Literatura

Exercícios sobre Pré-Modernismo

Exercícios sobre Pré-ModernismoExercícios sobre Pré-Modernismo

O pré-modernismo foi um período marcado pela transição entre o simbolismo e o modernismo. No Brasil, houve o surgimento de autores que marcaram essa fase com importantes obras, como Lima Barreto, Monteiro Lobato, entre outros. Leia o nosso resumo e responda os exercícios sobre pré-modernismo para testar os seus conhecimentos.

Na prova do Enem, no caderno de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, podem ser cobrados os exercícios sobre pré-modernismo. Por isso, leia o nosso artigo e responda as questões para se preparar ainda mais.

Pré-Modernismo

O pré-modernismo foi um período literário que teve o seu início no começo do século XIX e se estendeu até 1922, na Semana da Arte Moderna.

Essa fase marcou a transição literária entre o simbolismo e o modernismo. Existem vários estudiosos que não concordam que o pré-modernismo é uma escola literária, por apresentar uma diversificação de obras de artes e técnicas literárias. 

Para responder os exercícios sobre pré-modernismo, é necessário saber quais são as suas principais características.

Principais Características do Pré-Modernismo

  • Rompimento com o academismo, ou seja, ruptura com o método original usado pelas academias de arte europeias.
  • A linguagem usada era simples, considerada coloquial.
  • Rompimento com o passado e com a linguagem parnasiana.
  • Apresentação da realidade brasileira, descrição social.
  • Regionalismo e Nacionalismo.
  • Marginalização dos personagens, como o mulato, o caipira e o sertanejo.
  • Os temas abordados expunham fatos históricos, políticos, sociais e até econômicos.

Principais Autores Brasileiros do Pré-Modernismo

Os autores nesse momento passam por um período em que a crítica social é muito presente, juntamente com as críticas dos antigos modelos literários. Vários artistas e escritores romperam com a linguagem formal e complexa do arcadismo e iniciaram a exploração de outros assuntos.

Nessa fase, o Brasil passava pela República do Café com Leite, a Revolta da Vacina, Revolta da Chibata, Revolta Armada, Revolta de Canudos, entre diversas outras. Dessa maneira, os temas que abordavam a economia, as mudanças e acontecimentos sociais, políticos e a história brasileira eram bastantes populares.

Baixe o melhor plano de estudos gratuito que você encontrará na internet.

Os principais pré-modernistas brasileiros são: 

Euclides da Cunha (1866 -1909)

  • Nasceu em 20 de janeiro de 1866, no Rio de Janeiro.
  • Escritor, poeta, ensaísta, jornalista, historiador, sociólogo, geógrafo, poeta e engenheiro.
  • Ocupava a cadeira sete na Academia Brasileira de Letras entre 1903 e 1906.
  • A obra “Os Sertões: Campanha de Canudos” foi publicada em 1902, sendo representada pelo regionalismo e a vida do sertanejo, abordando os acontecimentos da Guerra de Canudos, no interior da Bahia.
Exercícios sobre Pré-Modernismo os sertoes

Graça Aranha (1868 – 1931)

  • Nasceu em 21 de junho de 1868, no Maranhão.
  • Escritor e diplomata.
  • A sua família era considerada abastada e culta, o que facilitou o seu desenvolvimento cultural.
  • Considerado um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras.
  • Organizador da semana de Arte Moderna em 1922.
  • A obra “Canaã” foi publicada em 1902 e apresenta principalmente a migração alemã no estado do Espírito Santo.
Exercícios sobre Pré-Modernismo canaa

Monteiro Lobato (1882-1948)

  • Nasceu em 18 de abril de 1822, em São Paulo.
  • Escritor, editor, ensaísta e tradutor.
  • Monteiro Lobato enfatiza em suas obras o nacionalismo e aborda os temas que envolvem o desenvolvimento do Brasil.
  • Popularmente conhecido por suas obras infantis e infanto-juvenil de caráter educativo.
  • Os livros do Sítio do Pica-pau Amarelo são um exemplo do conjunto de obras criadas por Monteiro Lobato. Eles apresentam de modo dinâmico a cultura folclórica brasileira.
Exercícios sobre Pré-Modernismo monteiro lobato

Lima Barreto (1881-1922)

  • Nasceu em 13 de maio de 1881, em Rio de Janeiro.
  • Escritor e jornalista.
  • Publicou os seus primeiros textos em revistas e jornais de caráter estudantil.
  • Era mestiço e foi alvo de preconceito da classe literária carioca.
  • Critica principalmente o positivismo e rompe com o nacionalismo ufanista.
  • A obra “Triste Fim de Policarpo Quaresma”, é reconhecida por ter uma linguagem coloquial e apresentar críticas à sociedade urbana daquele período.
Exercícios sobre Pré-Modernismo lima barreto

A primeira fase do modernismo foi marcada pela valorização da cultura brasileira, pelo nacionalismo crítico, negação do academicismo e do parnasianismo, sarcasmo, cinismo, ironia, entre outros.

Exercícios sobre Pré-Modernismo

1 – (PUC-RS) Na figura de ________, Monteiro Lobato criou o símbolo do brasileiro abandonado ao seu atraso e miséria pelos poderes públicos.

a) O Cabeleira

b) Jeca Tatu

c) João Miramar

d) Blau Nunes

e) Augusto Matraga

2 – (Enem 2014) – 

Psicologia de um vencido

Eu, filho do carbono e do amoníaco,

Monstro de escuridão e rutilância,

Sofro, desde a epigênese da infância,

A influência má dos signos do zodíaco.

Profundissimamente hipocondríaco,

Este ambiente me causa repugnância…

Sobe–me à boca uma ânsia análoga à ânsia

Que se escapa da boca de um cardíaco.

Já o verme — este operário das ruínas —

Que o sangue podre das carnificinas

Come, e à vida em geral declara guerra,

Anda a espreitar meus olhos para roê–los,

E há de deixar–me apenas os cabelos,

Na frialdade ignorância da terra!

ANJOS, A. Obra completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994.

A poesia de Augusto dos Anjos revela aspectos de uma literatura de transição designada como pré-modernista. Com relação à poética e à abordagem temática presentes no soneto, identificam–se marcas dessa literatura de transição, como

a) a forma do soneto, os versos metrificados, a presença de rimas e o vocabulário requintado, além do ceticismo, que antecipam conceitos estéticos vigentes no Modernismo.

b) o empenho do eu lírico pelo resgate da poesia simbolista, manifesta em metáforas como “Monstro de escuridão e relutância” e “influência má dos signos do zodíaco”.

c) a seleção lexical emprestada ao cientificismo, como se lê em “carbono e amoníaco”, “epigênese da infância” e “frialdade ignorância”, que restitui a visão naturalista do homem.

d) a manutenção de elementos formais vinculados à estética do Parnasianismo e do Simbolismo, dimensionada pela inovação na expressividade poética, e o desconcerto existencial.

e) a ênfase no processo de construção de uma poesia descritiva e ao mesmo tempo filosófica, que incorpora valores morais e científicos mais tarde renovados pelos modernistas.

3 – (UFR) “Crítico feroz do Modernismo, grande incentivador da disseminação da cultura, defensor dos valores e riquezas nacionais; conhecido, particularmente, pela sua grande obra 

infantil, em que se destacam os personagens do Sítio do Picapau Amarelo.”

O nome do autor a que se refere a afirmativa acima é:

a) Lima Barreto

b) José Lins do Rego

c) Monteiro Lobato

d) Mário de Andrade

e) Cassiano Ricardo

4 – (PUC-SP)

“Iria morrer, quem sabe naquela noite mesmo? E que tinha ele feito de sua vida? nada. Levara toda ela atrás da miragem de estudar a pátria, por amá-la e querê-la muito bem, no intuito de contribuir para a sua felicidade e prosperidade. Gastara a sua mocidade nisso, a sua virilidade também; e, agora que estava na velhice, como ela o recompensava, como ela o premiava, como ela o condenava? matando-o. E o que não deixara de ver, de gozar, de fruir, na sua vida? Tudo. Não brincara, não pandegara, não amara – todo esse lado da existência que parece fugir um pouco à sua tristeza necessária, ele não vira, ele não provara, ele não experimentara.

Desde dezoito anos que o tal patriotismo lhe absorvia e por ele fizera a tolice de estudar inutilidades. Que lhe importavam os rios? Eram grandes? Pois se fossem… Em que lhe contribuiria para a felicidade saber o nome dos heróis do Brasil? Em nada… O importante é que ele tivesse sido feliz. Foi? Não. Lembrou-se das suas causas de tupi, do folclore, das suas tentativas agrícolas… Restava disto tudo em sua alma uma sofisticação? Nenhuma! Nenhuma!”

(Lima Barreto)

As obras do autor desse trecho integram o período literário chamado Pré-Modernismo. Tal designação para este período se justifica, porque ele:

a) desenvolve temas do nacionalismo e se liga às vanguardas europeias.

b) engloba toda a produção literária que se fez antes do Modernismo.

c) antecipa temática e formalmente as manifestações modernistas.

d) se preocupa com o estudo das raças e das culturas formadoras do nordestino brasileiro.

e) prepara pela irreverência de sua linguagem as conquistas estilísticas do Modernismo.

5 – (FCC-BA) Fazendo um paralelo entre Os Sertões, de Euclides da Cunha, e Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa, pode-se afirmar:

a) Em ambas as obras predomina o espírito científico, sendo analisados aspectos da realidade brasileira.

b) Ambas têm por cenário o sertão do Brasil setentrional, sendo numerosas as referências à flora e à fauna.

c) Ambas as obras, criações de autores dotados de gênio, muito enriqueceram a nossa literatura regional de ficção.

d) Ambas têm como principal objetivo denunciar o nosso subdesenvolvimento, revelando a miséria física e moral do homem do sertão.

e) Tendo cada uma suas peculiaridades estilísticas, são ambas produto de intensa elaboração de linguagem.

6 – (UEL)Assinale a alternativa incorreta sobre o Pré-Modernismo:

a) Não se caracterizou como uma escola literária com princípios estéticos bem delimitados, mas como um período de prefiguração das inovações temáticas e linguísticas do Modernismo.

b) Algumas correntes de vanguarda do início do século XX, como o Futurismo e o Cubismo, exerceram grande influência sobre nossos escritores pré-modernistas, sobretudo na poesia.

c) Tanto Lima Barreto quanto Monteiro Lobato são nomes significativos da literatura pré-modernista produzida nos primeiros anos do século XX, pois problematizam a realidade cultural e social do Brasil.

d) Euclides da Cunha, com a obra “Os Sertões”, ultrapassa o relato meramente documental da batalha de Canudos para fixar-se em problemas humanos e revelar a face trágica da nação brasileira.

e) Nos romances de Lima Barreto observa-se, além da crítica social, a crítica ao academicismo e à linguagem empolada e vazia dos parnasianos, traço que revela a postura moderna do escritor.

7 – (Fatec-SP) Assinale a alternativa incorreta.

a) Nos primeiros vinte anos deste século, a produção literária brasileira é marcada por diversidades, abrangendo, ao mesmo tempo, obras que questionam a realidade social e obras voltadas para os lugares-comuns herdados de autores anteriores.

b) Pode-se afirmar que um dos traços modernos de Euclides da Cunha é o compromisso com os problemas de seu tempo.

c) A importância da obra de Lima Barreto situa-se no plano do conteúdo, a partir do qual se revela seu caráter polêmico; a linguagem descuidada, porém, revela pouca consciência estética, em virtude de sua formação literária precária.

d) O estilo parnasiano permanece influenciando autores e caracterizando boa parte da obra poética escrita durante o período pré-modernista.

e) Graça Aranha faz parte do conjunto mais significativo de escritores do Pré-Modernismo. Nos anos anteriores à Semana de Arte Moderna, Graça Aranha interveio a favor da renovação artística a que se propunham os escritores modernistas.

8 – (UFRGS-RS) Lima Barreto é um autor que se caracteriza por criar tipos:

a) rústicos, ligados ao campo.

b) aristocratas, ligados ao campo.

c) aristocratas, ligados à cidade.

d) burgueses, ligados à cidade.

e) populares, ligados ao subúrbio.

9 – (Enem 2009)

O falecimento de uma criança é um dia de festa. Ressoam as violas na cabana dos pobres pais, jubilosos entre as lágrimas; referve o samba turbulento; vibram nos ares, fortes, as coplas dos desafios, enquanto, a uma banda, entre duas velas de carnaúba, coroado de flores, o anjinho exposto espelha, no último sorriso paralisado, a felicidade suprema da volta para os céus, para a felicidade eterna — que é a preocupação dominadora daquelas almas ingênuas e primitivas.

CUNHA, Euclides da. Os sertões: campanha de Canudos. Edição comemorativa do 90.º ano do lançamento. Rio de Janeiro: Ediouro, 1992, p. 78.

Nessa descrição de costume regional, é empregada

a) variante linguística que retrata a fala típica do povo sertanejo.

b) a linguagem científica, por meio da qual o autor denuncia a realidade brasileira.

c) a modalidade coloquial da linguagem, ressaltando–se expressões que traduzem o falar de tipos humanos marginalizados.

d) linguagem literária, na modalidade padrão da língua, por meio da qual é mostrado o Brasil não–oficial dos caboclos e do sertão.

e) variedade linguística típica da fala doméstica, por meio de palavras e expressões que recriam, com realismo, a atmosfera familiar.

10 – (UNITAU-SP) – 

“Só ele não fala, não canta, não ri, não ama. Só ele, no meio de tanta vida, não vive.”

Os comentários acima são endereçados por Monteiro Lobato:

a) ao nordestino.

b) ao menor.

c) ao sertão.

d) ao caboclo.

e) ao paulistano.

11 – (Enem 2012) – 

Desde dezoito anos que o tal patriotismo lhe absorvia e por ele fizera a tolice de estudar inutilidades. Oue lhe importavam os rios? Eram grandes? Pois que fossem… Em que lhe contribuía para a felicidade saber o nome dos heróis do Brasil? Em nada… O importante e que ele tivesse sido feliz. Foi? Não. Lembrou-se das coisas do tupi, do folk-lore, das suas tentativas agrícolas… Restava disso tudo em sua alma uma satisfação? Nenhuma! Nenhuma!

O tupi encontrou a incredulidade geral, o riso, a mofa, o escárnio; e levou-o à loucura. Uma decepção. E a agricultura? Nada. As terras não eram ferazes e ela não era fácil como diziam os livros. Outra decepção. E, quando o seu patriotismo se fizera combatente, o que achara? Decepções. Onde estava a doçura de nossa gente? Pois ele a viu combater como feras? Pois não a via matar prisioneiros, inúmeros? Outra decepção. A sua vida era uma decepção, uma série, melhor, um encadeamento de decepções.

A pátria que quisera ter era um mito; um fantasma criado por ele no silêncio de seu gabinete.

BARRETO, L. Triste fim de Policarpo Quaresma. Disponível em: www.dominiopubIico.gov.br. Acesso em: 8 nov. 2011.

O romance Triste fim de Policarpo Quaresma, de Lima Barreto, foi publicado em 1911. No fragmento destacado, a reação do personagem aos desdobramentos de suas iniciativas patrióticas evidencia que

a) A dedicação de Policarpo Quaresma ao conhecimento da natureza brasileira levou-o a estudar inutilidades, mas possibilitou-lhe uma visão mais ampla do país.

b) A curiosidade em relação aos heróis da pátria levou-o ao ideal de prosperidade e democracia que o personagem encontra no contexto republicano.

c) A construção de uma pátria a partir de elementos míticos, como a cordialidade do povo, a riqueza do solo e a pureza linguística, conduz à frustração ideológica.

d) A propensão do brasileiro ao riso, ao escárnio, justifica a reação de decepção e desistência de Policarpo Quaresma, que prefere resguardar-se em seu gabinete.

e) A certeza da fertilidade da terra e da produção agrícola incondicional faz parte de um projeto ideológico salvacionista, tal como foi difundido na época do autor.

12 – (Mackenzie-2015) – 

O planalto central do Brasil desce, nos litorais do Sul, em escarpas inteiriças, altas e abruptas. Assoberba os mares; e desata-se em chapadões nivelados pelos visos das cordilheiras marítimas, distendidas do Rio Grande a Minas. Mas ao derivar para as terras setentrionais diminui gradualmente de altitude, ao mesmo tempo que descamba para a costa oriental em andares, ou repetidos socalcos, que o despem da primitiva grandeza afastando-o consideravelmente para o interior.

De sorte que quem o contorna, seguindo para o norte, observa notáveis mudanças de relevos: a princípio o traço contínuo e dominante das montanhas, precintando-o, com destaque saliente, sobre a linha projetante das praias, depois, no segmento de orla marítima entre o Rio de Janeiro e o Espírito Santo, um aparelho litoral revolto, feito da envergadura desarticulada das serras, riçado de cumeadas e corroído de angras, e escancelando-se em baías, e repartindo-se em ilhas, e desagregando-se em recifes desnudos, à maneira de escombros do conflito secular que ali se trava entre os mares e a terra; em seguida, transposto o 15º paralelo, a atenuação de todos os acidentes — serranias que se arredondam e suavizam as linhas dos taludes, fracionadas em morros de encostas indistintas no horizonte que se amplia; até que em plena faixa costeira da Bahia, o olhar, livre dos anteparos de serras que até lá o repulsam e abreviam, se dilata em cheio para o ocidente, mergulhando no âmago da terra amplíssima lentamente emergindo num ondear longínquo de chapadas…

Este facies geográfico resume a morfogenia do grande maciço continental.

Euclides da Cunha, Os Sertões.

Assinale a alternativa INCORRETA sobre o contexto histórico e literário da prosa pré-modernista a que pertence o fragmento de Os Sertões.

a) Os prosadores pré-modernistas produziram uma literatura problematizadora da realidade brasileira de sua época.

b) Entre os temas pré-modernistas, está o subdesenvolvimento do sertão nordestino.

c) A investigação social presente na prosa pré-modernista colabora para o aprofundamento do sentimento ufanista nacional.

d) A prosa da época é marcada por obras de análise e interpretação social significativas para a literatura brasileira.

e) O pré-modernismo antecipou formal ou tematicamente práticas e ideias que foram desenvolvidas pelos modernistas.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Respostas dos Exercícios sobre Pré-Modernismo

Exercício resolvido da questão 1

b) Jeca Tatu

Exercício resolvido da questão 2

d) a manutenção de elementos formais vinculados à estética do Parnasianismo e do Simbolismo, dimensionada pela inovação na expressividade poética, e o desconcerto existencial.

Exercício resolvido da questão 3

c) Monteiro Lobato

Exercício resolvido da questão 4

c) antecipa temática e formalmente as manifestações modernistas.

Exercício resolvido da questão 5

e) Tendo cada uma suas peculiaridades estilísticas, são ambas produto de intensa elaboração de linguagem.

Exercício resolvido da questão 6

b) Algumas correntes de vanguarda do início do século XX, como o Futurismo e o Cubismo, exerceram grande influência sobre nossos escritores pré-modernistas, sobretudo na poesia.

Exercício resolvido da questão 7

c) A importância da obra de Lima Barreto situa-se no plano do conteúdo, a partir do qual se revela seu caráter polêmico; a linguagem descuidada, porém, revela pouca consciência estética, em virtude de sua formação literária precária.

Exercício resolvido da questão 8

e) populares, ligados ao subúrbio.

Exercício resolvido da questão 9

d) linguagem literária, na modalidade padrão da língua, por meio da qual é mostrado o Brasil não–oficial dos caboclos e do sertão.

Exercício resolvido da questão 10

d) ao caboclo.

Exercício resolvido da questão 11

c) A construção de uma pátria a partir de elementos míticos, como a cordialidade do povo, a riqueza do solo e a pureza linguística, conduz à frustração ideológica.

Exercício resolvido da questão 12

c) A investigação social presente na prosa pré-modernista colabora para o aprofundamento do sentimento ufanista nacional.

Gostou dos nossos exercícios sobre Modernismo? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por profissionais de várias formações (professores, jornalistas, filósofos), sempre prontos a oferecer os melhores conteúdos educacionais com foco no Enem e colaborar com a formação de todos os alunos. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

4 Comentários

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador