X

O que é morfossintaxe? Entenda tudo sobre a classificação e a função de palavras em uma frase

O que é morfossintaxe?

A morfossintaxe é a parte da Língua que se preocupa tanto com o estudo da palavra isoladamente, quanto com o estudo da relação que elas estabelecem entre si em uma oração.  

Ela é a junção de dois tipos de análises: a morfológica e a sintática. A análise morfológica estuda a palavra isoladamente. Já a sintática estuda a função que uma palavra tem dentro de uma frase.

Neste artigo, você vai entender não só o que é morfossintaxe, como também qual é o campo de atuação dela dentro da Língua Portuguesa. 

Este artigo vai te ajudar a aprender definitivamente o que é morfossintaxe. Tem bastante conteúdo pela frente, então, clique em um dos tópicos para ir diretamente ao que deseja:

  1. O que é morfossintaxe?
  2. Qual a diferença entre morfossintaxe, morfologia e sintaxe?
  3. Qual o papel da morfologia?
  4. Qual o papel da sintaxe?
  5. Qual o papel da morfossintaxe?

Depois que você aprender sobre o que é morfossintaxe, que tal fazer exercícios de fixação que caem no Enem? Basta acessar o Simulado Beduka. Ele é 100% gratuito e vai te ajudar a se preparar e ganhar agilidade e confiança para qualquer vestibular.

O que é morfossintaxe?

É tanto a análise da palavra individualmente quanto a do papel que ela exerce em uma oração. Para você conseguir entender de forma mais simples, pense na palavra como uma pessoa.

Um ser humano sempre tem dois papéis: o individual e o coletivo. O individual independe das relações, ao contrário do coletivo, que está diretamente ligado a elas.

É a mesma coisa com as palavras. A Língua Portuguesa tanto as estuda individualmente quanto coletivamente (em uma oração). 

A parte que analisa a palavra de forma isolada é a denominada morfologia. A que estuda a palavra de acordo com a relação que ela estabelece dentro de uma oração é a sintaxe.

Então, se você pergunta o que é morfossintaxe, saiba que ela é o que une e se preocupa com os dois tipos de análises: a morfológica e a sintática.

Qual a diferença entre sintaxe, morfologia e morfossintaxe?

Como você já sabe, a morfossintaxe é a junção de duas análises: a morfológica e a sintática. Logo, entender o que é morfossintaxe exige o entendimento das duas. 

Elas fazem parte das divisões da linguística, ou seja, são duas áreas responsáveis por estudos específicos relacionados ao idioma. 

A morfologia é a área responsável tanto pela classificação quanto pela formação de uma palavra, tudo de forma individual. Nela, cada palavra é estudada separadamente. 

A sintaxe é a área responsável pelo estudo da função que uma palavra exerce dentro de uma oração. A preocupação dela é o modo como essas palavras se unem para formar frases. 

Qual é a função da morfologia?

Ao estudar a palavra isoladamente, a morfologia assume duas funções: a de classificá-las e a de estabelecer os componentes de sua formação. 

Para classificá-las, foram criadas dez classes gramaticais: substantivo, artigo, adjetivo, numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição, conjunção e interjeição.

Você pode estudar essas classes com vários artigos exclusivos que temos sobre o assunto, acesse:

Essa parte quase todo mundo conhece, né? Mas muita gente esquece que a morfologia também estuda a formação das palavras (os elementos mórficos): radicais,  afixos… Além dos processos morfológicos: derivação, composição etc.

Para entender cada um desses processos e conhecer todos os elementos mórficos, acesse:

Qual é a função da sintaxe?

A função da sintaxe é estabelecer formas de combinação entre as palavras. Imagina que louco se cada pessoa construísse uma oração da forma que quisesse?!! 

Para chegar a uma frase do tipo “João casou ontem a noite!”, há um padrão sintático pré-estabelecido, estudado e definido no decorrer de séculos de construção idiomática. 

A Língua não é uma criação acidental. Caso fosse, não haveria problema falar ou escrever “Noite casou a João ontem”.  

Sem a sintaxe, as frases seriam uma bagunça e ninguém se entenderia de fato. Logo, as palavras não se unem de forma impensada nas orações. Há um intuito, há uma função.

Elas devem estar em ordem para exercer uma  função sintática específica. Essas funções são as seguintes: sujeito, predicado, predicativo, objetos, complemento nominal, agente da passiva, adjunto adnominal, adjunto adverbial, vocativo, aposto. 

Pense que essas funções são como cargos, e que cada cargo tem um propósito. Só que, nesse caso, eles são referentes à relação que as palavras estabelecem entre si.

Outros papéis da sintaxe são: definição de frase e oração e definição dos tipos de oração (subordinadas e coordenadas). 

Qual o papel da morfossintaxe?

O papel da morfossintaxe é englobar os dois tipos de análise : a morfológica e a sintática. Ou seja, se uma questão te pedir esse tipo de análise, você deverá entender tanto o papel solitário de uma palavra em uma frase, quanto o papel que ela exerce em relação às outras. Exemplo:

  • Ana estava cansada.

Na frase, qual seria a análise morfossintática?

Ana: sujeito (função sintática) e substantivo próprio (função morfológica).

Estava: predicado nominal (função sintática) e verbo (função morfológica).

Cansada: predicado e núcleo do predicado nominal (função sintática) e adjetivo ( função morfológica).

Esse é um assunto que cai demais no vestibular e que costuma causar confusão na hora de responder às questões. Portanto, é essencial treinar!

Para isso, você pode contar com o Simulado Beduka. Ele é 100% gratuito e utiliza questões do próprio Enem!

Categorias: Português
Redação Beduka: