DicasFies

Afinal, como funciona o Fies? Respostas para as 20 dúvidas mais comuns!

Afinal, como funciona o Fies Respostas para as 20 dúvidas mais comunsAfinal, como funciona o Fies? Respostas para as 20 dúvidas mais comuns!

Se chegou até aqui, provavelmente está na época do vestibular e ainda há um pouco de dúvida sobre qual programa tentar. Tem o Sisu para as faculdades públicas, o Prouni para as particulares com bolsa e o Fies… Para quê? Essa é uma das 20 dúvidas mais comuns sobre como funciona o Fies. E nós temos as respostas, vem ver!

Neste resumo, você encontrará todos os tópicos abaixo. Se quiser, clique em um deles para ir diretamente ao conteúdo:

  1. O que é o Fies?
  2. Como funciona o Fies?
  3. Quais cursos tem no Fies?
  4. Quem pode participar do Fies?
  5. Quais são os tipos de financiamento?
  6. Eu preciso ter fiador para participar?
  7. Posso usar o Prouni e o Fies ao mesmo tempo?
  8. Como funciona a inscrição?
  9. Como funciona o processo de Pré-Seleção?
  10. E como é a Seleção?
  11. Quanto custa para se inscrever?
  12. Tem cotas no Fies?
  13. Como funciona a nota de corte?
  14. Quantas chamadas tem o Fies?
  15. Como funciona a lista de espera?
  16. Quais são os documentos necessários?
  17. Como funciona o pagamento?
  18. O que é o Aditamento do Fies?
  19. Como faço para cancelar a inscrição?
  20.  Posso participar quantas vezes desse programa?

Você está em dúvida sobre qual profissão e curso seguir? O Raio-x do Beduka faz uma análise pessoal e mostra as carreiras que mais combinam contigo!

O que é o Fies?

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa do governo que ajuda os estudantes a entrar nos cursos de graduação em faculdades privadas. Contudo, os estudantes não precisam pagar tudo de uma vez, já que usam o financiamento.

Isso significa que o governo “empresta” o dinheiro para o aluno. Então, só depois de finalizar o curso é que o estudante vai quitar o empréstimo.

Interessante, não é? Mas também tem algumas condições e etapas para conseguir esse benefício… Veja só:

Como funciona o Fies?

O primeiro passo que precisamos dar é entender que o programa é todo informatizado, ou seja, usa uma plataforma online.

Para entrar nela, é preciso cadastrar a sua nota do Enem! Isso porque o programa atende gente do Brasil todinho, então a internet é usada para superar as distâncias.

Além disso, cada etapa do programa tem datas e prazos. Se não, vira uma bagunça na hora de avaliar e dar seguimento a cada um dos candidatos. Inclusive, ele acontece 2 vezes por ano: uma no início do primeiro semestre e outra no início do segundo.

De modo bem simples e informal, a coisa funciona assim:

  • O aluno faz o Enem;
  • Quando o prazo de inscrição do Fies abre, ele cadastra a nota do Enem;
  • Depois seleciona o tipo de financiamento e o curso;
  • O sistema faz uma lista com as maiores notas e seleciona conforme o número de vagas;
  • Os aprovados têm que comprovar, com documentos, se a sua realidade social está dentro das normas do programa e os acertos financeiros com o banco.
  • Se estiver tudo certo, é só fazer a matrícula e a vaga estará garantida!

Até aqui tudo bem? 

Parece bem simples, mas o buraco é mais fundo. Nós só descrevemos o funcionamento geral da coisa. A verdade é que é cheio de normas e outras mini etapas dentro dessas!

Vamos entender os detalhes agora:

Quais cursos tem no Fies?

O Fies é válido para cursos de graduação presenciais com conceito maior ou igual a três no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).

Além disso, o MEC informa que no caso de Medicina existem “variáveis que se adequam à particularidade do curso”. Você deve acessar o formulário de pesquisa do SisFies para mais informações!

Quem pode participar do Fies?

Para se candidatar ao financiamento, o estudante deve seguir todas as exigências abaixo:

  • Ter feito alguma edição do Enem a partir de 2010 e poderá usar a do Enem 2020;
  • Ter média igual ou superior a 450 no Enem;
  • Ter nota acima de 0 na redação do Enem;
  • Possuir renda familiar bruta per capita mensal de até três salários mínimos.

Os estudantes com processo no Fies anterior, deverão finalizá-lo devidamente (quitar a dívida) para iniciar um novo.

Além disso, há diferentes tipos de financiamento que exigem certas condições sociais para que a pessoa consiga a oportunidade. Veja só:

Quais são os tipos de financiamento do Novo Fies?

O Fies passou por uma reforma no ano de 2018, então a versão atualizada passou a ser chamada de “o Novo Fies”.

O funcionamento do programa para quem quer participar continuou quase o mesmo. O que mais interfere na vida do estudante são as mudanças nas modalidades e formas de pagamento:

Como funciona a Modalidade I do Fies?

Essa modalidade oferece juros zero e é destinada para candidatos que possuam renda bruta familiar de até 3 salários mínimos por pessoa.

O estudante que conseguir um financiamento através dessa modalidade começará a pagar as prestações respeitando o seu limite de renda. Dessa forma, os encargos a serem pagos diminuem de maneira considerável.

O custo dessa modalidade é mais baixo, pois o financiamento estudantil é oferecido diretamente pelo governo federal!

Modalidade II e III: O que é o P-Fies?

Com essa atualização do Fies, a modalidade II e III tornaram-se o P-Fies. 

Ele era uma nova modalidade criada pelo MEC para conceder financiamento sem precisar de dinheiro público, mas acabou virando um programa à parte. 

Atualmente, ele pertence às instituições privadas. Esse tipo de financiamento passou a ser 100% das Faculdades e bancos, assim, cada lugar tem suas condições de juros. De modo geral, é para alunos com renda familiar de até 5 salários mínimos.

A diferença que restou da modalidade 2 para a 3 é que a segunda é para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, com recursos dos Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento. Já a terceira é para todas as regiões do Brasil com recursos do BNDES.

Eu preciso ter fiador para participar do Fies?

De modo geral, sim! E essa é uma posição de grande responsabilidade. 

O fiador é o como um “responsável financeiro”. Mesmo que você pague sozinho, é preciso ter alguém legalmente reconhecido para cobrir o gasto se um dia você não puder pagar por qualquer motivo.

Por isso, existem algumas regras sobre quem pode ou não ser fiador. Não pode ser o cônjuge do candidato (marido/mulher), nem alguém que já use o Fies. Além disso, somente cidadão brasileiro ou português, poderá atuar como fiador.

Existem poucos casos em que não é preciso um fiador:

  • Bolsistas parciais do ProUni;
  • Alunos matriculados em cursos de licenciatura;
  • Alunos com renda familiar bruta mensal de até 1,5 salários mínimos por pessoa.

Posso usar o Prouni e o Fies ao mesmo tempo?

Sim, mas depende do caso! Muita gente busca fazer a complementação do Prouni usando o Fies, caso tenha conseguido uma bolsa de 50% no primeiro programa.

O Fies pode sim ser solicitado apenas por bolsistas parciais do ProUni, desde que obedeça três regras:

  • A utilização do FIES tem que ser no mesmo curso e na mesma instituição que o estudante tem a bolsa do ProUni;
  • A soma dos benefícios não pode exceder o valor das mensalidades;
  • A faculdade tem que ser participante tanto do Fies quanto do Prouni.

O Fies e o Prouni usam a nota do Enem! Então, o Beduka até já disponibilizou um Simulado Gratuito para te ajudar a se preparar para a prova!

Como funciona a inscrição do Fies?

Se quiser se inscrever com sucesso no Fies e estar participando, o candidato precisa ser aprovado nas duas fases: pré-seleção e seleção. 

Explicaremos o que são eles logo após o passo a passo da inscrição:

  • O estudante deve acessar o Site do Programa;
  • Faça o login informando o CPF, data de nascimento, e-mail e gere uma senha;
  • Após esse primeiro contato, o sistema deve enviar um e-mail de validação;
  • Após a validação, o candidato deve acessar novamente o Sistema Fies e fazer de fato a sua inscrição;
  • O sistema do FIES 2021 deve permitir a escolha de até 3 cursos, em ordem de prioridade;
  • Quem for pré-selecionado precisará acessar o sistema do SisFies em até 5 dias após a divulgação da lista para confirmar as informações.
  • Após a conclusão dos passos no SisFies, o estudante tem o prazo de 10 dias para se apresentar à Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) para fazer a validação das informações. Cada instituição de ensino superior que adere ao Fies tem uma CPSA própria.
  • O último passo da inscrição é a oficialização do financiamento, feita diretamente na unidade bancária escolhida, dentro do prazo de 10 dias.

O que é a Pré-seleção do Fies?

A pré-seleção é a primeira etapa para quem deseja participar do Fies. É necessário que o estudante manifeste interesse no financiamento no portal oficial do programa.

A partir disso, ele será encaminhado para a etapa de pré-seleção. Nela, um agente financeiro avaliará o perfil do candidato, vendo se ele pode ou não ser posteriormente selecionado.

Para conferir se foi aprovado, o candidato deverá acessar o seu cadastro no portal do programa.

Como é a Seleção do Fies?

Se o perfil do candidato for pré-selecionado, ele passará para a fase de seleção. Essa fase tem como critério a nota do Enem, levando em consideração as opções de curso selecionadas pelo estudante. 

Caso o candidato tenha feito a prova do Enem mais de uma vez desde 2010, a nota mais alta entre as edições prevalecerá na sua inscrição do Fies.

É aqui que a coisa, de fato, começa a acontecer. Você vai vendo como está colocado em relação aos demais concorrentes e todo aquele friozinho na barriga semelhante ao do Sisu mesmo!

Quando os alunos fazem a inscrição dentro do prazo, é preciso selecionar o tipo de modalidade, o curso, a instituição, a unidade e o turno (manhã, tarde, noite). 

Depois que cada aluno faz isso no primeiro dia do prazo de inscrição, o sistema pega todas as pessoas que selecionaram as mesmas opções e coloca as notas delas em ordem crescente.

Supondo que há 25 vagas para a opção x, então as 25 maiores notas serão os prováveis ganhadores da bolsa! Cada pessoa só disputa com as outras pessoas que fizeram as mesmas escolhas que ela.

Quanto custa para se inscrever no Fies?

Nadica de nada! Vale lembrar que a inscrição do Fies é totalmente gratuita e sem nenhum custo de participação.

A única coisa que você gasta é lá no início quando vai se inscrever no Enem. Depois que fez a prova, o cadastramento no site do Fies é totalmente gratuito!

O Fies tem cotas?

Tem sim! Há vagas específicas para as ações afirmativas. É justamente no momento da inscrição que você precisa selecionar qual o tipo de cota que está concorrendo (pretos, pardos, indígenas).

Quem optar por concorrer nessa modalidade, vai disputar somente com outros candidatos que também escolheram essa mesma modalidade. Mas isso não significa que vai ser mais fácil!

Como funciona a Nota de Corte do Fies?

A nota de corte é a nota do último candidato selecionado. Isso quer dizer que, na hora do processo seletivo, as pessoas que tiveram uma nota maior do que a nota de corte têm chances de conseguirem o financiamento.

Ainda assim, isso não é uma garantia. Acontece que a nota de corte é atualizada diariamente durante o período de inscrição. A cada dia, novas pessoas colocam suas notas e o sistema recalcula tudo. Então ela pode aumentar de um dia para o outro. 

Por isso, somente a nota de corte final, divulgada ao fim daquela edição, é que nos mostrará algo concreto.

Quantas chamadas tem o Fies?

O Fies realiza duas chamadas. Isso significa que, em cada edição de cada semestre, há duas chances de ser chamado para a próxima etapa após a inscrição.

Após a primeira chamada do Fies (a primeira vez que chamam os selecionados), os estudantes devem levar os documentos para comprovar os pré-requisitos. Depois, devem fazer a matrícula.

Caso os candidatos selecionados não compareçam no prazo ou algo dê errado na comprovação de informações, a vaga vai para a segunda chamada. 

Ela é uma repetição do primeiro processo, só que com as vagas que sobraram. É um reaproveitamento que oferece mais uma chance para os alunos, sem que eles tenham que fazer nada.

Como funciona a Lista de Espera do Fies?

Após o período de inscrições, o sistema classifica os estudantes e realiza a primeira chamada e a segunda chamada com os candidatos.

Mesmo após as duas chamadas, pode acontecer de algumas vagas não serem preenchidas. Isso porque algumas pessoas perdem o prazo ou não se matriculam a tempo.

Dessa forma, o Fies abre a lista de espera. Ela é utilizada pelas instituições de ensino participantes do programa com o objetivo de preencher todas as vagas, até o final!

É importante saber que os candidatos que tiverem interesse em participar da lista precisam se inscrever nela ao final da segunda chamada. E isso deve ser feito dentro de um prazo!

Quais são os documentos que eu preciso levar no Fies?

Desde a pré-seleção, o candidato deve informar valores e dados pessoais. Mas o pedido de documentos para confirmar só vem após a seleção e na hora de confirmar o financiamento com o banco. Por isso, é importante não mentir nunca.

O candidato receberá as instruções com quais documentos apresentar, mas de modo geral são eles:

Documentos do contratante

  • Documento de identificação oficial com foto;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Documento de Regularidade de Inscrição (DRI) emitido pela CPSA.
  • Também podem ser requisitados;
  • Documentos do representante legal, para menores de 18 anos;
  • Certidão de casamento, CPF e documento de identificação do cônjuge, quando for o caso;
  • Termo de concessão de bolsa parcial do Prouni, quando for o caso.

Documentos do fiador

  • Documento de identificação oficial com foto;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Comprovante de rendimentos, somente em caso de fiança convencional;
  • Certidão de casamento, CPF e documento de identificação do cônjuge, quando for o caso.

O Beduka também está no Instagram. Lá, nós te avisamos sobre as principais datas de cada programa e postamos mais de 200 resumos!

Como funciona o pagamento do FIES?

Existem algumas fases que é preciso cumprir e ir gerenciando para conseguir quitar o pagamento. Vamos entendê-las:

1° – Utilização

O Fies é uma modalidade de financiamento que exige o pagamento da dívida após a conclusão da graduação escolhida. Contudo, é necessário pagar algumas taxas durante a realização do curso.

Um desses valores é definido por contrato, chamado de encargo operacional. O outro diz respeito à contratação obrigatória de um seguro de vida. Esses serão os dois gastos iniciais e já durante o curso que o aluno vai ter!

2° – Carência

O Novo Fies não conta mais com o período de carência. Isso significa que anteriormente o estudante poderia esperar até 18 meses para iniciar o pagamento.

Agora, a fase de amortização começa logo após a conclusão do curso. Por isso, é bom ir se preparando durante o curso e não deixar pra depois!

3° – Amortização

Assim que o estudante termina a graduação, ele pode abrir seu próprio negócio ou ser contratado por uma empresa. Caso isso realmente aconteça, o desconto será realizado diretamente na fonte de renda, baseado em um cálculo feito pelo Governo Federal.

Se o aluno não conseguir um emprego, nem iniciar a carreira como proprietário de uma empresa, deverá quitar o financiamento em prestações mensais.

Seja qual for a forma de amortização, ela sempre será realizada diretamente para a instituição que financiou o curso e o seguro de vida! Tudo isso deve ser feito, no máximo, em um prazo de 14 anos.

O que é o Aditamento do Fies?

O Aditamento do Fies é, simplesmente, a renovação do benefício. Através do aditamento, o governo consegue saber se o aluno continua matriculado na instituição de ensino e se tem interesse em continuar participando do programa.

Como faço para cancelar o Fies?

Se você deseja cancelar o seu Fies, leia, neste tópico, quais são as suas duas opções:

Como funciona a suspensão temporária do Fies?

O candidato pode solicitar a suspensão temporária por até dois semestres consecutivos. Para isso, basta acessar o SisFies.

Dessa forma, o candidato não precisará pagar pelo financiamento durante o período em que o contrato estiver suspenso e poderá retomar aos estudos normalmente depois desse período.

Como funciona o cancelamento definitivo do Fies?

Ao decidir por essa opção, ocorre a quebra do contrato e o estudante precisará arcar com o pagamento do período já utilizado e não poderá solicitar o Fies novamente em outra ocasião.

Há dois períodos em que o estudante pode solicitar o cancelamento definitivo:

  • Até o 15º dia dos meses de janeiro a maio, para financiamentos relativos ao primeiro semestre;
  • Até o 15º dia dos meses de julho a novembro, para os contratos do segundo semestre.

É possível participar do Fies mais de uma vez?

O candidato pode tentar participar do Fies quantas vezes quiser, desde que siga aquelas exigências que falamos lá em cima.

Só não pode quem:

  • Já participou uma vez e cancelou o contrato.
  • Já concluiu uma graduação com o Fies.

É importante saber que mesmo quem tem diploma pode usar o Fies, mas a preferência é de quem ainda não tem.

Gostou de saber mais sobre como funciona o Fies? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o vestibular da melhor maneira!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador