BoletoFies

Entenda como funciona o boleto do Fies: emissão, pagamentos, prazo…

Entenda como funciona o boleto do Fies: como gerar, imprimir, pagar...Entenda como funciona o boleto do Fies: como gerar, imprimir, pagar...

É certo que a aprovação foi uma grande alegria para muita gente, mas o pagamento do boleto do Fies costuma gerar algumas dúvidas, não é? Afinal, há certas diferenças entre as cobranças durante e após a conclusão do curso. Se você precisa emitir ou pagar boletos e não sabe como, você chegou ao lugar certo! Neste artigo, listamos as principais regras sobre o pagamento e seus procedimentos. Vamos lá?

Pensando em te ajudar, nós do Beduka escrevemos esse artigo simples e completo sobre o Boleto do Fies. Se quiser, clique em um dos temas abaixo para ir diretamente ao seu conteúdo:

  1. Como funciona o pagamento do Fies?
  2. Onde entra o boleto do Fies?
  3. Como gerar ou emitir um boleto do Fies?
  4. Como faço para imprimir o boleto?
  5. Onde posso pagar o boleto do Fies?
  6. Sobre a segunda via: emissão e pagamento com atraso
  7. Quais são as consequências para quem está inadimplente?
  • O Beduka também está no Instagram. Lá, nós te avisamos sobre as principais datas de cada programa e as novidades do mundo vestibulítico. Segue a gente lá! 

Como funciona o pagamento do Fies?

A essa altura, você já deve saber que o Fies funciona “emprestando” o dinheiro durante os estudos para que você pague depois. Ainda assim, durante o curso é preciso arcar com algumas taxas que fazem parte das regras de funcionamento do programa. 

Vamos te falar sobre elas no próximo tópico! Neste momento só estamos querendo te passar a visão de como é a estrutura de pagamento e a quais gastos os boletos do Fies podem se referir.

Além de tudo isso, é bom lembrar que algumas regrinhas mudaram a partir de 2018 e aí temos o Novo Fies. Também já vamos colocar as informações atualizadas ao longo do artigo.

Agora que você já sabe com o que está lidando, vamos às informações técnicas e objetivas:

Devo fazer algum pagamento durante o curso?

Sim, deverá! Mas não se preocupe, eles não tem a ver com a mensalidade ou algo assim. Na verdade, eles se referem a gastos naturais para a participação do programa. 

São eles:

  • Taxas bancárias;
  • Seguro de vida.

É importante deixar claro que estamos falando somente do Fies (participantes com renda até 3 salários mínimos per capita).

Desde 2020, o Fies e o P-Fies possuem regras independentes, então passaram a não ter mais ligação com o MEC e seus critérios são estipulados pelas instituições privadas envolvidas no processo.

Quais são as fases do pagamento mensal após a formatura?

Existem algumas fases que é preciso cumprir e ir gerenciando para conseguir quitar o pagamento. Vamos entendê-las:

  • 1° Utilização: sem querer, já falamos dessa primeira fase no tópico anterior. Ela diz respeito àqueles dois gastos que temos no curso.
  • 2° Carência: o Novo Fies não conta mais com o período de carência. Antes, você poderia esperar até 18 meses para iniciar o pagamento. Agora, a fase de amortização começa logo após a conclusão do curso. (Prepare-se já durante o curso, não deixe para pensar depois!)
  • 3° Amortização: é o pagamento mensal que você terá depois de formado para quitar de vez a dívida. Ele pode acontecer de duas formas, dependendo da sua situação.

Assim que o estudante termina a graduação, ele pode abrir seu próprio negócio ou ser contratado. Caso isso aconteça, o desconto será realizado diretamente na fonte de renda, baseado em um cálculo feito pelo Governo Federal.

Se o formado não conseguir um emprego, nem iniciar a carreira como proprietário de uma empresa, deverá quitar o financiamento em prestações mensais.

Seja qual for a forma de amortização, ela sempre será realizada diretamente para a instituição que financiou o curso e o seguro de vida! Tudo isso deve ser feito, no máximo, em um prazo de 14 anos.

Após a formatura não há possibilidade de escapar dos pagamentos mensais! Mais pra frente vamos entender o por quê de ser tão importante não se tornar inadimplente… Mas agora você deve estar se perguntando:

Onde entra o Boleto do Fies?

Todos os pagamentos do Fies são feitos diretamente para a instituição financeira contratada, normalmente ela é o Banco do Brasil ou a Caixa Econômica Federal.

Como dissemos no tópico anterior, as taxas e as parcelas do financiamento serão descontadas diretamente da renda de quem já começou a trabalhar após o curso. Mas há muitos casos de pessoas que não conseguem, então é aí que entra o boleto. 

O boleto do Fies costuma ser enviado trimestralmente para a residência do estudante próximo à data de seu vencimento. Mas se você preferir, pode acessar no ambiente online do banco intermediador. 

Como gerar ou emitir um boleto do Fies?

Se você é do tipo de pessoa que prefere acessar o boleto antes para se programar com as datas, saiba que é simples. Basta seguir os passos:

  • Acesse o site do banco que você firmou contrato (BB ou Caixa);
  • Procure pela opção Fies e clique;
  • Procure pela opção Boleto e clique;
  • Na tela aberta, digite os dados que forem pedidos (CPF ou nº do Contrato, data de nascimento e código de verificação);
  • Clique em Iniciar Operação.

Tranquilo né? Depois disso o boleto será automaticamente gerado. Mas pode ter surgido outra dúvida na sua cabeça:

Como faço para imprimir o boleto do Fies?

Aqui é mais tranquilo ainda. Alguns sites já aparecem com a opção imprimir logo depois que ele é gerado. Aí é só conectar seu aparelho a uma impressora e clicar nessa opção.

Porém, se você quer levar para uma gráfica ou não tiver a opção imprimir, aí você deve salvar o boleto no seu computador. Ele se tornará um documento como outro qualquer e você poderá enviá-lo por email, colocar em um pendrive ou imprimir normalmente.

Não adianta saber tudo isso se você não consegue pagar o boleto, né? Então vamos ver onde você pode pagá-lo:

Como pagar o boleto do Fies?

Bom, existem várias maneiras de se pagar o Boleto do Fies. Seja para você que é todo tecnológico ou para quem é mais tradicional. Veja as opções:

  • Online, pelo site ou app do banco;
  • Nas casas lotéricas;
  • Nas agências dos bancos;
  • Em caixas eletrônicos de autoatendimento;
  • Correios;
  • Unidades do Banco Postal.

Para tudo isso ser possível, ele precisa estar dentro da data de vencimento!

É importante lembrar que, se for um banco privado, as regras podem variar um pouco.

E se eu quiser tirar a segunda via do boleto do Fies?

Para tirar a segunda via do Fies, você pode fazer o mesmo procedimento que ensinamos aí em cima no tópico sobre emissão do boleto. É só emitir um novo e prontinho!

Outra opção é entrar em contato com a Central de Atendimento do seu banco. 

Para pagar é bem tranquilo:

Como pagar o boleto do Fies se ele for de segunda via e com atraso?

O boleto do Fies não é muito diferente de várias outras contas com as quais já estamos acostumados. Sendo assim:

  • A segunda via dentro do prazo pode ser paga em qualquer banco, inclusive pelo internet banking;
  • A segunda via fora do prazo deve ser atualizada para incluir as multas sobre o atraso e só pode ser paga no banco responsável pelo financiamento. Ou seja, mesmo que o boleto seja emitido online, você precisará comparecer a uma agência bancária para realizar o pagamento.

É essencial fazer o pagamento dentro do prazo, porque a multa diária pode chegar a R$ 50,00. 

Se o atraso ocorrer por erro dos Correios, a responsabilidade continua sendo do estudante. Em outras palavras, nada funciona como desculpa para o não pagamento nas datas estipuladas. 

Por isso, sempre se organize para realizar os pagamentos em dia e nunca deixe para última hora, pois qualquer probleminha pode te gerar uma dor de cabeça!

O pior é que você pode deixar acumular tanto, que vão te considerar inadimplente… E ninguém quer isso. Entenda porquê:

Quais são as consequências para quem está inadimplente?

Durante o período de estudos, as pessoas costumam levar os pagamentos muito a sério, porque sabem que a inadimplência (não pagamento, calote) pode inviabilizar sua formatura.

Depois que o curso for concluído, o pagamento pontual também continua sendo importante. 

Se você chegar a essa situação, pode perder o direito de usar o benefício outra vez e passa a ter uma dívida regida pelas regras normais. Isso significa que você não terá o subsídio do governo e a dívida é muito maior do que a contratada originalmente.

Portanto, procure manter-se atento aos prazos e pagamentos, para evitar maiores problemas!

Curtiu entender como lidar com o boleto do Fies? No blog do Beduka você encontra vários outros textos sobre o Fies e os programas do governo para universitários (Prouni e Sisu).

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador