História

Resumo da Primeira Guerra Mundial

Resumo da Primeira Guerra MundialResumo da Primeira Guerra Mundial

A Primeira Guerra Mundial foi um conflito que ocorreu de 1914 a 1918, e que se iniciou na Europa. A Primeira Guerra foi dividida em três fases: Guerra de Movimento, Guerra de Trincheiras e Fase Final.

Questões sobre as Guerra Mundiais são frequentes nas questões de história do ENEM e de outros vestibulares. Pensando nisso, o Beduka preparou um Resumo da Primeira Guerra Mundial para você estudar e se preparar para as questões de história.

Não deixe de conferir nossos exercícios sobre a Primeira Guerra Mundial.

Nesse artigo vamos trazer:

  • Resumo da Primeira Guerra Mundial;
  • Causas e fases da Primeira Guerra;
  • Tratado de Versalhes.

O que foi a Primeira Guerra Mundial?

A Primeira Guerra Mundial foi o primeiro conflito do século XX em estado de guerra total, onde um país mobiliza todos os recursos para tornar o combate viável. Ela foi resultante de transformações que ocorreram na Europa e que fizeram diversos países entrar em choque, e teve duração de 1914 a 1918.

Causas da Primeira Guerra Mundial

Imperialismo

imperialismo

O Imperialismo é a prática de expansão política, cultural, territorial e econômica, por meio do qual uma nação tem como objetivo o domínio de outras. Dessa forma, os Estados que possuem muito poder bélico e econômico, empreendem forças visando a conquista de territórios e o aumento da influência sobre outros países por todo o mundo.

Pode-se dizer que as nações que praticam o imperialismo visam, além de ampliar sua influência, a manutenção do controle sobre outros territórios, intervindo na política interna e na maneira das nações dominadas se relacionarem com outros países.

Após o processo de unificação da Alemanha, países como a Rússia, França e Inglaterra temeram a ascensão que a Alemanha conseguia a cada dia que passava. A Alemanha buscava aumentar o número de colônias para seu país, o que chamou a atenção desses países que poderiam ter seus interesses prejudicados com o fortalecimento germânico.

Aprenda mais aprofundadamente o que foi o Imperialismo.

Nacionalismo

A Alemanha deu início a um movimento chamado Pangermanismo, que servia como suporte ideológico para os alemães defenderem a expansão territorial no início do século XX. O Pangermanismo também implicava colocar a Alemanha como força econômica e militar hegemonicamente na Europa.

Uma outra questão nacionalista era o ressentimento que existia na França a respeito do final da guerra travada contra a Prússia em 1870 e 1871. A derrota da França foi considerada humilhante por dois aspectos: a rendição ter sido assinada na Galeria dos Espelhos, no Palácio de Versalhes, e pela perda da Alsácia-Lorena.

O conflito nacionalista mais complicado era o da região dos Bálcãs, que ficava no sudeste da Europa. Essa região era dominada pelo Império Austro-Húngaro, mas a Sérvia tinha interesse em anexar essa região ao seu território e formar a Grande Sérvia

Alianças Militares

Devido a todo esse quadro de tensão e rivalidade na Europa, as nações do continente formaram diversas alianças militares que era definidas da seguinte forma:

  • Tríplice Entente: formada por Rússia, Inglaterra e França;
  • Tríplice Aliança: formada por Alemanha, Áustria-Hungria, Império Otomano e Itália.

As alianças militares continham cláusulas de cooperação militar no caso de um país ser atacado por outro adversário. Todo esse cenário demonstrava que era uma questão de tempo para que a guerra acontecesse. Por esse motivo, também se iniciou na Europa uma corrida armamentista, onde as nações tinham por objetivo o fortalecimento para o conflito vindouro.

Estopim da Guerra

A Europa se transformou em um grande barril de pólvora. O que desencadeou a Primeira Guerra Mundial foi o ataque ao arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do trono austríaco, que aconteceu na capital da Bósnia. 

A Áustria acusou a Sérvia de planejar o atentado e isso resultou em uma troca de tiros em 1914. Posteriormente, a Rússia declarou guerra à Áustria, a Alemanha declarou guerra à Rússia e, logo depois, França e Inglaterra entraram no conflito. A Itália, que tinha recebido a promessa de receber territórios austríacos, entrou na guerra do lado da Tríplice Entente.

Fases da Primeira Guerra Mundial

Guerra de Movimento (1914)

No início da guerra, a grande estratégia tomada foi a de movimentação de tropas, para então tomar posições no front de batalha. A Alemanha chegou a menos de 50km de Paris em poucos dias, mas o avanço foi interrompido na batalha do Marne, em 1914.

A estratégia de movimentação consistia em um ataque da carga de cavalaria, acompanhada pela infantaria. Entretanto, essa estratégia não se mostrou suficiente perante as posições defendidas pelas metralhadoras na cobertura da artilharia. Posteriormente, foi adotado o mecanismo de trincheiras ao longo da frente de combate, uma das principais características da Primeira Guerra Mundial.

Guerra de Trincheiras (1915 – 1917)

guerra de trincheiras

As trincheiras eram uma estratégia defensiva, que começou a ser aplicada pelos alemães e, posteriormente, pelos aliados. Elas consistem em complexos defensivos que continham túneis e valas. Milhares de soldados lutavam, comiam e dormiam nas trincheiras, protegidos dos tiros. 

Entretanto, as trincheiras não protegiam os soldados dos projéteis de artilharia, armas químicas e ataques aéreos, além das intempéries e doenças causadas pelo ambiente insalubre.

Este foi o período mais violento e sangrento da Primeira Guerra Mundial, que perdurou por semanas e até meses, havendo muitas perdas para ambos os lados e não tendo conquistas de posições significativas para nenhuma das partes.

A Guerra das Trincheiras durou até 1916, quando os ingleses estrearam os tanques de guerra e romperam as defesas das trincheiras, tornando-as ineficazes. 

Em 1917, a Rússia se retirou do campo de batalha, assinando um tratado com os alemães. Junto a isso, os Estados Unidos entraram na guerra ao lado dos Aliados (França e Inglaterra). 

Segunda Guerra de Movimento/Fase Final (1918)

Agora em conjunto com os Estados Unidos, os Aliados enfrentaram inúmeras batalhas onde houveram baixas enormes de todas as partes. A segunda batalha do Marne fez com que os alemães fossem expulsos do território da França.

Kaiser Wilhelm II, sem apoio popular e de seus oficiais, aceitou os termos de rendição e, posteriormente, renunciou o governo da Alemanha.

A paz foi assinada em 11 de novembro de 1918, pondo fim à Primeira Guerra Mundial.

Tratado de Versalhes

O tratado que determinou a paz entre os países da Tríplice Entente e a Alemanha foi acordado na Conferência de Paz de Paris, que se iniciou em 18 de janeiro de 1919 e contou com representantes de 25 países sob a liderança dos Quatro Grandes: Estados Unidos, Reino Unido, França e Itália. A Alemanha não teve direito a participar.

O Tratado de Versalhes considerou a Alemanha responsável e foi punida pelos ocorridos durante a Primeira Guerra Mundial e determinou que a Alemanha deveria:

  • Devolver a Alsácia-Lorena para os franceses;
  • Entregar as regiões Eupen, Malmedy e Moresnet aos belgas;
  • A região de Sarre tornou-se domínio dos franceses;
  • Entregar o controle da cidade de Danzig à Liga das Nações;
  • Entregar a região de Memel à Lituânia;
  • Entregar a região de Schleswig à Dinamarca;
  • Estava proibida de unificar-se com a Áustria;
  • Os Sudetos, antigo território austríaco, foram transferidos para a Tchecoslováquia;
  • Ceder todos os seus domínios coloniais.

Com respeito ao militarismo, o Tratado de Versalhes obrigava que a Alemanha:

  • Estava proibida de promover recrutamento militar;
  • Estava proibida de ter mais que 100 mil soldados;
  • Estava proibida de ter marinha e aviação de guerra;
  • Estava proibida de ter tanques de guerra e artilharia pesada;
  • A região da Renânia deveria permanecer desmilitarizada e as construções militares existentes nela, demolidas.

A Alemanha teve de ceder dois milhões de toneladas de navios mercantes, cinco mil locomotivas, 136 mil vagões, 24 milhões de toneladas de carvão, entre outros.

Além disso, a Alemanha teve que pagar cerca de 20 bilhões de marcos alemães em ouro de indenização, em valores da época. Posteriormente, franceses e britânicos exigiram mais de 200 bilhões de marcos em ouro. A última parcela da indenização referente à Primeira Guerra Mundial foi paga em 2010.

Consequências da Primeira Guerra Mundial

As principais consequências da Primeira Guerra Mundial foram:

  • Milhões de mortos entre civis e militares;
  • Os países derrotados entraram em grandes crises e problemas sociais como o desemprego, fome, pobreza e enorme instabilidade política e social. Isso fez com que surgissem regimes totalitários na Europa anos depois;
  • Criação da Liga das Nações, organização internacional que teve por objetivo reunir as potências vencedoras da Primeira Guerra Mundial para negociar acordo de paz e evitar novos conflitos mundiais. 

Além de conferir esse Resumo da Primeira Guerra Mundial, você pode testar seus conhecimentos de História e de outras matérias respondendo algumas questões que caíram em edições antigas do Exame em nosso simulado gratuito.

Gostou de conferir o Resumo da Primeira Guerra Mundial? Queremos te ajudar também a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por pessoas de várias formações, sempre prontas a aprender sobre tudo para publicar os melhores textos e colaborar com a formação de todos os leitores. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador