Dicas

Como estudar de forma eficiente? Descubra os 12 segredos do processo da aprendizagem!

Como estudar de forma eficiente!Como estudar de forma eficiente!

Investigamos como os alunos mais bem sucedidos fazem para estudar, cada um no seu estilo, e observamos práticas comuns que ajudam no processo de absorção de conteúdo e aprendizagem real! Fique conosco e descubra as 12 dicas que te mostrarão como estudar de forma eficiente! Ao menos uma delas pode fazer diferença nos seus resultados!

Neste artigo sobre como estudar de forma eficiente, você encontrará dicas variadas:

  1. Hábitos comportamentais interiores (influência do sono, do stress) 
  2. Hábitos práticos ( ambientação, escrita, técnicas e curiosidades sobre a influência do banho)
  • Para te ajudar a manter os estudos em dia, fizemos um Simulado online e gratuito que pode ser personalizado com as matérias que você desejar.

A importância de se estudar de forma eficiente

Quando se trata do estudo, podemos dizer que esta é uma das atividades em que prezar pela qualidade e eficiência é mais importante que pela quantidade.

Já é comprovado, cientificamente, que o overlearning, ou seja, a prática de estudar muito de uma só vez, é prejudicial à aprendizagem e ao corpo como um todo, podendo ter más consequências em diversas áreas, como aumentar o nível de stress, causar cansaço nos olhos, sobrecarga cerebral, etc.

Essa dificuldade ocorre porque a capacidade do cérebro em absorver conhecimento é uma, e a de se relembrar e fixar conhecimento, é outra – menor. Logo, exigimos um aproveitamento de 100% que é inexistente. Sem compreender isso, muitos alunos acabam ficando frustrados e desmotivados nos estudos, podendo levar até a problemas psicológicos.

Contudo, existem técnicas e segredinhos que vão maximizar sua memória e aumentar o seu limite de absorção, o que vai te ajudar a sair do atual nível e ir para um superior, dentro do que é saudável!

Preste atenção nas dicas a seguir, teste cada um delas – em conjunto é melhor ainda – veja qual fez diferença em sua vida e se apegue a ela! Descubra com qual você tem mais afinidade para saber como estudar de forma eficiente!

1- Plano de estudos, rotina, organização

Precisamos ter em mente o que devemos estudar, como e para quê. Essas perguntas vão dar sentido ao estudo, traçar uma meta, um plano e uma rotina para saber como estudar de forma eficiente.

Ter um horário fixo, além de organizar melhor, ajuda a não deixar o estudo para depois e já vai preparando o cérebro para aumentar a atividade quando o horário se aproxima, assim, há um melhor aproveitamento a longo prazo.

Além disso, estudando cada dia um pouquinho, o cérebro não é sobrecarregado e o conteúdo é repetido, gerando fixação.

A primeira vez que você ouve ou estuda algo novo, a chance de retenção pode ir para 80% apenas revendo o conteúdo novamente dentro de 24 horas e essa porcentagem sobre se você continua praticando isso todo dia.

2 – Preparar o ambiente e, se possível, variar de vez em quando

Muitas pessoas acham que conseguirão estudar em um ambiente barulhento, movimentado e cheio de distrações. Você pode até tentar, mas com certeza seria mais produtivo se estivesse em um ambiente que te permita foco, silêncio e concentração.

Além disso, sair da sala de aula, ir para uma biblioteca, uma sala de estudos, um parque silencioso ou um escritório, são pequenas variações de ambientes ideais que podem causar inspiração no estudante e fazê-lo descobrir onde se sente mais à vontade, ou seja, mais propício ao estudo.

Saber o tipo de local em que você se adequa é básico antes de entender como estudar de forma eficiente.

3 – Dormir bem ajuda a fixar conteúdo

Há quem pense que sono não tem nada a ver com estudo. Contudo, basta pararmos para lembrar que, quando não dormimos bem, acordamos mais indispostos, cansados, irritadiços, sem muita capacidade de concentração. Logo, um sono de qualidade interfere e muito na aprendizagem!

Outro fator interessante  é como a revisão antes de dormir pode ser benéfica. Não devemos estudar quando estamos com sono, pois será improdutivo. Mas, se pararmos para ler uma folhinha de resumo antes de dormir, é provável que aquilo fique na cabeça e, durante o sono, o cérebro fique processando no subconsciente aquela informação.

Algumas pessoas já aplicaram essa técnica não muito comum e obtiveram bons resultados, não custa tentar!

4 – Fazer atividades físicas

Recentemente publicaram um estudo na British Medical Journal, mostrando os efeitos benéficos do exercício físico para o cérebro. De acordo com a pesquisa, 10 a 40 minutos de atividade física diária aumentou a concentração e o foco mental, desencadeado pelo aumento de fluxo sanguíneo no cérebro.

Além disso, o exercício é ótimo para aliviar a tensão e exercitar a criatividade!

5 – Tomar banho 

Acredite se puder, mas o tipo de banho que tomamos antes de ir aos estudos pode interferir na nossa capacidade de aprendizagem!

Um banho frio, bem rapidinho – é claro –  é estimulante e revigorante, pois põe o corpo e a mente em alerta. Ele é ideal em caso de o estudante estar desanimado ou com preguiça.

Já o banho quente é relaxante, dilata vasos e músculos, aliviando stress e mentes inquietas. Ideal para estudantes tensos ou agitados.

O banho libera dopamina, que é responsável pela sensação de prazer no cérebro e também auxilia no aprendizado e memorização. Assim, tomar um bom banho antes de estudar pode ser essencial!

6 – Escrever 

Quando escrevermos uma informação que acabamos de aprender ou que ainda não está automática no cérebro, o poder de fixação na memória aumenta. Isso acontece porque mais áreas do cérebro são ativados no processo de escrita do que no processo de leitura ou escuta.

Portanto, o ato de escrever resumos, confeccionar infográficos, listas e tópicos feitos à mão; são ótimas forma de ajudar a fixar o conteúdo. 

Os resumos são importantes porque, além de trabalhar a escrita fixadora, é uma ótima forma de consulta rápida, posteriormente. Além disso, você pode pontuar suas dúvidas facilmente para saber onde estudar mais.

Preparamos um artigo muito útil sobre como fazer um bom resumo! Confira!

7 – Fazer exercícios da matéria

Sabemos muito bem que é na hora do exercício que surgem as dúvidas. Assim, ele é uma ótima forma de sabermos se estamos sabendo da matéria, se não, em qual ponto estamos fracos e como o assunto costuma ser cobrado. 

Eles não nos dão apenas a noção do conteúdo, mas treinam a capacidade interpretativa, que é muito importante, principalmente nos vestibulare como o Enem.

8 – Utilizar diferentes materiais, mas não abandonar os clássicos!

A maior parte dos alunos preferem uma cópia impressa de um texto que deve ser lido do que um dispositivo digital para trabalho escolar, pois podem grifar , escrever palavras-chave e usas marcadores coloridos.

Além disso, um professor de psicologia da Universidade de Leicester descobriu que os alunos precisam de mais repetição para aprender quando leem na tela do computador em comparação a quando consultam apenas material impresso

Isso ocorre pois as ondas e luzes que compõem as telas podem ser um distrator para a visão e para a atividade cerebral, além do fato de que estamos habituados a pegar o celular para checagens rápidas, como “rolar o feed”, o que causa certa habituação no cérebro que fica ansioso para passar logo o texto que está lendo.

Você pode e deve buscar formas diferente de aprender, como os flashcards, apps, testes na internet, mas não abandone por completo o jeito clássico, cada um possui suas vantagens e desvantagens! Encontre qual jeito é mais adequado para qual matéria e a sua compreensão.

9-Fazer conexões

Muitas daquelas pessoas que respondem perguntas conceituais facilmente, com rapidez, conseguem fazer isso devido ao uso de conexões. Quando há uma palavra nova, pode ser que ela seja totalmente rejeitada pelo cérebro, pois é estranha e nada remete a ela.

Nessa hora, surge a enrolação de palavras e o “branco”. Para isso, podemos associar as palavras e informações com coisas que já são familiares para nós. Assim, fica mais fácil de lembrar o novo conceito depois.

10 – Relembrar, não reler

Um professor de psicologia da Universidade de Washington em St. Louis publicou um artigo na Psychological Science aconselhando os alunos a não se restringirem ao hábito de ler e reler.

Segundo o psicólogo, reler os materiais pode causar uma falsa sensação de aprendizagem, pois naquele momento o seu cérebro ativa a memória a curto prazo e você se lembra do que leu. Porém, com o passar do tempo, essa informação é perdida.

Então, ele sugere que os alunos recitem tudo o que podem lembrar a respeito do que leram. Assim, o seu cérebro fará um trabalho muito maior, o que garantirá que outras áreas do conhecimento possam armazenar essa informação e fazer com que durem mais tempo.

11 – Variar o conteúdo

No nosso dia a dia estamos acostumados a receber muitas informações conectadas. Além disso, como já visto, fazer associações é uma boa forma de fixação. Portanto, quando vamos estudar algo, é bom intercalar o estudo com outras matérias. 

Essas matérias não devem ser completamente desconexas, mas ter um grau de parentesco com a matérias em foco. Por exemplo, se vamos estudar biologia, dependendo da matéria, é interessante intercalar com química. O mesmo serve para História e geografia, Matemática e física.

Aprendendo uma, facilmente você se lembrará das outras. 

12 – Ensinar para aprender

Quando devemos apresentar um trabalho em grupo ou quando vamos tirar a dúvida de um colega, fica claro que nos empenhamos mais para entender e, depois, poder transmitir. Além disso, só damos conta de ensinar bem aquilo que realmente aprendemos.

Portanto, fazer um ensaio de aula, um teatro de professor, explicar para um colega ou parente, ou até explicar para si mesmo, são ações que estimulam o estudo e a fixação do conteúdo aprendido.

Gostou do nosso artigo sobre como estudar de forma eficiente? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador