Redação

Lista de conectivos para usar na introdução: garanta que seu texto seja lida até o final

Conectivos-para-usar-na-introducaoConectivos para usar na introdução

Sem dúvida a introdução é uma das partes mais importantes de um texto. Ela é o convite para a leitura. O leitor decide se vai ler o texto até o final logo no primeiro parágrafo. Por isso, há técnicas para torná-la mais atraente e persuasiva.

Uma delas é usar conectivos. Palavras que têm o poder de unir ideias de forma fluida e que fazem a leitura ocorrer de forma mais leve e natural. Isso costuma levar o leitor do início ao fim do artigo, mas precisa ser bem feito.

Na introdução de uma redação, é essencial que você saiba quais e como usar. Por isso, preparamos este artigo com os principais conectivos para usar na introdução e ganhar o coração do leitor desde a primeira linha. Leia até o final e fique mais perto dos 1000 pontos no Enem 2023.

Fazer uma boa redação não é mágica, é prática e também conhecimento das estruturas e técnicas. E sabe o que pode te ajudar nisso? Nosso Curso de Redação! Ele te ensina cada passo para escrever uma excelente redação dissertativa argumentativa (tipo cobrado no Enem).

Este artigo vai te dizer quais conectivos usar na introdução do Enem. Tem bastante conteúdo pela frente, então, clique em um dos tópicos para ir diretamente ao que deseja:

  1. O que são conectivos?
  2. Como saber quais conectivos usar na introdução?
  3. Quais são os tipos de conectivos? Lista Completa
  4. Por que a introdução pode ser considerada a parte mais importante de um texto?

O que são conectivos?

Conectivos são palavras ou expressões que servem para costurar as ideias de um texto. Sim! Eles são como pontos de costura e unem as partes do que você está escrevendo, transformando-as em uma só.

Assim como acontece com as nossas roupas. Já viu alguém fazendo uma calça? No início, parece apenas recortes de pano. No fim, todos eles se unem e geram a peça final. 

Sem os conectivos, seus textos seriam apenas um aglomerado de ideias quebradas, como no seguinte trecho “ Estava no mercado, a menina caiu, corri para o espaço externo, estava atrasado”.

Você até entende mais ou menos o contexto, mas ele não está coeso (não há uma ligação das estruturas). Logo, acaba também prejudicando o sentido.

E como escrevê-lo do modo certo? Utilizando os conectivos, também chamados de elementos de ligação (justamente porque ligam as partes de um texto). 

Então, vamos lá: “Estava no mercado e vi a menina cair. Mas corri para o espaço externo, pois estava atrasado”. As palavras em negrito “e”, “mas” e “pois”, uniram as frases e também complementaram o sentido delas.

O “e” dando ideia de adição (indicando dois acontecimentos simultâneos), o “mas” indicando adversidade (era preciso ajudar a menina, mas um atraso o impediu), e por fim o “pois” com ideia de conclusão (motivo).

Os conectivos pertencem a qual classe gramatical? 

Os conectivos são basicamente pertencentes a três classes gramaticais: 

Já a classificação deles é feita de acordo com o sentido que estabelecem e é isso o mais importante a se saber ao decidir os conectivos para usar na introdução: prioridade, tempo, adição, oposição, conformidade, conclusão, entre outras.

Depois que você terminar de ver todos os conectivos para usar na introdução, temos alguns outros exclusivos que também podem te ajudar a melhorar significativamente a qualidade dos seus textos. Acesse:

Como saber quais são os conectivos para usar na introdução do Enem? 

Não há, especificamente, conectivos para se usar introdução de uma redação. O que há são os mais usados e mais prováveis de aparecerem (ou não) em um parágrafo inicial. 

Por exemplo, dificilmente um conectivo de conclusão ou resumo irá se encaixar no início de um texto. Afinal, você está ligando ideias iniciais e não concluindo nada sobre elas. 

Logo, elementos de ligação como “em conclusão”, “em síntese” e “em suma” dificilmente serão utilizados. Mas “dessa forma” também é um conectivo de resumo e se encaixaria perfeitamente no início de uma redação do Enem.

Para facilitar, leia com a atenção a introdução abaixo:

“Segundo as ideias do sociólogo Habermas, os meios de comunicação são fundamentais para a razão comunicativa. Visto isso, é possível mencionar que a internet é essencial para o desenvolvimento da sociedade. Entretanto, o meio virtual tem sido utilizado, muitas vezes, para a manipulação do comportamento do usuário, pelo controle de dados, podendo induzir o indivíduo a compartilhar determinados assuntos ou a consumir certos produtos. Isso ocorre devido à falta de políticas públicas efetivas que auxiliem o indivíduo a “navegar”, de forma correta, na internet, e à ausência de consciência, da grande parte da população, sobre a importância de saber utilizar adequadamente o meio virtual. Essa realidade constitui um desafio a ser resolvido não somente pelos poderes públicos, mas também por toda a sociedade”.

Autora: Lívia Taumaturgo.

Esse exemplo pode ser usado para ilustrar a ideia de que os conectivos são muito mais versáteis do que imaginamos. Após o último ponto seguido temos “Essa realidade constitui um desafio a ser resolvido não somente pelos poderes públicos, mas também por toda a sociedade”.

Nada nos impede de reescrever o trecho acima utilizando o elemento “dessa forma” : 

“Dessa forma, essa realidade constitui um desafio a ser resolvido não somente pelos poderes públicos, mas também por toda a sociedade”.

Assim, temos um conectivo com ideia de conclusão no meio de uma introdução. E de forma totalmente correta!

Observe também os conectivos marcados em negrito e como eles vão estabelecendo ligação e acréscimo de sentido. 

Logo, mais importante que ter uma lista de conectivos para usar em determinada parte do texto, é você entender o sentido que eles acrescentam a um texto e pensar muito bem antes de utilizá-los. 

Lista de conectivos para usar na introdução (os mais usados)

É muito ruim quando chega a hora de começar uma redação e a gente dá aquela travada. Para que isso não aconteça, é importante ter palavras que servem de base (que ligam estruturas) e que podem nos ajudar a iniciar uma ideia.

Por isso, vale a pena ter uma lista de conectivos para usar na introdução. Apesar disso, lembre do que conversamos e não se sinta engessado a eles. 

Em todo caso, garanta tê-los em mente! A precaução de memorizar alguns pode ajudar caso dê um branco na hora. Confira:

  • A princípio
  • De acordo com
  • Diante disso
  • Em primeiro lugar
  • Em segundo lugar
  • Em terceiro lugar
  • Entretanto
  • No entanto
  • Nesse sentido
  • Por conseguinte
  • Porém
  • Posto isso
  • Primeiramente
  • Sobretudo
  • Uma vez que
  • Analogamente
  • Ainda assim
  • Apesar de tudo
  • Com efeito
  • Consequentemente
  • Dessa forma
  • Em virtude disso
  • Então
  • Especificamente
  • Isso posto
  • Logo
  • Mesmo que
  • Nesse ínterim
  • Nesse sentido
  • Nesse contexto
  • Nesse sentido
  • Notadamente
  • Ou seja
  • Sobretudo

Quais são os tipos de conectivos? Lista completa para usar na redação do Enem 2023

Como falamos no tópico anterior, não é preciso ter uma lista de conectivos para usar na introdução, mas é importante você ter uma lista que defina os tipos de conectivos. Assim, você entenderá a finalidade de cada um e poderá usá-los livremente em seus textos.

Conectivos de introdução ou relevância

Como o próprio nome já nos diz, os conectivos de relevância são aqueles que indicam ordem de prioridade de uma ideia em relação à outra. Os mais utilizados são:

  • Primeiramente;
  • Em primeiro lugar;
  • Antes de mais nada;
  • Antes de tudo;
  • Acima de tudo;
  • Para começar;
  • Sobretudo;
  • Principalmente;
  • Primordialmente.

Conectivos de sequência ou continuidade

Abaixo, você pode ver vários conectivos para usar na introdução. Pois, eles trazem uma ideia contínua ao que está sendo dito (organiza a ordem das ideias ou dos fatos) e costumam aparecer muito em qualquer parte de uma redação.

  • Depois;
  • Após;
  • Logo depois;
  • Logo após;
  • Na sequência;
  • Imediatamente;
  • Em seguida;
  • Depois de;
  • Logo que;
  • Assim que;
  • Logo;
  • Então.

Conectivos de resumo, conclusão

Não há regras quanto aos conectivos para usar na introdução, mas os listados abaixo costumam aparecer mais em conclusões. Isso porque geralmente são empregados quando é feita uma síntese (resumo) de tudo que foi dito em um texto.

  • Por isso;
  • Assim;
  • Assim sendo;
  • Então;
  • Logo;
  • Enfim;
  • Portanto;
  • Em conclusão;
  • Em síntese;
  • Em resumo;
  • Em suma;
  • Para terminar;
  • Por último;
  • Resumidamente;
  • Desse modo;
  • Dessa forma;
  • Dessa maneira;
  • Destarte;
  • Dessarte.

Conectivos de adição

Conectivos de adição são aqueles que somam uma ideia ou acontecimento a outro. Os mais comuns são:

  • Também;
  • Bem como;
  • Assim como;
  • Como também;
  • Como ainda;
  • Além disso;
  • Ainda;
  • Ademais;
  • Não só… mas também;
  • Não só… como também.

Conectivos de afirmação ou certeza

Abaixo, temos vários conectivos para usar na introdução. Eles funcionam muito bem para destacar o que será discutido no desenvolvimento. Pois, ao afirmar, você passa segurança daquilo que está dizendo e isso acaba impactando a pessoa que vai corrigir seu texto.

  • Com certeza;
  • Certamente;
  • Sim;
  • De certo;
  • Por certo;
  • Sem dúvida;
  • Seguramente;
  • Efetivamente;
  • Naturalmente;
  • Evidentemente;
  • Realmente;
  • Verdadeiramente;
  • De verdade;
  • Decerto;
  • Com efeito.

Conectivos de negação

Conectivos de negação nada mais são que elementos que ligam as estruturas de um texto dando a ideia de negação. Exemplos:

  • Não;
  • Nunca;
  • Jamais;
  • De modo algum;
  • De jeito nenhum;
  • Em hipótese alguma;
  • Tampouco.

Conectivos de oposição

Abaixo, temos os mais famosos conectivos para usar na introdução e em qualquer outra parte de um texto. São os queridinhos de todo mundo e com certeza você conhece ou já usou. Eles dão ideia de contrariedade.

  • Mas;
  • Porém;
  • Todavia;
  • Contudo;
  • Entretanto;
  • No entanto;
  • Só que;
  • Embora;
  • Pelo contrário;
  • Ainda que;
  • Mesmo que;
  • Apesar de que;
  • Se bem que;
  • Ao passo que.

Conectivos de causa ou consequência

  • Por causa de;
  • Por isso;
  • Em virtude de;
  • Como resultado;
  • Por consequência;
  • Por conseguinte;
  • Haja vista;
  • Já que;
  • Uma vez que.

Por que a introdução pode ser considerada a parte mais importante de um texto?

O início de qualquer texto é o momento em que você dirá (intencionalmente ou não) se o que você escreveu merece ou não ser lido até o final. Então, melhor é que você escreva essa parte de forma bem consciente.

Isso é muito válido para a redação do Enem. Imagina só uma pessoa com centenas de provas para corrigir! Acha que ela dará a devida atenção a um texto que começou mal escrito? Com certeza não!

Por isso, é importante não só se atentar aos conectivos para usar na introdução, como também se atentar ao tema, delimitar muito bem sua tese (a posição que você vai seguir em relação ao tema) e utilizar algum repertório ( suas referências sobre o assunto abordado).

No mais: não faça rodeios, não utilize a primeira pessoa (eu, nós) e não use linguagem coloquial (igual a conversas orais)! E treine, treine muito!

Mas antes de colocar a mão na massa, você precisa entender cada parte de uma dissertação argumentativa (a cobrada no Enem). Para isso, conte com nosso Guia de Redação Beduka!

Ele vai dar o passo a passo necessário para escrever uma redação digna de 1000 pontos! E para dar uma turbinada ainda maior na sua preparação: conte com nosso Plano de Estudos 2023!

Ele vai te dizer o que, como e por quanto tempo estudar. Além de te dar temas de redação para treinar, dicas de filmes úteis para o exame e muito mais!

Chega de estudar de forma aleatória. Economize tempo, estude com eficiência e sinta a magia de ser aprovado!

Qualquer dúvida, mande-nos uma mensagem lá no Instagram. Aguardamos seu direct!

No mais, sucesso e bons estudos!

Redação Beduka
Redação Beduka
Este conteúdo foi criado e validado por uma equipe multidisciplinar, formada por especialistas em cada área do conhecimento. O Beduka está presente no Instagram, YouTube, LinkedIn e em diversos outros ambientes digitais. O site foi criado em 2017 e, desde a sua fundação, atua para fornecer materiais de qualidade para facilitar a vida de estudantes de todo o Brasil, ajudando-os a se preparar para os principais vestibulares e o Enem.