambas refletem a divisão entre trabalho intelectual e trabalho manual.

O primeiro tipo de trabalho é o da gerência de atividades, enquanto o segundo é o da manipulação material. A divisão entre os proletários e os donos é a explicação para as desigualdades sociais.

Questões sobre divisão social do trabalho segundo Émile Durkheim?

Para Durkheim, as questões sobre divisão social do trabalho estão inseridas na interação social dentro de um organismo chamado: sociedade.

A sociedade se mantém, segundo ele, devido à harmonia entre seus membros. Ela se divide em dois tipos:

  • Solidariedade mecânica: é mantida pela tradição e pelos valores, sendo típica das sociedades mais primitivas. Nelas, o trabalho dos indivíduos não é interdependente já que todos realizam praticamente a mesma atividade.
  • Solidariedade orgânica: é típica das sociedades complexas e industriais, onde o trabalho é especificado e cada indivíduo possui crenças próprias. Isso leva à necessidade constituir uma nova forma de coesão, garantida pelo direito e pela lei.

Questões sobre divisão social do trabalho segundo Max Weber

Segundo Weber, o trabalho sofre influências de elementos culturais, como a religião. Deste modo, há uma diferença na ética de trabalho dos protestantes com relação aos católicos, de maneira geral.

Os protestantes secularizaram a visão de trabalho que os monges tinham, como meio ascético de elevação espiritual, coisa que os católicos que não eram clérigos não fizeram.

Outro componente da divisão social do trabalho para ele é a burocracia. Nela, existe a especificação dos funcionários em diversos cargos que estão, por sua vez, subordinados a um cargo mais elevado.

Questões sobre divisão social do trabalho

Esperamos que o nosso resumo tenha ajudado você a lembrar as principais características deste assunto. Vamos agora às questões sobre divisão social do trabalho!

Questão 1- (UNESP) A divisão capitalista do trabalho – caracterizada pelo célebre exemplo da manufatura de alfinetes, analisada por Adam Smith – foi adotada não pela sua superioridade tecnológica, mas porque garantia ao empresário um papel essencial no processo de produção: o de coordenador que, combinando os esforços separados dos seus operários, obtém um produto mercante.

(Stephen Marglin. In: André Gorz (org.). Crítica da divisão do trabalho, 1980.)

Ao analisar o surgimento do sistema de fábrica, o texto destaca

a) o maior equilíbrio social provocado pelas melhorias nos salários e nas condições de trabalho.

b) o melhor aproveitamento do tempo de trabalho e a autogestão da empresa pelos trabalhadores.

c) o desenvolvimento tecnológico como fator determinante para o aumento da capacidade produtiva.

d) a ampliação da capacidade produtiva como justificativa para a supressão de cargos diretivos na organização do trabalho.

e) a importância do parcelamento de tarefas e o estabelecimento de uma hierarquia no processo produtivo.

Questão 2 – (UFPA) Como reflexos das transformações nas políticas de gestão e de organização do trabalho no contexto atual de globalização, tem-se o novo perfil de trabalhador ou da classe social que vive do trabalho e uma reconfiguração no mercado de trabalho. Assim, podemos afirmar corretamente que um dos impactos da atual globalização e da reestruturação produtiva no mundo do trabalho, na virada do século XX para o século XXI, é o (a)

a) aumento do contingente de trabalhadores fabris.

b) redução significativa dos índices de trabalho feminino e infantil.

c) aumento da inclusão de jovens no mercado de trabalho.

d) aumento do número de trabalhadores no setor de serviços.

e) redução do número de trabalhadores no setor informal da economia.

Questão 3-  (UFU) Marx e Engels (http://www.culturabrasil.org/manifestocomunista.htm), em seu Manifesto do Partido Comunista, consideram que “a nossa época, a época da burguesia, caracteriza-se por ter simplificado os antagonismos de classes. A sociedade divide-se cada vez mais em dois vastos campos opostos, em duas grandes classes diametralmente opostas: a burguesia e o proletariado.”

Em vista disso, assinale a alternativa que define corretamente a burguesia e o proletariado.

a) Os burgueses utilizam o trabalho escravo para a produção, e o proletariado é desprovido de liberdade para vender sua força de trabalho.

b) Os burgueses são proprietários que utilizam da manufatura do proletariado para a produção de mercadorias, e o proletariado impulsiona o desenvolvimento da manufatura.

c) Os burgueses são os grandes proprietários de terras, e o proletariado detém o poder social e econômico.

d) Os burgueses são os detentores dos meios de produção, e o proletariado vende sua força de trabalho.

Questão 4- (UEL) A cidade desempenha papel fundamental no pensamento de Émile Durkheim, tanto por exprimir o desenvolvimento das formas de integração quanto por intensificar a divisão do trabalho social a ela ligada. Com base nos conhecimentos acerca da divisão de trabalho social nesse autor, assinale a alternativa correta.

a) A crescente divisão do trabalho com o intercâmbio livre de funções no espaço urbano torna obsoleta a presença de instituições.

b) A solidariedade orgânica é compatível com a sociedade de classes, pois a vida social necessita de trabalhos diferenciados.

c) Ao criar seres indiferenciados socialmente, o “homem massa”, as cidades recriam a solidariedade mecânica em detrimento da solidariedade orgânica.

d) O efeito principal da divisão do trabalho é o aumento da desintegração social em razão de trabalhos parcelares e independentes.

e) O equilíbrio e a coesão social produzidos pela crescente divisão do trabalho decorrem das vontades e das consciências individuais.

Questão 5 – (FMO) De acordo com a nova divisão internacional do trabalho, existem, atualmente, três grupos de países: centrais, semi-periféricos e periféricos. Com referência a esses grupos de países, pode-se afirmar:

1) os países semi-periféricos formam um grupo muito diversificado e exportam produtos de alta intensidade tecnológica.

2) os países periféricos participam marginalmente do mercado mundial e fornecem principalmente produtos primários.

3) os países centrais fabricam e exportam produtos industrializados utilizando, principalmente, baixa e média tecnologia.

4) entre os países semi-periféricos, estão México, Argentina e Brasil que exportam produtos agrícolas, matérias-primas minerais e vegetais, além de produtos industrializados.

Estão corretas apenas:

a) 1, 2 e 3.

b) 1, 3 e 4.

c) 2 e 3.

d) 1, 2 e 4.

e) 2 e 4.

  • Muito bem! Você chegou à metade das questões sobre divisão social do trabalho. Continue fazendo o restante.

Questão 6- (UDESC) Sobre a população feminina e sua participação no mercado de trabalho, assinale a alternativa incorreta.

a) Chama a atenção a maior participação no mercado de trabalho das mulheres da região Sul, onde também são verificadas as maiores taxas de ocupação da população feminina.

b) O aumento da escolaridade feminina, a queda da fecundidade, as novas oportunidades oferecidas pelo mercado e as mudanças nos padrões culturais são as principais causas do aumento da participação feminina no mercado de trabalho.

c) As mulheres vêm aumentando sua participação no mercado de trabalho nos últimos anos.

d) “A volta ao lar” já é uma realidade absoluta para a maioria das mulheres trabalhadoras nas grandes cidades brasileiras, fruto do desemprego e das desigualdades salariais entre homens e mulheres.

e) As mulheres ainda hoje fazem parte da maioria que estão à procura de emprego.

Questão 7- (Enem 2013) Um trabalhador em tempo flexível controla o local do trabalho, mas não adquire maior controle sobre o processo em si. A essa altura, vários estudos sugerem que a supervisão do trabalho é muitas vezes maior para os ausentes do escritório do que para os presentes. O trabalho é fisicamente descentralizado e o poder sobre o trabalhador, mais direto.

SENNETT, R. A corrosão do caráter: consequências pessoais do novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 1999 (adaptado).

Comparada à organização do trabalho característica do taylorismo e do fordismo, a concepção de tempo analisada no texto pressupõe que:

a) as tecnologias de informação sejam usadas para democratizar as relações laborais.

b) as estruturas burocráticas sejam transferidas da empresa para o espaço doméstico

c) os procedimentos de terceirização sejam aprimorados pela qualificação profissional.

d) as organizações sindicais sejam fortalecidas com a valorização da especialização funcional.

e) os mecanismos de controle sejam deslocados dos processos para os resultados do trabalho.

Questão 8- (IF-TO) Entre os gregos antigos não havia uma palavra que correspondesse ao que chamamos de trabalho. Cada atividade era definida conforme a finalidade a qual visava o trabalho de determinado profissional. Nesse sentido, conforme Arendt, os gregos usavam as concepções labor, poiesis e práxis para definir as relações do ser humano com a transformação do mundo. Assinale a alternativa que representa a poiesis no contexto contemporâneo

a) A criação artística.

b) A docência.

c) O cultivo agrícola.

d) O cuidado com o corpo.

e) A atividade fabril.

  • Ufa! Faltam só duas questões sobre divisão social do trabalho. Avante!

Questão 9-  (Uneb 2018) Sobre a nova Divisão Internacional do Trabalho (DIT), é correto afirmar:

a) Iniciou-se com a Segunda Revolução Industrial e perdura até os dias atuais.

b) Expandiu-se na mesma proporção que o capitalismo comercial.

c)Obedece à dinâmica econômica e política do capitalismo industrial.

d) Teve início com a primeira Revolução Industrial, durante a fase do neoimperialismo europeu na África e na Ásia.

e) Surgiu no século XX, com a Revolução Técnico-Científica-Informacional e com a consolidação do capitalismo financeiro.

Questão 10 –  (Uespi 2011) Com relação ao tema “Divisão Internacional do Trabalho”, são feitas as considerações a seguir. Uma delas, no entanto, não corresponde à realidade. Assinale-a.

a) O centro da economia mundial representa o local do poder de comando, sendo predominantes as atividades de controle do excedente das cadeias produtivas, assim como de produção e difusão de novas tecnologias.

b) Um pequeno bloco de economias de mercado, apesar de ser dependente de tecnologia, conseguiu alcançar uma posição socioeconômica intermediária, mas ainda permanece dominado pela estrutura de poder de comando decorrente do centro capitalista mundial.

c) A combinação entre o poder militar e as formas superiores de produção na Inglaterra possibilitou a esse país uma posição de hegemonia na economia mundial ao longo do século XIX.

d) A Divisão Internacional do Trabalho não tende a expressar diferentes fases da evolução histórica do sistema capitalista, e sim as diferentes etapas da especialização dos trabalhadores, sobretudo nas indústrias.

e) As dificuldades de acesso à Segunda Revolução Industrial e Tecnológica tornaram bem mais complexas as possibilidades de transição de nações periféricas para as nações do centro capitalista.

  • Parabéns, você fez todas as questões sobre divisão social do trabalho. Confira agora o Gabarito:

Gabarito das questões sobre divisão social do trabalho

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: letra e) a importância do parcelamento de tarefas e o estabelecimento de uma hierarquia no processo produtivo.

Exercício resolvido da questão 2 –

alternativa correta: letra d) aumento do número de trabalhadores no setor de serviços.

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: letra d) Os burgueses são os detentores dos meios de produção, e o proletariado vende sua força de trabalho.

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: letra b) A solidariedade orgânica é compatível com a sociedade de classes, pois a vida social necessita de trabalhos diferenciados.

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: letra e) 2 e 4.

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: letra d) “A volta ao lar” já é uma realidade absoluta para a maioria das mulheres trabalhadoras nas grandes cidades brasileiras, fruto do desemprego e das desigualdades salariais entre homens e mulheres.

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: letra e) os mecanismos de controle sejam deslocados dos processos para os resultados do trabalho.

Exercício resolvido da questão 8 –

Alternativa correta: letra e) A atividade fabril.

Exercício resolvido da questão 9 –

Alternativa correta: letra e) Surgiu no século XX, com a Revolução Técnico-Científica-Informacional e com a consolidação do capitalismo financeiro.

Exercício resolvido da questão 10 –

Alternativa correta: letra  d) A Divisão Internacional do Trabalho não tende a expressar diferentes fases da evolução histórica do sistema capitalista, e sim as diferentes etapas da especialização dos trabalhadores, sobretudo nas indústrias.

  • Está com dificuldades de encontrar uma profissão que esteja de acordo com sua personalidade? O Raio-X do Beduka é o teste vocacional para você!

Gostou das nossas questões sobre divisão social do trabalho? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais

ExercíciosSociologia

As 10 Melhores Questões Sobre Inclusão Social com Gabarito

Questões Sobre Inclusão SocialQuestões Sobre Inclusão Social

A inclusão social é um tema muito presente no Enem em diversos vestibulares Isto acontece, porque faz parte de diversas políticas do nosso país, que visam incluir na sociedade grupos historicamente marginalizados. Leia nosso resumo e treine com as melhores questões sobre inclusão social!

Se quiser ir diretamente para alguma parte do texto, clique em algum dos tópicos abaixo:

Quando você terminar de ler o artigo sobre o que é inclusão social, que tal organizar seus estudos com o plano de estudos Beduka?

O que é Inclusão Social?

Você já deve ter reparado que alguns prédios possuem rampas, além das escadas que dão acesso à porta. Isso é uma medida de acessibilidade, que está incluída num plano de inclusão social

As rampas facilitam a entrada de deficientes físicos nesses lugares. Isso se dá porque eles não poderiam subir escadas com a cadeira que usam para se locomover, pelo menos não sem ajuda. Haveria uma situação excludente.

Por isso, diversas medidas são tomadas a fim de diminuir os efeitos das diferenças e desigualdades construídas historicamente. O conjunto delas é conhecido por inclusão social.

Assim, pode-se dizer que inclusão social é um conjunto de medidas pensadas para possibilitar que todos os cidadãos tenham oportunidade de acesso a bens e serviços

Estas medidas são importantes para o combate à segregação social e democratização dos variados espaços e serviços da sociedade. Isto tudo se refere à promoção dos direitos humanos.

Quais são as maneiras de realizar a inclusão social?

A inclusão social pode ser realizada de diversas maneiras. Alguns exemplos são:

  • As cotas em universidades e concursos públicos.
  • Adaptação para deficientes físicos, visuais e auditivos do espaço público e da educação.
  • Programas de assistência social à população de rua ou vulnerável.
  • Programas de profissionalização de jovens de baixa renda.
  • Leis de proteção a minorias.

Como o Brasil realiza a inclusão social?

O estado brasileiro promove a inclusão social a partir das políticas de ações afirmativas. Um exemplo delas é a reserva de vagas em concursos para alunos do ensino público, pretos, pardos ou indígenas, grupos historicamente excluídos da sociedade brasileira.

As políticas de ações afirmativas se dirigem também aos deficientes, com leis que obrigam empresas a contratar pessoas deste grupo.

Outras medidas são as leis de proteção à mulher, como a Maria da Penha, e de participação política, como a reserva de cotas femininas nas candidaturas.

As mudanças na estrutura social brasileira para torná-la mais inclusiva partem também dos movimentos sociais organizados. Alguns deles são: o movimento negro e o movimento feminista.

Agora que você já revisou o que é inclusão social, que tal resolver algumas questões sobre este tema?

Questões sobre inclusão social

Questão 1 – (ENEM) O conceito de democracia, no pensamento de Habermas, é construído a partir de uma dimensão procedimental, calcada no discurso e na deliberação. A legitimidade democrática exige que o processo de tomada de decisões políticas ocorra a partir de uma ampla discussão pública, para somente então decidir. Assim, o caráter deliberativo corresponde a um processo coletivo de ponderação e análise, permeado pelo discurso, que antecede a decisão.

VITALE, D. Jürgen Habermas, modernidade e democracia deliberativa. Cadernos do CRH (UFBA), v. 19, 2006 (adaptado).

O conceito de democracia proposto por Jürgen Habermas pode favorecer processos de inclusão social. De acordo com o texto, é uma condição para que isso aconteça o(a)

a) participação direta periódica do cidadão.

b) debate livre e racional entre cidadãos e Estado.

c) interlocução entre os poderes governamentais.

d) eleição de lideranças políticas com mandatos temporários.

e) controle do poder político por cidadãos mais esclarecidos.

Questão 2 – (IDECAN) A escola como instituição social tem como tarefa a transmissão e a veiculação de saberes e práticas para todos. Por meio das relações de diálogo e da criação de vínculos e tendo a diversidade como valor, trabalha no sentido de romper com a lógica da exclusão e da homogeneização. Ou seja, seu papel principal é formar as crianças para a tarefa de renovar um mundo que está ainda repleto de situações de exclusão. Nessa perspectiva, são pressupostos para uma educação inclusiva, EXCETO:

a) Todas as crianças aprendem no seu tempo.

b) O processo de aprendizagem de cada criança é singular.

c) Restrita a todas as crianças com necessidades especiais.

d) Todas as crianças são importantes para o processo de construção do conhecimento.

Questão 3 – (IFPR) O Estatuto da Pessoa com Deficiência assegura e promove, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa com deficiência, visando à sua inclusão social e cidadania. Sobre o tema, assinale a alternativa CORRETA:

a) O Poder Legislativo criará instrumentos para avaliação da deficiência.

b) O processo de habilitação e de reabilitação não é considerado um direito da pessoa com deficiência.

c) É assegurada atenção integral à saúde da pessoa com deficiência em todos os níveis de complexidade, por intermédio do SUS, garantido acesso universal e igualitário.

d) É facultado às pessoas jurídicas de direito público, privado ou de qualquer natureza, garantir ambientes de trabalho acessíveis e inclusivos.

e) A pessoa com deficiência física não tem direito à aposentadoria.

Questão 4 – (ENEM) A participação da mulher no processo de decisão política ainda é extremamente limitada em praticamente todos os países, independentemente do regime econômico e social e da estrutura institucional vigente em cada um deles. É fato público e notório, além de empiricamente comprovado, que as mulheres estão em geral sub-representadas nos órgãos do poder, pois a proporção não corresponde jamais ao peso relativo dessa parte da população.

TABAK, F. Mulheres públicas: participação políticas e poder. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2002.

No âmbito do Poder Legislativo brasileiro, a tentativa de reverter esse quadro de sub-representação tem envolvido a implementação, pelo Estado, de

a) leis de combate à violência doméstica.

b) cotas de gênero nas candidaturas partidárias.

c) programas de mobilização política nas escolas.

d) propagandas de incentivo ao voto consciente.

e) apoio financeiro às lideranças femininas.

Questão 5 – (ENEM) A maior parte das agressões e manifestações discriminatórias contra as religiões de matrizes africanas ocorrem em locais públicos (57%). É na rua, na via pública, que tiveram lugar mais de 2/3 das agressões, geralmente em locais próximos às casas de culto dessas religiões. O transporte público também é apontado como um local em que os adeptos das religiões de matrizes africanas são discriminados, geralmente quando se encontram paramentados por conta dos preceitos religiosos.

REGO, L. F.; FONSECA, D. P. R.; GIACOMINI, S. M.. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2014.

As práticas descritas no texto são incompatíveis com a dinâmica de uma sociedade laica e democrática porque

a) asseguram as expressões multiculturais.

b) promovem a diversidade de etnias.

c) falseiam os dogmas teológicos.

d) estimulam os rituais sincréticos.

e) restringem a liberdade de credo.

  • Muito bem! Você chegou à metade das questões sobre inclusão social. Continue fazendo o restante.

Questão 6 – (IPRED-SP) São considerados fatores de inclusão social:

a) a pobreza e a reinserção ao mercado de trabalho.

b) a ausência de habitação e a violência.

c) a melhoria de capital humano por meio da educação, do treinamento e de empregos de melhor qualidade.

d) a insegurança, justiça e solidariedade social.

Questão 7 – (Colégio Pedro II) Considerando a diversidade sociocultural do país e com o objetivo de promovera igualdade de acesso e permanência dos indivíduos no sistema regular de ensino e, simultaneamente, combater desigualdades sociais e regionais, assim como preconceitos de qualquer ordem, relacionam-se às politicas educacionais de ação afirmativa e inclusiva:

a) Educação para jovens e adultos em situação de privação de liberdade nos estabelecimentos penais, educação escolar quilombola, educação escolar indígena, educação do campo e dos povos das águas e das florestas.

b) Educação mista, integral e participativa.

c) Educação para a cidadania e ensino profissionalizante.

d) Educação infantil, ensino fundamental e ensino médio.

e) Educação ambiental e educação laica.

Questão 8 – (UTFPR) Leia atentamente os trechos a seguir que servirão de base para a questão.

Trecho 1:

 No ano de 1994 foi assinada a Declaração de Salamanca (inspirada para reafirmar o direito de todas as crianças à educação através da Declaração de Direitos Humanos em 1948). Ela aconselha que todas as escolas devem acomodar todas as crianças independentemente de suas condições físicas, intelectuais, emocionais, linguísticas ou outras. Devem incluir crianças deficientes e superdotadas, crianças de rua e crianças que trabalham, crianças de população nômade, crianças pertencentes a minorias linguísticas, étnicas ou culturais e crianças de grupos em desvantagem ou marginalizados.

Texto acessado em 05/02/2019 e adaptado de https://educador.brasilescola.uol.com.br/politica-educacional/compromisso-nova-abordagem-inclusao.htm

Trecho 2:

 A inclusão não é só o ato de incluir e pronto. Inclusão é cooperação, é ajudar e estar lá auxiliando as pessoas. Também é respeito. Devemos respeitar as diferenças e facilitar as coisas para derrubar as barreiras da desigualdade. Inclusão é valorização das diferenças. Todos nós temos diferenças e sempre temos algo para aprender uns com os outros. Inclusão é melhoria, melhoria contínua para todos nós.

Texto acessado em 05/02/2019 e adaptado de http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/ um-novo-olhar-para-a-inclusao-social/94907/

Trecho 3:

 A atuação do Ministério Público do Trabalho demonstrou a importância do esforço em prol da inscrição das pessoas com deficiência no trabalho. A lei brasileira, por estímulo constitucional, estabelece ação afirmativa categórica nesse sentido, fixando cotas de reserva de vagas, tanto na esfera pública quanto na privada. De outra parte, a condição de exclusão das pessoas com deficiência do convívio social é milenar e reveladora do quão distante estão estas pessoas de condições mínimas de cidadania erigidas desde o princípio da cultura ocidental.

Texto acessado em 05/02/2019 e adaptado de http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2009-pdf/ 2183-4-inclusao-social-juvenil-pdf/file

Leia as seguintes afirmativas sobre os trechos anteriores.

I) Os três trechos têm como tema central a inclusão.

II) O primeiro trecho relata a recomendação dada por um documento oficial, enquanto o segundo aborda o conceito de inclusão e o terceiro expõe um contraponto entre o que está sendo feito no Brasil para minimizar o problema da inclusão na esfera do trabalho com a condição milenar da exclusão social de pessoas com deficiência.

III) Nenhum trecho aborda a questão da exclusão. 

IV) Os trechos abordam diferentes tipos de inclusão, como a inclusão escolar, a inclusão social e a inclusão no mercado de trabalho.

Pela análise das afirmativas, está(ão) correta(s) apenas:

a) I e IV.

b) I, II e IV.

c) I, II e III.

d) II e III.

e) II.

Questão 9 – (AOCP) Sobre inclusão e exclusão social, é correto afirmar que

a) a desinserção está diretamente relacionada a situações sociais desfavoráveis, em que o sistema social define aqueles que têm ou não valor e utilidade social.

b) desafiliação corresponde à ruptura de pertencimento e ausência completa de vínculos.

c) a desqualificação social facilita a integração com o Estado, uma vez que este é convocado a criar políticas para a regulação do vínculo social.

d) exclusão e pobreza são sinônimos de um mesmo fenômeno de desintegração social.

e) a naturalização da exclusão reforça e reproduz o ciclo de exclusão.

Questão 10 – (ITAME) A inclusão social é um conjunto de medidas para garantir que todas as pessoas participem da sociedade igualmente. Para garantir a inclusão social podem ser tomadas medidas que tornem a sociedade mais inclusiva e que permitam a todos cidadãos o acesso a direitos e benefícios. Essas medidas são chamadas de:

a) Ações inclusivas

b) Ações benéficas

c) Ações afirmativas

d) Ações sociais

  • Parabéns, você fez todas as questões sobre inclusão social. Confira agora o Gabarito:

Gabarito das questões sobre inclusão social

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: letra b) debate livre e racional entre cidadãos e Estado.

Exercício resolvido da questão 2 –

alternativa correta: letra c) Restrita a todas as crianças com necessidades especiais.

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: letra c) É assegurada atenção integral à saúde da pessoa com deficiência em todos os níveis de complexidade, por intermédio do SUS, garantido acesso universal e igualitário.

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: letra b) cotas de gênero nas candidaturas partidárias.  

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: letra e) restringem a liberdade de credo.

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: letra c) a melhoria de capital humano por meio da educação, do treinamento e de empregos de melhor qualidade.

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: letra a) Educação para jovens e adultos em situação de privação de liberdade nos estabelecimentos penais, educação escolar quilombola, educação escolar indígena, educação do campo e dos povos das águas e das florestas.

Exercício resolvido da questão 8 –

Alternativa correta: letra b) I, II e IV.

Exercício resolvido da questão 9 –

Alternativa correta: letra e) a naturalização da exclusão reforça e reproduz o ciclo de exclusão.

Exercício resolvido da questão 10 –

Alternativa correta: letra c) Ações afirmativas

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou das nossas questões sobre inclusão social? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

ExercíciosSociologia

Os 10 Melhores Exercícios Sobre Cultura com Gabarito

Exercícios Sobre CulturaExercícios Sobre Cultura

Todos os povos têm um conjunto de valores, leis, patrimônios históricos e histórias que lhes dão significado e identidade. Estes conjuntos de elementos são as culturas. Revise este conceito importante da antropologia e depois responda os exercícios sobre cultura que separamos.

Quer seguir diretamente para alguma parte específica? Clique em algum dos tópicos abaixo

Quando você terminar os exercícios sobre cultura, que tal testar seus conhecimentos no Melhor Simulado Enem do Brasil?

O que é cultura?

Cultura é um termo que possui muitos sentidos. A depender do seu uso, pode significar tanto empreendimentos econômicos, quanto o conjunto de conhecimentos de uma pessoa, ou o conjunto de valores de uma sociedade.

Este último significado é bastante explorado pela Sociologia e Antropologia. É ele que nos interessa aqui.

A cultura neste sentido corresponde ao conjunto de hábitos, crenças e conhecimentos dos diversos povos e grupos sociais. Assim, a cultura se mostra em diversas facetas, como: 

  • a religião, 
  • a arte, 
  • a política, 
  • a culinária, 
  • as leis.

Assim, a cultura é o patrimônio social dos povos.

O termo cultura é antigo, sendo definido pela primeira vez pelo filósofo romano Cícero, como o cultivo intelectual das pessoas. Contudo, somente no século XIX ganhou o sentido utilizado hoje para descrever comportamentos.

Isso se deve ao fato de que neste momento surgiram as ciências Antropologia e Sociologia. 

Muitos teóricos contribuíram para a definição de cultura como encontramos hoje. Cada um, a seu modo, tentou explicar o que é cultura e como ela se relaciona com o comportamento humano.

Quando a antropologia surgiu, ela estava ligada ao etnocentrismo. Deste modo, os antropólogos criavam hierarquias entre as culturas, tendo a ocidental como parâmetro de julgamento. Assim, o que estava fora da Europa Ocidental era tido como primitivo.

Com isto as culturas eram encaradas como etapas para chegar a estágios mais evoluídos de sociedade.

Franz Boas modificou esse pensamento a partir de suas observações de índios americanos. Ele relativizou o termo “cultura” e os parâmetros para compreender os comportamentos sociais.

A relativização promovida por Boas e seus alunos, como Ruth Benedict e Gilberto Freyre, permitiu a compreensão da diversidade cultural.

Quais são os tipos de cultura?

Cultura erudita

A cultura erudita é uma forma de cultura cujo desenvolvimento técnico e estético buscam se elevar acima das demais formas. É também conhecida como alta cultura. O termo é problemático porque está ligado geralmente à arte europeia e elitista.

Cultura popular

A cultura popular é a expressão de saberes, artes e tradições de um determinado povo. Geralmente está fora do eixo erudito, sendo feita de baixo para cima. A cultura popular se liga à identidade regional.

Cultura de massa

A cultura de massa é a produção cultural feita de modo industrial sem levar em consideração as especificidades regionais. É a cultura ligada à mídia e é produzida tendo em vista o consumo.

Cultura material

A cultura material é o conjunto de patrimônios culturais e históricos de um povo. São elementos concretos construídos pelos habitantes de uma região, como igrejas, casas, ou demais tipos de edificações.

A cultura material compreende também a produção de utensílios como armas, materiais culinários etc.

Cultura imaterial

A cultura imaterial compreende os elementos intangíveis de uma cultura. São as histórias folclóricas, as danças, as leis, os rituais que são transmitidos entre as gerações dos grupos humanos.

Cultura organizacional

A cultura organizacional compreende as formas de agir, a missão e os valores de uma organização. Ela é também conhecida como cultura corporativa.

Frases sobre cultura

“As atividades do indivíduo são determinadas em grande medida por seu ambiente social; por sua vez, suas próprias atividades influenciam a sociedade em que ele vive, podendo gerar nela modificações de forma.” Franz Boas

“Compreender a cultura de um povo expõe a sua normalidade sem reduzir sua particularidade.” Clifford Geertz

“A cultura é todo aquele complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades adquiridos pelo homem como membro da sociedade”. Edward Tylor

Agora que você revisou o tema, responda os exercícios sobre cultura!

Exercícios sobre cultura

Questão 1- (Ufu 2012) A estética nas diferentes sociedades vem geralmente acompanhada de marcas corporais que individualizam seus sujeitos e sua coletividade. Discos labiais, piercings, tatuagens, mutilações, pinturas, vestimentas, penteados e cortes de cabelo são algumas marcas reconhecíveis de um inventário possível das técnicas corporais em toda sua riqueza e diversidade. Embora universal, as formas das quais se valem os grupos e indivíduos para se marcarem corporalmente são vistas, às vezes, como estranhas a indivíduos que pertencem a outros grupos.

Essa atitude de estranhamento em relação ao diferente é considerada conceitualmente como 

a) preconceito: reconhece no valor das raças o que é correto ou não na estética corporal. 

b) relativização: o outro é entendido nos seus próprios termos. 

c) etnocentrismo: só reconhece valor nos seus próprios elementos culturais. 

d) etnocídio: afasta o diferente e procura transformá-lo num igual. 

Questão 2- (Enem 2017) Muitos países se caracterizam por terem populações multiétnicas. Com frequência, evoluíram desse modo ao longo de séculos. Outras sociedades se tornaram multiétnicas mais rapidamente, como resultado de políticas incentivando a migração, ou por conta de legados coloniais e imperiais.

GIDDENS. A. Sociologia. Porto Alegre: Penso, 2012 (adaptado).

Do ponto de vista do funcionamento das democracias contemporâneas, o modelo de sociedade descrito demanda, simultaneamente,

a) defesa do patriotismo e rejeição ao hibridismo.    

b) universalização de direitos e respeito à diversidade.    

c) segregação do território e estímulo ao autogoverno.    

d) políticas de compensação e homogeneização do idioma.    

e) padronização da cultura e repressão aos particularismos.  

Questão 3- (Enem 2018) Outra importante manifestação das crenças e tradições africanas na Colônia eram os objetos conhecidos como “bolsas de mandinga”. A insegurança tanto física como espiritual gerava uma necessidade generalizada de proteção: das catástrofes da natureza, das doenças, da má sorte, da violência dos núcleos urbanos, dos roubos, das brigas, dos malefícios de feiticeiros etc. Também para trazer sorte, dinheiro e até atrair mulheres, o costume era corrente nas primeiras décadas do século XVIII, envolvendo não apenas escravos, mas também homens brancos.

CALAINHO, D. B. Feitiços e feiticeiros. In: FIGUEIREDO, L. História do Brasil para ocupados. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2013 (adaptado).

A prática histórico-cultural de matriz africana descrita no texto representava um(a)

a) expressão do valor das festividades da população pobre.   

b) ferramenta para submeter os cativos ao trabalho forçado.    

c) estratégia de subversão do poder da monarquia portuguesa.    

d) elemento de conversão dos escravos ao catolicismo romano.    

e) instrumento para minimizar o sentimento de desamparo social.  

Questão 4- (Enem PPL 2017) Na antiga Vila de São José del Rei, a atual cidade de Tiradentes (MG), na primeira metade do século XVIII, mais de cinco mil escravos trabalhavam na mineração aurífera. Construíram sua capela, dedicada a Nossa Senhora do Rosário. Na fachada, colocaram um oratório com a imagem de São Benedito. A comunidade do século XVIII era organizada mediante a cor, por isso cada grupo tinha sua irmandade: a dos brancos, dos crioulos, dos mulatos, dos pardos. Em cada localidade se construía uma igreja dedicada a Nossa Senhora do Rosário. Com a decadência da mineração, a população negra foi levada para arraiais com atividades lucrativas diversas. Eles se foram e ficou a igreja. Mas, hoje, está sendo resgatada a festa do Rosário e o Terno de Congado.

CRUZ, L. Fé e identidade cultural. Disponível em: www.revistadehistoria.com.br. Acesso em: 4 jul. 2012.

Na lógica analisada, as duas festividades retomadas recentemente, na cidade mineira de Tiradentes, têm como propósito

a) valorizar a cultura afrodescendente e suas tradições religiosas.    

b) retomar a veneração católica aos valores do passado colonial.    

c) reunir os elementos constitutivos da história econômica regional.    

d) combater o preconceito contra os adeptos do catolicismo popular.    

e) produzir eventos turísticos voltados a religiões de origem africana.  

Questão 5- (URCA 2016/2) “O conceito de cultura que eu defendo, é essencialmente semiótico. Acreditamos como Max Weber, que o homem é um animal amarrado a teias de significados que ele mesmo teceu, assumo a cultura como sendo essas teias e a sua análise; portanto, não como uma ciência experimental em busca de leis, mas como uma ciência interpretativa, à procura de significado”… GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Antropologia social. Zahar Editores. Rio de Janeiro.1973. pag.15

A cultura produzida pelo homem pode ser interpretada como:

a) O conjunto de manifestações artísticas, sociais, linguísticas e comportamentais de um povo ou civilização da antiguidade.

b) As atividades e manifestações de grupos com elevada educação escolar.

c) Uma das capacidades que diferenciam o ser humano dos animais irracionais.

d) O legado social que o indivíduo adquire fora do seu grupo.

e) Somente as manifestações culturais ligadas às tradições mantidas intactas ao longo dos tempos por um povo.

  • Muito bem! Você chegou à metade dos exercícios sobre cultura. Continue fazendo o restante.

Questão 6- (URCA 2016/2) Há historiadores que afirmam que a redescoberta do Brasil se deu com a publicação da primeira lei de patrimônio do Brasil pelo Decreto-Lei 25/37, complementada pela criação da Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN), também, em 1937.

Observe o primeiro artigo da Lei:

Art. 1º Constitui o patrimônio histórico e artístico nacional o conjunto dos bens móveis e imóveis existentes no país e cuja conservação seja de interesse público, quer por sua vinculação a fatos memoráveis da história do Brasil, quer por seu excepcional valor arqueológico ou etnográfico, bibliográfico ou artístico.

A constituição de 1988 acompanhou essas novas abordagens. Não se fala mais de patrimônio histórico e artístico. Estes conceitos foram substituídos por Patrimônio Cultural. Neste sentido, observe os itens que contemplam o que se enquadra na legislação como Patrimônio Cultural, segundo a Constituição da República Federativa do Brasil, artigo 216, Seção II – Da Cultura:

I) As formas de expressão.

II) Os modos de criar, fazer e viver.

III) As criações científicas, artísticas e tecnológicas.

IV) As obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais.

V) Os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.

Estão CORRETOS:

a) Somente os itens I, II e V.

b) Somente os itens I, III e IV.

c) Somente os itens II, III, IV e V.

d) Somente os itens I, III, IV e V.

e) Todos estão corretos.

Questão 7- (Ufpa 2013) A complexidade do ambiente amazônico em muito influencia na vida das populações que fazem desse ambiente o seu habitat. Sobre o processo de adaptação humana nessa região, é correto afirmar: 

a) Os saberes tradicionais acumulados sobre o território foram substituídos pelo modo de trabalho semifeudal e pela prática do aviamento, o que possibilita o processo de adaptação humana em áreas ribeirinhas. 

b) As condições ambientais limitaram o desenvolvimento cultural das populações humanas amazônicas: um exemplo é o que ocorreu com grupos sociais indígenas, quilombolas e caboclos. 

c) Enfatizados nos estudos sócio-históricos sobre populações da região amazônica, os povos provenientes do continente africano determinaram os atuais modos de vida cabocla nesta região. 

d) Os saberes tradicionais dos povos indígenas foram constituídos e repassados de geração a geração a partir da oralidade. E desde tempos imemoriais, esses conhecimentos têm proporcionado a adaptação desses povos em diferentes contextos socioambientais. 

e) A atual população humana presente na Amazônia foi constituída, seguindo o exemplo do que tem ocorrido com a totalidade da população brasileira, a partir da miscigenação de povos oriundos do próprio continente americano. 

Questão 8- (Unioeste 2012) O relativismo cultural é um princípio segundo o qual não é possível compreender, interpretar ou avaliar de maneira significativa os fenômenos sociais a não ser que sejam considerados em relação ao papel que desempenham no sistema cultural.

Tendo por base o anúncio transcrito acima, é correto afirmar que 

a) relativizar é construir descrições exteriores sobre diferentes modos de vida. 

b) relativizar é uma tentativa de construir descrições e interpretações dos fatos culturais a partir do que nos dizem e do que fazem os atores destes fatos culturais. 

c) relativizar é uma defesa da homogeneidade cultural. 

d) é o reconhecimento da unidade biológica da espécie humana. Através dessa unidade biológica podemos explicar as realidades culturais e o comportamento das pessoas. 

e) o relativismo defende que todas as culturas tendem a se assemelhar com o passar do tempo, e que ao difundir nossos hábitos estamos colaborando com esse processo. 

Questão 9- (Ueg 2012) “Não quero que a minha casa seja cercada de muros por todos os lados, nem que minhas janelas sejam tapadas. Quero que as culturas de todas as terras sejam sopradas para dentro de minha casa, o mais livremente possível. Mas recuso-me a ser desapossado da minha por qualquer outra.” 

GANDHI, M. Relatório do desenvolvimento humano 2004. In: TERRA, Lygia; COELHO, Marcos de A. Geografia geral. São Paulo: Moderna, 2005. p.137. 

Considerando-se as ideias pressupostas, o texto 

a) afirma que a globalização aumentou, de modo sem precedente, os contatos e a união entre os povos e seus valores, reforçando o respeito às diferenças socioculturais. 

b) critica a intolerância com relação a outras culturas, gerando assim os conflitos comuns neste novo século. 

c) indica o reconhecimento à diversidade cultural, além das necessidades de afirmação e de identidade, seja étnica, seja cultural, seja religiosa. 

d) nega a existência da exclusão cultural e ressalta a homogeneização mundial e a superação/eliminação de fronteiras culturais. 

Questão 10-  (Ufpa 2013) Sobre patrimônio material e imaterial no Brasil, é correto afirmar: 

a) As práticas e expressões culturais, para serem consideradas como bens imateriais, devem apresentar associação entre os objetos, artefatos e os lugares onde são desenvolvidos. 

b) O Palacete Pinho, o Parque Zoobotânico do Museu Emilio Goeldi e o Complexo do Ver-o-Peso são considerados como patrimônio imateriais do Brasil por resguardarem a memória dos povos indígenas. 

c) Os recursos naturais são bens culturais de patrimônio imaterial, por isso é grande o risco de desaparecerem, caso não sejam preservados por políticas sociais. 

d) O Ofício das Baianas de Acarajé agrega diferentes classes socioeconômicas, promovendo a equidade e a justiça social, e é caracterizado apenas como patrimônio material. 

e) Os bens materiais têm que apresentar uma prática cultural regular tal como ocorre, por exemplo, com o Círio de Nossa Senhora de Nazaré, com o complexo cultural do Bumba meu Boi do Maranhão e com a Roda de Capoeira. 

  • Parabéns, você fez todos os exercícios sobre cultura. Confira agora o Gabarito:

Gabarito dos exercícios sobre cultura

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: letra c) etnocentrismo: só reconhece valor nos seus próprios elementos culturais. 

Exercício resolvido da questão 2 –

alternativa correta: letra b) universalização de direitos e respeito à diversidade.

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: letra e) instrumento para minimizar o sentimento de desamparo social.  

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: letra a) valorizar a cultura afrodescendente e suas tradições religiosas.    

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: letra c) Uma das capacidades que diferenciam o ser humano dos animais irracionais.

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: letra e) Todos estão corretos.

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: letra d) Os saberes tradicionais dos povos indígenas foram constituídos e repassados de geração a geração a partir da oralidade. E desde tempos imemoriais, esses conhecimentos têm proporcionado a adaptação desses povos em diferentes contextos socioambientais. 

Exercício resolvido da questão 8 –

Alternativa correta: letra b) relativizar é uma tentativa de construir descrições e interpretações dos fatos culturais a partir do que nos dizem e do que fazem os atores destes fatos culturais. 

Exercício resolvido da questão 9 –

Alternativa correta: letra c) indica o reconhecimento à diversidade cultural, além das necessidades de afirmação e de identidade, seja étnica, seja cultural, seja religiosa. 

Exercício resolvido da questão 10 –

Alternativa correta: letra a) As práticas e expressões culturais, para serem consideradas como bens imateriais, devem apresentar associação entre os objetos, artefatos e os lugares onde são desenvolvidos. 

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos exercícios sobre cultura? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

ExercíciosSociologia

As 10 Melhores Questões Sobre Estratificação Social com Gabarito

A estratificação social é a classificação hierárquica dos grupos de uma sociedade. Apesar de quase sempre ser ligada ao poder econômico, ela pode ser definida por outros fatores. Neste artigo, você entenderá melhor este tema e encontrará questões sobre estratificação social para testar seus conhecimentos..

Se quiser ir diretamente para alguma parte do texto, clique em algum dos tópicos abaixo:

Quando você terminar de responder às questões sobre estratificação social, que tal testar seus conhecimentos no Melhor Simulado Enem do Brasil?

O que é estratificação social?

A estratificação social é a classificação dos grupos que compõem uma sociedade, de acordo com seu status social e sua condição econômica. Este conceito é muito importante para entender a hierarquia social e as desigualdades que a sustentam.

A estratificação social surgiu com a vida nas civilizações, onde foi possível haver divisão do trabalho. Nas comunidades primitivas de coletores e caçadores, ela não existia, pois não havia esse modelo de organização.

No mundo capitalista, a estratificação social é baseada em três grandes classes:

  • Classe baixa;
  • Classe Média;
  • Classe Alta.

Os dados da estratificação social são usados por sociólogos para compreender as dinâmicas sociais. Através deles, tentam desvendar os motivos de existirem poucos ricos e muitos pobres dentro de uma mesma sociedade.

Desigualdade social e mobilidade social

Desigualdade social é a diferença econômica entre os indivíduos de uma mesma sociedade. Ela é mais rígida nas sociedades estratificadas, divididas em castas.

A mobilidade social é a mudança de classe social realizada pelos indivíduos. Numa sociedade de castas ela é praticamente impossível, já que a divisão é estabelecida pela origem familiar.

Quais são os tipos de estratificação social?

Os principais tipos de estratificação social são:

  • Sistema de castas ou estamentos
  • Escravidão
  • Sociedade de classes

Como eram as sociedades de castas ou de estamentos?

A base do sistema de castas é a família na qual alguém nasce. Ela determina as funções sociais, religiosas e econômicas que os indivíduos terão ao longo da vida.

Este sistema é comum na Índia, onde o Hinduísmo é a religião predominante e faz a divisão social em seus livros sagrados.

A sociedade hindu é dividida em quatro castas: 

  • Sudras: são responsáveis pelos trabalhos servis, sendo a casta mais baixa de todas.
  • Vaixás: responsáveis pela administração de bens em geral e corresponde à burguesia.
  • Xátrias: são responsáveis pelos postos militares e pelo governo.
  • Brâmanes: são os sacerdotes e guardiões da ciência.

Um tipo parecido foi a sociedade estamental do feudalismo. Os estamentos constituíam estratos sociais com funções e direitos diferentes. Eram em número de três:

  • Laboratores: os que trabalham, os servos.
  • Oratores: os que rezam, o clero regular e secular.
  • Bellatores: os que batalham, a nobreza de cavalaria.

No entanto, os estamentos não eram tão rígidos quanto as castas. Era possível uma mobilidade mínima por meio do clero que aceitava pessoas das diversas camadas sociais.

O que é Escravidão?

A escravidão é um regime de trabalho forçado que divide a sociedade entre senhores e escravos. Esta situação dificulta a mobilidade social, pois dificilmente o escravo sai de sua condição.

A escravidão no Brasil foi muito marcante e permeou a sociedade como um todo, regulando as relações e fundamentando costumes. Os seus efeitos são sentidos até hoje, e atingem principalmente os grupos que foram escravizados. No caso, os negros.

Este grupo geralmente é maioria nas classes mais baixas da sociedade e têm pouco acesso a serviços de mais qualidade. Por exemplo, educação superior, principalmente nos cursos mais concorridos.

Como são sociedades de classes capitalistas

O capitalismo é o modelo econômico mais utilizado atualmente no mundo. Segundo Karl Marx, ele é caracterizado pela formação de duas classes principais: 

  • detentores dos meios de produção
  • proletários, que vendem sua força de trabalho.

É um sistema que permite a mobilidade social de maneira mais fácil que os demais, já que não se baseia na origem familiar, mas no acúmulo de riquezas adquiridas pelo trabalho.

As três classes principais no capitalismo se subdividem segundo a renda e o consumo. Assim temos:

  • Classe Baixa: composta pelos mais pobres, os desempregados, os indigentes etc.
  • Classe média: composta por trabalhadores de renda média e acesso a serviços de mais qualidade que os da classe baixa.
  • Classe alta: é composta pelos mais ricos, que têm acesso aos serviços de maior qualidade e influenciam diretamente nas outras classes.

Estas subdivisões também permitem classificações mais específicas, como: classe média, classe média baixa e classe média alta.

O que é estratificação social segundo Marx?

Para Karl Marx, sociólogo alemão, a estratificação social está ligada diretamente ao modelo de produção e à divisão social do trabalho.

No capitalismo, isso se daria pela relação entre a burguesia, dona dos meios de produção, e do proletariado, que tem apenas sua força de trabalho para vender.

Deste modo, a sociedade estaria configurada numa divisão entre duas classes: uma que explora e a outra que é explorada

Marx entendia que elas estavam em uma luta constante. Esse conflito só acabaria quando o proletariado tomasse o poder para construir uma sociedade sem classes, chamada comunismo.

Isso seria feito pela ditadura do proletariado, que destruiria todos os elementos de opressão do homem pelo homem, a fim de garantir a liberdade de todos.

O que é estratificação Social segundo Weber?

A estratificação social para Max Weber, outro sociólogo alemão, se dá pelos diversos fatores que os indivíduos ou grupos usam para conseguir bens, como:

  • as relações de produção;
  • o status social;
  • poder político;
  • poder econômico.

Weber diferencia status social de classe social: 

  • O status social é baseado em honra, prestígio e filiação religiosa. 
  • A Classe social em riqueza material

Por isso, a estratificação não se dá apenas de uma forma, mas de três: social, política e econômica.

Isso pode ser visto em sociedades como o Portugal dos tempos da colonização do Brasil. 

Na época, o pertencimento à nobreza e a religião católica era mais importante que as riquezas. Dessa forma, certos cargos não eram ocupados por judeus recém-convertidos, por exemplo.

  • Agora que você já revisou o assunto, responda as questões sobre estratificação social abaixo!

Questões sobre estratificação social

Questão 1 – (UEM – Inverno 2008) Em termos sociológicos, assinale o que não for correto sobre o conceito de classes sociais.

a) Sua utilização visa explicar as formas pelas quais as desigualdades se estruturam e se reproduzem nas sociedades.

b) De acordo com Karl Marx, as relações entre as classes sociais transformam-se ao longo da história conforme a dinâmica dos modos de produção.

c) As classes sociais, para Marx, definem-se, sobretudo, pelas relações de cooperação que se desenvolvem entre os diversos grupos envolvidos no sistema produtivo.

d) A formação de uma classe social, como os proletários, só se realiza na sua relação com a classe opositora, no caso do exemplo, a burguesia.

e) A afirmação “a história da humanidade é a história das lutas de classes” expressa a ideia de que as transformações sociais estão profundamente associadas às contradições existentes entre as classes.

Questão 2 – (UEL 2004) Em 1840, o francês Aléxis de Tocqueville (1805-1859), autor de A democracia na América, impressionado com o que viu em viagem aos Estados Unidos, escreveu que nos EUA, “a qualquer momento, um serviçal pode se tornar um senhor”. Por sua vez, o escritor brasileiro Luiz Fernando Veríssimo, autor de O analista de Bagé, disse, em 1999, ao se referir à situação social no Brasil: “tem gente se agarrando a poste para não cair na escala social e sequestrando elevador para subir na vida”.

As citações anteriores se referem diretamente a qual fenômeno social?

a) Ao da estratificação, que diz respeito a uma forma de organização que se estrutura por meio da divisão da sociedade em estratos ou camadas sociais distintas, conforme algum tipo de critério estabelecido.

b) Ao de status social, que diz respeito a um conjunto de direitos e deveres que marcam e diferenciam a posição de uma pessoa em suas relações com as outras.

c) Ao dos papéis sociais, que se refere ao conjunto de comportamentos que os grupos e a sociedade em geral esperam que os indivíduos cumpram de acordo com o status que possuem.

d) Ao da mobilidade social, que se refere ao movimento, à mudança de lugar de indivíduos ou grupos num determinado sistema de estratificação.

e) Ao da massificação, que remete à homogeneização das condutas, das reações, desejos e necessidades dos indivíduos, sujeitando-os às idéias e objetos veiculados pelos sistemas midiáticos.

Questão 3 – (UEL – 2006) Contardo Calligaris publicou um artigo em que aborda a prática social brasileira de denominar como doutores os indivíduos pertencentes a algumas profissões, dentre eles médicos, engenheiros e advogados, mesmo na ausência da titulação acadêmica. Segundo o autor, estes mesmos profissionais não se apresentam como doutores no encontro com seus pares, mas apenas diante de indivíduos de segmentos sociais considerados subalternos, o que indica uma tentativa de intimidação social, servindo para estabelecer uma distância social, lembrando a sociedade de castas. A questão levantada por Contardo Calligaris aborda aspectos relacionados à estratificação social, estudada, entre outros, pelo sociólogo alemão Max Weber.

De acordo com as ideias weberianas sobre o tema, é correto afirmar:

a) As sociedades ocidentais modernas produzem uma estratificação social multidimensional, articulando critérios de renda, status e poder.

b) Médicos, engenheiros e advogados são designados de doutores porque suas profissões beneficiam mais a sociedade que as demais.

c) A titulação acadêmica objetiva a intimidação social e a demarcação de hierarquias que culminem em uma sociedade de castas.

d) A intimidação social perante os subalternos expressa a materialização das castas nas sociedades modernas ocidentais.

e) Nas sociedades modernas ocidentais, a diversidade das origens, das funções sociais e das condições econômicas são critérios anacrônicos de estratificação.

Questão 4- (SEED -PR) Com relação às variadas formas de desigualdade social que se reproduzem até hoje na história do Brasil, assinale a opção correta.

a) A abolição do sistema escravocrata no Brasil não eliminou a desigualdade social entre brancos e negros estruturada desde o período escravocrata e, em alguns contextos, até a aprofundou.

b) A precarização do trabalho é um fenômeno decorrente da globalização e não é importante para explicar desigualdades sociais no Brasil.

c) A desigualdade de gênero é um fenômeno historicamente ausente na estrutura social brasileira.

d) As desigualdades regionais no Brasil não refletem as etapas históricas pelas quais o país passou.

e) A desigualdade de renda no Brasil não é influenciada por fatores como raça, região e gênero.

Questão 5-  (IMA-SC) As favelas têm sido objeto de investigação sociológica das cidades brasileiras. Abrigam população de baixa renda, que vive em habitações precárias, em áreas de pouca infraestrutura e poucos equipamentos e com atendimento deficiente em relação aos serviços públicos.

Assinale a alternativa correta com relação às favelas.

a) O surgimento das favelas está diretamente relacionado às migrações internas em direção às metrópoles da Região Sudeste, ocorridas, principalmente, a partir da metade do século XX.

b) O principal interesse sociológico no tema da favela está relacionado ao problema da violência urbana.

c) Trata-se de um fenômeno que apresenta características similares nas diferentes regiões do Brasil, com poucas variações nas suas manifestações locais ou regionais.

d) O estigma criado em torno da favela e da figura do favelado surgiu recentemente com o agravamento dos índices de criminalidade.

e) As favelas têm recebido nas duas últimas décadas, grande atenção da mídia nacional e internacional, convertendo-se muitas delas em espaço de atuação de Organizações Não-Governamentais e outras entidades da sociedade civil.

  • Muito bem! Você chegou à metade das questões sobre estratificação social. Continue fazendo o restante.

Questão 6 –  (IMA-SC) Assinale a alternativa que melhor corresponde ao conceito de estratificação social.

a) É a forma pela qual a sociedade hierarquiza no interior de suas instituições formais os seus indivíduos e grupos sociais.

b) É a colocação em diferentes níveis, dos indivíduos que compõem um dado sistema social e seu tratamento como superior ou inferior com relação uns aos outros em certos aspectos socialmente importantes.

c) É a estruturação da sociedade em classes sociais.

d) É a forma como a sociedade distribui desigualmente recursos econômicos e privilégios sociais entre os seus membros, gerando desigualdades sociais e econômicas.

e) É a estruturação do sistema de distinções simbólicas de uma dada sociedade.

Questão 7 – (DETRAN -PA) Ocupando diferentes formas de status na hierarquia social, o indivíduo também desempenha vários papéis na sociedade. Papel social é

a) o conjunto de direitos, obrigações e expectativas que acompanham um determinado status social.

b) o conjunto de atividades profissionais mais apreciadas pelos indivíduos em uma sociedade.

c) o código de direitos garantidos a todo indivíduo em sociedade.

d) o conjunto de posturas desviantes do indivíduo que são estigmatizadas no contexto social.

Questão 8 –  (FUNADEPI 2010) A expressão estratificação deriva de estrato, que quer dizer camada. Por estratificação social entendemos, exceto:

a) A distribuição de indivíduos em grupos e grupos em camadas hierarquicamente superpostas dentro de uma sociedade.

b) O processo de aquisição é assimilação dos valores, das normas, regras, leis, costumes e as tradições do grupo humano do qual fazemos parte.

c) Que essa distribuição dos indivíduos se dá pela posição social, a partir das atividades que eles exercem e dos papéis que desempenham na estrutura social.

d) Que em determinadas sociedades podemos dizer que as pessoas estão distribuídas pelas camadas alta (classe A), média (classe B) ou inferior (classe C), que correspondem a graus diferentes de poder, riqueza e prestígio.

e) Por exemplo, que na sociedade capitalista contemporânea, as posições sociais são determinadas basicamente pela situação dos indivíduos no desempenho de suas atividades produtivas

Questão 9 –  (UFU) De acordo com a teoria de Marx, a desigualdade social se explica:

a) Pela distribuição da riqueza de acordo com o esforço de cada um no desempenho de seu trabalho.

b) Pela divisão da sociedade em classes sociais, decorrente da separação entre proprietários e não-proprietários dos meios de produção.

c) Pelas diferenças de inteligência e habilidade inatas dos indivíduos, determinadas biologicamente.

d) Pela apropriação das condições de trabalho pelos homens mais capazes em contextos históricos, marcados pela igualdade de oportunidades.

questão 10 – (UEL – 2004) Leia a letra da canção.

“Tinha eu 14 anos de idade quando meu pai me chamou

Perguntou-me se eu queria estudar filosofia

Medicina ou engenharia

Tinha eu que ser doutor

Mas a minha aspiração era ter um violão

Para me tornar sambista

Ele então me aconselhou:

‘Sambista não tem valor nesta terra de doutor’

E seu doutor, o meu pai tinha razão

Vejo um samba ser vendido, o sambista esquecido

O seu verdadeiro autor

Eu estou necessitado, mas meu samba encabulado

Eu não vendo não senhor!”

(Canção “14 anos” de Paulinho da Viola, do álbum Na Madrugada, 1966).

De acordo com a letra da canção, assinale a alternativa correta.

a) O sambista vê na comercialização do samba, ou seja, na sua mutação em mercadoria, um processo que valoriza mais o criador que a coisa produzida.

b) Os termos ‘sambista’ e ‘doutor’ servem para qualificar e/ou desqualificar os indivíduos na rigorosa hierarquia social vigente no Brasil.

c) A filosofia, enquanto conhecimento humanístico voltado à crítica social é desqualificada em relação aos conhecimentos direcionados às profissões liberais.

d) Para o sambista, o valor objetivo da música como mercadoria, medido pelo reconhecimento econômico, é mais relevante do que sua condição de criação artística subjetiva.

e) A expressão ‘terra de doutor’ está relacionada à disseminação generalizada dos cursos superiores no Brasil, responsáveis por uma elevação do nível cultural dos setores populares.

  • Parabéns, você fez todas as questões sobre estratificação social. Confira agora o Gabarito:

Gabarito das questões sobre estratificação social

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: letra b) De acordo com Karl Marx, as relações entre as classes sociais transformam-se ao longo da história conforme a dinâmica dos modos de produção. 

Exercício resolvido da questão 2 –

alternativa correta: letra d) Ao da mobilidade social, que se refere ao movimento, à mudança de lugar de indivíduos ou grupos num determinado sistema de estratificação.

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: letra a) As sociedades ocidentais modernas produzem uma estratificação social multidimensional, articulando critérios de renda, status e poder.

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: letra a) A abolição do sistema escravocrata no Brasil não eliminou a desigualdade social entre brancos e negros estruturada desde o período escravocrata e, em alguns contextos, até a aprofundou.

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: letra e) As favelas têm recebido nas duas últimas décadas, grande atenção da mídia nacional e internacional, convertendo-se muitas delas em espaço de atuação de Organizações Não-Governamentais e outras entidades da sociedade civil.

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: letra  b) É a colocação em diferentes níveis, dos indivíduos que compõem um dado sistema social e seu tratamento como superior ou inferior com relação uns aos outros em certos aspectos socialmente importantes.

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: letra a) o conjunto de direitos, obrigações e expectativas que acompanham um determinado status social.

Exercício resolvido da questão 8 –

Alternativa correta letra: b) O processo de aquisição e assimilação dos valores, das normas, regras, leis, costumes e as tradições do grupo humano do qual fazemos parte.

Exercício resolvido da questão 9 – 

Alternativa correta letra: b) Pela divisão da sociedade em classes sociais, decorrente da separação entre proprietários e não-proprietários dos meios de produção.

Exercício resolvido da questão 10 – 

alternativa correta letra: b) Os termos ‘sambista’ e ‘doutor’ servem para qualificar e/ou desqualificar os indivíduos na rigorosa hierarquia social vigente no Brasil

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos exercícios sobre estratificação social? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

ExercíciosSociologia

Os 7 Melhores Exercícios sobre Sérgio Buarque de Holanda com Gabarito

exercícios sobre sérgio buarque de holandaExercícios sobre Sérgio Buarque de Holanda

Sérgio Buarque de Holanda foi um dos mais importantes intérpretes do Brasil. Baseando-se nas teorias weberianas criou o conceito de homem cordial como modelo de esclarecimento sobre nosso povo. Revise sua vida e obra e em seguida teste seus conhecimentos com os exercícios sobre Sérgio Buarque de Holanda que separamos.

Se quiser Para ir diretamente para alguma parte do texto, clique em algum dos tópicos abaixo:

Quando você terminar de responder aos exercícios sobre Sérgio Buarque de Holanda, que tal testar seus conhecimentos no Melhor Simulado Enem do Brasil?

Quem foi Sérgio Buarque de Holanda?

Sérgio Buarque de Holanda nasceu em São Paulo em 1902. Era filho de Cristovão Buarque de Holanda, um farmacêutico e professor universitário pernambucano, e da dona de casa carioca, Heloísa Gonçalves Buarque de Holanda.

Sérgio mudou-se com sua família para o Rio de Janeiro ainda adolescente. Nesta cidade, fez seus estudos jurídicos e trabalhou na imprensa, sendo correspondente da Revista Klaxon, de arte moderna.

Depois de concluir seus estudos, recebeu o convite de Assis Chateaubriand para atuar como correspondente internacional do Diários Associados, em Berlim. Foi neste período que teve contato com a obra de Max Weber.

Retornou ao Brasil em 1930 e continuou os trabalhos como jornalista até assumir o cargo de professor assistente da Universidade do Distrito Federal (UFRJ), em 1936. Neste ano, publicaria sua obra mais conhecida: Raízes no Brasil.

Em 1946, voltou a São Paulo, para dirigir o Museu Paulista, substituindo Afonso Taunay. Ficou no cargo até 1956.  Em São Paulo, também trabalhou como professor de História da Civilização Brasileira na USP

Para ingressar nesta instituição, escreveu a monografia Visões do Paraíso, em que aborda o imaginário dos europeus sobre a América, no período da colonização.

Ficaria no cargo até 1969, quando pediu aposentadoria em solidariedade aos colegas afastados da universidade pelo regime militar iniciado em 1964. Entre eles, estava o sociólogo Fernando Henrique Cardoso.

Permaneceu intelectualmente ativo até o ano de sua morte, 1982, trabalhando em pesquisas e colaborando como crítico literário.

Qual é a principal obra de Sérgio Buarque de Holanda?

Sérgio Buarque de Holanda foi um dos pioneiros nas análises sociais e políticas do Brasil a partir das teorias de Max Weber (1864-1920) sobre os tipos ideais. 

Deste modo, escreveu sua principal obra, Raízes do Brasil, em que apresenta o tipo ideal brasileiro, o homem cordial.

Em sua obra, Holanda buscou responder a questionamentos sobre o processo de inserção do Brasil na civilização moderna, democrática, impessoal, burocrática e liberal.

Em Raízes do Brasil, busca nas origens, no processo colonizador, o fundamento do atraso brasileiro. 

Para ele, a colonização foi sem direção bem estabelecida. Ela foi feita por homens solteiros buscando riquezas, que se adaptaram à estrutura latifundiária e à dependência do patriarcado rural.

Esta estrutura estratificou a sociedade, quase que num sistema de castas, hierarquizada segundo a cor das pessoas e à posse da terra e dos meios de produção. Segundo o autor, este modelo teria impedido a ascensão da burguesia no Brasil e da cultura liberal.

Esse modelo seria um empecilho para a realização da democracia sem o arbítrio de afeições pessoais para o ingresso nos cargos públicos.

Quem é o Homem Cordial?

O homem cordial é a tipologia do brasileiro. Ele seria o indivíduo que age segundo suas emoções, de modo pouco racional e personaliza todas as suas relações.

Ou seja, para Sérgio Buarque, o típico brasileiro não é habituado ao anonimato, mas a ser chamado pelo nome. Ele gosta de ser tratado de modo especial, valer-se de seu carisma para conquistar seus objetivos estabelecendo redes de contato.

Um exemplo disso é quando alguém se aproxima de um conhecido numa fila, para evitar ter de ficar no final. Valendo-se da amizade, ele consegue pagar sua conta antes de pessoas que chegaram ali primeiro.

O tipo cordial de homem se desenvolve na estrutura da família patriarcal. Assim, as relações se dão em ambiente privado e são estabelecidas pelo chefe, marcadas por carga emocional forte.

Assim, surgem hierarquias e apadrinhamentos, o mandonismo, o clientelismo e o filhotismo

Deste modo, uma autoridade favorece alguns escolhidos, exercendo poder sobre eles. E há também a necessidade de cair nas graças de alguém para conseguir cargos e benesses.

Frases de Sérgio Buarque de Holanda

“A inimizade pode ser tão cordial quanto a amizade.”

“Trazendo de países distantes nossas formas de convívio, nossas instituições, nossas ideias, e timbrando em manter tudo isso em ambiente muitas vezes desfavorável e hostil, somos ainda hoje uns desterrados em nossa terra”.

 “Em terra onde todos são barões, não é possível acordo coletivo durável, a não ser por uma força exterior respeitável e temida”.

“A rotina e não a razão abstrata foi o princípio que norteou os portugueses, nesta como em tantas outras expressões de sua atividade colonizadora. Preferiam agir por experiências sucessivas, nem sempre coordenadas umas às outras, a traçar de antemão um plano para segui-lo até o fim.”

“A contribuição brasileira para a civilização será o homem cordial”.

Depois de conhecer a vida e a obra de Sérgio Buarque de Holanda, responda os exercícios sobre ele que separamos.

Exercícios sobre Sérgio Buarque de Holanda

Questão 1 – (SETRABES) “Em Raízes do Brasil, as possibilidades heurísticas do gênero ensaístico são exploradas ao máximo. A linguagem plástica escolhida por Sérgio Buarque de Holanda permite converter circunstâncias complexas em um vocabulário de compreensão geral. Assim, o autor faz uso de dualismos como trabalho e aventura, ou semeador e ladrilhador, para descrever e tipificar concisamente os padrões abrangentes de conduta. A propósito, a tensão entre estes dois polos geraria o movimento que levaria ao avanço da história. Neste caso, o autor recorre, claramente, tanto à metodologia dos tipos ideais de Weber quanto à dialética de Hegel” (Costa, Sérgio. O Brasil de Sérgio Buarque de Holanda, 2014).

Na análise do autor de Raízes do Brasil:

a) a tensão, entre as diversas raças que formaram o Brasil, corresponde a um tipo ideal;

b) as diferenças entre classes sociais no Brasil é um tipo ideal;

c) a cordialidade do brasileiro é um tipo ideal por ser uma simplificação exagerada das diferenças religiosas;

d) o homem cordial corresponde a um tipo ideal sociopsicológico e a um padrão de sociabilidade;

e) o homem cordial corresponde a um tipo ideal fundado da unidade étnica no Brasil.

Questão 2 – (DPE-PR) Raízes do Brasil é, sem dúvida, um dos livros mais famosos e centrais ao pensamento sociológico sobre o país. Nesse clássico, Sérgio Buarque de Hollanda, baseando-se em Max Weber, trabalha com dois tipos sociais ideais para pensar o Brasil.

Assinale, entre as opções abaixo, aquela que corresponde à noção CORRETA:

a) Os dois tipos-ideais para pensar o Brasil foram as noções de “adaptação”, desenvolvidas adequadamente pelos portugueses nos trópicos, e de “aventura”, legado deixado pelos indígenas do território nacional, cuja bravura e resistência formou outro lado do caráter nacional.

b) A “racionalidade” dos administradores coloniais portugueses, versados no pleno desenvolvimento urbano, associou-se à “sociabilidade” dos escravos negros, sendo esses tipos ideais, o legado central para pensar o dilema brasileiro desde os tempos coloniais.

c) Trata-se de duas lógicas de colonização do país: a da “aventura”, de tradição ibérica, que visa ao resultado material imediato, riquezas e prestígio a partir da ousadia e da audácia; e a do “trabalho”, associada à colonização holandesa e protestante, baseada na ética do trabalho árduo e persistente.

d) A “civilidade” portuguesa, no árduo processo de construção de cidades e aglomerados urbanos em meio à selva e espaços de difícil habitação, mesclou-se à “lógica comunal” indígena, baseada na partilha e reciprocidade, lançando o país em uma apropriação específica da configuração capitalista colonial.

e) As lógicas condizentes da “cordialidade”, centralizada no caráter afetuoso e hospedeiro do índio do território brasileiro, bem como a “amabilidade” negra tornaram o povo brasileiro submisso aos ditames coloniais e, posteriormente, à elite política do país, configurando a dependência nacional frente ao cenário externo.

Questão 3 – (UFRN) Na obra Raízes do Brasil, publicada pela primeira vez em 1936, Sérgio Buarque de Holanda, ao analisar o processo histórico de formação da nossa sociedade, afirma: Desde o período colonial, para os detentores dos cargos públicos, a gestão política apresentava-se como assunto de seus interesses particulares. Isso caracteriza justamente o que separa o funcionário patrimonial e o puro burocrata. Para o funcionário patrimonial, as funções, os empregos e os benefícios que deles recebe relacionam-se a direitos pessoais dos funcionários e não a interesses objetivos, como ocorre no verdadeiro Estado burocrático. Assim, no Brasil, pode-se dizer que só excepcionalmente tivemos um sistema administrativo e um corpo de funcionários puramente dedicados a interesses objetivos e fundados nesses interesses. 

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1995. [Adaptado]. 

Considerando as reflexões do autor e levando em conta práticas políticas constatadas no Brasil Republicano, é possível inferir que

a) os limites entre os domínios do público e do privado, no âmbito da administração pública, se confundem, não obstante as leis que visam a combater o patrimonialismo.

b) o patrimonialismo está presente nas regiões mais carentes do País, em razão apenas do baixo nível de formação dos quadros da administração pública.

c) as estruturas do poder administrativo no Brasil permanecem as mesmas do período colonial, daí a manutenção do patrimonialismo disseminado na sociedade.

d) o predomínio do interesse particular sobre o interesse público, no Brasil, foi efetivamente rompido com o êxito da Revolução de 1930.​

  • Muito bem! Você chegou à metade das questões sobre Sérgio Buarque de Holanda. Continue fazendo o restante.

Questão 4- (FAUEL) Em relação ao conceito do “homem cordial”, desenvolvido pelo historiador Sérgio Buarque de Holanda para interpretar aspectos centrais da cultura brasileira, assinale a alternativa INCORRETA.

a) As virtudes do homem cordial são sinônimos de bons modos, de bondade e de amizade.

b) O brasileiro sente, ao mesmo tempo, o desejo de estabelecer intimidade e o horror a qualquer convencionalismo social.

c) As raízes do caráter brasileiro se encontram no meio rural e patriarcal do período colonial.

d) Virtudes tão elogiadas por estrangeiros como hospitalidade e generosidade representam um traço definido do caráter brasileiro.

Questão 5- (CEPERJ) O capítulo 5 “O Homem Cordial” da obra Raízes do Brasil (Holanda, 1990) é, sem dúvida, um dos mais discutidos do clássico livro da historiografia brasileira. É nele que o autor destaca uma característica cultural, própria dos brasileiros, como a tendência a não achar agradáveis as relações impessoais, típicas das ações do Estado, procurando reduzi-las ao padrão pessoal, familiar e afetivo. Esta tendência do “homem cordial” a comportamentos de aparência afetiva, dificulta a formação no Brasil de uma sociedade urbana de tipo moderno. Um importante conceito, derivado das reflexões de Max Weber, que o referido autor utiliza para ressaltar a tendência brasileira de aceitar quando não, promover, certa promiscuidade entre interesses pessoais e familiares e as instituições do Estado é o conceito de:

a) patrimonialismo

b) gerencialismo

c) coronelismo

d) racionalidade

e) legitimação

Questão 6 –  (UniCesumar) Em 1936, Sérgio Buarque de Holanda lança uma de suas mais famosas obras, Raízes do Brasil, em que sustenta um de seus mais conhecidos conceitos: “o homem cordial”. De maneira geral, tal conceito exprime a ideia de que:

 a) a cordialidade, que se manifesta na esfera privada, quando transportada para a esfera pública, redunda em patrimonialismo, patriarcalismo e naturalização do nepotismo.

b) o estereótipo brasileiro, calcado na tríade “futebol, carnaval e samba”, é falso e incoerente diante dos conflitos sociais existentes no passado.

c) o catolicismo brasileiro, desde a colônia, se caracterizou pelo convívio pacífico com manifestações religiosas oriundas da África e das comunidades indígenas.

d) o brasileiro é cordial e pacífico, avesso aos movimentos contestatórios, o que pode ser comprovado pela ausência de conflitos sociais em sua história.

e) a miscigenação tornou a população brasileira dotada de traços de tolerância e convívio com as diferenças sociais, tendência expressa no mote “democracia racial”.

Questão 7 – (ENEM) Em sociedade de origens tão nitidamente personalistas como a nossa, é compreensível que os simples vínculos de pessoa a pessoa, independentes e até exclusivos de qualquer tendência para a cooperação autêntica entre os indivíduos, tenham sido quase sempre os mais decisivos. As agregações e relações pessoais, embora por vezes precárias, e, de outro lado, as lutas entre facções, entre famílias, entre regionalismos, faziam dela um todo incoerente e amorfo. O peculiar da vida brasileira parece ter sido por essa época, uma acentuação singularmente enérgica do afetivo, do irracional, do passional e uma estagnação ou antes uma atrofia correspondente das qualidades ordenadoras, disciplinadoras, racionalizadoras.

HOLANDA, S. B. Raízes do Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 1995.

Um traço formador da vida pública brasileira expressa-se, segundo a análise do historiador, na

a) rigidez das normas jurídicas.

b) prevalência dos interesses privados.

c) solidez da organização institucional.

d) legitimidade das ações burocráticas.

e) estabilidade das estruturas políticas.

  • Parabéns, você fez todas as questões sobre Sérgio Buarque de Holanda. Confira agora o Gabarito:

Gabarito dos exercícios sobre Sérgio Buarque de Holanda

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: letra d) o homem cordial corresponde a um tipo ideal sociopsicológico e a um padrão de sociabilidade. 

Exercício resolvido da questão 2 –

alternativa correta: letra c) Trata-se de duas lógicas de colonização do país: a da “aventura”, de tradição ibérica, que visa ao resultado material imediato, riquezas e prestígio a partir da ousadia e da audácia; e a do “trabalho”, associada à colonização holandesa e protestante, baseada na ética do trabalho árduo e persistente.

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: letra a) os limites entre os domínios do público e do privado, no âmbito da administração pública, se confundem, não obstante as leis que visam a combater o patrimonialismo.

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: letra a) patrimonialismo

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: letra c) alguns mitos oferecem modelos de vida e podem servir como referências para a vida de muitas pessoas mesmo no século XXI. 

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: letra  a) a cordialidade, que se manifesta na esfera privada, quando transportada para a esfera pública, redunda em patrimonialismo, patriarcalismo e naturalização do nepotismo..

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: letra b) prevalência dos interesses privados.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou das nossas questões sobre Sérgio Buarque de Holanda? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

ExercíciosSociologia

As 7 Melhores Questões Sobre Zygmunt Bauman com Gabarito

Questões sobre Zygmunt BaumanQuestões sobre Zygmunt Bauman

Zygmunt Bauman foi um dos sociólogos mais importantes da atualidade. Sua teoria acerca da liquidez das relações sociais é discutida no mundo todo. Com nosso resumo, você entende tudo sobre ele e em seguida testa seus conhecimentos com questões sobre Zygmunt Bauman.

Quer seguir diretamente para alguma parte específica? Clique em algum dos tópicos abaixo

Quando você terminar as questões sobre Zygmunt Bauman, que tal testar seus conhecimentos no Melhor Simulado Enem do Brasil?

Quem foi Zygmunt Bauman?

Zygmunt Bauman (1925 – 2017) foi um importante sociólogo contemporâneo, de origem judaica polonesa. Ele se refugiou com os pais na União Soviética após a ascensão do Nazismo e a invasão alemã na Polônia, em 1939.

Retornou a seu país de origem quando a guerra terminou. Lá, ele iniciou sua vida acadêmica e passou a compor os quadros do Partido Comunista local. 

Foi professor em Varsóvia, mas por pressões políticas emigrou para Israel em 1968, onde deu aulas na Universidade de Tel Aviv.

Em 1971, Bauman se dirige para a Inglaterra, onde passaria a ser professor da Universidade de Leeds. 

Foi nesta Universidade que começou a desenvolver seus trabalhos sobre a pós-modernidade e as relações sociais. Neste período, ele as qualificou  como líquidas.

Qual é a principal teoria de Zygmunt Bauman?

A principal teoria de Bauman é a da modernidade líquida. Este conceito se refere às relações humanas no contexto da pós-modernidade. Para Bauman, as relações estabelecidas contemporaneamente são frágeis, incapazes de sustentar-se com segurança.

Na sua obra, Bauman contrapõe a modernidade sólida, que foi a forma de vida ocidental até a primeira guerra Mundial, à modernidade líquida. Veja a diferença entre elas.

Modernidade Sólida e Modernidade Líquida

A modernidade sólida era pautada na comunidade, com relações sociais mais rígidas, pois se buscava a estabilidade nas várias áreas da vida: a política, a economia, a família, etc. 

A modernidade líquida se caracteriza pelo individualismo, pela busca de satisfação pessoal acima do coletivo e pela rapidez das mudanças.

Na política, a modernidade líquida se manifesta no Estado mínimo, que deixa de garantir as instituições sociais. Já na cultura, surge a experiência do descarte, em que tudo é passageiro, inclusive as relações afetivas.

A raiz dessa experiência é a ascensão da sociedade de consumo, que suplantou a lógica da moral. Deste modo, o consumo é o grande definidor da identidade em lugar dos grandes sistemas, como a ideologia

Trazendo consigo o descarte, o consumo torna a personalidade algo fluido também.

Deste modo, a modernidade líquida se constrói em bases frágeis, que mudam ao sabor da moda e dos gostos pessoais. Nela, as identidades e as relações não são garantidas, mas se esvaem muito facilmente.

Questões sobre Zygmunt Bauman

Questão 1- (Funcab/2012) Zygmunt Bauman reflete sobre a liquidez dos laços na sociedade pós-moderna. De acordo com o autor,podem-se caracterizar as relações sociais como:

a) transitórias, superficiais e impessoais, cujas associações ocorrem com base em propósitos muitas vezes limitados e instrumentais.

b) pessoais, com uma predominância nos contatos sociais primários. 

c) individualistas e afetivas. 

d) instrumentais, a fim de suprir a necessidade cotidiana, pois os indivíduos necessitam preservar seus

Questão 2- (Universidade Cândido Mendes/2017) O sociólogo polonês Zygmunt Bauman discorre sobre as relações humanas em tempos atuais. A “vida líquida” e a “modernidade líquida” estão intimamente ligadas. A “vida líquida” é uma forma de vida que tende a ser levada adiante numa sociedade líquido-moderna. “‘Líquido-moderna’ é uma sociedade em que as condições sob as quais agem seus membros mudam num tempo mais curto do que aquele necessário para a consolidação, em hábitos e rotinas, das formas de agir” (BAUMAN, 2009, p. 7). As mudanças a que se refere Bauman são causadas por diversos fatores, entre os quais a tecnologia e seus recursos. Abaixo encontram-se manchetes de periódicos jornalísticos.

Assinale aquela que revela um EFEITO POSITIVO da relação supramencionada.

a) “Instagram é a pior rede para a saúde mental dos adolescentes – Estudo britânico atribui a pior nota ao aplicativo por sua capacidade de gerar ansiedade entre os jovens” (El País – maio de 2017);

b) “Mãe de adolescente autista e estudantes de informática criam jogo para ensinar matemática – Alternativa foi pensada para unir tecnologia e educação e sobrepor dificuldades de aprendizado do filho. Jogo deve ser distribuído para outras escolas” (G1 – maio de 2017);

c) “Novas tecnologias? Brasil corre o risco de se tornar irrelevante – Num estudo que avalia o grau de inovação de 140 nações, o Brasil ocupa a 69ª posição, atrás de todas as grandes economias emergentes.” (Exame – maio de 2017);

d) “Desemprego entre idosos e busca por vagas aumentam, diz pesquisa – Levantamento inédito do Vagas.com mostra maior procura por colocação por pessoas com mais de 60 anos, mesmo aposentadas, e vagas em queda” (Veja – maio de 2017);

e) “Negligência dos pais no mundo virtual expõe criança a efeitos nocivos da rede” (CONJUR – abril de 2017).

Questão 3- (CESPE/CEBRASPE) Com relação aos conceitos presentes nas obras de Zygmunt Bauman e a respeito de suas ideias, julgue os itens seguintes.

Um dos temas mais recorrentes de sua obra é a modernidade líquida, que é caracterizada pelo consumo e pelo permanente descarte.

C.Certo

E.Errado

  • Muito bem! Você chegou à metade das questões sobre Zygmunt Bauman. Continue fazendo o restante.

Questão 4- (Universidade Cândido Mendes/2017) Em Vida Líquida, Zygmunt Bauman volta ao tema da fluidez da existência contemporânea desenvolvido também em outras obras de sucesso do autor – como Amor líquido e Modernidade líquida. Com uma impressionante capacidade de perceber e analisar a vida social, Bauman mais uma vez chama a atenção para os problemas que a atual condição do sistema capitalista suscita no ser humano hoje, entre a necessidade de se adequar ao ritmo destrutivo-criativo dos mercados e o medo de ficar defasado, tornar-se dispensável.

A tecnologia cumpre papel nodal nesse novo jogo mercadológico acima exposto. As redes sociais (como Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn, entre outras) e as ferramentas como Whatsapp possibilitaram um novo perfil de comunicação instantânea no início deste século.

A seguir, são apresentados alguns excertos da obra Vida Líquida, de Bauman. Assinale

a alternativa que MELHOR guarda relação com a discussão que aqui se encontra (relacionamento humano no mundo contemporâneo): 

a) “Todos os seres humanos são e sempre foram consumidores, e nossa preocupação com o consumo não é novidade; decerto precede o advento da variedade ‘líquida’ da modernidade. […] A ‘síndrome consumista’ é uma questão de velocidade, excesso e desperdício”. (p. 108 – 110)

b) “Nosso planeta tem um longo caminho a percorrer para se tornar a ‘aldeia global’ de Marshall McLuhan, mas as aldeias de todo o planeta estão se tornando rapidamente globalizadas”. (p. 93)

c) “O consumidor é inimigo do cidadão. Em toda a parte desenvolvida e abastada do planeta, abundam sinais de pessoas dando as costas à política, de uma crescente apatia e da perda de interesse pelo processo político”. (p. 163)

d) “O leitor pode tomar nota e ficar contente: não precisa preocupar-se, aquela incapacidade de se apegar ao parceiro e evitar que o relacionamento chegue ao fim não era causada, como se presumia, por ingenuidade ou idiotice, por alguma falha de caráter. Finalmente, posso parar de me sentir culpado e de me censurar. É tudo química, seu estúpido.” (p. 137)

e) “As perspectivas de emancipação humana parecem hoje profundamente distintas daquelas que se mostravam tão evidentes para Marx, embora os ataques feitos por ele a um mundo imperdoavelmente hostil à humanidade nada tenham perdido em termos de atualidade e urgência”. (p. 178)

Questão 5- (IF-PA) Um importante sociólogo contemporâneo é polonês Zygmunt Bauman. Preocupado com as novas dinâmicas da vida social, propõe um empreendimento reflexivo que tem como norte as recentes modificações do mundo atual. Em relação às análises de Bauman é INCORRETO afirmar:

a) Liquidez é a metáfora que Bauman utiliza para explicar o sentido da pós-modernidade.

b) Desmoronamento da antiga ilusão moderna, ou seja, questionamento da crença de que há um fim do caminho em que andamos, um estado de perfeição a ser atingido no futuro.

c) Desregulamentação e privatização das tarefas e deveres modernizantes. Na modernidade líquida, não existem mais valores individuais, apenas sociais.

d) Nesta sociedade líquida, transformada pelo mercado, também os valores mais importantes da vida passam pelo mesmo processo de materialização tal qual um simples mercadoria.

e) O processo de transformação pelo qual passa a humanidade pode ser aplicado ao mundo globalizado que, na sua empolgação compulsiva para produzir bens de consumo acaba produzindo um número significante de lixo.

Questão 6- (FASA – 2017)As formas de vida contemporânea, segundo o sociólogo polonês [Zygmunt Bauman], se assemelham pela vulnerabilidade e fluidez, incapazes de manter a mesma identidade por muito tempo, o que reforça um estado temporário e frágil das relações sociais e dos laços humanos. Essas mudanças de perspectivas aconteceram em um ritmo intenso e vertiginoso a partir da segunda metade do século XX. Com as tecnologias, o tempo se sobrepõe ao espaço. Podemos nos movimentar sem sair do lugar.

Disponível em: <https://vestibular.uol.com.br/resumo-das-disciplinas/atualidades/zygmunt-bauman-o-pensamento-do-sociologo-damodernidade-liquida.htm>. Acesso em: 8 abr.2017.

No trecho acima, Zygmunt Bauman, considerado um dos principais filósofos da contemporaneidade, define o tempo presente como

a) “efemeridades”.

b) “pós-modernos”.

c) “hipermodernos”.

d) “modernidade líquida”.

Questão 7- (EBMSP 2017) A inventividade das empresas farmacêuticas reduz-se ao controle e direcionamento da autoridade e da força persuasória da preocupação com a saúde no sentido de uma busca cada vez mais intensa de aptidão física e de autoconfiança – luta que nós, consumidores numa sociedade de consumidores, fomos impelidos, persuadidos e treinados a travar. Já se tornou parte de nossa filosofia de vida – ou melhor, de nosso senso comum – que acatar a via para melhorar a aptidão física e ter mais autoconfiança passa pelo estudo atento das novas peças publicitárias e termina nas lojas. Integrando nosso senso comum, isto é, fazendo parte da lista de coisas que “todo mundo sabe”, “todo mundo aceita” e “todo mundo faz”, esses truísmos se converteram no mais importante e inesgotável recurso das empresas em sua luta por lucros cada vez maiores.

BAUMAN, Zygmunt. Remédios e Doenças. In: 44 Cartas do Mundo Líquido Moderno. Tradução Vera Pereira. Rio de Janeiro: Zahar, 2011. p. 94.

Infere-se do discurso de Zygmunt Bauman que a saúde, na contemporaneidade,

a) prescinde da importância dos movimentos corporais e da autoestima como condições básicas para se atingir o verdadeiro bem-estar

b) está condicionada a valores mercadológicos, que a limitam à aptidão física e à autoconfiança, em decorrência do poder de persuasão da propaganda.

c) precisa ter sua relevância disseminada em toda a sociedade consumista por meio de publicidades que explorem informações ainda desconhecidas por algumas pessoas.

d) perpassa pelos interesses do mercado produtor, que desconsidera a necessidade de aquisição de certas capacidades pelo ser humano para que tenha uma melhor qualidade de vida.

e) é concebida pelo corpo social a partir de conhecimentos genéricos e superficiais, que vão de encontro à ideologia das grandes indústrias farmacêutica

  • Parabéns, você fez todas as questões sobre Zygmunt Bauman. Confira agora o Gabarito:

Gabarito das questões sobre Zygmunt Bauman

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: letra a) transitórias, superficiais e impessoais, cujas associações ocorrem com base em propósitos muitas vezes limitados e instrumentais.

Exercício resolvido da questão 2 –

alternativa correta: letra b) “Mãe de adolescente autista e estudantes de informática criam jogo para ensinar matemática – Alternativa foi pensada para unir tecnologia e educação e sobrepor dificuldades de aprendizado do filho. Jogo deve ser distribuído para outras escolas” (G1 – maio de 2017);

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: letra C.Certo

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: letra d) “O leitor pode tomar nota e ficar contente: não precisa preocupar-se, aquela incapacidade de se apegar ao parceiro e evitar que o relacionamento chegue ao fim não era causada, como se presumia, por ingenuidade ou idiotice, por alguma falha de caráter. Finalmente, posso parar de me sentir culpado e de me censurar. É tudo química, seu estúpido.” (p. 137)

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: letra c) Desregulamentação e privatização das tarefas e deveres modernizantes. Na modernidade líquida, não existem mais valores individuais, apenas sociais.

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: letra d) “modernidade líquida”.

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: letra b) está condicionada a valores mercadológicos, que a limitam à aptidão física e à autoconfiança, em decorrência do poder de persuasão da propaganda.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou das nossas questões sobre Zygmunt Bauman? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais

ExercíciosSociologia

Exercícios sobre Sociologia no Brasil com Gabarito

Exercícios sobre Sociologia no BrasilLista de Exercícios sobre Sociologia no Brasil com Gabarito

A Sociologia no Brasil é a ciência que busca compreender o funcionamento da sociedade brasileira. Ela pode ser dividida em três fases: Fase inicial (1880-1930), fase intermediária (1930 – 1940) e a fase atual (pós 1940). Para você entender cada uma dessas fases e colocar seu conhecimento em prática, selecionamos os melhores Exercícios sobre Sociologia no Brasil.

Quando você terminar os Exercícios sobre Sociologia no Brasil, faça nosso Simulado Enem. Coloque em prática todo o seu estudo, escolhendo as matérias que deseja treinar.

Você já pensou sobre os problemas que o Brasil enfrenta?

Você não foi o único!

Existe uma tradição de profissionais que passaram a vida pensando sobre isso. E mais…

alguns ousaram propor soluções. 

Quer saber como aprender tudo isso?

Leia nosso resumo e faça os melhores Exercícios sobre Sociologia Brasileira que selecionamos para você!

O que é Sociologia Brasileira?

A Sociologia no Brasil é a ciência que busca compreender o funcionamento da sociedade brasileira. Ela pode ser dividida em três fases: Fase inicial (1880-1930), fase intermediária (1930 – 1940) e a fase atual (pós 1940). 

Quer compreender cada uma dessas fases? 

Vamos te contar tudinho agora! 

Primeira fase da Sociologia no Brasil (1880 – 1930)

A Sociologia neste primeiro momento, era feita por intelectuais que não tinham uma formação especializada em Sociologia.

Eram estudiosos interessados em formular princípios teóricos ou interpretar, de maneira global, a sociedade brasileira.

Para além disso, há uma ausência de ensino de Sociologia, ou seja, não era uma matéria ensinada nas faculdades brasileiras ou nas escolas. E mais…

Não era comum pesquisas empíricas, ou seja, experimentais, nesta área do conhecimento.

Esses autores eram, principalmente, da área do Direito e sofriam forte influência do evolucionismo.

Tobias Barreto e Euclides da Cunha

Segunda fase da Sociologia no Brasil (1930 – 1940)

Essa é a chamada fase de transição, pois ela começou um processo de especialização. 

Passou a inserir a Sociologia no ensino escolar e universitário. E mais…

Os primeiros brasileiros formaram-se em sociologia a partir de 1936.

Terceira fase da Sociologia no Brasil (1930 – 1940)

Foi o período de consolidação e generalização da sociologia como uma disciplina universitária e uma atividade reconhecida na sociedade.

Esse período vem até os dias atuais, onde a sociologia está se tornando cada vez mais técnica e ligada ao meio acadêmico.

Florestan Fernandes e Guerreiro Ramos

Para um conhecimento ainda mais aprofundado, consulte este artigo da USP escrito pelo professor Antonio Candido

Principais temas abordados pela Sociologia no Brasil

  • Formação Colonial do Brasil;
  • Escravidão;
  • Abolição da Escravidão;
  • Sertões;
  • Urbanização;
  • Industrialização;
  • Trabalho;
  • Organizações sociais.

Esses foram os principais temas, claro que existem mais. Além do que…

O enfoque dos autores muda de acordo com as fases explicadas anteriormente.

Lembre-se de que a Relação de Trabalho é um tema muito importante para fazer os Exercícios sobre Sociologia no Brasil.

Exercícios sobre Sociologia no Brasil

No início até assusta, mas agora sei que com esse resumo tudo ficou mais claro para você. Que tal testar seu conhecimento com Exercícios sobre Sociologia no Brasil. 

Parabéns por ter lido até aqui!!! 

Baixe gratuitamente o Plano de Estudos do Beduka e tenha uma preparação perfeita para o ENEM.

Questão 1 – (Uff) “As festas e as procissões religiosas contavam entre os grandes divertimentos da população, o que se harmoniza perfeitamente com o extremo apreço pelo aspecto externo do culto e da religião que, entre nós, sempre se manifestou (…). O que está sendo festejado é antes o êxito da empresa aurífera, do que o Santíssimo Sacramento. A festa tem uma enorme virtude congraçadora, orientando a sociedade para o evento e fazendo esquecer da sua faina cotidiana.(…). A festa seria como o rito, um momento especial construído pela sociedade, situação surgida “sob a égide e o controle do sistema social” e por ele programada. A mensagem social de riqueza e opulência para todos ganharia, com a festa, enorme clareza e força. Mas a mensagem viria como cifrada: o barroco se utiliza da ilusão e do paradoxo, e assim o luxo era ostentação pura, o fausto era falso, a riqueza começava a ser pobreza, o apogeu decadência” (Adaptado de SOUZA, Laura de Mello e. Desclassificados do Ouro. Rio de Janeiro, Graal, 1990, pp. 20-23)

Segundo a autora do texto, a sociedade nascida da atividade mineradora, no Brasil do século XVIII, teria sido marcada por um “fausto falso” porque:

a) a mineração, por ter atraído um enorme contingente populacional para a região das Gerais, provocou uma crise constante de subalimentação, que dizimava somente os escravos, a mão de obra central desta atividade, o que era compensado pela realização constante de festas;

b) o conjunto das atividades de extração aurífera e de diamantes era volátil, dando àquela sociedade uma aparência opulenta, porém tão fugaz quanto a exploração das jazidas que rapidamente se esgotavam;

c) existia um profundo contraste entre os que monopolizavam a grande exploração de ouro e diamantes e a grande maioria da população livre, que vivia em estado de penúria total, enfrentando, inclusive, a fome, devido à alta concentração populacional na região;

d) a riqueza era a tônica dessa sociedade, sendo distribuída por todos os que nela trabalhavam, livres e escravos, o que tinha como contrapartida a promoção de luxuosas cerimônias religiosas, ainda que fosse falso o poderio da Igreja nesta região;

e) a luxuosa arquitetura barroca era uma forma de convencer a todos aqueles que buscavam viver da exploração das jazidas que o enriquecimento era fácil e a ascensão social aberta a todas as camadas daquela sociedade.

Questão 2 – (Fuvest) “A sociedade colonial brasileira “herdou concepções clássicas e medievais de organização e hierarquia, mas acrescentou-lhe sistemas de graduação que se originaram da diferenciação das ocupações, raça, cor e condição social. (…) As distinções essenciais entre fidalgos e plebeus tenderam a nivelar-se, pois o mar de indígenas que cercava os colonizadores portugueses tornava todo europeu, de fato, um gentil-homem em potencial. A disponibilidade de índios como escravos ou trabalhadores possibilitava aos imigrantes concretizar seus sonhos de nobreza. (…) Com índios, podia desfrutar de uma vida verdadeiramente nobre. O gentio transformou-se em um substituto do campesinato, um novo estado, que permitiu uma reorganização de categorias tradicionais. Contudo, o fato de serem aborígenes e, mais tarde, os africanos, diferentes étnica, religiosa e fenotipicamente dos europeus, criou oportunidades para novas distinções e hierarquias baseadas na cultura e na cor.” (Stuart B. Schwartz, SEGREDOS INTERNOS).

A partir do texto, pode-se concluir que:

a) a diferenciação clássica e medieval entre clero, nobreza e campesinato, existente na Europa, foi transferida para o Brasil por intermédio de Portugal e constituiu-se no elemento fundamental da sociedade brasileira colonial.

b) a presença de índios e negros na sociedade brasileira levou ao surgimento de instituições como a escravidão, completamente desconhecida da sociedade europeia nos séculos XV e XVI.

c) os índios do Brasil, por serem em pequena quantidade e terem sido facilmente dominados, não tiveram nenhum tipo de influência sobre a constituição da sociedade colonial.

d) a diferenciação de raças, culturas e condição social entre brancos e índios, brancos e negros, tendeu a diluir a distinção clássica e medieval entre fidalgos e plebeus europeus na sociedade colonial.

e) a existência de uma realidade diferente no Brasil, como a escravidão em larga escala de negros, não alterou em nenhum aspecto as concepções medievais dos portugueses durante os séculos XVI e XVII.

Questão 3 – (IFB 2017) A teoria da democracia racial, derivada a partir da hipótese de pesquisa desenvolvida por Gilberto Freyre, principalmente com sua obra “Casa-Grande e Senzala”, pode ser relacionada à política de cotas implementada nos institutos federais a partir da Lei 12.711 de 29 de agosto de 2012. Dentre as opções abaixo, marque a CORRETA em relação aos conteúdos do enunciado acima.

a) A teoria desenvolvida por Gilberto Freyre contribui para explicar a diferença entre os níveis de violência racial ocorridos nos EUA e no Brasil, bem como sustenta teoricamente a política de cotas raciais adotada em nosso país.

b) A teoria da democracia racial, derivada da obra de Freyre, sustenta uma suposta convivência pacífica e democrática entre os negros, indígenas e brancos europeus, de modo a sustentar a política de cotas raciais.

c) A teoria desenvolvida por Freyre atribui uma visão romantizada da realidade, tornando invisíveis várias formas de violência praticadas por brancos europeus em relação aos negros. A política de cotas raciais, nesse sentido, visa validar a teoria de Freyre.

d) A teoria da democracia racial, derivada da obra de Freyre, mascara em grande medida a violência praticada por brancos contra negros no Brasil, sustentando de certo modo parte das críticas atribuídas à adoção de cotas raciais no país.

e) A teoria da democracia racial de Freyre tem por princípio desvelar todas as formas de violência de brancos contra negros no Brasil, amparando teoricamente a adoção de cotas raciais como forma de compensação histórica.

Questão 4 – (ENEM 2009) “Formou-se na América tropical uma sociedade agrária na estrutura, escravocrata na técnica de exploração econômica, híbrida de índio – e mais tarde de negro – na composição. Sociedade que se desenvolveria defendida menos pela consciência de raça, do que pelo exclusivismo religioso desdobrado em sistema de profilaxia social e política. Menos pela ação oficial do que pelo braço e pela espada do particular. Mas tudo isso subordinado ao espírito político e de realismo econômico e jurídico que aqui, como em Portugal, foi desde o primeiro século elemento decisivo de formação nacional; sendo que entre nós através das grandes famílias proprietárias e autônomas; senhores de engenho com altar e capelão dentro de casa e índios de arco e flecha ou negros armados de arcabuzes às suas ordens”.

De acordo com a abordagem de Gilberto Freyre sobre a formação da sociedade brasileira, é correto afirmar que

a) a colonização na América tropical era obra, sobretudo, da iniciativa particular.

b) o caráter da colonização portuguesa no Brasil era exclusivamente mercantil.

c) a constituição da população brasileira esteve isenta de mestiçagem racial e cultural.

d) a Metrópole ditava as regras e governava as terras brasileiras com punhos de ferro

e) os engenhos constituíam um sistema econômico e político, mas sem implicações sociais.

Está gostando da nossa lista?

Faltam apenas 2 Exercícios sobre Sociologia no Brasil. Boa sorte!!!

Questão 5 – (UNIOESTE 2013) O antropologo brasileiro Darcy Ribeiro, em sua obra O Povo Brasileiro, afirma: “Nós, brasileiros, somos um povo sem ser, impedido de sê-lo. Um povo mestiço na carne e no espírito, já que aqui a mestiçagem jamais foi crime ou pecado. Nela, fomos feitos e ainda continuamos nos fazendo. Essa massa de nativos oriundos da mestiçagem viveu por séculos sem consciência de si, afundada na ninguendade. Assim foi até se definir como uma nova identidade étnico-nacional, a de brasileiros.”

RIBEIRO, D. O Povo Brasileiro. 1995, p.453.

a) A identidade nacional brasileira nasceu do encontro e mestiçagem entre diversos grupos étnicos.

b) A miscigenação do povo brasileiro se deu fisicamente e principalmente no seu modo de ser e agir.

c) A mestiçagem no Brasil foi um erro histórico e um obstáculo para a construção de uma identidade nacional.

d) As identidades não são coisas com as quais nascemos, são formadas e transformadas no interior das representações coletivas.

e) O homem é o resultado do meio cultural em que foi socializado, é herdeiro de um longo processo acumulativo, que reflete o conhecimento e as experiências adquiridas pelas numerosas gerações que o antecederam.

Questão 6 – (UFG 2014) Leia a receita apresentada a seguir.

TACACÁ

2 litros de tucupi temperado

4 dentes de alho

4 pimentas de cheiro

4 maços de jambu

1/2 kg de camarão

1/2 xícara de goma de mandioca

Sal a gosto

Modo de servir: muito quente, em cuias, temperado com pimenta.

Disponível em: www.receitastipicas.com/receita/tacata.html . Acesso em: 9 set. 2013.

Comer é um ato social, histórico, geográfico, religioso, econômico e cultural. O preparo dos alimentos, a escolha dos ingredientes e a maneira de servir identificam um grupo social e ajudam a estabelecer uma identidade cultural. Essa receita, “Tacacá”, comida muito apreciada na culinária paraense, demonstra:

a) uma interação cultural, com a incorporação de ingredientes advindos de tradições culinárias distintas.

b) um modo de preparo espontâneo, associado aos padrões culinários da colônia.

c) um modelo ritualista de servir, vinculado ao formalismo religioso africano.

d) um modo de utilizar os ingredientes provenientes do extrativismo, associado ao nomadismo dos quilombos.

e) uma imposição de identidade cultural, pelo uso de produtos cultivados em áreas sertanejas.

Gabarito dos Exercícios de Período Simples e Composto

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: c) existia um profundo contraste entre os que monopolizavam a grande exploração de ouro e diamantes e a grande maioria da população livre, que vivia em estado de penúria total, enfrentando, inclusive, a fome, devido à alta concentração populacional na região;

Exercício resolvido da questão 2 –

Alternativa correta: d) a diferenciação de raças, culturas e condição social entre brancos e índios, brancos e negros, tendeu a diluir a distinção clássica e medieval entre fidalgos e plebeus europeus na sociedade colonial.

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: d) A teoria da democracia racial, derivada da obra de Freyre, mascara em grande medida a violência praticada por brancos contra negros no Brasil, sustentando de certo modo parte das críticas atribuídas à adoção de cotas raciais no país.

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: a) a colonização na América tropical era obra, sobretudo, da iniciativa particular.

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: c) A mestiçagem no Brasil foi um erro histórico e um obstáculo para a construção de uma identidade nacional.

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: a) uma interação cultural, com a incorporação de ingredientes advindos de tradições culinárias distintas.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Exercícios sobre Sociologia no Brasil? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações. Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

ExercíciosSociologia

Questões sobre Relação de Trabalho com Gabarito

Relação-de-Trabalho-capaLista de Questões sobre Relação de Trabalho com Gabarito

O que são Relações de Trabalho? São as relações entre seres humanos que interagem, fazendo um conjunto de atividades produtivas e criativas para alcançar um objetivo. Em suma, são como as pessoas se organizam para trabalhar em um determinado contexto. Leia nosso resumo e faça as Questões sobre Relação de Trabalho selecionados dos ENEMs anteriores.

Quando você terminar os Questões sobre Relação de Trabalho, faça nosso Simulado Enem. Coloque em prática todo o seu estudo, escolhendo as matérias que deseja treinar.

O assunto deste texto é tão importante que foi tema da redação do ENEM (edição 2010), mais precisamente: “O trabalho na construção da dignidade humana”.

Desde os primórdios dos tempos, os seres humanos precisaram trabalhar para se alimentarem;

Caçar, pescar, plantar, enfim… várias eram as atividades.

Com a formação das grandes civilizações, os humanos passaram a interagir cada vez mais em relação ao trabalho.

Assim sendo, o trabalho passou a ser um pilar fundamental do funcionamento das cidades. 

Por isso, nosso estudo a seguir é tão importante!

O que é Relação de Trabalho?

São as relações entre seres humanos que interagem, fazendo um conjunto de atividades produtivas e criativas para alcançar um objetivo. Em suma, são como as pessoas se organizam para trabalhar em um determinado contexto.

Quais são as Formas de Relação de Trabalho?

1- Trabalho Escravo

Na maior parte da história humana convivemos com o trabalho escravo onde o “trabalhador” era uma posse de seu “patrão”. 

No Brasil, ao longo de 388 anos, mais de 5,5 milhões de escravos foram traficados da África

2 – Servidão 

Ao contrário do escravo, o servo não é uma posse de seu senhorio, mas trocava o seu trabalho por terra e comida.

Esse Regime foi muito forte durante a Idade Média.

3 – Escambo

Em algumas localidades ocorreu o chamado escambo, onde o trabalho era dado em troca de algum determinado produto.

4 – Trabalho assalariado

Esse tipo de trabalho envolve todas as relações onde o trabalhador é remunerado pelo empregador para desempenhar determinada função.

5 – Empreendedorismo

Essa palavra é muito recente, mas descreve bem os indivíduos que, ao longo da história, criaram suas próprias maneiras de ganhar dinheiro, seja com vendas para consumidores ou outros empreendimentos.

O trabalho é o principal pilar da Economia

Toda a produção de uma sociedade depende do trabalho.

Essa é uma máxima irrefutável, afinal, como fazer um pão, uma cadeira, um carro, uma plantação de tomate, nada disso torna-se um produto para o homem sem que antes tenha sofrido a ação do trabalho.

Até mesmo coisas naturais precisam ser trabalhadas. Imagine o mel, feito pelas abelhas, como ele se tornaria um produto sem antes ser extraído por alguém?

Devido a isso, sem medo de errar, podemos afirmar que o trabalho é o principal pilar da Economia.

As sociedades mais ricas, são aquelas que conseguiram fazer o trabalho mais produtivo.

Como um trabalho pode ser mais produtivo?

Imagine que você vá cavar um buraco, seria mais fácil cavar com uma pá ou com uma colher?

Com certeza com uma colher.

A escolha e disponibilidade da ferramenta correta, aumentam a produtividade do ser humano. Bons computadores, bons maquinários e boas ferramentas em geral, tornam o ser humano mais produtivo.

Para ter boas ferramentas disponíveis, é necessário ter capital disponível. Ou seja, grandes investimentos econômicos que permitem com que as empresas tomem empréstimos para promoverem melhorias.

Uma prova histórica disso, é o gráfico de Maddison que mostra como a riqueza disponível no mundo cresceu logo após à Revolução Industrial, responsável por fornecer ao mercado melhores ferramentas e mais capital disponível, observe:

Como era o Gráfico de Maddison?

Esse gráfico que mostra o desenvolvimento da renda per capita (Produto Interno Bruto de um país dividido pelos seus habitantes) durante 190 anos de história humana.

Percebeu como desde de 1820, pouco depois da Revolução Industrial, o PIB per capita vem crescendo muito?

Isso ocorreu devido a dois fatores: capital disponível para investimento + novas ferramentas de trabalho.

Por que existe o desemprego?

A quantidade de pessoas que existem é maior do que a capacidade do mercado de comportá-las e, muitas vezes, existe uma diferença muito grande entre o que as pessoas conseguem fazer e o que o mercado exige.

Pense hoje em dia com o avanço da tecnologia, cada vez mais estão sendo demandados profissionais de tecnologia da informação. 

Mas quantas pessoas têm formação nessa área?

Isso mesmo, pouquíssimas.

E vagas que antes eram ocupadas por determinadas pessoas, como por exemplo “arrumador de pinos de boliche”, são substituídas por tecnologias que fazem isso.

Então países com baixa produtividade, economia fraca, insegurança jurídica, educação de baixa qualidade e violência, sofrem mais com o desemprego. 

Esse é o caso do Brasil.

As Leis Trabalhistas

São leis criadas no objetivo de proteger o trabalhador do abuso do empregador e o empregador da sabotagem do trabalhador.

  • Você sabia que as Leis Trabalhistas brasileiras surgiram na Era Vargas?

Então se eu sou dono de uma empresa e meu funcionário sabota minha produção propositalmente, eu posso demiti-lo.

Porém, essa mesma lei coloca obrigações de segurança no trabalho, remuneração mínima e outros direitos para o funcionário.

As Leis Trabalhistas são muito positivas no sentido de resguardar direitos para que o trabalhador não sofra com condições análogas à escravidão ou com a falta de cuidado em relação à sua segurança no trabalho.

Porém, quando muito excessivas, elas acabam gerando uma excessiva dificuldade para o patrão empregar um funcionário, causando o trabalho informal e o desemprego. 

O que também é o caso do Brasil. 

Questões sobre Relação de Trabalho com Gabarito

No início até assusta, mas agora sei que com esse resumo tudo ficou mais claro para você. Que tal testar seu conhecimento com Questões sobre Relação de Trabalho. 

Parabéns por ter lido até aqui!!! 

Baixe gratuitamente o Plano de Estudos do Beduka e tenha uma preparação perfeita para o ENEM.

Questão 1 – (ENEM 2014)

Exercícios sobre Relações de Trabalho

Considerando-se a dinâmica entre tecnologia e organização do trabalho, a representação contida no cartum é caracterizada pelo pessimismo em relação à:

a) ideia de progresso.

b) concentração do capital.

c) noção de sustentabilidade.

d) organização dos sindicatos.

e) obsolescência dos equipamentos

Questão 2 – (ENEM 2013)Um trabalhador em tempo flexível controla o local do trabalho, mas não adquire maior controle sobre o processo em si. A essa altura, vários estudos sugerem que a supervisão do trabalho é muitas vezes maior para os ausentes do escritório do que para os presentes. O trabalho é fisicamente descentralizado e o poder sobre o trabalhador, mais direto.”

SENNETT, R. A corrosão do caráter: consequências pessoais do novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 1999 (adaptado).

Comparada à organização do trabalho característica do taylorismo e do fordismo, a concepção de tempo analisada no texto pressupõe que:

a) as tecnologias de informação sejam usadas para democratizar as relações laborais.

b) as estruturas burocráticas sejam transferidas da empresa para o espaço doméstico.

c) os procedimentos de terceirização sejam aprimorados pela qualificação profissional.

d) as organizações sindicais sejam fortalecidas com a valorização da especialização funcional.

e) os mecanismos de controle sejam deslocados dos processos para os resultados do trabalho.

Questão 3 – (ENEM 2015) “Uma dimensão da flexibilização do tempo de trabalho é a sutileza cada vez maior das fronteiras que separam o espaço de trabalho e o do lar, o tempo de trabalho e o de não trabalho. Os mecanismos modernos de comunicação permitem que, no horário de descanso, os trabalhadores permanecem ligados à empresa. Mesmo não exercendo diretamente suas atividades profissionais, o trabalhador fica à disposição da empresa ou leva problemas para refletir em casa. É muito comum o trabalhador estar de plantão, para o caso de a empresa ligar para o seu celular ou pager. A remuneração para esse estado de alerta é irrisória ou inexistente.”

KREIN, J. D. Mudanças e tendências na regulação do trabalho. In: DEDECCA. C.S.; PRONI, M, W. (Org.). Políticas públicas e trabalho: textos para estudo dirigido. Campinas: IE/Unicamp; Brasília: MTE, 2006 (adaptado)

A relação entre mudanças tecnológicas e tempo de trabalho apresentada pelo texto implica o:

a) prolongamento da jornada de trabalho com a intensificação da exploração;

b) aumento da fragmentação da produção com a racionalização do trabalho;

c) privilégio de funcionários familiarizados com equipamentos eletrônicos;

d) crescimento da contratação de mão de obra pouco qualificada;

e) declínio dos salários pagos aos empregados mais idosos

Questão 4 – (ENEM 2015)Se vamos ter mais tempo de lazer no futuro automatizado, o problema não é como as pessoas vão consumir essas unidades adicionais de tempo de lazer, mas que capacidade para a experiência terão as pessoas com esse tempo livre. Mas se a notação útil do emprego do tempo se torna menos compulsiva, as pessoas talvez tenham de reaprender algumas das artes de viver que foram perdidas na Revolução Industrial: como preencher os interstícios de ser dia com relações sociais e pessoais; como derrubar mais uma vez as barreiras entre o trabalho e a vida.”

THOMPSON, E. P. Costumes em comum: estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo: Cia. das Letras, 1998 (adaptado) 

A partir da reflexão do historiador, um argumento contrário à transformação promovida pela Revolução Industrial na relação dos homens com o uso do tempo livre é o(a):

a) intensificação da busca do lucro econômico;

b) flexibilização dos períodos de férias trabalhistas;

c) esquecimento das formas de sociabilidade tradicionais;

d) aumento das oportunidades de confraternização familiar;

e) multiplicação das possibilidades de entretenimento virtual.

Gostou das Questões sobre Relação de Trabalho? Confira agora o gabarito!

Gabarito dos Exercícios de Período Simples e Composto

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: a) ideia de progresso.

Exercício resolvido da questão 2 –

Alternativa correta: e) os mecanismos de controle sejam deslocados dos processos para os resultados do trabalho.

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: a) prolongamento da jornada de trabalho com a intensificação da exploração;

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: c) esquecimento das formas de sociabilidade tradicionais;

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Questões sobre Relação de Trabalho? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

ExercíciosSociologia

Questões sobre Ideologia com Gabarito

Questões sobre Ideologia com GabaritoLista de Questões sobre Ideologia com Gabarito

A ideologia pode ser entendida como um conjunto de ideias que expressam uma  visão de mundo e a esquematiza. Em uma outra perspectiva, como um conjunto de ideais que falseiam a realidade de maneira a enganar seus adeptos. Leia nosso resumo e coloque seu conhecimento em prática com Questões sobre Ideologia selecionados para você!

Quando você terminar as Questões sobre Ideologia, faça nosso Simulado Enem. Coloque em prática todo o seu estudo, escolhendo as matérias que deseja treinar.

Você já se perguntou por que as pessoas pensam como elas pensam

Isso sem dúvida é um questionamento instigante!!!

A ideologia é uma das categorias usadas para compreender o pensamento humano. 

Afinal, nós não nascemos pensando como pensamos, construímos isso ao longo de nossa vida por influência de pessoas mortas e vivas.

Mortas? Isso mesmo!

Muitos autores que formam o nosso pensamento, já morreram, mas suas ideias ficaram. Então vamos hoje tentar entender um pouco sobre o pensamento humano a partir da categoria de ideologia.

Ao final, você terá a oportunidade de fazer as melhores Questões sobre Ideologia.

O que é Ideologia?

A ideologia pode ser entendida como um conjunto de ideias que expressam uma  visão de mundo e a esquematiza. Em uma outra perspectiva, como um conjunto de ideais que falseiam a realidade de maneira a enganar seus adeptos.

Entendida do primeiro modo, a ideologia funciona como algo que descreve a realidade e propõem mudanças de melhoria de acordo com o que o mundo deveria ser.

Então se a pessoa é mais à esquerda, ou mais à direita, isso tem a ver com a forma que ela enxerga o mundo. e com suas propostas de mudanças políticas.

Um liberal defenderá uma menor intervenção do Governo na Economia por acreditar que quando o governo interfere, ele causa mais danos do que bens à sociedade e impede o livre desenvolvimento.

Quem foi Ronald Reagan (1911 - 2004)?
Ronald Reagan (1911 – 2004)

Um socialista defenderá uma maior intervenção do Governo na economia, por acreditar que quando o governo não interfere, o resultado é a exploração de uma classe sobre a outra.

Quem foi Vladmir Lenin?
Vladimir Lenin (1870 – 1924)

Tanto o liberal, quanto o socialista, tomam as suas posições baseados em ideologias que foram construídas ao longo da história pelos mais diversos autores.

Já a segunda forma de entender ideologia vem de uma tradição de pensamento marxista que ganhou muita força na primeira metade do século XX. Vamos entender essa categoria a seguir.

O que significa ideologia para os marxistas?

Segundo o filósofo socialista/comunista Karl Marx, ideologia pode ser ilusão ou distorção da realidade.

Para Marx, a ideologia convencia os trabalhadores de ideias falsas que legitimavam a exploração capitalista sobre eles.

Assim, o trabalhador se tornava um alienado e, incapaz de perceber que era explorado, não tinha vontade de reagir contra o sistema.

Segundo o autor, a burguesia (classe dominante) tentava transformar as suas crenças em leis universais, dominando todos de maneira não violenta, mas opressora.

Qual o problema da Ideologia?

Um discurso ideológico é vazio, cheio de retórica. Ele não está comprometido cientificamente, mas politicamente. Sua intenção não é ensinar a verdade, mas conduzir as pessoas da forma desejada.

Observe a experiência histórica das aplicações da ideologia marxista. Foi dito que acabariam com os opressores, mas criaram uma elite estatal que dominava o seu próprio povo.

Governos como o de Cuba, Coreia do Norte, União Soviética, Vietnã do Norte e Camboja, entre outros, assassinaram milhares de opositores e concentraram todo o poder nas mãos de poucos. Tudo isso sob a inspiração das ideias marxistas.

Ideologia no ENEM

Agora que você compreende as duas formas mais comuns em que a categoria “ideologia” é utilizada, passa a ser muito importante prestar atenção no contexto em que essa palavra está inserida.

Leia com bastante atenção o restante do texto e perceba em qual sentido o ENEM utilizou essa palavra.

Adiantamos para você que na maioria das vezes será do primeiro modo, ou seja, um conjunto de ideias que propõem uma visão de mundo e mudanças que prometem melhora.

Para ter certeza que você entendeu, selecionamos as melhores Questões sobre Ideologia para te colocar mais perto da faculdade dos sonhos

Boa sorte!

Questões sobre Ideologia

Que tal testar seu conhecimento com Questões sobre Ideologia? Assim você pode se certificar que entendeu esse conteúdo tão valioso para o ENEM. 

Parabéns por ter lido até aqui!!! 

Baixe gratuitamente o Plano de Estudos do Beduka e tenha uma preparação perfeita para o ENEM.

Exercício 1 – (PUCCamp 2017) Considere os itens abaixo.

I. Os dirigentes procuravam sujeitar toda a vida da nação a uma ideologia imposta pelo Partido.

II. O totalitarismo de direita era justificado como sendo o único meio de terminar com a luta de classes, com a ameaça do internacionalismo comunista e com a fraqueza da liberdade individual.

III.  O combate à democracia por considerá-la um regime fraco frente às ameaças do comunismo.

IV. O nacionalismo extremado e a exaltação da guerra como meio de restaurar as glórias passadas e sobrepor o regime às demais nações.

V. A imposição de uma cooperação entre capital e o trabalho, condicionada por uma ampla legislação social.

O conhecimento histórico permite afirmar que os itens identificam

a) pressupostos políticos da social-democracia alemã nos anos de 1960.

b) limitações impostas pelos militares no Brasil, na década de 1970.

c) características dos principais pontos da ideologia fascista italiana.

d) fatores responsáveis pela implantação da República de Weimar.

e) aspectos das ditaduras adotadas nos países latino-americanos.

Exercício 2 –  (UNITAU 2016) “No nazismo, temos um fenômeno difícil de submeter à análise racional. Sob um líder que falava em tom apocalíptico de poder ou destruição mundiais, e um regime fundado numa ideologia absolutamente repulsiva de ódio racial, um dos países mais cultural e economicamente avançados da Europa planejou a guerra e lançou uma conflagração mundial que matou mais de 50 milhões de pessoas”.

KERSHAW, Ian, 1993, p.3-4, apud HOBSBAWM, Eric. A era dos extremos. São Paulo: Companhia das Letras, 1993, p.113.

Em linhas gerais, podemos caracterizar a ideologia nazista como

a) nacionalista e pluripartidarista.

b) racista e internacionalista.

c) marxista e pacifista.

d) estadista e anticapitalista.

e) nacionalista e anticomunista.

Exercício 3 – (ENEM 2015)  As diferentes representações cartográficas trazem consigo as ideologias de uma época. A representação destacada se insere no contexto das Cruzadas por

a) revelar aspectos da estrutura demográfica de um povo.

b) sinalizar a disseminação global de mitos e preceitos políticos.

c) utilizar técnicas para demonstrar a centralidade de algumas regiões.

d) mostrar o território para melhor administração dos recursos naturais.

e) refletir a dinâmica sociocultural associada À visão de mundo eurocêntrica.

Exercício 4 – (UNESP 2016) A utilização de fantasia pelo sistema de crença que reafirma o capitalismo ocorre a partir do consenso popular que é realizado por meio da conquista, pelos assalariados, de bens simbólicos, de expectativas e de interesses.

Assim sendo, o sistema de crença no consumo não opera sobre programas concretos e imediatos, mas sim a partir de imagens criadas pela publicidade e pela propaganda, que são fomentadas exclusivamente pela base econômica da sociedade; daí a permanente busca de realização econômica como sinônimo de todas as outras realizações ou satisfações.

Por isso é que nos roteiros de cenas a comunicação sempre espelha a positividade. Não há dor, nem crueldade, nem conflito, nem injustiça, nem infelicidade, nem miséria. A seleção e associação de signos são trabalhadas para nem de longe sugerir dúvidas no sistema de crença no consumo.

O jovem rebelde é bonito, forte, penteado e vestido com grife divulgada; o belo casal transpira boas expectativas de vida no calor do forno de micro-ondas ou na certeza de um seguro de vida ou mediante uma assistência médica eficiente; uma supercriança lambe nos superdedos a margarina de uma família feliz.

(Solange Bigal. O que é criação publicitária ou (O estético na publicidade), 1999. Adaptado.)

De acordo com o texto, no universo publicitário, a estética exerce sobretudo o papel de

a) denunciar as condições opressivas de vida existentes no capitalismo.

b) criticar os mecanismos de sedução exercidos pela indústria cultural.

c) veicular imagens de caráter ideológico manipuladoras do desejo.

d) efetivar processos formadores do senso crítico sobre a realidade.

e) questionar os estereótipos hegemônicos na sociedade de classes.

  • Chegamos à metade, calma que ainda tem mais 4 Questões sobre Ideologia.

Exercício 5 – (UFU 2016) Essa ideologia baseia-se no pressuposto de que a liberalização do mercado otimiza o crescimento e a riqueza no mundo, e leva à melhor distribuição desse incremento. Toda tentativa de controlar e regulamentar o mercado deve, portanto, apresentar resultados negativos, pois restringe a acumulação de lucros sobre o capital e, portanto, impede a maximização da taxa de crescimento.

HOBSBAWM, Eric. O novo século: entrevista a Antonio Polito. São Paulo: Companhia das Letras, 2000. p. 78 (Adaptado).

A vitória do ideário liberal, após a queda do Muro de Berlim e da URSS, foi saudada por alguns estudiosos, entre eles o norte-americano Francis Fukuyama, como o ―fim da história‖, pois:

a) representava, nos planos político, econômico e ideológico, a consolidação da aliança entre EUA e China, impossibilitando o surgimento de novos centros de poder.

b) simbolizava a retomada da hegemonia da Rússia, agora capitalista, o que se traduzia na retomada da corrida armamentista e das disputas territoriais, especialmente no Oriente Médio.

c) traduzia o princípio da liberdade plena de circulação de capitais, plenamente adotada por países como a China, cujo baixo intervencionismo estatal está na origem de sua escalada econômica.

d) o liberalismo, ao lado da democracia e da economia de mercado, significava o ápice do desenvolvimento humano e a realização da natureza do homem.

Exercício 6 – (UNITAU 2015) Nem o imperialismo nem o colonialismo são um simples ato de acumulação e aquisição. Ambos são sustentados e talvez impelidos por potentes formações ideológicas que incluem a noção de que certos territórios e povos precisam e imploram pela dominação.

SAID, Edward. Cultura e Imperialismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 40.

O texto acima faz referência a um conjunto de ideias que legitimou a dominação dos povos africanos e asiáticos no século XIX, dentre as quais podemos destacar

a) o capitalismo, que afirmava a necessidade de novos mercados consumidores para a produção industrial europeia.

b) a ideia de “destino manifesto”, empregada para justificar a ocupação do território norte-americano.

c) a noção, defendida pela Igreja, de salvação das almas de homens considerados pagãos, infiéis e pecadores.

d) o etnocentrismo e a noção de missão civilizadora dos povos brancos, considerados “avançados”, sobre os demais povos, considerados “atrasados”.

e) a ideia de igualdade social e de direitos para todos os homens, independentemente de classe social ou raça.

Exercício 7 – (UEG 2015) Para Marx, diante da tentativa humana de explicar a realidade e dar regras de ação, é preciso considerar as formas de conhecimento ilusório que mascaram os conflitos sociais. Nesse sentido, a ideologia adquire um caráter negativo, torna-se um instrumento de dominação na medida em que naturaliza o que deveria ser explicado como resultado da ação histórico-social dos homens, e universaliza os interesses de uma classe como interesse de todos. A partir de tal concepção de ideologia, constata-se que

a) a sociedade capitalista transforma todas as formas de consciência em representações ilusórias da realidade conforme os interesses da classe dominante.

b) ao mesmo tempo que Marx critica a ideologia ele a considera um elemento fundamental no processo de emancipação da classe trabalhadora.

c) a superação da cegueira coletiva imposta pela ideologia é um produto do esforço individual principalmente dos indivíduos da classe dominante.

d) a frase “o trabalho dignifica o homem” parte de uma noção genérica e abstrata de trabalho, mascarando as reais condições do trabalho alienado no modo de produção capitalista.

Exercício 8 – (Uema) As sociedades modernas são complexas e multifacetadas. Mas é com o capitalismo que as divisões sociais se tornam mais desiguais e excludentes. Marx já observara que só o conflito entre as classes pode mover a história. Assim sendo, para o referido autor, em qual das opções se evidencia uma característica de classe social?

a) O status social e cultural dos indivíduos.

b) A função social exercida pelos indivíduos na sociedade.

c) A ação política dos indivíduos nas sociedades hierarquizadas.

d) A identidade social, cultural e coletiva.

e) A posição que os indivíduos ocupam nas relações de produção.

Gabarito das Questões sobre Ideologia

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: c) características dos principais pontos da ideologia fascista italiana.

Exercício resolvido da questão 2 –

Alternativa correta: e) nacionalista e anticomunista.

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: c) utilizar técnicas para demonstrar a centralidade de algumas regiões.

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: c) veicular imagens de caráter ideológico manipuladoras do desejo.

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: d) o liberalismo, ao lado da democracia e da economia de mercado, significava o ápice do desenvolvimento humano e a realização da natureza do homem.

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: d) o etnocentrismo e a noção de missão civilizadora dos povos brancos, considerados “avançados”, sobre os demais povos, considerados “atrasados”.

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: d) a frase “o trabalho dignifica o homem” parte de uma noção genérica e abstrata de trabalho, mascarando as reais condições do trabalho alienado no modo de produção capitalista.

Exercício resolvido da questão 8 –

Alternativa correta: e) A posição que os indivíduos ocupam nas relações de produção.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou das nossas Questões sobre Ideologia? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

ExercíciosSociologia

Os 5 Melhores Exercícios sobre a História do Trabalho com Gabarito

Exercícios_sobre-a_História_do_TrabalhoExercícios sobre a História do Trabalho

O ser humano teve que aprender a sobreviver com o tempo e para isso foram inventadas várias formas de trabalho para sua produção e sustento. As principais fases do trabalho são: primitiva, escrava, feudal, capitalista e socialista/comunista. Leia o texto e faça exercícios sobre a História do Trabalho. 

Neste texto você encontrará:

Depois de responder os exercícios sobre a História do Trabalho, faça O Simulado Enem do Beduka. Ele te permite focar em questões de sociologia e em qualquer matéria que você precise de um estudo a mais. 

O Trabalho e o Homem

O trabalho existe desde a existência do próprio homem. Todos os momentos a partir da construção das ferramentas de madeira e pedras até a pintura em paredes de cavernas e a caçada com as próprias mãos, tudo isso pode ser considerado trabalho.

Temos então a definição de trabalho como qualquer atividade exercida para sustento do indivíduo.  

Divide-se a história do trabalho em períodos conforme se alteram as formas de produção que o ser humano utiliza através do tempo. Assim se formam os regimes de trabalho.

Vamos entrar em todos esses cinco regimes antes que você faça os exercícios sobre história do trabalho.

Regimes de trabalho

Os cinco regimes criados ao longo de toda a história do trabalho foram:

  • Trabalho Primitivo,
  • Trabalho Escravo,
  • Trabalho Feudal,
  • Trabalho Capitalista,
  • Trabalho Socialista/Comunista.

História do Trabalho Primitivo

A história do trabalho começou oficialmente com o trabalho primitivo. Ele era praticado pelas sociedades primitivas que se preocupavam apenas com necessidades básicas: onde dormir, o que comer, etc…

Nessa época as primeiras ferramentas foram criadas a base de madeira e pedras. 

Pode-se dizer que o trabalho primitivo deu lugar a novas formas quando o homem começou a produzir e acumular alimentos e riquezas. Assim surgiram as hierarquias e elas vieram juntas com uma nova forma de trabalho. 

História do Trabalho Escravo

Conforme o trabalho evoluía, também evoluíam as relações de poder e os que tinham mais poder eram os senhores de escravos que realizavam várias atividades. 

Os escravos eram todos os povos derrotados em guerras, por um outro povo. Logo, tendo ganhado uma batalha e dominado um território, aquele povo agora deveria trabalhar para os vitoriosos.

Os escravos eram de todos os tipos e nacionalidades, não sendo considerada apenas a cor da pele. Inclusive, na África, africanos escravizavam africanos, porque povos de diferentes etnias viviam em disputas entre si.

Com o tempo, o trabalho escravo foi condenado por ser uma prática desumana e insustentável. Inclusive, prejudicial economicamente. 

Escravidão é muito recorrente no ENEM. Tenha isso e mente quando estiver fazendo os exercícios sobre História do Trabalho.   

História do Trabalho Feudal

O avanço de tribos bárbaras pela Europa gerou a ruralização do continente e um alto controle social. Assim, atividades de campo foram ganhando cada vez mais força. Surgia assim o feudalismo.

Nesse sistema existiam vários feudos que eram territórios controlados pelo senhor feudal. Esse senhor era o dono de todo o feudo e tinha servos que trabalhavam para ele em troca de proteção e prevenção das necessidades básicas. 

As relações eram muito bem estabelecidas. Os servos trabalhavam em troca de proteção e recursos básicos para a sobrevivência. O senhor feudal que fazia parte da nobreza governava e o clero era o responsável por educar as pessoas e espiritualizá-las.    

O período feudal também é bastante cobrado. Continue acompanhando para fazer os exercícios sobre História do Trabalho.

Trabalho Capitalista

O Trabalho Capitalista utiliza do sistema de trocas voluntárias em que as pessoas voluntariamente trocam seu dinheiro por produtos ou serviços. No capitalismo é necessário que as pessoas pratiquem o acúmulo de capital para que assim possam empregar outras pessoas. Esses empregados trocam sua força de trabalho por um salário.  

O capitalismo começou com as caravanas de mercadores no final da Idade Média e gerou inúmeras formas de trabalho para o ser humano, além de ser o sistema mais enriquecedor e produtivo da história. 

Os comerciantes se instalavam nos arredores dos castelos para vender suas mercadorias. Conforme o comércio evoluia e o capitalismo mercantil também, as cidades cresciam e novas técnicas eram inventadas. Era o surgimento da burguesia. Esse nome vem de burgo, que significa cidade.

A Revolução Industrial marcou o início da segunda fase do capitalismo. Nessa parte, trabalhadores do campo foram buscar oportunidades nas cidades. Suas terras ficavam para os grandes senhores que as usavam para cultivo em larga escala.  

E a terceira e última fase oficial do capitalismo veio no século XX com o aparecimento das grandes empresas e bancos. Era o capitalismo financeiro que sustenta até hoje uma grande pirâmide social através do capital movimentado por um ciclo de consumo

Importante falar que o capitalismo é um sistema que apoia a liberdade individual e fomenta o incentivo de sempre ser mais produtivo dentro do que o indivíduo é competente. Dessa forma, cada um segue dentro da área que deseja e depende de si mesmo para gerar lucro com ela. 

Trabalho Socialista/Comunista

No Trabalho Socialista/Comunista os lucros conseguidos com o seu trabalho são tomados pelo Estado e (em teoria) re-divididos igualmente para toda a população. Ou seja, nada que você faz privadamente é realmente seu, mas de todos. E o Estado fica responsável por todos os frutos.   

Karl Marx se tornou o maior símbolo do socialismo e tentou ilustrar uma sociedade em que o trabalhador usufrui dos benefícios do próprio trabalho. Defendia que o capitalismo vê o trabalho do proletariado como mercadoria. Assim, ele citava a “mais-valia” como o conceito de que o empregador pagava aquém do que o trabalhador merecia ganhar. 

Ele usava isso para atacar o capitalismo, mas sem considerar que no socialismo não existe propriedade privada. Isso significa que é mais fácil o trabalhador usufruir do próprio trabalho em um sistema capitalista, porque o que ele compra com o próprio dinheiro é única e exclusivamente dele

Outra grande manifestação comunista foi a Revolução Russa de Lenin, que mais tarde se tornou a ditadura comunista de Stalin. Um sistema político até hoje sustentado por ditaduras como China e Coreia do Norte. Ele também foi adotado em países com alta taxa de morte e pobreza como Venezuela e Cuba.

O socialismo é o sistema que começaria com uma luta de classes em que o resultado é uma distribuição total e igualitária dos meios de produção. Contudo, o que de fato aconteceria seria o Estado assumindo o controle de tudo que foi produzido até então. 

O comunismo então, seria o estágio final em que a sociedade socialista evoluiria de tal forma que o Estado não seria mais necessário. É muito fácil perceber que existe uma grande contradição nesse sistema, porque a forma que Marx encontra de enfraquecer o Estado é fortalecendo o próprio Estado.  

Sustentada pela ditadura socialista de Stalin, a União Soviética rivalizou com o Capitalismo dos Estados Unidos durante a Guerra Fria. Entretanto o sistema acabou falindo a longo prazo devido a um grande atraso sofrido e vários setores da indústria, levando ao fim do regime.   

Pode-se dizer que o socialismo é um sistema que nunca irá funcionar porque ele bate de frente com leis básicas de economia e de mercado. Essas leis são baseadas em análises do comportamento humano e da realidade, portanto, o socialismo é utópico por natureza.      

Deixaremos abaixo um vídeo que mostra o que aconteceria se a União Soviética tivesse vencido a Guerra Fria, se todos os países tivessem se tornado socialistas

E se todos os países fossem comunistas?

Exercícios sobre a História do Trabalho

Agora você está pronto para fazer os exercício sobre a história do trabalho. Baixe também o nosso Plano de Estudos para se preparar para qualquer vestibular. Obrigado por acompanhar!    

Questão 1 – (Enem 2013)

Um trabalhador em tempo flexível controla o local do trabalho, mas não adquire maior controle sobre o processo em si. A essa altura, vários estudos sugerem que a supervisão do trabalho é muitas vezes maior para os ausentes do escritório do que para os presentes. O trabalho é fisicamente descentralizado e o poder sobre o trabalhador, mais direto.

SENNETT, R. A corrosão do caráter: consequências pessoais do novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 1999 (adaptado).

Comparada à organização do trabalho característica do taylorismo e do fordismo, a concepção de tempo analisada no texto pressupõe que:

a) as tecnologias de informação sejam usadas para democratizar as relações laborais.

b) as estruturas burocráticas sejam transferidas da empresa para o espaço doméstico

c) os procedimentos de terceirização sejam aprimorados pela qualificação profissional. 

d) as organizações sindicais sejam fortalecidas com a valorização da especialização funcional.

e) os mecanismos de controle sejam deslocados dos processos para os resultados do trabalho.

Questão 2 – (IF-PR) Autor do livro “A corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo”, Richard Sennett constrói uma série de reflexões acerca das novas condições de trabalho que se impõem, vinculadas ao atual modelo capitalista e à lógica neoliberal, afirmando que a nova realidade econômico-social, que traz termos excitantes como agilidade, flexibilidade e mudança, não propicia a realização ambicionada por estes trabalhadores. Sobre o trabalho no capitalismo flexível pode-se afirmar que: 

a) O ambiente no mundo do trabalho no tempo presente é mais humano e valoriza virtudes estáveis como confiança, lealdade e comprometimento dos trabalhadores em relação aos empregadores.

b) A flexibilidade e o risco fazem um movimento pedagógico fundamental aos trabalhadores, ao motivarem os mesmos para práticas mais responsáveis e altruísticas.

c) Não há qualquer relação entre o capitalismo flexível com ansiedade, instabilidade e o sentimento de deriva dos trabalhadores em relação ao presente e de perspectivas futuras.

d) O esquema de curto prazo qualifica a confiança, o sentimento de pertencimento e identidade do trabalhador produzindo trabalhadores cada vez mais realizados.

e) A nova economia que enaltece a flexibilidade e o curto prazo em vez de libertar os trabalhadores, produzem novas formas de poder e controle.

Questão 3 – (UEL – 2008)

O capitalismo vê a força de trabalho como mercadoria, mas é claro que não se trata de uma mercadoria qualquer. Ela é capaz de gerar valor. […] O operário é o indivíduo que, nada possuindo, é obrigado a sobreviver da sua força de trabalho”

(COSTA, 2005).

Segundo Karl Marx, a força de trabalho é alugada ou comprada por meio

a) da Mais-valia.

b) do Lucro.

c) do Salário.

d) da Alienação.

e) das Relações políticas.

  • Muito bem! Faltam apenas dois exercícios sobre História do Trabalho.

Questão 4 – (AOCP) Compreender as transformações no mundo do trabalho e seus impactos na vida dos trabalhadores é essencial na atuação de um sociólogo. A respeito das diferentes interpretações sociológicas sobre esse tema, assinale a alternativa correta.

a) As inovações no sistema de organização do trabalho, proporcionadas pelo modelo taylorista-fordista de produção, diminuíram o nível de rotatividade dos trabalhadores e estimularam a qualificação educacional e profissional dos operários. Esse contexto apresentou um novo passo para as relações entre empregadores e empregados no século XX, proporcionando aumento do poder econômico das famílias.

b) A ética protestante e o espírito do capitalismo, de Max Weber, constitui-se como um importante estudo sobre como o protestantismo (fator religioso) foi a causa do capitalismo ocidental. Essa afirmação é pautada na ideia de que o comportamento do protestante (ascese), de acordo com a teologia calvinista, deveria ser de estímulo ao trabalho profissionalizado e de busca pela riqueza.

c) Para Marx, a economia é fundamentada pelas relações de trabalho, sendo por meio do trabalho que o homem transforma a natureza e reproduz a sua existência.

d) Segundo Émile Durkheim, as sociedades modernas estão enquadradas teoricamente no tipo de solidariedade mecânica, caracterizando-se pelo alto grau de divisão do trabalho, maior diferenciação cultural, especialização das funções entre os indivíduos e enfraquecimento da consciência coletiva.

e) Os novos modelos de liberalização econômica, introdução da robótica e renovação das relações de trabalho (terceirização) acarretaram melhorias na vida do trabalhador, fortalecimento dos sindicatos e seguridade trabalhista.

Questão 5 – (FCC) As alterações no mundo do trabalho observadas no Brasil e em outros países nos últimos anos constam em:

a) Os novos processos de gerenciamento resultaram na elevação do número de postos de trabalho nas fábricas.

b) A crise dos padrões de acumulação experimentados nos sistemas fordista e taylorista impulsionou a reestruturação da produção, acarretando o surgimento de novas formas precarizadas de trabalho

c) O Estado de bem-estar social que emergiu na Europa após a Segunda Guerra Mundial representou a intensificação das lutas de classe, com vistas a efetivar o controle social da produção.

d) O sistema toyotista de produção se diferenciou dos anteriores por priorizar o aumento dos estoques, a estrutura hierarquizada dos recursos humanos e a produção em série de mercadorias.

e) A introdução de robôs e outras tecnologias avançadas nos processos de produção garantiu a diminuição do tempo de trabalho da classe operária e consequente aumento dos salários médios.

  • Parabéns! Você respondeu a todos os exercícios sobre a História do Trabalho. Confira o Gabarito agora:

Gabarito dos exercícios sobre a História do Trabalho

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: letra e) os mecanismos de controle sejam deslocados dos processos para os resultados do trabalho.

Exercício resolvido da questão 2 –

Alternativa correta: letra e) A nova economia que enaltece a flexibilidade e o curto prazo em vez de libertar os trabalhadores, produzem novas formas de poder e controle. 

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: letra c) do Salário.

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: letra c) Para Marx, a economia é fundamentada pelas relações de trabalho, sendo por meio do trabalho que o homem transforma a natureza e reproduz a sua existência.

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: letra b) A crise dos padrões de acumulação experimentados nos sistemas fordista e taylorista impulsionou a reestruturação da produção, acarretando o surgimento de novas formas precarizadas de trabalho

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Exercícios sobre a História do Trabalho? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador