Sociologia

Questões sobre Desigualdade social com gabarito

Questões sobre Desigualdade SocialQuestões sobre Desigualdade Social

Para fazer questões sobre desigualdade social é fundamental entender como funciona a economia. Além disso, juntam-se a esta questão a filosofia e a sociologia. Explicaremos o que é e o que não é a desigualdade, os erros comuns que envolvem esse tema e muito mais. 

Se você deseja melhorar o seu desempenho no caderno de Ciências Humanas e suas tecnologias do ENEM ou de outros principais vestibulares, é importante se aprofundar nas questões sociológicas. Faça as questões sobre desigualdade social e entenda a matéria lendo nosso resumo.

Resumo sobre o que é desigualdade social

É preciso se atentar a quatro tipos de questionamento para se aprofundar neste conteúdo. Quatro perguntas fundamentais devem ser respondidas. Elas envolvem as variáveis sociológicas e econômicas que ajudarão a clarear este tema, tão comum em redações, proposições de debate, matérias de jornais, manchetes, etc.

Antes de fazer as questões sobre desigualdade social, entenda bem este assunto. Ele é sociológico e filosófico também. Depois veja quais são os filósofos mais cobrados no Enem.

1 – Desigualdade é a mesma coisa que pobreza?

Não! Muitas pessoas acreditam que os pobres estão mais pobres porque as pessoas ricas estão mais ricas. Não é assim que a economia funciona, ela não é um jogo de soma-zero, de modo que, a riqueza dos mais ricos foi alcançada tirando algo dos mais pobres.

Quem pensa que pobreza e desigualdade é a mesma coisa, imediatamente pensa que para resolver o problema da pobreza deve-se diminuir a desigualdade. E geralmente pensam que se deve tirar de quem tem mais para dar a quem tem menos. Errado.

Pelo índice de GINI, os EUA são mais desiguais que o Senegal, o Canadá é mais desigual que Bangladesh, a Nova Zelândia é mais desigual que o Timor Leste, a Austrália é mais desigual que o Cazaquistão, o Japão é mais desigual que o Nepal e a Etiópia. Nesses países onde a desigualdade é maior, a pobreza é menor.

Por outro lado, um breve exame do Index of Economic Freedom, basta para mostrar que os níveis máximos de miséria e desigualdade social coincidem com os locais de maior interferência estatal e economia planejada. 

“O fato é que não se pode cuidar dos mais pobres a menos que você crie riqueza suficiente para tal.” Margaret Thatcher

E é justamente nos países que tentam forçar uma economia planificada, forçando a distribuição, que se nota os maiores índices de pobreza e de concentração de renda.

A DESIGUALDADE é a diferença entre quanto têm os mais ricos e quanto tem os mais pobres. A desigualdade não é, nem a causa da riqueza, nem a causa da pobreza. As causas devem ser buscadas noutras fontes.

2 – De qual desigualdade social se está falando? É a desigualdade de renda, de riqueza ou de consumo?

Vamos fazer mais uma distinção muito importante para quem quer começar a ter noções básicas de economia. Essas distinções serão muito úteis em questões sobre desigualdade social.

Salário é renda e não riqueza. 

Riqueza é a soma do que se chama “patrimônio ativo”, ou seja, dinheiro, imóveis, terras, carros e outros bens, menos o patrimônio passivo, que são: dívidas em geral e contas a pagar. A riqueza é o que sobra considerando o que você tem, depois de tirar o que você deve.

Renda é a variação da riqueza em período de tempo, seja pelo salário, juros recebidos, aluguel de um inquilino, etc. A renda é um fluxo.

Porque essa diferenciação é importante?

É totalmente possível ter uma grande riqueza e uma renda baixa. Por exemplo, algum idoso que vive de sua pensão, mas que tem uma casa totalmente quitada.

Por outro lado, alguém pode ter alta renda e baixa riqueza financeira porque gasta todo seu salário com bens de consumo. 

Essas são desigualdades de renda e desigualdades de riqueza. Mas elas também não são a causa da pobreza. Sobre a desigualdade de consumo. Pensemos assim: 

A riqueza de Bill Gates deve ser 100.000 vezes maior do que a minha. Mas será que ele ingere 100.000 vezes mais calorias, proteínas, carboidratos e gordura saturada do que eu? Será que as refeições dele são 100.000 vezes mais saborosas que as minhas? Será que ele pode viajar para a Europa ou para a Ásia 100.000 vezes mais rápido ou mais seguro? Será que ele pode viver 100.000 vezes mais do que eu?

A economia liberal que gerou a desigualdade é a mesma que hoje permite com que boa parte do mundo possa viver com uma qualidade de vida muito melhor que a dos reis de antigamente. Hoje vivemos em condições melhores do que praticamente qualquer pessoa do século XVIII.

3 – E a mobilidade de renda?

Para fazer questões sobre desigualdade social essa é uma variável que deve ser pensada: a mobilidade de renda. Com o passar do tempo a pobreza mundial diminui. Você sabia que há menos pobres no mundo a cada ano?

Ao falar de desigualdade e ver que há dinheiro concentrado nas mãos de poucos e que há uma certa porcentagem de pobres, é comum pensar que o tempo passou e os mesmos ricos ficaram mais ricos e os mesmos pobres ficaram mais pobres. Errado.

O que se verifica é a ascensão de outros grupos. A riqueza gera outras oportunidades para os demais.

4 – Quais são os problemas causados pela desigualdade?

O maior problema gerado por ela é político, porque os mais ricos alcançam mais facilmente posições de poder, afinal eles transformam sua riqueza em poder político. Assim, acabam criando políticas que os favorecem mais ainda.

A solução seria a redistribuição forçada de renda? Não! Isso não resolve. A solução da desigualdade social que atrapalha o desenvolvimento dos menos favorecidos não está em alterações econômicas mais burocráticas e legislativas.

O problema está no protecionismo de grandes indústrias que atrapalham as pequenas, está em impedir as compras de bens mais baratos no estrangeiro, está na política fiscal que mantém alguns produtos com 70% de imposto no valor, está na tentativa de regular iniciativas privadas geradoras de riqueza como Uber e Airbnb, etc.

Por fim, vale ressaltar que é o estado quem impede que os moradores de favelas obtenham títulos de propriedade, os quais poderiam ser utilizados como garantia para a obtenção de crédito, com o qual poderiam abrir pequenas empresas e se integrar ao sistema produtivo.

A fonte da miséria é o desperdício do dinheiro público.

Um outro problema é a justificação hereditária, como acontece na Índia, onde cada um já nasce numa casta inferior ou superior. Isso compromete os empregos possíveis para cada um e consequentemente a renda e a riqueza.

Desigualdade e justiça

A desigualdade parece um problema atual, mas não é.

Até onde alcança a visão do historiador, a pobreza e a desigualdade são as condições mais gerais e permanentes do ser humano na Terra. Não são de maneira alguma anomalias observadas, aqui e ali, sobre um fundo universal de prosperidade e igualdade.

A tendência natural do ser humano é recompensar mais, quem se esforçou mais e recompensar menos, quem se esforçou menos. Logo, é preferível a justiça em primeiro lugar e a igualdade em segundo, se for conveniente. 

É preferível um estado de desigualdade onde há justiça, do que igualar tudo injustamente.

Desigualdade social e ideologia

Alguns ideólogos, ainda que tenham falhado nas explicações econômicas e tenham gerado ideologias que mais prejudicaram os pobres, ainda possuem suas ideias estudadas. Alguns explicam a desigualdade em alguns contextos, outros em geral, outros ainda a confundem com pobreza, conforme vimos acima. Por exemplo:

Ideologia de Jacques Bossuet, no século XVII. 

Ele dizia que os reis possuem um direito divino de governar, por isso existia uma aristocracia, no qual os reis precisariam ter um padrão superior, comparado com os servos, plebeus e os camponeses. Além disso, os reis cobravam impostos das classes inferiores para sustentar a aristocracia.

Há também outra teoria, chamada darwinismo social que foi desenvolvida pelo sociólogo Herbert Spencer, que tenta explicar a desigualdade. A sua teoria diz que a miséria enfrentada pelos povos dos continentes do sul, era devido ao baixo desenvolvimento intelectual e genético. Já os europeus eram considerados grandes superiores, pois tinham alto desenvolvimento intelectual e genético. Essa teoria não explica o surgimento da miséria e da desigualdade social.

Há também A ideologia alemã de Karl Marx, que desenvolveu uma ideologia por meio do sistema capitalista, explicando a desigualdade a partir da exploração da classe trabalhadora pela classe burguesa. Karl Marx pensava que a ideologia era um conjunto de normas, ideias, leis e símbolos desenvolvidos para sustentar a exploração do trabalhador pela burguesia.

A teoria de Marx fracassou, embora ainda presente de outras formas e cobrada nos vestibulares. Sua ideia de enxergar o mundo dividido em classes não explica a realidade. Para entender mais sobre Karl Marx, leia este nosso artigo com suas principais ideias.

Desigualdade social no Brasil

 exemplo clássico da desigualdade brasileira

A imagem acima é um exemplo clássico da desigualdade brasileira. No lado esquerdo é possível ver o bairro Paraisópolis, que está localizado na cidade de São Paulo, sendo um local considerado pobre e favelado, possuindo uma estrutura urbana desqualificada para acomodar tantos habitantes. 

Já ao lado direito, é a região de Morumbi, considerada uma região nobre da capital paulista. Essa região possui alta renda familiar, e a expectativa de vida das pessoas que moram nessa região ultrapassa os 80 anos de idade. 

A desigualdade é nítida, mas agora que você entende mais do assunto é capaz de raciocinar: por acaso, são os moradores do Morumbi os culpados dos moradores da favela? Deve-se tirar alguém da cobertura no Morumbi e dar para alguém que mora no barracão?

Questões sobre Desigualdade social 

Baixe o melhor plano de estudos gratuito que você encontrará na internet.

1 – (Unicentro) – Em relação ao sistema de castas de uma sociedade, assinale a alternativa correta.

a) Existe mobilidade social dentro de uma sociedade de castas.

b) A exogamia faz parte dos casamentos realizados em sociedades de castas.

c) Não existe mobilidade social dentro de uma sociedade de casta.

d) Dentro de um sistema de castas não é importante a hereditariedade.

e) Em um sistema de casta não existe a divisão entre castas superiores e inferiores.

2 – (Ufub) – De acordo com a teoria de Marx, a desigualdade social explica-se:

a) Pela distribuição da riqueza de acordo com o esforço de cada um no desempenho de seu trabalho.

b) Pela divisão da sociedade em classes sociais, decorrente da separação entre proprietários e não proprietários dos meios de produção.

c) Pelas diferenças de inteligência e habilidade inatas dos indivíduos, determinadas biologicamente.

d) Pela apropriação das condições de trabalho pelos homens mais capazes em contextos históricos, marcados pela igualdade de oportunidades.

3 – (Upe-ssa 2 2016) – Observe a charge a seguir:

Charge-Questões-sobre-Desigualdade-social

A estrutura social é um tema presente nos estudos sociológicos. Com base na charge, é CORRETO afirmar que

a) a desigualdade social fundamenta-se na habitação, pois a obtenção de outros elementos de sobrevivência depende, exclusivamente, dos indivíduos.   

b) os movimentos sociais funcionam como mecanismos que incentivam a criação de espaços sociais, a exemplo do apresentado na charge.   

c) a estratificação da sociedade brasileira é dividida em classes sociais, que são determinadas por condições econômicas e sociais de vida.   

d) o morador de uma das casas da charge compara sua residência com a de uma classe social superior. Esse fato o deixa satisfeito com sua condição social.   

e) a classe média no Brasil é caracterizada por possuir grande acúmulo de dinheiro que a torna uma estrutura social frágil, se comparada a outras organizações sociais.  

4 – (Upe 2013) – Observe a charge a seguir: 

Charge-UPE-2013-Questões-sobre-Desigualdade-social

Ela faz referência a uma forma de desigualdade. Acerca das características dessa estrutura social, analise as alternativas e marque a CORRETA. 

a) A hierarquização é rígida, baseada em critérios hereditários, profissionais, étnicos, religiosos, que determinam as relações entre as pessoas. 

b) A tradição é um elemento fundamental na definição das relações estabelecidas entre os diferentes grupos.    

c) A mobilidade de um estrato para outro nessa estrutura é possível, mas é controlada pelos indivíduos que estão na hierarquia superior da organização. 

d) As pessoas se diferem umas das outras pelo lugar ocupado por elas num sistema historicamente determinado de produção social, de relação com os meios de produção e por seu papel na organização social do trabalho.

e) A escolha do cônjuge deve ser feita exclusivamente no seio da organização social, com base nos critérios hereditários. 

Ela faz referência a uma forma de desigualdade. Acerca das características dessa estrutura social, analise as alternativas e marque a CORRETA. 

a) A hierarquização é rígida, baseada em critérios hereditários, profissionais, étnicos, religiosos, que determinam as relações entre as pessoas. 

b) A tradição é um elemento fundamental na definição das relações estabelecidas entre os diferentes grupos.    

c) A mobilidade de um estrato para outro nessa estrutura é possível, mas é controlada pelos indivíduos que estão na hierarquia superior da organização. 

d) As pessoas se diferem umas das outras pelo lugar ocupado por elas num sistema historicamente determinado de produção social, de relação com os meios de produção e por seu papel na organização social do trabalho. 

e) A escolha do cônjuge deve ser feita exclusivamente no seio da organização social, com base nos critérios hereditários. 

5 – (Ueg 2011) – Algumas pessoas conseguem mais do que outras nas sociedades – mais dinheiro, mais prestígio, mais poder, mais vida, e tudo aquilo que os homens valorizam. Tais desigualdades criam divisões na sociedade – divisões com respeito a idade, sexo, riqueza, poder e outros recursos. Aqueles no topo dessas divisões querem manter sua vantagem e seu privilégio; aqueles no nível inferior querem mais e devem viver em um estado constante de raiva e frustração […]. Assim, a desigualdade é uma máquina que produz tensão nas sociedades humanas. É a fonte de energia por trás dos movimentos sociais, protestos, tumultos e revoluções. As sociedades podem, por um período de tempo, abafar essas forças separatistas, mas, se as severas desigualdades persistem, a tensão e o conflito pontuarão e, às vezes, dominarão a vida social. 

TURNER, Jonathan H. Sociologia: Conceitos e aplicações. São Paulo: Pearson, 2000. p. 111.  (Adaptado).

A observação da figura e a leitura do texto permitem inferir: 

a) no plano social, a igualdade humana está explícita em dois setores bem definidos: na Justiça, segundo a qual todos são iguais perante a lei, e na educação, em que todos devem ter oportunidades iguais; essas práticas são vivenciadas pela sociedade brasileira. 

b) segundo Karl Marx, aqueles que possuem ou controlam os meios de produção têm poder, sendo capazes de manipular os símbolos culturais através da criação de ideologias que justifiquem seu poder e seus privilégios. 

c) a estratificação de classes existe quando renda, poder e prestígio são dados igualmente aos membros de uma sociedade, gerando, portanto, grupos culturais, comportamentais e organizacionais semelhantes. 

d) a estratificação, na visão de Karl Marx, mostra que a luta de classes não se polariza entre o ter e o não ter e envolve mais do que a ordem econômica. 

Respostas dos Questões sobre Desigualdade social 

Exercício resolvido da questão 1 –

c) Não existe mobilidade social dentro de uma sociedade de casta.

Exercício resolvido da questão 2 –

b) Pela divisão da sociedade em classes sociais, decorrente da separação entre proprietários e não proprietários dos meios de produção.

Exercício resolvido da questão 3 –

c) a estratificação da sociedade brasileira é dividida em classes sociais, que são determinadas por condições econômicas e sociais de vida.   

Exercício resolvido da questão 4 –

d) As pessoas se diferem umas das outras pelo lugar ocupado por elas num sistema historicamente determinado de produção social, de relação com os meios de produção e por seu papel na organização social do trabalho. 

Exercício resolvido da questão 5 –

b) segundo Karl Marx, aqueles que possuem ou controlam os meios de produção têm poder, sendo capazes de manipular os símbolos culturais através da criação de ideologias que justifiquem seu poder e seus privilégios. 

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou das Questões sobre Desigualdade social? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por profissionais de várias formações (professores, jornalistas, filósofos), sempre prontos a oferecer os melhores conteúdos educacionais com foco no Enem e colaborar com a formação de todos os alunos. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador