ExercíciosHistória

Exercícios sobre a Chegada da Família Real com Gabarito

Exercícios sobre a Chegada da Família RealLista de Exercícios sobre a Chegada da Família Real com Gabarito

Devido às ameaças de invasão de Napoleão à Portugal, no contexto das Guerras Napoleônicas, o então príncipe regente Dom João fugiu com sua corte para o Brasil. Essa chegada da Corte trouxe desenvolvimento econômico, estrutural e político para a América portuguesa, mudando de vez a sua História. Leia o nosso resumo e faça os 11 melhores Exercícios sobre a Chegada da Família Real no Brasil selecionados para você.

Quando você terminar os Exercícios sobre a Chegada da Família Real, coloque em prática todo seu conhecimento com O Melhor Simulado Enem do Brasil. 

A partir de 1804, quando Napoleão Bonaparte tornou-se imperador dos franceses, a vida da Europa não foi mais a mesma.

A ganância de Bonaparte em expandir os êxitos da Revolução Francesa para fora do Império fez com que ele colecionasse inimigos. Entre eles: a Igreja Católica, a Inglaterra e a Rússia.

Depois de diversas batalhas e disputas diplomáticas, a situação começou a ficar cada vez mais polarizada. De um lado a Inglaterra, do outro a França. Não havia meio termo…

Portugal ficou em uma situação crítica: afinal, apoiar a França e ter na aliada Inglaterra uma inimiga declarada, ou apoiar a Inglaterra e ser invadido pelas lendárias tropas de Napoleão?

Quer entender como Portugal foi parar nessa situação e qual foi a estratégia pensada para escapar? Vamos te contar tudo isso neste artigo, então leia até o final.

  • Essa polarização entre duas potências aconteceu mais de uma vez durante a História. É claro que cada época tem suas peculiaridades, mas que tal relembrar sobre a O que foi a Guerra Fria?

Por que a Família Real saiu de Portugal?

Portugal era um país que já não tinha um protagonismo nas grandes disputas na  Europa do início do século XIX. Devido a isso, ela ficou neutra nos conflitos mantendo relações tanto com a França quanto com a Inglaterra.

Com o acirramento do conflito, a França aplicou vários bloqueios continentes. Bloqueio Continental era uma estratégia que se resumia da seguinte forma: toda Nação que comercializar ou exercer alianças militares com a Inglaterra, será invadida e passará a ser um domínio francês.

Mapa do Bloquei Continental
Imagem explicativa sobre o Bloqueio Continental

É o caso da Espanha, que teve seu monarca destituído e, em seu lugar, passou a governar o irmão de Napoleão Bonaparte, o José Bonaparte.

A Corte portuguesa ficou muito tempo pensando em como agir. Haviam aqueles portugueses que acreditavam em uma aliança com a França e outros que não viam saída senão manter-se ao lado da Inglaterra.

Ganhou a ideia de manter-se ao lado da Inglaterra e pedir apoio e proteção na execução de um plano muito arriscado e engenhoso.

O Plano de Fuga (ENTENDA COMO OCORREU)

Já existia uma ideia antiga do final do século XVIII de transferir a Corte Portuguesa para o Brasil, porém ela não ganhou muita força na época. 

Com o impasse em que estava Portugal, essa ideia voltou como uma proposta de solução. E mais…

Portugal manteria sua aliança com a Inglaterra e pediria apoio para transportar toda a Corte Portuguesa pelo Oceano Atlântico instalando-se no Brasil. E isso deveria acontecer antes que Napoleão percebesse a movimentação e invadisse o território português.

No dia 29 de novembro de 1807, Dom João, que ainda não era Rei, mas Príncipe Regente, apoiado pela Inglaterra, liderou o plano de fuga para o Brasil.

Em 9 navios, Dom João ordenou a embarcação de mais de 15 mil pessoas, além de livros e outros pertences da Família Real. 

A fuga foi tão às pressas que muitas coisas foram deixadas para trás, sendo  saqueadas pelos franceses após a invasão.

Pois sabendo que Dom João havia ido para o Brasil, Napoleão sentiu-se traído e enviou o general Junot para invadir Portugal. 

Contudo, a família real já estava longe, nos mares, escoltada pela Inglaterra rumo ao Brasil.

A Chegada da Corte ao Brasil (Viagem nada Fácil)

A travessia de um Oceano naquela época não era nada fácil. Observe as datas dos acontecimentos: 

  • 29 de novembro de 1807: fuga de Portugal;
  • 22 de janeiro de 1808: desembarque de Dom João em Salvador;
  • 07 de março de 1808: desembarque da família real no Rio de Janeiro.

Foram quase 2 meses para chegar em terras brasileiras.

Dom João, antes de ir para o Rio de Janeiro, fez uma parada em Salvador onde tomou importantes medidas, a principal delas: A Abertura dos Portos às Nações amigas.

Essa decisão do Rei, permitia ao Brasil poder comercializar sem depender do aval português,  assim, o Brasil ganhou bastante independência econômica.

As taxas de importação favoreciam bastante os ingleses, sendo entendidas como uma forma de agradecer a escolta e proteção fornecidas durante a fuga de Portugal.

Taxas da abertura dos portos no Brasil (1808)

Quando Dom João foi para o Rio de Janeiro e instalou de vez a Corte Portuguesa no Brasil, severas mudanças começaram a acontecer dando início ao chamado Período Joanino (1808 – 1821) que será tema de um próximo artigo.

Exercícios sobre a Chegada da Família Real

Esperamos que, com esse resumo, tudo tenha ficado mais claro para você. 

Parabéns por ter lido até aqui!

Questão 1 – (Fuvest-SP) “… quando o príncipe regente português, D. João, chegou de malas e bagagens para residir no Brasil, houve um grande alvoroço na cidade do Rio de Janeiro. Afinal era a própria encarnação do rei (…) que aqui desembarcava. D. João não precisou, porém, caminhar muito para alojar-se. Logo em frente ao cais estava localizado o Palácio dos Vice-Reis”. 

(Lilia Schwarcz. As Barbas do Imperador.)

O significado da chegada de D. João ao Rio de Janeiro pode ser resumido como:

a) decorrência da loucura da rainha Dona Maria I, que não conseguia se impor no contexto político europeu.

b) fruto das derrotas militares sofridas pelos portugueses ante os exércitos britânicos e de Napoleão Bonaparte.

c) inversão da relação entre metrópole e colônia, já que a sede política do império passava do centro para a periferia.

d) alteração da relação política entre monarcas e vice-reis, pois estes passaram a controlar o mando a partir das colônias.

e) imposição do comércio britânico, que precisava do deslocamento do eixo político para conseguir isenções alfandegárias.

Questão 2 – (UDESC 2009) O ano de 2008 assinala os duzentos anos da chegada da Família Real ao Brasil. Sobre isso assinale a alternativa correta.

a) A monarquia que chegava ao Brasil representava, em realidade, boa parte dos ideais da Revolução Francesa e do liberalismo europeu daquele período.

b) As motivações da vinda da Família Real para o Brasil estão relacionadas mais à realidade européia do período do que à idéia de desenvolvimento de um Brasil monárquico e posteriormente independente de Portugal.

c) Foi incentivada a manifestação pública de nossos problemas, seguindo as práticas liberais e laicas da monarquia portuguesa.

d) Chegando ao Brasil, o monarca trabalhou muito para a ampliação da cidadania.

e) A política de terras foi imediatamente implementada e, em 1810, o Brasil realizava sua primeira reforma agrária.

Questão 3 – (UFF 2008) A transferência da Corte Portuguesa para o Brasil tem sido objeto de intensos e calorosos debates na historiografia luso-brasileira. Dentre as novidades implantadas pela chegada da Corte de D. João, estão:

I) Maior controle sobre a concessão de sesmarias, via criação da Mesa do Desembargo do Paço do Rio de Janeiro

II) Fundação do Banco do Brasil

III) Criação da Companhia Geral de Comércio do Grão Pará e Maranhão

IV) Criação da Intendência Geral da Polícia

V) Institucionalização do Tribunal da Relação do Rio de Janeiro para julgar as querelas da Província

Assinale a alternativa que reune os elementos identificados com a transferência da Corte Portuguesa:

a) I e II, apenas

b) I, II e III, apenas

c) I, II e IV, apenas

d) III, IV e V, apenas

e) IV e V, apenas

Questão 4 – (UFPR 2010) A chegada da Família Real e da Corte Portuguesa ao Rio de Janeiro em 1808 introduziu grandes mudanças na sociedade brasileira. Os grandes proprietários rurais e negociantes aglutinaram-se ainda mais do que antes ao redor da Família Real. Isso permitiu que, no contexto da independência (1822), alguns fenômenos permanecessem. Tendo em vista esses processos, considere as seguintes afirmativas:

a) A escravidão foi mantida, sem que os poucos questionamentos a ela conseguissem prevalecer nem nos projetos de Independência, nem na elaboração de um projeto de Constituição em 1823, nem ainda na Constituição outorgada em 1824.

b) O fim do laço colonial formal com Portugal permitiu a intensificação da relação de dependência frente à Inglaterra.

c) A escravidão atingiu seu auge no Brasil imediatamente após a Independência, ao mesmo tempo em que as negociações internacionais pelo reconhecimento desta última levaram à tentativa de supressão do tráfico de escravos africanos em 1830.

d) O apoio inglês à manutenção da escravidão e do tráfico de escravos permitiu que o cativeiro permanecesse no Brasil até 1888.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas 1 e 4 são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras.

d) Somente a afirmativa 2 é verdadeira.

e) Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras.

Questão 5 – (UFPB 2008) Há quase 200 anos, em 29 de novembro de 1807, zarpava de Portugal uma esquadra conduzindo a Família Real portuguesa para a sua Colônia americana, onde chegou em janeiro de 1808. Esse acontecimento teve muitos desdobramentos para o processo de autonomização política do Brasil.

Sobre esse acontecimento e alguns de seus efeitos históricos, pode-se afirmar:

I.  A fuga da Família Real portuguesa insere-se no bojo da disputa de hegemonia eco­nômico-política entre a Inglaterra e a França, sendo Portugal um país-satélite nesse jogo. A transmigração para o Brasil, já cogitada pela realeza lusitana em outras ocasiões, foi uma engenhosa solução para que D. João não cedesse às pressões de Napoleão para que Portugal apoiasse a França contra a Inglaterra.

II.  Uma das primeiras medidas tomadas pelo Príncipe Regente D. João, após sua chegada ao Brasil, foi a reafirmação do exclusivo colonial para a metrópole, consolidando o poder da burguesia comercial portuguesa. Essa medida causou revolta na elite agrária colonial nortista, especialmente a paraibana, que tinha expectativas de melhores condições de comercialização para seus produtos mediante uma política econômica liberal.

III. A instalação do Estado português na Colônia significou a interiorização da metrópole, criando um centro de decisão (Rio de Janeiro) mais próximo dos súditos coloniais. Esse núcleo de poder possibilitou a aglutinação de algumas províncias (o chamado Sul: Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo), que polarizaram a construção da futura unidade política brasileira, com certa secundarização das províncias do Norte (hoje Nordeste).

Está(ão) correta(s):

a) Apenas I

b) Apenas I e II

c) I, II e III

d) Apenas I

e) Apenas I e III

Questão 6 – (UDESC 2017/2) No Brasil, durante o início do século XIX, as províncias do Norte, dentre elas Pernambuco, viviam uma relativa prosperidade econômica, ocasionada em especial pela produção do algodão e do açúcar. A partir do estabelecimento da Corte Portuguesa no Rio de Janeiro, tal prosperidade foi relativamente fragilizada.

Analise as proposições em relação às mudanças ocorridas com a chegada da Corte Portuguesa ao Brasil.

I. A alocação de uma estrutura burocrática no Rio de Janeiro tornou o governo de Dom João VI mais capacitado a se envolver nos negócios das províncias, o que possibilitou a diminuição de autonomia destas.

II. Para arcar financeiramente com os custos da Corte no Rio de Janeiro, o governo exigiu a cobrança de mais impostos dos setores de produção de açúcar e algodão.

III. A cobrança de maiores impostos e a diminuição da autonomia das províncias, ocasionadas pela presença da Corte no Rio de Janeiro, não tiveram nenhuma relação com o movimento que se tornou conhecido como Revolução Pernambucana.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.

c) Somente a afirmativa I é verdadeira.

d) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.

e) Somente a afirmativa II é verdadeira.

  • Você está indo muito bem! Chegamos à metade dos Exercícios sobre a Chegada da Família Real.

Questão 7 – (MACKENZIE) Podem ser consideradas características do governo joanino no Brasil:

a) a assinatura de tratados que beneficiam a Inglaterra e o crescimento do comércio externo brasileiro devido à extinção do monopólio;

b) o desenvolvimento da indústria brasileira graças às altas taxas sobre os produtos importados;

c) a redução dos impostos e o controle do déficit em função da austera política econômica praticada pelo governo;

d) o não envolvimento em questões externas sobretudo de caráter expansionista;

e) a total independência econômica de Portugal com relação à Inglaterra em virtude de seu acelerado desenvolvimento.

Questão 8 – (FUVEST) O governo de D. João VI no Brasil, entre outras medidas econômicas, assinou, em 1810, um tratado de comércio com a Inglaterra. Esta decisão estava relacionada:

a) ao crescimento industrial promovido pelo governo português, ao revogar as leis que proibiam a instalação  de fábricas na colônia;

b) à política liberal da Corte Portuguesa que incentivava o livre comércio da colônia com os demais países europeus;

c) ao crescimento do mercado consumidor brasileiro provocado pelo aumento da produção interna;

d) à política econômica portuguesa que cedia às pressões inglesas para decretar o fim do tráfico negreiro;

e) a acordos anteriores entre os dois países europeus que asseguravam vantagens comerciais aos ingleses.

Questão 9 – (UNIFENAS) Foram fatos importantes na política externa de D. João VI, no Brasil:

a) a invasão da Guiana Francesa e a anexação da Província Cisplatina;

b) os tratados de Methuen e Madri;

c) os diversos tratados de limites resolvendo as questões do Acre e do Amapá;

d) a guerra contra a Inglaterra devido à questão Cisplatina;

e) a questão Christie e a guerra contra o Uruguai.

  • Ufa! Estamos quase no fim, continue e faça os 2 últimos Exercícios sobre a Chegada da Família Real.

Questão 10 – (FATEC) Em 1808, após chegar ao Brasil fugindo da invasão francesa, o regente D. João VI decidiu:

a) declarar a libertação dos escravos;

b) anistiar todos os presos das antigas rebeliões nativistas;

c) decretar a abertura dos portos brasileiros às nações amigas;

d) proibir a entrada de produtos ingleses na colônia;

e) iniciar a política da imigração.

Questão 11 – (FUND. CARLOS CHAGAS) O Tratado de Fontainebleau (1807) concorreu para determinar indiretamente a “Inversão Brasileira” – período em que a Corte de Portugal esteve no Brasil (1808 – 1821) – pois, entre outras cláusulas, previa:

a) a extinção da Dinastia Bragantina, com o desmembramento de Portugal;

b) a entrega do comércio externo de Portugal aos exportadores da Inglaterra;

c) a ocupação das colônias de Portugal por tropas sob o comando do general Junot;

d) a entrega do trono de Portugal a Paulina Bonaparte, irmã de Napoleão;

e) o confisco dos bens dos cidadãos portugueses em favor do tesouro francês.

  • Parabéns, chegou ao fim dos Exercícios sobre a Chegada da Família Real. Confira agora o Gabarito:

Gabarito dos Exercícios sobre a Chegada da Família Real

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: c) inversão da relação entre metrópole e colônia, já que a sede política do império passava do centro para a periferia.

Exercício resolvido da questão 2 –

Alternativa correta: b) As motivações da vinda da Família Real para o Brasil estão relacionadas mais à realidade européia do período do que à idéia de desenvolvimento de um Brasil monárquico e posteriormente independente de Portugal.

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: c) I, II e IV, apenas

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: a) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: e) Apenas I e III

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: d) Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: a) a assinatura de tratados que beneficiam a Inglaterra e o crescimento do comércio externo brasileiro devido à extinção do monopólio; 

Exercício resolvido da questão 8 –

Alternativa correta: e) a acordos anteriores entre os dois países europeus que asseguravam vantagens comerciais aos ingleses.

Exercício resolvido da questão 9 –

Alternativa correta: a) a invasão da Guiana Francesa e a anexação da Província Cisplatina;

Exercício resolvido da questão 10 –

Alternativa correta: c) decretar a abertura dos portos brasileiros às nações amigas;

Exercício resolvido da questão 11 –

Alternativa correta: a) a extinção da Dinastia Bragantina, com o desmembramento de Portugal;

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Exercícios sobre a Chegada da Família Real? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por profissionais de várias formações (professores, jornalistas, filósofos), sempre prontos a oferecer os melhores conteúdos educacionais com foco no Enem e colaborar com a formação de todos os alunos. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador