ExercíciosFilosofia

Questões sobre Thomas Hobbes COM GABARITO

Questões_sobre_Thomas_HobbesQuestões sobre Thomas Hobbes

Thomas Hobbes foi o principal filósofo do pensamento contratualista. Ele era muito próximo da família real inglesa e defendeu até a morte a monarquia. Seu livro mais famoso é o Leviatã. Ele acreditava no poder máximo do Estado e se inspirava em Francis Bacon, Aristóteles e Maquiavel. Leia o artigo e faça as questões sobre Thomas Hobbes. 

Quem foi Thomas Hobbes? 

É importante entendermos a trajetória dos filósofos que estudamos para compreendermos seus pensamentos. Acompanhe a biografia para fazer as questões sobre Thomas Hobbes e o Simulado Beduka.

Thomas Hobbes nasceu em  Westport, em 1588. Seu pai, um pastor anglicano, deixou a família aos cuidados do tio do futuro filósofo. Hobbes estudou em uma escola anglicana. Ingressou em Oxford com 15 anos.

Lá ele conheceu a filosofia tomista aristotélica que inspirou a sua visão da sociedade como um mecanismo feito de átomos. Também conheceu sua principal inspiração: Maquiavel

Hobbes cresceu com medo da invasão espanhola, já que viveu durante a Dinastia dos Tudors. Nesse período, as teses aristotélicas estavam sendo bastante questionadas devido às descobertas de Galileu.  

O futuro filósofo começou a defender o absolutismo, provavelmente por causa da tensão política causada pelas revoltas internas que estavam acontecendo na Inglaterra. Além disso, já havia o risco de invasão anteriormente citado.

Formado, Hobbes torna-se preceptor do Duque de Devonshire e começa a viajar com ele para França e Itália. Em 1621, se torna assistente de Francis Bacon, outro conhecido filósofo inglês. Sete anos depois, volta a ser preceptor, dessa vez do filho do Sir Gervase Clifton. De volta à França, ele começa a estudar as teorias matemáticas de Euclides.

Na década de 1630, Hobbes torna-se preceptor de outro filho da família Cavendish (a mesma do Duque de Devonshire). Em viagem com seu aluno, ele acaba conhecendo Descartes e Galileu. Nessa mesma época ele escreveu seu primeiro livro: De Cive.

Traduzido com o título: O Cidadão, o livro era um manifesto de defesa à monarquia e ao absolutismo às vésperas da Revolução Inglesa de 1642. Como a revolução teve sucesso, Hobbes foi exilado. Mais tarde, se tornou professor de outro príncipe que também havia sido exilado junto da família na França. 

Durante o exílio Hobbes publicou seu principal livro: Leviatã em que explica todas as suas ideia e teorias contratualistas. Voltou à Inglaterra em 1651 e publicou mais dois livros: De Corpore (O Corpo) de 1655 e De Homine(O Homem) de 1658.

As interpretações da época colocavam-no como ateísta, o que gerou problemas com o governo republicano e a monarquia restaurada em 1560. Naquele momento, o país era regido por um de seus ex-alunos (Carlos II). No fim, Hobbes morreu em 1679, ainda próximo da realeza. 

Quais eram as ideias de Thomas Hobbes?

Agora que entendeu o contexto, fica mais fácil entender o conteúdo. Continue acompanhando para responder às questões sobre Thomas Hobbes. 

Hobbes criou teorias tanto no campo da filosofia teorética, quanto no da prática. No teorético ele era empirista e achava que a experiência é o primeiro raciocínio de qualquer situação. Porém, seu peso maior foi na prática, ou seja, política. 

O filósofo, nesse campo defendia:

  • Estado de Natureza – Ilustrado pela frase “O Homem é Lobo do próprio Homem”. Essa frase diz que o homem não é capaz de viver em sociedade naturalmente, porque ele têm o instinto de se auto caçar e se auto destruir. 
  • Sociedade Composta por “átomos” – Ele via a sociedade como um grande mecanismo e os indivíduos dela eram os átomos que compunham esse sistema. 

  • Contrato Social – Terá uma seção nesse texto apenas para esse ponto. 

  • Necessidade da Monarquia – A Monarquia é o único regime que consegue conter o instinto natural dos homens de se auto-destruírem. 

Contrato Social de Thomas Hobbes

O Contrato Social é o que dá sustentação a toda a teoria do filósofo. Ele sempre cai em provas como o ENEM, então leia com atenção e faça as questões sobre Thomas Hobbes.

Esse contrato é o contrato da massa de seres humanos com um governante poderoso que irá atribuir a ordem. 

Hobbes acreditava que em algum momento da história, antes do Estado existir, os homens viviam em Estado de Natureza. Isto é, agiam de forma caótica e desordenada, e isso levava a tragédias constantes. Hobbes acreditava que o homem, por natureza, era inclinado para o mal

Para conter esse estado de natureza, o homem, precisaria de um Estado forte que fizesse cumprir as leis e guiar a maioria para a ordem. Esse seria o Estado Civil. Ele só pode ser mantido na presença de uma monarquia.  Dessa teoria surgiu a frase: “O homem é o Lobo do próprio homem”

Hobbes ainda fala que o Estado Civil é a solução para uma boa convivência e que para atingi-lo, é necessário “abrir mão da liberdade” em nome da paz social. Ele ainda defende que o monarca deve fazer o que for preciso para manter esse estado, justificando assim, a monarquia. Ele também condena a propriedade privada. 

Obras de Thomas Hobbes

Livro Leviatã de Thomas Hobbes
Livro Leviatã de Thomas Hobbes

Estamos chegando ao fim, então vamos ver algumas obras do filósofo para você fazer as questões sobre Thomas Hobbes.

  • De Cive:  O primeiro de três livros que falam sobre o raça humana em seu estado natural. 
  • De Corpore: O segundo livro. Esse trata mais tecnicamente de filosofia e ciências. Nesse livro, o filósofo fala bastante sobre o movimento atrelado à filosofia.
  • De Homine:  O terceiro livro. Fala sobre os desejos humanos e sua tendência à promover a guerra.  
  • Leviatã: O livro com as teorias detalhadas e completas sobre tudo que Hobbes acreditava. 

Ele faz uma analogia do Estado com um Leviatã, porque o Leviatã é um monstro gigante que protege as criaturas marinhas mais frágeis. O Estado seria o Leviatã dos seres humanos que os protegem de si mesmos. 

Questões sobre Thomas Hobbes

Obrigado por ler até aqui. Agora você já pode fazer as questões sobre Thomas Hobbes. Quando terminar confira o gabarito para tirar as dúvidas. Também faça o Simulado Beduka e baixe nosso Plano de Estudos para arrasar nos vestibulares.

1. (UEMA 2015) – Para Thomas Hobbes, os seres humanos são livres em seu estado natural, competindo e lutando entre si, por terem relativamente a mesma força. Nesse estado, o conflito se perpetua através de gerações, criando um ambiente de tensão e medo permanente. Para esse filósofo, a criação de uma sociedade submetida à Lei, na qual os seres humanos vivam em paz e deixem de guerrear entre si, pressupõe que todos renunciem à sua liberdade original. Nessa sociedade, a liberdade individual é delegada a um só dos homens que detém o poder inquestionável, o soberano.

Fonte: MALMESBURY, Thomas Hobbes de. Leviatã ou matéria, forma e poder de um estado eclesiástico e civil. Trad. João Paulo Monteiro; Maria Beatriz Nizza da Silva. São Paulo: Editora NOVA Cultural, 1997.

A teoria política de Thomas Hobbes teve papel fundamental na construção dos sistemas políticos contemporâneos que consolidou a (o)

a) Monarquia Paritária.

b) Despotismo Soberano.

c) Monarquia Republicana.

d) Monarquia Absolutista.

e) Despotismo Esclarecido.

2. (UNESP 2014) – A China é a segunda maior economia do mundo. Quer garantir a hegemonia no seu quintal, como fizeram os Estados Unidos no Caribe depois da guerra civil. As Filipinas temem por um atol de rochas desabitado que disputam com a China. O Japão está de plantão por umas ilhotas de pedra e vento, que a China diz que lhe pertencem. Mesmo o Vietnã desconfia mais da China do que dos Estados Unidos. As autoridades de Hanói gostam de lembrar que o gigante americano invadiu o México uma vez. O gigante chinês invadiu o Vietnã dezessete.

André Petry. O Século do Pacífico. Veja, 24.04.2013. Adaptado.

A persistência histórica dos conflitos geopolíticos descritos na reportagem pode ser filosoficamente compreendida pela teoria

a) iluminista, que preconiza a possibilidade de um estado de emancipação racional da humanidade.

b) maquiavélica, que postula o encontro da virtude com a fortuna como princípios básicos da geopolítica.

c) política de Rousseau, para quem a submissão à vontade geral é condição para experiências de liberdade.

d) teológica de Santo Agostinho, que considera que o processo de iluminação divina afasta os homens do pecado.

e) política de Hobbes, que conceitua a competição e a desconfiança como condições básicas da natureza humana.

Evento de Marketing Digital

3. (UNIOESTE 2011) – “A natureza fez os homens tão iguais, quanto às faculdades do corpo e do espírito que, embora por vezes se encontre um homem manifestamente mais forte de corpo, ou de espírito mais vivo do que outro, mesmo assim, quando se considera tudo isto em conjunto, a diferença entre um e outro não é suficientemente considerável para que qualquer um possa com base nela reclamar qualquer benefício a que outro não possa também aspirar, tal como ele. (…) Desta igualdade quanto à capacidade deriva a igualdade quanto à esperança de atingirmos nossos fins. Portanto, se dois homens desejam a mesma coisa, ao mesmo tempo (…) esforçam-se por se destruir ou subjugar um ao outro. (…) Com isto se torna manifesto que, durante o tempo em que os homens vivem sem um poder comum capaz de manter a todos em respeito, eles se encontram naquela condição a que se chama de guerra; e uma guerra que é de todos os homens contra todos os homens”.

Com base no texto citado, seguem as seguintes afirmativas:

  1. Os homens, por natureza, são absolutamente iguais, tanto no exercício de suas capacidades físicas, quanto no exercício de suas faculdades espirituais.
  2. Sendo os homens, por natureza, “tão iguais, quanto às faculdades do corpo e do espírito” é razoável que cada um ataque o outro, quer seja para destruí-lo, quer seja para proteger-se de um possível ataque.
  3. Na inexistência de um “poder comum” que “mantenha a todos em respeito”, a atitude mais racional é a de manter a paz e a concórdia na “esperança” de que todos e cada um atinjam seus fins.
  4. A condição dos homens que vivem sem um poder comum é de guerra generalizada, de todos contra todos.
  5. O homem, por natureza, vive em sociedade e nela desenvolve suas potencialidades, mantendo relações sociais harmônicas e pacíficas.

Hobbes.

Assinale a alternativa correta.

a) Apenas I está correta.

b) Apenas II e III estão corretas.

c) Apenas I e V estão corretas.

d) Apenas II e IV estão corretas.

e) Todas as afirmativas estão corretas.

4. (UFPA 2013) – “Desta guerra de todos os homens contra todos os homens também isto é consequência: que nada pode ser injusto. As noções de bem e de mal, de justiça e injustiça, não podem aí ter lugar. Onde não há poder comum não há lei, e onde não há lei não há injustiça. Na guerra, a força e a fraude são as duas virtudes cardeais. A justiça e a injustiça não fazem parte das faculdades do corpo ou do espírito. Se assim fosse, poderiam existir num homem que estivesse sozinho no mundo, do mesmo modo que seus sentidos e paixões.”

HOBBES, Leviatã, São Paulo: Abril cultural, 1979, p. 77.

Quanto às justificativas de Hobbes sobre a justiça e a injustiça como não pertencentes às faculdades do corpo e do espírito, considere as afirmativas:

  1. Justiça e injustiça são qualidades que pertencem aos homens em sociedade, e não na solidão.
  2. No estado de natureza, o homem é como um animal: age por instinto, muito embora tenha a noção do que é justo e injusto.
  3. Só podemos falar em justiça e injustiça quando é instituído o poder do Estado.
  4. O juiz responsável por aplicar a lei não decide em conformidade com o poder soberano; ele favorece os mais fortes.

Quais alternativas estão corretas?

a) I e II

b) I e III

c) II e IV

d) I, III e IV

e) II, III e IV

5. (UFSJ 2013) – Thomas Hobbes afirma que “Lei Civil”, para todo súdito, é

a) “construída por aquelas regras que o Estado lhe impõe, oralmente ou por escrito, ou por outro sinal suficiente de sua vontade, para usar como critério de distinção entre o bem e o mal”.

b) “a lei que o deixa livre para caminhar para qualquer direção, pois há um conjunto de leis naturais que estabelece os limites para uma vida em sociedade”.

c) “reguladora e protetora dos direitos humanos, e faz intervenção na ordem social para legitimar as relações externas da vida do homem em sociedade”.

d) “calcada na arbitrariedade individual, em que as pessoas buscam entrar num Estado Civil, em consonância com o direito natural, no qual ele – o súdito – tem direito sobre a sua vida, a sua liberdade e os seus bens”.

Respostas das Questões sobre Thomas Hobbes 

Exercício resolvido da questão 1 –

d) Monarquia Absolutista.

Exercício resolvido da questão 2 –

e) política de Hobbes, que conceitua a competição e a desconfiança como condições básicas da natureza humana.  

Exercício resolvido da questão 3 –

d) Apenas II e IV estão corretas. 

Exercício resolvido da questão 4 –

b) I e III 

Exercício resolvido da questão 5 –

a) “construída por aquelas regras que o Estado lhe impõe, oralmente ou por escrito, ou por outro sinal suficiente de sua vontade, para usar como critério de distinção entre o bem e o mal”.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou das nossas questões sobre Thomas Hobbes? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!