Geografia

Resumo da Camada de Ozônio: função, local, importância …

Tudo o que você precisa saber sobre a Camada de Ozônio!Tudo o que você precisa saber sobre a Camada de Ozônio!

A Camada de Ozônio é uma faixa gasosa da atmosfera terrestre. Seu principal componente é o gás ozônio (O3), responsável pela filtração de radiação solar UV. A Ozonosfera fica na Estratosfera (40 km de altitude) e é muito importante para a proteção da vida na Terra. Ela tem sofrido danos pela liberação de CFCs e medidas preventivas têm sido tomadas.

Neste texto sobre a Camada de Ozônio, você encontrará:

  1. O que é a Camada de Ozônio?
  2. Onde ela se encontra?
  3. Formação e funcionamento do ozônio em 3 fases (fotólise, formação e consumo)
  4. Função e Importância da Ozonosfera
  5. O que está acontecendo com ela?
  6. Buraco na Camada de ozônio e consequências para a saúde e o meio ambiente

O que é a Camada de Ozônio? (Definição)

A Camada de Ozônio, também chamada de Ozonosfera, é uma das camadas da atmosfera terrestre. Essa camada é fina e seu principal componente é o gás ozônio (O3)

Você sabia que o dia 16 de setembro é considerado o Dia Internacional de Proteção à Camada de Ozônio? Pois é, sua função é importante para a vida na terra, embora nas últimas décadas ela tenha sofrido danos. 

Também existem várias reuniões mundiais feitas para preservá-la e lembrarmos da sua importância. Adiante falaremos mais sobre isso. Vamos começar por sua localização:

Onde se encontra a Camada de Ozônio?

O que chamamos de Ozonosfera fica localizado em meio à Estratosfera, em uma altura de 20 a 35 km da superfície. Essa é a segunda região da nossa atmosfera, contando de baixo para cima. 

Importante: o gás ozônio pode ser encontrado em duas regiões diferentes da atmosfera terrestre. Em cada uma delas, existe em uma determinada concentração, desempenhando papéis e efeitos distintos. 

  • Estratosfera: 90% do O3 está aqui e o efeito causado é benéfico: forma a Camada de Ozônio que filtra radiações.
  • Troposfera (camada mais baixa): apenas 10% do O3 se encontra aqui e o efeito causado é maléfico: se os níveis ultrapassam a normalidade, causa poluição do ar e chuva ácida.

Formação e funcionamento do ozônio

Já vimos que o gás ozônio pode ser encontrado em dois locais diferentes. Da mesma forma, em cada um desses locais sua formação acontece de formas distintas. Observe:

  • Na Troposfera: nas camadas mais baixas e em menores concentrações, o ozônio é produzido pela oxidação do gás oxigênio (O2) causada pelo óxido nitroso (N2O) e luz solar. Por isso, nesse local, ele pode formar a chuva ácida.
  • Na Estratosfera: onde é encontrado em maior quantidade, ele é produzido pela da radiação ultravioleta (UV) que atua sob a molécula de oxigênio (O2).

A formação do gás ozônio na Ozonosfera é muito dinâmica, pois ele é formado e destruído naturalmente a todo momento, pela participação do oxigênio e dos raios ultravioletas. É essa que ocorre na Estratosfera que é relevante para nós.

Vamos entender, em 3 etapas, como essas reações acontecem:

1.Fotólise do oxigênio

O termo “fotólise” significa a quebra de algo usando a luz. Nesse caso, nós sabemos que a atmosfera possui muitas moléculas de oxigênio, principalmente na forma de gás oxigênio (O2).

Sendo assim, nessa primeira fase a radiação solar ultravioleta (UV) atinge uma molécula de O2 e separa seus dois átomos. Com isso, são formados dois átomos livres de oxigênio (O).

1 O2(g) → 2 O(g)

Vamos supor que já chegamos ao fim dos processos e já temos O3 na atmosfera. Além de causar a fotólise do O2, a radiação solar também consegue separar um dos três átomos de oxigênio do ozônio, formando mais gás oxigênio.

1 O3(g) → 1 O2(g) + 1 O(g)

2.Formação do ozônio

Na segunda etapa, cada oxigênio livre (O) produzido na fotólise reage com uma molécula de O2 e forma o gás ozônio (O3). 

1 O + 1 O2(g) → 1 O3(g)

Para entender esse processo é importante ressaltar que nem todas as moléculas de ozônio ou de oxigênio foram quebradas na primeira etapa. Assim, todas essas espécies químicas coexistem e as reações ocorrem ao mesmo tempo.

Outro fator importante é que cada uma acontece em determinada velocidade, então dá tempo de tirar e repor as coisas de forma equilibrada. Por isso, dizemos que as concentrações dos gases na Ozonosfera são dinâmicas!

Por fim, é importante dizer que a formação do O3 acontece com a ajuda de um catalisador. Os catalisadores podem ser átomos ou moléculas que participam de uma reação só para acelerá-la. Eles entram e saem dessa reação sem serem consumidos ou modificados.

3.Consumo do ozônio 

Como estamos falando de um ciclo, chegamos à terceira etapa com o pé já na primeira. Nesse momento o O3 produzido passa a compor a atmosfera, mas uma parte dele é, novamente, quebrado pela radiação.

A novidade aqui é essa:

Há outra forma do ozônio ser degradado (não só pela radiação). A molécula de O3 é altamente reativa e suscetível às mudanças. Então, quando há átomos de oxigênio livre (O), ele reage com o O3

Porém, não existe a molécula “O4 na natureza, pois é muito instável. Assim, o que realmente é formado são 2 moléculas de O2.

E assim o ciclo recomeça!

Qual é a função da Ozonosfera? (Importância)

esquema infografico da camada de ozonio filtrando a radiaçao solar uv e não deixando chegar na superficie da terra

A Camada de Ozônio é de extrema importância, pois o ozônio é o único gás naturalmente capaz de filtrar a radiação ultravioleta do tipo B (UV-B). Além disso, ela também filtra os demais tipos de radiação solar. Então ela age como um escudo protetor!

O sol emite ondas de luz muito fortes, chamadas de radiação. A frequência dessa onda é muito alta e está acima das ondas visíveis (que vemos as cores). Por isso, dizemos que a radiação solar é ultravioleta.

Os raios ultravioletas abrangem muitos valores, então ainda podemos subdividi-las em UV-A, UV-B e UV-C. Todos esses tipos causam danos a nós, mas são diferentes na intensidade e no que causa.

A existência da Camada de Ozônio filtra cerca de 95% de todos os raios UV, impedindo que a maior parte atinja a superfície terrestre. Assim, é um filtro que protege a vida na Terra

Essa é a sua função e importância primária, mas disso saem vários desdobramentos:

Enfim, pensar no funcionamento da Camada de Ozônio e sua importância é pensar sobre o equilíbrio e manutenção da vida no nosso planeta.

O que está acontecendo com a Camada de Ozônio? (destruição)

Apesar de toda a sua importância, a Ozonosfera tem sido destruída nas últimas décadas, fazendo com que essa camada se torne cada vez mais fina e filtrando menos radiação.

O que tem causado essa degradação é, principalmente, a emissão excessiva de gases CFCs (clorofluorcarbonetos), ou seja, gases que têm os elementos Cloro, Flúor e Carbono na sua composição. 

Mesmo sendo os principais vilões, eles não são os únicos. As substâncias que prejudicam a camada são:

  • Óxido nítrico (NO): produzido pela queima de combustíveis fósseis.
  • Óxido nitroso (N2O): eliminado pelos veículos e indústrias.
  • Dióxido de carbono (CO2): gerado em reações de combustão completa.
  • Clorofluorcarbonos (CFCs): utilizados em aerossóis (desodorante spray), na produção de plásticos e de refrigeradores (geladeiras).
  • Halon (CBrCtF2): usados em extintores de incêndio.
  • Tetracloreto de carbono (CTC): também usado em extintores e refrigeradores.
  • Brometo de metila (CH3BR): usado na área da saúde e na agricultura.

Como os CFCs e demais substâncias destroem a Ozonosfera?

De modo geral, esses componentes prejudicam a Camada de Ozônio porque eles são facilmente quebrados pela radiação UV. Assim, a grande emissão deles faz com que eles atinjam a Camada de Ozônio e lá eles são decompostos em átomos livres.

Como o ozônio é muito reativo e eles também, os compostos reagem entre si. O problema é que isso desestabiliza o equilíbrio natural que vimos acima. O O3 se transforma em oxigênio e agora temos 2x mais produção de oxigênio do que de ozônio. 

Outro agravante é que alguns elementos químicos ficam ativos por 80, 90 e até 100 anos. Assim, o ciclo natural perde sua eficiência, a concentração de Ozônio diminui e a camada afina. Com tudo isso, a filtragem dos raios ultravioleta diminui.

No caso dos CFCs há um agravante que os tornam os principais vilões. Eles levam cerca de oito anos para chegar à estratosfera e uma única molécula de CFC pode destruir 100 mil moléculas de ozônio!

Existe um buraco na Camada de Ozônio?

buraco na camada de ozonio evoluçao diminuindo nos anos de 2014 2015 2016 2017 2018 2019

Sim! Em 1977, alguns cientistas observaram a existência de um buraco na Camada de Ozônio, que ficava bem acima da Antártida. Desde então, ele tem sido monitorado e várias conclusões foram elaboradas.

Esses buracos podem aparecer em várias partes do globo, embora sejam mais comuns nos polos e especialmente no Polo Sul. Esse fenômeno é natural por causa da dinamicidade do ciclo do ozônio e acontece mais no Sul por causa das condições climáticas de lá. 

Também foi constatado que esses buracos aparecem e somem naturalmente, mas isso passou a não acontecer. O buraco acima da Antártida apareceu e só tem aumentado de tamanho, cada vez mais.

Como você deve imaginar, foi o aumento na emissão dos gases CFCs e os demais mencionados acima que contribuíram para isso.

Atualmente o mundo inteiro coopera para reduzir a produção e uso desses gases, a fim de estabilizar a Camada de Ozônio e impedir o crescimento do buraco. Isso é muito importante pois sua destruição causa sérios riscos à saúde e ao equilíbrio ambiental

Em 1985, houve uma reunião com várias nações, chamada de Convenção de Viena para a Proteção da Camada de Ozônio. Os 28 países envolvidos estabeleceram promessas de ajudar nas pesquisas, no monitoramento e na redução da produção de CFCs.

O Protocolo de Montreal foi um conjunto de medidas ratificadas no Brasil em 19 de março de 1990, uma consequência dessa Convenção. Nele, o nosso país se dispunha a fazer todas as medidas ditas acima.

Atualmente, observa-se que o tamanho do Buraco sob a Antártica continua preocupante e acima da média. Porém, em comparação aos últimos 10 anos, ele não tem crescido mais e tende à diminuição. Ainda assim, levará muitos anos para normalizar a situação.

Quais as consequências da destruição da Camada de Ozônio?

Depois de ver a função e a importância da Ozonosfera, você já deve imaginar quais são as consequências da sua destruição. Sem a proteção da Camada de Ozônio, podemos citar vários impactos ao meio ambiente e à saúde:

  • Casos de envelhecimento precoce.
  • Aumento nos casos de cegueira por catarata e outros problemas de visão.
  • Alergias e cânceres envolvendo a pele.
  • Aumento de casos com o vírus herpes em indivíduos que já tinham contraído.
  • Aumento da temperatura do planeta, já que um maior número de raios ultravioletas atingem a superfície da Terra, retendo mais calor.
  • Enfraquecimento do sistema imunológico.
  • Redução das calotas polares e aumento do degelo.
  • Possível aumento no nível do mar

Gostou do nosso artigo sobre a Camada de Ozônio, suas fases e características? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador