ExercíciosLiteratura

Questões sobre Dom Casmurro COM GABARITO

Questões_sobre_Dom-CasmurroQuestões sobre Dom Casmurro

Dom Casmurro é um dos livros mais famosos e envolventes de Machado de Assis. Um romance realista que deixou a todos esperando uma continuação que nunca veio. Por ser tão debatido até hoje, esse é um forte candidato a aparecer na prova do ENEM. Por isso preparamos algumas questões sobre Dom Casmurro para te ajudar.  

Personagens de Dom Casmurro

Personagens de Dom Casmurro
Personagens de Dom Casmurro

Antes de fazer as questões sobre Dom Casmurro, vamos te preparar com um breve resumo do livro, começando pela listagem de seus personagens. Confira um resumo detalhado e completo sobre Dom Casmurro clicando AQUI

Também faça o Simulado Beduka para se preparar ainda mais. Agora, vamos lá.

  • Bentinho (Bento Santiago): Também conhecido como: O Protagonista.
  • Capitu: A Heroína principal, ou vilã…ninguém sabe ao certo.
  • Escobar: O amigo de infância do protagonista. 
  • Dona Sancha: Esposa do amigo de infância que convenientemente também era colega da heroína principal.
  • Dona Glória: Mãe do protagonista. 
  • José Dias: Farsante que vive dos favores da mãe de Bentinho.
  • Tio Cosme: Tio do protagonista..
  • Prima Justina: Prima (chata) de Dona Glória.
  • Pedro de Albuquerque Santiago: Pai morto do protagonista.
  • Senhor Pádua e Dona Fortuna: Pais da heroína principal.
  • Ezequiel: Filho da heroína principal. 

Breve resumo de Dom Casmurro

O foco deste artigo é praticar o seu conhecimento sobre o livro com questões sobre Dom Casmurro, por tanto, esse é um breve resumo. 

Veja também: Resumo detalhado da história

Quando um mancebo da alta sociedade do Rio de Janeiro do século XIX se apaixona por uma plebeia, sua mãe decide, em nome de uma promessa, que irá torná-lo um padre. Aconselhado por seu melhor amigo, o sujeito passa por cima da promessa da mãe e corre atrás do seu sonho e da sua amada. 

Entretanto, já em avançada idade, o mesmo mancebo começa a revisitar as suas memórias e a ter suspeitas de que sua fiel e adorável esposa não era tão adorável nem tão fiel assim.

Breve análise de Dom Casmurro

Mais uma vez lembramos que o objetivo desse artigo é te dar mais questões sobre Dom Casmurro para pôr em prática seus conhecimentos. 

Confira: Resumo e Análise completa de Dom Casmurro

É importante lembrar que o autor do livro era Machado de Assis, famoso por gostar de brincar com a ironia em suas obras, tornando-as bem mais difíceis de interpretar do que o normal. Ele perambula entre verdades e mentiras, deixando o leitor confuso, pois nem tudo é o que parece quando se trata dele. 

Esse livro se tornou famoso justamente por não revelar quase nada sobre a sua temática principal, deixando totalmente a cargo do leitor ser júri e juiz de um personagem que está por si só, sendo júri de juiz de uma outra personagem. Porém, sem dar a quem está lendo as provas para condenar ou inocentar qualquer um ali. 

Machado desenvolve essa trama ao passo que critica a sociedade da época e divaga sobre questões de verdade e moral. Ele usa de metalinguagem para conversar com o leitor, contraste entre momentos contraditórios, além da atmosfera de lembranças fragmentadas e imperfeitamente revisitadas por um velho. Ou seja, até o ambiente é confuso. 

Se você sentiu vontade de ler o livro após esse texto baixe o PDF DE DOM CASMURRO. Se você está se perguntando se tem essa história em outras mídias acesse a série no YouTube chamada Capitu, uma adaptação do livro, o trailer estará linkado abaixo. Mas ainda sugiro que leia a obra original em algum momento.

Link para o trailer da mini-série:

E se quiser mais resumos e exercícios de livros que podem cair no ENEM veja a lista abaixo: 

Questões sobre Dom Casmurro

Agora você já o básico sobre o livro. Antes de fazer as questões as questões sobre Dom Casmurro sugiro que acesse o nosso resumo detalhado de Dom Casmurro e leia o livro. Já leu? Então pode fazer as questões agora. 

01) (ESPCEx/2019) “Retórica dos namorados, dá-me uma comparação exata e poética para dizer o que foram aqueles olhos de Capitu. Não me acode imagem capaz de dizer, sem quebra da dignidade do estilo, o que eles foram e me fizeram. Olhos de ressaca? Vá, de ressaca. É o que me dá ideia daquela feição nova. Traziam não sei que fluido misterioso e enérgico, uma força que arrastava para dentro, como a vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca. Para não ser arrastado, agarrei-me às outras partes vizinhas, às orelhas, aos braços, aos cabelos espalhados pelos ombros; mas tão depressa buscava as pupilas, a onda que saía delas vinha crescendo, cava e escura, ameaçando envolver-me, puxar-me e tragar-me.”

ASSIS. Machado de. Dom Casmurro. São Paulo: Ática,1999. p.55 (fragmento)

Com Dom Casmurro, obra publicada em 1899, depois de Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881) e de Quincas Borba (1891), Machado de Assis deixa marcas indeléveis de que a Literatura Brasileira vivia um novo período literário, bem diferente do Romantismo. Nessas obras, nota-se uma forma diferente de sentir e de ver a realidade, menos idealizada, mais verdadeira e crítica: uma perspectiva realista. O trecho apresentado acima representa essa perspectiva porque o narrador

a) exagera nas imagens poéticas traduzidas por “fluido misterioso”, “praia”, “cabelos espalhados pelos ombros” em uma realização imagética da mulher que o tragava como fazem as ondas de um mar em ressaca.

b) deixa-se levar pelas ondas que saíam das pupilas de Capitu em um fluido, misterioso e enérgico, que o arrasta depressa como uma vaga que se retira da praia em dias de ressaca, não adiantando agarrar-se nem aos braços nem aos cabelos da moça.

c) retira-se da praia como as vagas em dias de ressaca por não ser capaz de dizer a Capitu o que está sentindo ao olhá-la nos olhos sem quebrar a dignidade mínima daquele momento em que duas pessoas apaixonam-se.

d) solicita à “retórica dos namorados” uma comparação que seja, ao mesmo tempo, exata e poética capaz de descrever os olhos de Capitu, revelando a dificuldade de apresentar uma verdade que não estrague a idealização romântica.

e) ridiculariza a retórica dos românticos ao afirmar que os olhos de Capitu pareciam com uma ressaca do mar e, por isso, não seria capaz de descrevê-los de maneira poética, traduzindo, assim, o realismo literário de sua época.

02) (UFRGS/2018) Leia as seguintes afirmações sobre os romances Dom Casmurro, de Machado de Assis, e Diário da queda, de Michel Laub.

I – Os dois romances são narrados em primeira pessoa, como processo de compreensão do vivido.

II – Os dois narradores apresentam uma relação amorosa com esposa e filhos, reproduzindo a tradição familiar.

III – O balanço final dos narradores de cada romance demonstra grande aprendizado, a partir das experiências vividas, repleto de esperança e de otimismo.

Quais estão corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas I e III.

d) Apenas II e III.

e) I, II e III.

Texto para as questões 03 e 04.

A pergunta era imprudente, na ocasião em que eu cuidava de transferir o embarque. Equivalia a confessar que o motivo principal ou único da minha repulsa ao seminário era Capitu, e fazer crer improvável a viagem. Compreendi isto depois que falei; quis emendar-me, mas nem soube como, nem ele me deu tempo.

— Tem andado alegre, como sempre; é uma tontinha. Aquilo enquanto não pegar algum peralta da vizinhança, que case com ela…

Estou que empalideci; pelo menos, senti correr um frio pelo corpo todo. A notícia de que ela vivia alegre, quando eu chorava todas as noites, produziu-me aquele efeito, acompanhado de um bater de coração, tão violento, que ainda agora cuido ouvi-lo. Há alguma exageração nisto; mas o discurso humano é assim mesmo, um composto de partes excessivas e partes diminutas, que se compensam, ajustando-se. Por outro lado, se entendermos que a audiência aqui não é das orelhas senão da memória, chegaremos à exata verdade. A minha memória ouve ainda agora as pancadas do coração naquele instante. Não esqueças que era a emoção do primeiro amor. Estive quase a perguntar a José Dias que me explicasse a alegria de Capitu, o que é que ela fazia, se vivia rindo, cantando ou pulando, mas retive-me a tempo, e depois outra ideia…

Outra ideia, não, – um sentimento cruel e desconhecido, o puro ciúme, leitor das minhas entranhas. Tal foi o que me mordeu, ao repetir comigo as palavras de José Dias: «Algum peralta da vizinhança». Em verdade, nunca pensara em tal desastre. Vivia tão nela, dela e para ela, que a intervenção de um peralta era como uma noção sem realidade; nunca me acudiu que havia peraltas na vizinhança, vária idade e feitio, grandes passeadores das tardes. Agora lembrava-me que alguns olhavam para Capitu, – e tão senhor me sentia dela que era como se olhassem para mim, um simples dever de admiração e de inveja. Separados um do outro pelo espaço e pelo destino, o mal aparecia-me agora, não só possível mas certo.

“Uma ponta de Iago”, Dom Casmurro, Machado de Assis

03) (Mackenzie/2018) Sobre o trecho acima, retirado do romance Dom Casmurro, escrito por Machado de Assis, assinale a alternativa correta.

a) As conclusões de Bentinho, o narrador do romance, e a fala de José Dias atestam, sem sombra de dúvidas, o quanto a personagem Capitu, leviana e fútil, não é digna de confiança.

b) O trecho é revelador da natureza extremamente ciumenta de Bentinho, pois não há nenhum indício concreto de que Capitu deixara de gostar dele.

c) A palavra mal, na penúltima linha do trecho, diz respeito a algum transtorno físico sentido por Bentinho devido à sua decepção com Capitu, já que provavelmente estaria apaixonada por algum peralta da vizinhança.

d) No seguinte trecho “Estive quase a perguntar a José Dias que me explicasse a alegria de Capitu, o que é que ela fazia, se vivia rindo, cantando ou pulando, mas retive-me a tempo, e depois outra ideia”, percebemos que o narrador desiste dos seus ciúmes.

e) Pela fala de José Dias, Capitu está alegre pela certeza de que vai em poucos dias reencontrar com Bentinho, o que é confirmado pela referência à peça Otelo, de Shakespeare, que intitula o capítulo (“Uma ponta de Iago”).

04) (Mackenzie/2018) No trecho de Dom Casmurro destacado abaixo, qual figura de linguagem podemos encontrar?

A notícia de que ela vivia alegre, quando eu chorava todas as noites, produziu-me aquele efeito, acompanhado de um bater de coração, tão violento, que ainda agora cuido ouvi-lo.

a) Hipérbole, uma vez que no discurso há um evidente exagero, pautado num estilo demasiadamente enfático.

b) Ironia, pois o trecho destacado contradiz o que se afirma no início do período.

c) Catacrese, já que a palavra coração está empregada conotativamente.

d) Onomatopeia, pois há referência ao som que o coração faz ao bater.

e) Eufemismo, porque evidentemente o trecho destacado suaviza a emoção sentida pelo narrador.

05) (UFRGS/2017) Leia o capítulo abaixo, retirado de Dom Casmurro, de Machado de Assis.

CAPÍTULO VIII – É TEMPO

Mas é tempo de tornar àquela tarde de novembro, uma tarde clara e fresca, sossegada como a nossa casa e o trecho da rua em que morávamos. Verdadeiramente foi o princípio da minha vida; tudo o que sucedera antes foi como o pintar e vestir das pessoas que tinham de entrar em cena, o acender das luzes, o preparo das rabecas, a sinfonia… Agora é que eu ia começar a minha ópera. “A vida é uma ópera”, dizia-me um velho tenor italiano que aqui viveu e morreu… E explicou-me um dia a definição, em tal maneira que me fez crer nela. Talvez valha a pena dá-la; é só um capítulo.

Considere as afirmações abaixo, sobre o capítulo.

I – O narrador refere-se ao momento em que descobriu sua vocação para a vida religiosa.

II – O narrador recorda saudosamente as tardes familiares e a fala de José Dias saudando seus amores com a vizinha, Capitu.

III- O narrador diz que sua vida começou, quando ouviu José Dias denunciar seus amores com Capitu.

Quais estão corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas III.

d) Apenas I e II.

e) I, II e III.

06) (UFRGS/2016) Considerando os estudos sobre o romance Dom Casmurro, assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as seguintes afirmações.

(  ) No final do século XIX e início do XX, a interpretação do romance tende à aderência ao ponto de vista do narrador. Assim, em geral, os leitores aceitam os fatos narrados por Bentinho sem muita desconfiança da sua narração comprometida.

(  ) Em torno de 1960, talvez por influência de leituras feministas, críticos problematizam a visão unilateral de Bentinho e passam a ponderar que o ponto de vista de Capitu não vinha sendo considerado e que a sua traição deveria ser ao menos discutida.

(  ) Perto de 1980, são comuns as leituras que desviam o foco do debate sentimental para o social, e a diferença de classe entre o filho do deputado (Bentinho) e a filha do vizinho pobre (Capitu) passa a figurar como um dos tópicos do romance.

(  ) Atualmente, e por obra das muitas adaptações do romance para o cinema e para a televisão, que revelaram conteúdos da narrativa antes ocultos, é consenso que a traição de Capitu é o centro do enredo e que esta pode ser comprovada pelas pistas deixadas no texto por Machado de Assis.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

a) F – F – V – F.

b) V – F – V – V.

c) V – F – F – V

d) F – V – F – F.

e) V – V – V – F.

07) (UFRGS/2016)  Considere as seguintes afirmações sobre o livro Dom Casmurro, de Machado de Assis.

I – O romance de Machado de Assis, narrado em terceira pessoa, expõe o triângulo amoroso entre Bentinho, Capitu e Escobar. O narrador, que ingressa na consciência de todas as personagens, revela ao leitor a traição de Capitu e a paternidade de seu filho Ezequiel.

II – O livro está estruturado em forma de diário, por isso guarda as lembranças mais íntimas de Dom Casmurro. A personagem registra que não quer ter suas memórias reveladas, pois isso macularia sua imagem ante a sociedade fluminense.

III- O agregado da família Santiago, José Dias, desempenha funções elevadas de conselheiro e rebaixadas de mandalete. Sua acomodação nessa família dá mostras dos arranjos sociais entre homens livres e classe dominante.

Quais estão corretas?

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas III.

d) Apenas II e III.

e) I, II e III.

Respostas das Questões sobre Dom Casmurro 

Exercício resolvido da questão 1 –

d) solicita à “retórica dos namorados” uma comparação que seja, ao mesmo tempo, exata e poética capaz de descrever os olhos de Capitu, revelando a dificuldade de apresentar uma verdade que não estrague a idealização romântica.

Exercício resolvido da questão 2 –

a) Apenas I.

Exercício resolvido da questão 3 –

b) O trecho é revelador da natureza extremamente ciumenta de Bentinho, pois não há nenhum indício concreto de que Capitu deixara de gostar dele. 

Exercício resolvido da questão 4 –

a) Hipérbole, uma vez que no discurso há um evidente exagero, pautado num estilo demasiadamente enfático.

Exercício resolvido da questão 5 –

c) Apenas III.

Exercício resolvido da questão 6 – 

e) V – V – V – F.

Exercício resolvido da questão 7 – 

c) Apenas III.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou das nossas questões? Questões sobre Dom Casmurro são muito frequentes. Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

2 Comentários

    • Andrea, você não sabe como ficamos contentes quando vemos que professores também gostam do conteúdo e recomendam. Muito obrigado! Sempre temos conteúdo novo, continue nos acompanhando.

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador