ExercíciosHistória

Exercícios sobre a Revolução Inglesa com GABARITO

Exercicios_sobre_a_Revoluçao_InglesaExercícios sobre a Revolução Inglesa

A Revolução Inglesa foi a primeira das revoluções burguesas que ocorreriam pela Europa. Ela durou mais de 50 anos e foi dividida em quatro fases. Nesse texto, entendemos o que levou à revolução, o que resultou dela e como ela aconteceu. Depois, deixamos exercícios sobre a Revolução Inglesa separados para você. 

Quando terminar os exercícios sobre a Revolução Inglesa, faça nosso Simulado Enem. Com ele você pode focar nas matérias que mais tem dificuldade. Será bom para você fazê-lo.  

Como ocorreu a Revolução Inglesa?

Se está ocorrendo uma revolução, presume-se que está acontecendo um conflito, assim temos pelo menos dois lados conflitando. Para entendermos como ocorreu a Revolução Inglesa temos que entender primeiramente quais eram as peças no tabuleiro.

A Revolução Inglesa começou em meio à Dinastia Stuart, no século XVII. Esse período ficou marcado por quatro governantes. Todos absolutistas e que se contrapunham aos interesses burgueses. Eram:

  • Jaime I (1603 a 1625)
  • Carlos I (1625 a 1649)
  • Carlos II (1660 a 1685)
  • Jaime II (1685 a 1688)

Um para cada fase da Revolução Inglesa. Do outro lado temos os representantes dos interesses burgueses. 

  • Oliver Cromwell: Que foi quem proclamou a República, assumindo o governo em 1649 e falecendo em 1658 e…
  • Guilherme III ou Guilherme de Orange: Assumiu o trono em 1688 e terminou a Revolução Inglesa. 

Divisão social da Inglaterra

A sociedade inglesa era dividida em duas classes além da nobreza dominante. Eram:

  • Burguesia Puritana: Economicamente dominantes, sustentavam a Inglaterra com seus negócios além de financiar o Puritanismo, uma importante religião protestante. 
  • Pequena Burguesia e Campesinato: Eram a base da sociedade formada de pequenos comerciantes e trabalhadores rurais. Eles se dividiram em duas vertentes
  • Diggers: Objetivavam a reforma agrária.
  • Levellers: Lutavam pela igualdade de direitos

Nota: Tanto Diggers quanto Levellers tinham opiniões radicais. 

Causas da Revolução Inglesa

As causas da Revolução Inglesa foram:

  • Nobreza absolutista privilegiada pela dinastia Stuart;
  • Disputa por poder pela burguesia puritana;
  • Descontentamento social da pequena burguesia;
  • Disputas religiosas.

As quatro fases da Revolução Inglesa

As quatro fases a Revolução Inglesa foram:

  • Revolução Puritana (1640 a 1649)
  • República de Oliver Cromwell (1649 a 1658)
  • Restauração da Dinastia Stuart (1660 a 1688)
  • Revolução Gloriosa (1688) 

Passaremos por cada uma antes que você faça os exercícios sobre a Revolução Inglesa. 

Revolução Puritana (Guerra Civil)

Parlamento durante a Revoluçao Inglesa
Parlamento durante a Revolução Inglesa

Quando Jaime I passou a coroa para seu filho Carlos I em 1625 a Inglaterra vivia uma forte tensão política entre a nobreza e a burguesia. Isso porque Jaime havia imposto uma série sanções e obstáculos contra a burguesia puritana. Carlos até tentou conciliar as coisas, mas não conseguiu e decidiu dissolver o parlamento e governar sozinho.  

O problema foi que em 1640, o exército foi enviado para lutar contra os escoceses e para financiar a guerra, os impostos tiveram que aumentar. Isso por si só já deixava as pessoas revoltadas, mas ainda havia a pressão dos burgueses puritanos. Eles se aliaram aos burgueses pequenos para mover um levante contra Carlos I.

O conflito acabou com a decapitação do até então Rei da Inglaterra e assim terminou a primeira fase da Revolução Inglesa. A guerra civil que ganhou o nome de Revolução Puritana.  

República de Oliver Cromwell

Cronwell: Primeiro lider da Revolução Inglesa
Cronwell: Primeiro líder da Revolução Inglesa

Oliver Cromwell foi o líder da Revolução Puritana. Após decapitar Carlos I ele proclamou a República e se tornou Lorde Protetor da Inglaterra. Em seu governo, tomou várias medidas a favor dos burgueses. Contudo, era um puritano fervoroso e seu fanatismo o levou a se tornar inimigo de vários dos seus antigos aliados

Cromwell começou a fuzilar Levellers e fechar o parlamento, se tornando um ditador assim como o antigo rei. Ele governou até sua morte em 1658, e teve um filho, mas o jovem Richard não tinha apoio para assumir o governo.  

Retomada da Dinastia Stuart

Rei Carlos II durante a Revoluçao Inglesa
Rei Carlos II durante a Revolução Inglesa

Sem Cromwell a burguesia se dividiu e a vertente apoiadora da monarquia começou a crescer até a Dinastia Stuart ser retomada com Carlos II, filho do rei decapitado. Ele assumiu em 1660 e tentou conciliar as questões entre burgueses e nobres novamente. Porém, de novo desistiu da ideia e se aliou a alta nobreza e à igreja Católica.  

O parlamento estava dominado por puritanos, mas não importou porque novamente ele foi fechado e o absolutismo reinava supremo. Carlos II governou até sua morte em 1685, então nomeou seu filho Jaime II como novo rei. Jaime seria ainda mais radical que o pai, isso se os puritanos não tivessem achado uma forma de contornar as coisas.  

Revolução Gloriosa

Rei Guilherme III no fim da Revoluçao Inglesa
Rei Guilherme III no fim da Revolução Inglesa

Pela última vez estava acontecendo o embate entre nobreza absolutista e burguesia puritana. Como sempre os burgueses insatisfeitos com as medidas repressoras do rei. Para evitar outra guerra civil, a burguesia propôs que Maria, irmã de Jaime II assumisse o trono

A nobreza aceitou o acordo, mas Maria estava casada com Guilherme de Orange, Rei dos Países Baixos (Holanda) e ele não queria ter uma esposa mais poderosa que ele, então se aproveitou da situação para se tornar Rei da Inglaterra. Era a chamada Revolução Gloriosa, chamada desse jeito por não ter sido necessário derramamento de sangue

Em 1689, Guilherme assinou a Declaração de Direitos que o legitimava como Guilherme III; Rei da Inglaterra. Contudo, ele teria que aceitar governar em uma monarquia parlamentar. Ou seja, teria de respeitar o parlamento. O regime segue vivo na Inglaterra até hoje.  

Resultados da Revolução Inglesa

As duas principais consequências da Revolução Inglesa foram:

  • Estabelecimento da monarquia parlamentarista;
  • Abriu caminho para a burguesia prosperar; um princípio para a Revolução Industrial.

Exercícios sobre a Revolução Inglesa 

Chegou o momento de fazer os exercícios sobre a Revolução Inglesa. Obrigado por ter lido até aqui e baixe o Plano de Estudos do Beduka. Ele vai te ajudar. Boa sorte e até a próxima.

1-(UFRGS)

O “Bill of Rights” (Declaração de Direitos) resultou de um processo histórico que apresentou importantes desdobramentos políticos na Inglaterra do século XVII e que se caracterizou:

a) pelo conflito político-militar que opôs a burguesia manufatureira à nobreza de cercamentos

b) pela consolidação de uma república social que estendeu aos “niveladores” e “cavadores” os privilégios da aristocracia proprietária.

c) pelo confronto entre o absolutismo da dinastia Stuart e as ideias do Parlamento, concluído com a execução de Henrique VIII.

d) pela aproximação econômica entre a burguesia comercial-manufatureira e a nobreza dos cercamentos configurada na Revolução Gloriosa.

e) pelo avanço dos setores católicos na economia industrial, em detrimento dos puritanos, mantenedores da ordem feudal.

2-(Unesp-SP) … o período entre 1640 e 1660 viu a destruição de um tipo de Estado e a introdução de uma nova estrutura política dentro da qual o capitalismo podia desenvolver-se livremente.

HILL, Christopher. A Revolução Inglesa de 1640. Lisboa, Presença, 1981.

O autor do texto está se referindo:

a) à força da marinha inglesa, maior potência naval da Época Moderna.

b) ao controle pela coroa inglesa de extensão de áreas coloniais.

c) ao fim da monarquia absolutista, com a crescente supremacia política do parlamento.

d) ao desenvolvimento da indústria têxtil, especialmente dos produtos de lã.

e) às disputas entre burguesia comercial e agrária, que caracterizavam o período.

3-(Unifesp-SP) Nas outras monarquias da Europa, procura-se ganhar a benevolência do rei; na Inglaterra, o rei procura ganhar a benevolência [da Câmara] dos Comuns.”

DELEYRE, Alexandre. Tableau de l’Europe. 1774.

Essa diferença entre a monarquia inglesa e as do continente deve-se:

a) ao rei Jorge III que, acometido por um longo período de loucura, tornou-se dependente do Parlamento para governar.

b) ao fato de a casa de Hannover, por sua origem alemã, gozar de pouca legitimidade para impor aos ingleses o despotismo esclarecido.

c) ao início da rebelião das colônias inglesas da América do Norte contra o monarca, que o obrigou a fazer concessões.

d) à peculiaridade da evolução política inglesa a qual, graças à Carta Magna, não passou pela fase da monarquia absolutista.

e) às revoluções políticas de 1640 (Puritana) e 1688 (Gloriosa), que retiraram do rei o poder de se sobrepor ao Parlamento.

4-(MACK) O período em que Oliver Cromwell dirigiu a Inglaterra, decretando, entre outros, o Ato de Navegação que consolidou a marinha inglesa em detrimento da holandesa, ficou conhecido como:

a) Monarquia Absolutista

b) Monarquia Constitucional

c) Restauração Stuart

d) República Puritana

e) Revolução Gloriosa

5-(UERJ 2009 – Modificada) “O rei é vencido e preso. O Parlamento tenta negociar com ele, dispondo-se a sacrificar o Exército. A intransigência de Carlos, a radicalização do Exército, a inépcia do Parlamento somam-se para impedir essa saída “moderada”; o rei foge do cativeiro, afinal, e uma nova guerra civil termina com a sua prisão pela segunda vez. O resultado será uma solução, por assim dizer, moderadamente radical (1649): os presbiterianos são excluídos do Parlamento, a câmara dos lordes é extinta, o rei decapitado por traição ao seu povo após um julgamento solene sem precedentes, proclamada a república; mas essas bandeiras radicais são tomadas por generais independentes, Cromwell à testa, que as esvaziam de seu conteúdo social.” (RENATO JANINE RIBEIRO. In: HILL, Christopher. “O mundo de ponta-cabeça: ideias radicais durante a Revolução Inglesa de 1640”. São Paulo: companhia das letras, 1987).

O texto faz menção a um dos acontecimentos mais importantes da Europa no século XVII: a Revolução Puritana (1642-1649). A partir daquele acontecimento, a Inglaterra viveu uma breve experiência republicana, sob a liderança de Oliver Cromwell. Dentre suas realizações mais importantes, destaca-se a decretação do primeiro Ato de Navegação. A determinação do Ato de Navegação consistia em:

a) não permitir que nenhuma matéria-prima de origem asiática entrasse na Inglaterra.

b) não permitir que nenhuma embarcação estrangeira atracasse no litoral inglês;

c) permitir que os portos ingleses fossem usados livremente por outras nações;

d) permitir que os holandeses usufruíssem da frota marítima inglesa.

e) não permitir que as frotas marítimas inglesas trafegassem fora dos mares do norte.

Respostas dos exercícios sobre a Revolução Inglesa

Exercício resolvido da questão 1 –

d) pela aproximação econômica entre a burguesia comercial-manufatureira e a nobreza dos cercamentos configurada na Revolução Gloriosa.

Exercício resolvido da questão 2 –

c) ao fim da monarquia absolutista, com a crescente supremacia política do parlamento.

Exercício resolvido da questão 3 –

e) às revoluções políticas de 1640 (Puritana) e 1688 (Gloriosa), que retiraram do rei o poder de se sobrepor ao Parlamento.

Exercício resolvido da questão 4 –

d) República Puritana

Exercício resolvido da questão 5 –

b) não permitir que nenhuma embarcação estrangeira atracasse no litoral inglês;

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Exercícios sobre a Revolução Inglesa? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador