Guia Completo

Guia Completo

Tudo sobre o SISU 2021: o que é, como funciona, inscrição e muito mais!

TUDO o que você precisa saber sobre o SISU: tire suas principais dúvidas!TUDO o que você precisa saber sobre o SISU: tire suas principais dúvidas!

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é uma plataforma online e gratuita para facilitar o acesso às vagas dos cursos de graduação. Em outras palavras, ele é o meio pelo qual os alunos entram em uma universidade ou faculdade pública (sem mensalidades pagas pelos alunos). É preciso se inscrever e selecionar as suas preferências dentro do prazo.

Neste artigo, vamos te contar TUDO o que você precisa saber para conseguir sua tão sonhada vaga na universidade!

Quer seguir diretamente para algum assunto? Clique nos tópicos abaixo:

  1. O que é o Sisu e para quê ele serve?
  2. Quem pode fazer o Sisu?
  3. Como o Sisu funciona?
  4. O que são notas de corte.
  5. Como funciona a lista de espera.
  6. O sistema de cotas.
  7. Os tipos de vagas
  8. Quais as instituições que participam?
  9. Calendário Sisu 2021/2.
  10. Como se inscrever no Sisu 2021?
  11. Como acessar o resultado?
  • Nós também te ajudamos a se preparar para o ENEM com nosso Simulado gratuito! Ele pode ser personalizado com as matérias que você quiser.

O que é o SISU e para que ele serve?

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é um programa do governo que foi criado para facilitar o acesso às vagas dos cursos do ensino superior público.

Em outras palavras, ele é o meio pelo qual os alunos entram em uma universidade ou faculdade pública (sem mensalidades pagas pelos alunos).

Como você já deve ter ouvido falar, o vestibular é a prova que se faz para entrar em uma universidade. Contudo, de alguns anos para cá, o Ministério da Educação (MEC) traçou um plano para democratizar o acesso ao ensino e fazer com que tudo fosse padrão.

Antes, cada aluno deveria fazer uma prova de cada curso na instituição que queria. Mas nem todos tinham os recursos para fazer isso (pagar taxas, arcar com o transporte, tempo para estudar, etc).

Por isso, o Sisu foi criado! Agora, basta o aluno inserir a sua nota do Enem na plataforma do Sisu e, automaticamente, estará concorrendo às vagas de qualquer curso em instituições do Brasil inteiro.

Quem pode fazer o Sisu?

Todas as pessoas que realizaram a última edição do Enem e que não tenham tirado zero na redação podem participar do Sisu.

O próximo Sisu a ser aberto é o de 2021/2 (segundo semestre), então os participantes deverão cadastrar a nota do Enem 2020. Essas informações foram retiradas do último edital publicado pelo MEC.

Atenção! 

Não há uma nota mínima para realizar a inscrição no Sisu e participar do processo, mas algumas instituições podem definir notas mínimas para você selecionar determinados cursos.

Se você estiver abaixo da nota que uma faculdade colocou para um curso, será impedido de concorrer a essa vaga. Ainda assim, continuará no Sisu concorrendo às outras. Basta mudar a opção dentro do prazo de três dias.

Como funciona o Sisu?

O Sisu é uma plataforma online. Depois de fazer a prova do Enem, o estudante recebe seu resultado online. Então, deve abrir o site do Sisu e se cadastrar lá usando os mesmos dados.

O processo seletivo do Sisu ocorre duas vezes ao ano: uma no primeiro semestre e outra no segundo. A inscrição é online, não há nenhuma taxa para participação e deve ser feita dentro do prazo! Mais pra frente falaremos sobre as datas.

Uma vez cadastrado, o candidato deve selecionar 2 opções para disputar. Elas precisam conter informações bem definidas, como o curso, faculdade, unidade, turno e modalidade (ampla concorrência ou cotas).

Ao confirmar a inscrição, sua nota vai para a lista de todos os confirmados daquela mesma opção. Então os candidatos só disputam com outras pessoas que fizeram as mesmas escolhas.

Durante o período de inscrição, é possível alterar as opções de curso. Explicaremos o porquê disso no próximo tópico. Mas fique atento: para a seleção oficial só será considerada a última preferência confirmada no sistema.

Quando o prazo de inscrição acaba, o sistema, automaticamente, seleciona os candidatos mais bem colocados em cada opção, de acordo com o número de vagas disponíveis e as melhores notas.

Saiba que:

  • Se você for aprovado na primeira opção, a sua segunda será automaticamente descartada.
  • Se não for aprovado na primeira, poderá ser aprovado na segunda.
  • Quem não foi aprovado em nenhuma das duas opções, poderá participar da lista de espera para apenas uma delas.

Os selecionados serão informados do prazo e documentação necessários para fazer a matrícula na instituição de ensino em que conseguiram a vaga.

Se houver empate nas últimas vagas, os candidatos serão convocados e o desempate ocorrerá no momento da matrícula, seguindo alguns critérios do Edital Sisu 2021.

O que são as notas de corte do sisu?

A nota de corte do Sisu é a menor pontuação possível para um candidato conseguir a vaga que ele está disputando.

Ao final de cada dia do prazo de inscrição, o sistema calcula uma média e libera a nota de corte parcial. Ou seja, qual é o valor mínimo, até o momento, para se classificar.

Essa informação ajuda o candidato a avaliar se tem chances de ser selecionado. Caso tenha uma pontuação menor do que a nota de corte, é possível modificar as opções escolhidas antes do encerramento e aumentar a probabilidade de conseguir uma vaga.

Após o encerramento do processo seletivo, o Sisu divulga as notas de corte finais. Elas correspondem à pontuação do Enem apresentada pelo último candidato classificado em determinado curso, universidade, unidade, turno e modalidade de concorrência.

Como funciona a lista de espera?

Se você não conseguir alcançar a nota de corte, não se desespere! Isso não significa que você está automaticamente eliminado da disputa.

Há chances de que algum candidato aprovado na primeira chamada desista ou se matricule em outro curso.

Aí haverá vagas “sobrando” e os melhores colocados abaixo da nota de corte serão chamados pela ordem.

Para que isso aconteça, você precisa participar da lista de espera

O Sisu tem sistema de cotas?

Sim! As cotas são parte de uma política pública que reserva um número de vagas para pessoas de um determinado grupo social menos favorecido. Elas surgiram com o intuito de diminuir a desigualdade social.

No Sisu, a modalidade de inscrição que não usa cotas é chamada de Ampla Concorrência.

As que usam são chamadas de cotas mesmo, mas ela inclui outros fatores como a cor de pele e a renda. Por isso, existem 3 subdivisões dentro da modalidade de cotas:

  • Alunos de escola pública;
  • Pessoas de baixa renda;
  • Ações afirmativas.

Isso não significa que uma pessoa de baixa renda, escola pública, negra, parda ou amarela só deve competir nessa modalidade. Na verdade, elas podem competir nas cotas e na ampla concorrência.

Independente do tipo de vaga, é sempre obrigatório ter completado o Ensino Médio em escolas públicas. 

Algumas instituições podem aceitar os que concluíram em escolas particulares com bolsa de 100%, mas é preciso conferir se existe essa opção, pois não é obrigatória.

Além disso, cada universidade participante do Sisu também pode oferecer vagas para suas próprias ações afirmativas, como “pessoas com deficiência” ou “quilombolas”.

Quais os tipos de vagas oferecidas pelo Sisu?

Atualmente, o Sisu oferece vagas em quatro modalidades: licenciatura, bacharelado, tecnólogo e área básica de ensino. No segundo semestre de 2020, o Sisu passou a colocar cursos EAD (educação a distância).

  • Você pode descobrir mais no nosso artigo contando sobre cada uma delas!

Quais instituições participam do Sisu?

A maioria das instituições já aderiu ao Sisu, já que esse sistema é federal e torna o ingresso nas faculdades muito mais fácil.

As principais universidades públicas que ainda não aderiram são: Unicamp, USP, ITA e Unesp.

Abaixo você poderá conferir todas as instituições que participam do Sisu, por região:

Norte

  • Universidade Federal do Acre (UFAC)
  • Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Universidade Federal do Amapá (UNIFAP)
  • Universidade Federal do Pará (UFPA)
  • Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA)
  • Universidade Federal de Rondônia (UNIR)
  • Universidade Federal de Roraima (UFRR)
  • Fundação Universidade Federal do Tocantins (UFT)
  • Universidade do Estado do Pará (UEPA)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Acre (IFAC)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amapá (IFAP)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (IFRR)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins (IFTO)

Nordeste

  • Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
  • Universidade Federal da Bahia (UFBA)
  • Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB)
  • Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB)
  • Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)
  • Universidade Federal do Ceará (UFC)
  • Universidade Federal do Cariri (UFCA)
  • Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB)
  • Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
  • Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
  • Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)
  • Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF)
  • Universidade Federal do Piauí (UFPI)
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
  • Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)
  • Universidade Federal do Sergipe (UFS)
  • Universidade Estadual de Alagoas (UNEAL)
  • Universidade do Estado da Bahia (UNEB)
  • Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB)
  • Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)
  • Universidade Estadual do Ceará (UECE)
  • Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
  • Universidade de Pernambuco (UPE)
  • Universidade Estadual do Piauí (UESPI)
  • Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas (IFAL)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IFBaiano)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sergipe (IFS)

Centro-Oeste

  • Universidade de Brasília (UNB)
  • Universidade Federal de Goiás (UFG)
  • Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)
  • Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
  • Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS)
  • Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS)
  • Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IF Goiano)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (IFMS)

Sudeste

  • Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
  • Universidade Federal de Lavras (UFLA)
  • Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL)
  • Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)
  • Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)
  • Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)
  • Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
  • Universidade Federal de Viçosa (UFV)
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)
  • Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
  • Universidade Federal Fluminense (UFF)
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)
  • Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
  • Universidade Federal do ABC (UFABC)
  • Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR)
  • Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG)
  • Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES)
  • Universidade Estadual Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF)
  • Universidade de São Paulo (USP)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (IFES)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IF Sul de Minas)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Norte de Minas Gerais (IFNMG)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro (IFTM)
  • Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFF)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ)
  • Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET-RJ)

Sul

  • Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
  • Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA)
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA)
  • Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Universidade Federal de Pelotas (UFPEL)
  • Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
  • Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA)
  • Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)
  • Universidade Estadual de Londrina (UEL)
  • Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP)
  • Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO)
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná  (UNIOESTE)
  • Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS)
  • Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná (IFPR)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense (IFSUL)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha (IF Farroupilha)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense (IFC).

Calendário do Sisu 2021/2

  • Período de inscrição: 3 de agosto de 2021 a 14 de agosto de 2021 (horário oficial de Brasília-DF).
  • Divulgação do resultado: no dia 10 de agosto de 2021.
  • Período de matrícula ou registro acadêmico nas instituições participantes do Sisu: de 11 a 16 de agosto de 2021, devendo observar os dias, horários e locais de atendimento definidos por cada instituição em seu edital próprio.
  • Período de manifestação de interesse para constar na lista de espera do Sisu: de 10 de agosto de 2021 até as 23 horas e 59 minutos do dia 16 de agosto de 2021.
  • Convocação dos candidatos da lista de espera: 19 de agosto.

Faça o nosso teste de personalidade e vocacional pra ver qual curso mais combina com sua PERSONALIDADE.

Como se inscrever no SISU?

Saber como se inscrever é tão importante quanto saber o que é o Sisu. Por isso, temos um artigo completo sobre Como se Inscrever no Sisu 2021.

Vale lembrar que o Sisu é um sistema gratuito, cuja inscrição não requer o pagamento de nenhuma taxa. 

Se estiver com pressa, preparamos um passo a passo resumido:

  • Verifique a data das inscrições do ano que você está;
  • Acesse o site oficial do Sisu e faça o Login Único do Governo Federal. Se necessário, use número do Enem e senha;
  • Ao fazer login, será aberta uma página para confirmação de dados. Verifique as informações e depois confirme os dados. Certifique-se de que o e-mail informado é válido;
  • Em seguida, clique na aba de pesquisa da primeira opção e escolha seu curso por cidade e instituição de ensino;
  • Selecione a modalidade de concorrência. A maior parte das instituições possui sistema de cotas. Veja em qual modalidade você se encaixa e clique em “Escolher esta modalidade”. Ainda é possível conferir a quantidade de vagas para cada modalidade;
  • Veja os documentos necessários para matrícula. Cada modalidade de concorrência possui uma relação de documentos exigidos para matrícula. Providencie todos os documentos até o dia final;
  • Repita o procedimento para escolher o curso de segunda opção;
  • Confirme as informações e finalize a inscrição.

De acordo com o Edital Sisu 2021:

“As inscrições para participação no Sisu segunda edição serão efetuadas exclusivamente pela internet, por meio do endereço eletrônico http://sisu.mec.gov.br, o qual ficará disponível para inscrição dos CANDIDATOS no período de 3 de agosto de 2021 até as 23 horas e 59 minutos do dia 6 de agosto de 2021, observado o horário oficial de Brasília-DF.”

Como acessar o resultado do SISU?

Os resultados da primeira edição do Sisu já foram divulgados pelo MEC na página do sistema, no dia 16 de abril de 2021. Os da segunda edição (Sisu 2021/2) ainda serão divulgados no dia 10 de agosto de 2021.

Na Área do Candidato, o estudante pode consultar seu resultado. Se você foi aprovado na primeira ou na segunda opção de curso, o site mostrará uma mensagem dizendo “Você foi selecionado para a chamada regular”.

As universidades também divulgam as listas de aprovados, em geral, tanto em seus sites quanto impressas, sendo possível fazer a consulta na própria universidade escolhida. 

Os resultados também podem ser consultados pelo telefone, na Central de Atendimento do MEC, no número 0800-616161.

A partir do momento em que você conferiu e viu que está aprovado em qualquer uma das chamadas, o processo de matrícula passa a ser responsabilidade sua e da universidade, não mais do Sisu.

Mesmo assim, você pode ver o prazo para a realização da matrícula na Área do Candidato. Depois, é preciso conferir com a universidade escolhida os procedimentos para a matrícula, como o local, a hora e os documentos necessários.

Gostou de conhecer tudo sobre o SISU 2021 e como ele funciona? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador