Português

Quais são as locuções prepositivas? Aprenda de uma vez por todas e faça exercícios

O que são locuções prepositivasO que são locuções prepositivas

Locuções são construções formadas por uma ou mais palavras que juntas assumem a função de determinada classe gramatical. Aquelas que desempenham o papel de preposição são chamadas de locuções prepositivas.

“Ao lado de”, “por meio de”, “acerca de” são alguns exemplos famosos desse tipo de locução. Muitas pessoas ficam inseguras diante desse assunto, pois não sabem quais são as locuções prepositivas que devem ser usadas ou como usá-las dependendo da situação.

Se você for uma dessas pessoas seus problemas acabaram! Leia este artigo até o final, pois trataremos de todas as regras e temos exercícios comentados para te ajudar a estudar. Não perca mais tempo e comece a dominar este tema! 

Este artigo vai te ajudar a aprender definitivamente quais são as locuções prepositivas. Tem bastante conteúdo pela frente, então, clique em um dos tópicos para ir diretamente ao que deseja:

  1. O que é uma locução prepositiva?
  2. Quais são as locuções prepositivas (Lista completa)
  3. O que é combinação e contração de preposições?
  4. Exercícios sobre locuções prepositivas (com gabarito comentado)
  5. Mude de vida com o Beduka! (Plano de Estudo 2023)

O ano passa voando! Se você ainda não começou a se preparar para o Enem, o momento é agora. Basta baixar o nosso Plano de Estudos;  ele vai te dizer o que, como e por quanto tempo estudar, além de te dar várias dicas mágicas.

O que é uma locução prepositiva?

É a união de duas ou mais palavras que juntas assumem a função de preposição em uma oração. Essa união geralmente é feita entre preposições (a, de e com, etc) e advérbios (bastante, demais, muito, pouco, etc).

Precisamos delas para ligar dois termos de uma sentença. Assim, como você pode observar no exemplo abaixo:

  • Nós fomos comendo pipoca ao longo do caminho. 

As palavras em negrito são uma locução prepositiva formada do seguinte modo:

  • Preposição “ao” + advérbio “longo” + preposição “do”.

E estabelecem uma relação entre os termos “pipoca” e “caminho”, ajudando quem recebe a mensagem a entender o contexto no qual a ação foi praticada.

Uma dica para identificar uma locução prepositiva é substituí-la por uma preposição comum. Ou seja, em relação ao exemplo citado, só precisaríamos reescrevê-lo da seguinte forma: Nós fomos comendo pipoca pelo caminho.

Logo, essas locuções tem uma função sintática bem definida e fácil de identificar. Sem elas termos como os mencionados anteriormente ficariam soltos no texto (Nós fomos comendo pipoca caminho), ou seja, teríamos palavras soltas, sem conexão de sentido.

Vale ressaltar que a última palavra de uma locução prepositiva sempre será uma preposição, exemplo: por meio de. E geralmente essa preposição é o “de”

Além disso, elas são usadas com determinada finalidade de sentido: oposição, finalidade, concordância, companhia, lugar, causa, etc.

Exemplos do uso das locuções prepositivas

Além de conhecer quais são as locuções prepositivas, é importante saber como elas costumam ser usadas. Por isso, separamos alguns exemplos para você.

  1. “Cheguei na festa após o jantar.”
  • Locução prepositiva presente: “após o”.
  1. “A saída para esse conflito pode ser encontrada dentro de nós mesmos.”
  • Locução prepositiva presente: “dentro de”.
  1. “Ele andou ao lado do rio por muitas horas.”
  • Locução prepositiva presente: “ao lado de”.
  1. “Eu gosto de descansar  antes de ir para o trabalho.”
  • Locução prepositiva presente: “antes de”.
  1. “A trilha passava através da floresta densa.”
  • Locução prepositiva presente: “através de”.
  1. “Ele se sentou em frente à janela para esperar o pai chegar.”
  • Locução prepositiva presente: “em frente a”.

Quais são as locuções prepositivas? (Lista com as 36 mais importantes)

Locuções prepositivas nos ajudam a estruturar orações e deixar nossas produções textuais mais coesas (com frases, orações e períodos ligados corretamente). Por isso, é tão importante conhecê-las. 

Sabendo disso, separamos algumas para que você aprenda a identificá-las e utilizá-las em questões de vestibulares e na elaboração de textos, como a redação do Enem.

  • a cerca de;
  • a despeito de;
  • à exceção de;
  • a fim de;
  • à mercê de;
  • a par de;
  • a partir de;
  • à proporção de;
  • a respeito de;
  • à volta de;
  • abaixo de;
  • acerca de;
  • acima de;
  • além de;
  • antes de;
  • ao encontro de;
  • ao invés de;
  • ao lado de;
  • ao nível de;
  • ao ponto de;
  • ao redor de;
  • ao sabor de;
  • apesar de;
  • aquém de;
  • às custas de;
  • às expensas de;
  • atrás de;
  • através de;
  • cerca de;
  • com respeito a;
  • com vista a;
  • de acordo com;
  • de cima de;
  • de encontro a;
  • debaixo de;
  • defronte de;
  • dentro de;
  • depois de;
  • diante de;
  • em conformidade com;
  • em face de;
  • em frente de;
  • em função de;
  • em lugar de;
  • em meio a;
  • em nível de;
  • em proporção com;
  • em redor de;
  • em torno de;
  • em vez de;
  • em via de;
  • em volta de;
  • fora de;
  • graças a;
  • junto a;
  • junto de;
  • longe de;
  • perto de;
  • por baixo de;
  • por causa de;
  • por cima de;
  • por diante de;
  • por meio de;
  • por trás de;
  • quanto a;
  • tirante de;

O que é combinação e contração de preposições?

Combinação e contração são processos nos quais uma preposição e alguma outra palavra se unem formando uma só. Não são locuções prepositivas, já que essas são representadas pela união de palavras que permanecem separadas.

A combinação ocorre quando as palavras que se unem não sofrem modificações, ou seja, não perdem nenhuma vogal ou consoante. Um exemplo é quando a preposição “a” liga-se ao artigo “o” formando “ao”.

Exemplo: Eu fui ao mercado.

Já a contração ocorre quando a preposição sofre modificação ao se ligar a outra palavra, é o caso da junção de “de” + “o” = do  (isto é, ela perdeu o “e”).

Exemplo: Você conhece o caminho do aprendizado?

Não confunda esses processos com quais são as locuções prepositivas, fique de olho na lista que disponibilizamos para você, e observe que elas não se tornam uma palavra só. 

Exercícios sobre locuções prepositivas (com gabarito comentado)

Agora que você já sabe quais são as locuções prepositivas, teste seus conhecimentos com os exercícios abaixo. Eles vão te ajudar a entender como o assunto costuma ser cobrado. Depois, é só verificar o gabarito comentado.

Questão 1 – (COPS-UEL) A repercussão sobre o tratamento ofensivo dispensado a um menino negro de 7 anos que acompanhava os pais adotivos em uma concessionária de carros importados no Rio de Janeiro, há algumas semanas, jogou luz sobre uma discussão que permeia a história do Brasil: afinal, somos um país racista?

Apesar de não haver preconceito assumido, o relato dos negros brasileiros que denunciam olhares tortos, desconfiança, apelidos maldosos e tratamento “diferenciado” em lojas, consultórios, bancos ou supermercados não deixa dúvidas de que são discriminados em função do tom da pele. Estatísticas como as divulgadas pelo Mapa da Violência 2012, que detectou 75% de negros entre os jovens vitimados por homicídios no Brasil em 2010, totalizando 34.983 mortes, chamam a atenção em um país que aparentemente não enfrenta conflitos raciais.

A disparidade entre o nível de escolaridade é outro indicador importante. De acordo com o Censo 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), entre os brasileiros com nível superior completo há 9,8 milhões de brancos e 3,3 milhões de pardos e pretos. Já entre a população sem instrução ou que não terminou o Ensino Fundamental os números se invertem: são 40 milhões de pretos e pardos e 26,3 milhões de brancos.

“O racismo no Brasil é subjetivo, mas as consequências dele são bem objetivas”, afirma o sociólogo Renato Munhoz, educador da Colmeia, uma organização que busca despertar o protagonismo em entidades sociais, incluindo instituições ligadas à promoção da igualdade racial.

Ele enfatiza que os negros, vitimizados pela discriminação em função da cor da pele, são minoria nas universidades, na política, em cargos de gerência e outras esferas relacionadas ao poder. “Quando chegam a essas posições, causam ‘euforia”’, analisa, referindo-se, na história contemporânea, ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa e ao presidente dos EUA, Barack Obama.

Munhoz acrescenta que o racismo tem raiz histórica. “Remete ao sequestro de um povo de sua terra para trabalhar no Brasil. Quando foram supostamente libertados, acabaram nas periferias e favelas das cidades, impedidos de frequentar outros locais”, afirma.

Esse contexto, para ele, tem sido perpetuado através dos tempos, apesar da existência da Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, que define como crime passível de reclusão os preconceitos de raça ou de cor. “A não aceitação de negros em alguns espaços é evidente”, reforça. A subjetividade do racismo também se expressa no baixo volume de denúncias nas delegacias. No Paraná, de acordo com dados do Boletim de Ocorrência Unificado da Polícia Civil, de 2007 a 2012 foram registrados 520 crimes de preconceito, o que resulta em uma média de apenas 86 registros por ano.

Por todas essas evidências, Munhoz defende a transformação da questão racial em políticas públicas, a exemplo das cotas para negros nas universidades. “Quando se reconhece a necessidade de políticas públicas, se reconhece também que há racismo”, diz. Ele acrescenta, ainda, que os desafios dessas políticas passam pela melhoria no atendimento em saúde à população negra e no combate à intolerância religiosa. “Não reconhecer as religiões de matriz africana é outro indicador de racismo”.

(Adaptado de: AVANSINI, C. Preconceito velado, mas devastador. Folha de Londrina. 3 fev. 2013, p.9.)

Sobre a locução prepositiva “Apesar de”, no 2º parágrafo, assinale a alternativa correta.

a) A locução tem a finalidade de introduzir um obstáculo hipotético que impede parcialmente a concretização dos acontecimentos descritos no restante da frase.

b) A locução tem o propósito de enunciar uma situação que reduzirá o impacto do conteúdo dos relatos e das denúncias dos negros brasileiros, exposto no restante da frase.

c) A posição da locução logo no início da frase é estratégica para estabelecer o contraste entre as ideias expressas no primeiro parágrafo e o conteúdo exposto na frase inicial do segundo.

d) A situação introduzida pela locução tem sua relevância diminuída diante da apresentação das demais ideias expressas – as denúncias.

e) Há uma relação de equilíbrio, no que se refere à relevância, entre as ideias introduzidas pela locução – a inexistência de preconceito assumido – e o restante da frase: as denúncias e os relatos dos negros.

Questão 2 – (Ibade)

Como comecei a escrever

Já contei em uma crônica a primeira vez que vi meu nome em letra de forma: foi no jornalzinho “O ltapemirim”, órgão oficial do Grêmio Domingos Martins, dos alunos do colégio Pedro Palácios, de Cachoeiro de Itapemirim. O professor de Português passara uma composição “A Lágrima” — e meu trabalho foi julgado tão bom que mereceu a honra de ser publicado.

Eu ainda estava no curso secundário quando um de meus irmãos mais velhos — Armando — fundou em Cachoeiro um jornal que existe até hoje — o “Correio do Sul”. Fui convidado a escrever alguma coisa, o que também aconteceu com meu irmão Newton, que fazia principalmente poemas. Eu escrevia artigos e crônicas sobre assuntos os mais variados; no verão mandava da praia de Marataízes uma crônica regular, chamada “Correio Maratimba”.

Quando fui para o Rio (na verdade para Niterói) por volta dos 15 anos, mandava correspondência para o “Correio”. Continuei a fazer o mesmo em 1931, quando mudei para Belo Horizonte. A essa altura meu irmão Newton trabalhava na redação do “Diário da Tarde” de Minas. No começo de 1932 ele deixou o emprego e voltou para Cachoeiro; herdei seu lugar no jornal. Passei então a escrever diária e efetivamente, e fui aprendendo a redigir com os profissionais como Octavio Xavier Ferreira e Newton Prates.

Quando terminei meu curso de Direito, resolvi continuar trabalhando em jornal. Fazia crônicas, reportagens e serviços de redação. Ainda em 1932 tive uma experiência bastante séria: fui fazer reportagem na frente de guerra da Mantiqueira, missão aventurosa porque a direção de meu jornal era favorável à Revolução Constitucionalista dos paulistas, e eu estava na frente getulista. Acabei preso e mandado de volta.

A essa altura eu já era um profissional de imprensa, e nunca mais deixei de ser.

CONY, C. Heitor. In: https://cronicasbrasil.blogspot.com/search/label/Cony

“Eu escrevia artigos e crônicas sobre assuntos os mais variados;” (2º §)

A preposição sublinhada na frase acima exprime o valor semântico de assunto. Ela pode ser substituída, sem alteração de sentido, pela seguinte locução prepositiva:

a) há cerca de.

b) acerca de.

c) a cerca de.

d) de acordo com.

e) a despeito de.

Gabarito comentado

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: d) A situação introduzida pela locução tem sua relevância diminuída diante da apresentação das demais ideias expressas – as denúncias.

A locução “apesar de” é usada justamente quando algo irá sobrepor o fato apresentado, ou seja, reduzirá sua importância, eficiência, etc. 

Em “apesar de não haver preconceito assumido” é exatamente o que vemos: ele pode não ser assumido, mas existe (o que é especificado na sequência do parágrafo). Logo, a única alternativa possível é a letra “d”. 

Exercício resolvido da questão 2 –

Alternativa correta: b)  acerca de.

Quando você vai falar (introduzir) sobre determinado assunto, o correto é utilizar a locução prepositiva acerca de.  Já “há cerca de” refere-se a tempo e “a cerca de” é utilizada para se referir a distância. 

“A despeito de” indica uma ideia de contrariedade e “de acordo com” de concordância. Logo, a única alternativa possível é a letra “b”.

Mude de vida com o Beduka! (Plano de Estudo 2023)

Ficamos felizes de ter te ajudado a entender quais são as locuções prepositivas, mas só isso não basta para você se preparar para o Enem 2023. Também não adianta sair estudando um monte de assunto aleatório.

Por isso, criamos um Plano de Estudos exclusivo para você! Nele, você encontra:

  • Tempo de estudo acessível;
  • O que e como estudar em cada dia;
  • Temas de redação para treinar;
  • Dicas de filmes úteis para o Enem;

E muito mais! Não perca tempo, baixe e experimente a magia de ser aprovado! 

Qualquer dúvida, deixe um comentário por aqui ou nos mande um direct no Instagram. Nossa meta é te conectar à faculdade.

Sucesso e bons estudos!

Redação Beduka
Redação Beduka
Este conteúdo foi criado e validado por uma equipe multidisciplinar, formada por especialistas em cada área do conhecimento. O Beduka está presente no Instagram, YouTube, LinkedIn e em diversos outros ambientes digitais. O site foi criado em 2017 e, desde a sua fundação, atua para fornecer materiais de qualidade para facilitar a vida de estudantes de todo o Brasil, ajudando-os a se preparar para os principais vestibulares e o Enem.