Biologia

Tudo o que você precisa saber sobre o que é Cárie Dentária: causas, tipos, sintomas, como tratar e muito mais!

Tudo o que você precisa saber sobre Cárie!

A cárie é o processo de desmineralização do esmalte dos dentes, um problema bucal causados pelo excesso de bactérias presentes na boca. Pode ser desencadeado tanto por fatores comportamentais, como alimentação, quanto fisiológicos. Para entender mesmo o que é Cárie, você ainda precisa conferir os sintomas, as complicações e a prevenção!

Neste artigo sobre o que é Cárie, você encontrará:

  1. O que é Cárie : causas, tipos e transmissibilidade
  2. Sintomas – o que causa e quais as complicações
  3. Diagnóstico e Tratamento – como tirar a Cárie
  4. Como se prevenir e quais os fatores de risco

O que é Cárie Dentária

A cárie é um dos problemas de saúde bucal mais conhecidos no mundo e consiste em um  processo de desmineralização do dente, ou seja, o desgaste do esmalte do dente e sua consequente deterioração. 

Embora a cárie seja mais frequente em crianças, adultos também estão sujeitos a ela, pois são vários fatores que a causam.

Ela sempre ocorre nos dentes, normalmente nas fóssulas e fissuras, ou seja, nas regiões do dente que são “afundadas” como nos dentes traseiros, no espaço entre os dentes ou entre a gengiva e o dente.

O que causa a Cárie

A Cárie é causada pela proliferação excessiva das bactérias já existentes na flora bucal. Não existe apenas um motivo para isso, mas um conjunto de fatores que levam a ela. 

De modo geral, os fatores que propiciam a deterioração do dente são o estilo de vida do indivíduo (o que come, como cuida dos dentes), a hereditariedade e a fisiologia de cada pessoa (presença de algumas doenças como diabetes ou baixa produção de saliva).

Por todos esses motivos, é possível ter cárie mesmo escovando os dentes adequadamente! 

Ainda assim, o motivo mais recorrente é o acúmulo de restos alimentares nos dentes, quando não há uma higienização adequada. Isso pode provocar a formação de placas, uma massa branca-amarelada e mais espessa que indica acúmulo de bactérias.

Transmissão de Cárie

Nos seus estágios iniciais, a cárie não é considerada uma infecção e não é facilmente transmissível. Há quem acredite que é possível espalhar a doença com um beijo ou ao dividir um copo porque pensam que apenas as bactérias são responsáveis. 

De fato, quando a Cárie atinge seus estágios de complicação, a quantidade desses seres na boca é tão grande que algumas podem ser transmitidas por um beijo, por exemplo, e causar (ou não) um desequilíbrio na boca da outra pessoa.

Contudo, quando não atingiu o extremo das complicações e a causa não é a má higienização, a chance de transmissão é praticamente nula. Também depende de como é a condição fisiológica da pessoa que recebeu essa carga bacteriana.

Os 3 tipos de Cárie

Tipos-de-cárie-coronária-radicular-e-recorrente

Além de tudo, existem três tipos de Cárie, veja:

  • Cárie Coronária: Esse é o tipo mais comum e ocorre tanto em criança como em adultos, difere-se pela sua localização: ocorre em superfícies de mastigação ou entre os dentes.
  • Cárie Radicular: Com o avanço da idade, as gengivas começam a se retrair e as raízes dos dentes ficam expostas. O esmalte do dente não cobre esta região, o que a torna mais propensa a sofrer essa deterioração.
  • Cárie Recorrente: Quando uma pessoa tem muita cárie, ela precisa se submeter a alguns procedimentos de restauração, que veremos nos tópicos adiante. Ainda, sim pode ser que a cárie volte a ocorrer e é em volta das restaurações e coroas existentes, pois são áreas de formação de placa.

O que a Cárie causa nos Dentes

A cárie causa a corrosão do esmalte do dente e formação de buracos. As bactérias bucais metabolizam os açúcares (carboidratos) que são sua fonte de energia, o alimento. Assim como nós produzimos urina, as bactérias têm como excreção um tipo de ácido.

Portanto, o esmalte do dente é corroído pelo excesso de ácido produzido devido à proliferação excessiva das bactérias e o constante fornecimento de alimento.

Nos estágios iniciais, sequer conseguimos enxergar as cáries porque o esmalte do dente começa a fraturar debaixo da superfície e a parte externa permanece intacta. Quando uma quantidade suficiente de esmalte já tiver sido destruída, a superfície se desmorona e expõe o “buraco da cárie”.

Isso leva a formação do sintomas iniciais:

Sintomas de Cárie

Enquanto não houve formação de buracos, costumam ser indolores. Depois, começa a surgir:

  • Dor de dente
  • Sensibilidade a alimentos e bebidas quentes ou frios
  • Dor ao mastigar

Complicações da Cárie

Uma cárie detectada em fase inicial, com a formação de placas, pode ser revertida sem problemas. Contudo, aquela que já destruiu o esmalte, ou seja, que causou buracos, não pode. Alguns procedimentos específicos devem ser feitos pelo dentista, que veremos no tópico Tratamento.

Se não for feito a tempo, surgem complicações:

Com o tempo, o dente pode se decompor até a atingir raiz e a polpa (o nervo). Isso resulta em um quadro infeccioso que gera muita dor, podendo resultar em um abcesso. A infecção pode se alastrar para vários dentes e, se não tratada, a pessoa perde os dentes e fica “banguela”.

Como tirar Cárie – Diagnóstico e Tratamento

Pessoa-com-a-boca-aberta-e-um-dentista-mechendo-com-intrumentos-cirúrgicos

Apenas seu dentista pode afirmar que você tem cárie, isso porque já vimos que ela pode se desenvolver sem ficar à vista. Por isso, é necessário sempre visitar seu dentista regularmente para avaliações.

Muitos dentistas poderão solicitar radiografias dos seus dentes com certa periodicidade, que revelam até as cavidades internas, pequenas ou maiores. Alguns dentistas usam ainda aparelhos de alta tecnologia como lasers para detectar as cavidades.

Uma vez que a cárie piora e há cavitação no esmalte, somente o dentista pode restaurar o dente. Nesse caso, o tratamento-padrão para é restaurar o dente por meio da obturação, quando o dentista anestesia a região, usa uma broca para retirar os resquício na cavidade e tampa o buraco com um tipo de resina específica, que se assemelha ao material do dente.

Quando são casos de infecção faz-se o famoso tratamento de canal e, se a lesão for muito grande, o que restou do dente pode não suportar o material e será necessário remover a estrutura e instalar uma prótese. 

Como se prevenir da Cárie + Fatores de Risco

Como foi dito, são vários os fatores que causam a cárie, inclusive alguns fisiológicos. Portanto, os adultos que sofrem de xerostomia ou boca seca, uma doença causada pela falta de saliva, são parte do grupo de risco.

A xerostomia pode ser decorrente de alguma doença como diabetes, medicamentos, radioterapia ou quimioterapia, e pode ser temporária ou permanente.

Tendo em vista todos os fatores de risco que podem levar à cárie, os melhores modos de prevenção são:

  • Escovar os dentes no mínimo 3 vezes ao dia, depois das refeições principais, e usar o fio dental diariamente.
  • Ir ao dentista regularmente para avaliações e evitar agravamento de problema iniciais.
  • Tenha uma alimentação equilibrada, sem exagerar no amido e no açúcar. 
  • Utilize produtos de higiene dental que contenham flúor, incluindo o creme dental e o enxaguatório.
  • Certifique-se de que a água de sua casa contenha flúor. Se a água fornecida não conter, seu dentista ou pediatra pode prescrever suplementos de flúor diários.
  • Prefira guloseimas e gomas feitas com xilitol, um tipo de adoçante que não favorece o crescimento bacteriano como os açúcares comuns.

Gostou do nosso artigo sobre o que é Cárie Dentária? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador