DicasFies

Afinal, o que é o Novo Fies e o que mudou?

Afinal, o que é o Novo Fies e o que mudou?Afinal, o que é o Novo Fies e o que mudou?

O Novo Fies é apenas uma atualização que tem sido feita desde 2018. As mudanças foram bem focadas na gestão e administração, mas algumas afetam diretamente os interessados em fazer parte do programa… Veja quais foram as alterações e as respostas para as 7 dúvidas mais comuns sobre o programa!

Neste resumo, você encontrará todos os tópicos abaixo. Se quiser, clique em um deles para ir diretamente ao conteúdo:

  1. O que é o Fies?
  2. Quem pode participar do Novo Fies?
  3. Entenda o que é o Novo Fies!
  4. O que mudou com o Novo Fies?
  5. Como ficam as 3 modalidades depois do Novo Fies?
  6. Como é feito o pagamento no Novo Fies? Veja as 3 fases!
  7. Onde faço a inscrição no Novo Fies?

O que é o Fies?

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa criado pelo Ministério da Educação (MEC). Seu objetivo é facilitar o acesso dos jovens de baixa renda ao ensino superior.

Por isso, o Fies oferece financiamentos para estudantes de cursos de graduação em faculdades privadas.

A ideia do programa é possibilitar que estudantes não paguem de forma integral a mensalidade de uma universidade privada. Assim, o dinheiro é “emprestado” para ele pagar somente uma parte e quitar sua dívida depois de concluir o curso.

Quem pode participar do Novo Fies?

O Novo Fies permite que estudantes de todo o Brasil participem, já possuindo graduação ou não. Apesar disso, o estudante deve atender alguns pré-requisitos:

  • Ter feito alguma edição do Enem a partir de 2010;
  • Ter média igual ou superior a 450 pontos na média das provas;
  • Ter nota acima de 0 na redação;
  • Possuir renda familiar bruta per capita mensal de até três salários mínimos.

Contudo, as pessoas nas seguintes condições NÃO podem participar do programa:

  • Já ter sido beneficiado pelo Fies;
  • Ser beneficiário de bolsa integral através do Prouni;
  • Ser beneficiário de bolsa parcial do Prouni em outro curso que não o da inscrição do Fies;
  • Estar com a matrícula trancada;
  • Estar inadimplente com o Programa de Crédito Educativo (CREDUC).

Entenda o que é o Novo Fies!

É muito simples! Não existem dois programas com o mesmo nome. O que acontece é que o Fies passou por uma reforma no ano de 2018, então a versão atualizada passou a ser chamada de “o Novo Fies”.

Isso precisou ser feito para que o governo federal continuasse com o programa. Pois é, estava dando o maior problema, porque houveram alguns cortes no orçamento e o índice de inadimplência (gente deixando de pagar) era muito alto, quase 50%!

E isso explica o porquê de terem sido feitas essas mudanças:

O que mudou com o Novo Fies?

Como dissemos acima (e de acordo com o próprio MEC), as mudanças têm o objetivo de garantir a sustentabilidade e continuidade do programa. Por isso, as mudanças foram mais administrativas (principalmente no setor de gestão e finanças).

O funcionamento do programa para quem quer se inscrever e participar continuou quase o mesmo. O que mais interfere na vida do estudante é sobre as modalidades e formas de pagamento.

Além disso, houve uma redução expressiva na oferta de vagas. De 100 mil existentes hoje, ficarão apenas 54 mil vagas. A concorrência já aumentou!

Fique tranquilo, nós vamos te contar todos os detalhes nos próximos tópicos!

  • Você sabia que é comum entrar no Fies usando a nota do Enem? Pois é, o Beduka até já disponibilizou um Simulado Gratuito para te ajudar!

Quais são as modalidades de financiamento do Novo Fies?

As principais mudanças no programa do Novo Fies e que irão impactar diretamente os interessados dizem respeito às modalidades. 

Veja abaixo mais informações sobre cada uma delas:

Modalidade I (Fies)

Essa modalidade oferece juros zero e é destinada para candidatos que possuam renda bruta familiar de até 3 salários mínimos por pessoa. 

O estudante que conseguir um financiamento através dessa modalidade começará a pagar as prestações respeitando o seu limite de renda. Dessa forma, os encargos a serem pagos diminuem de maneira considerável. 

O custo dessa modalidade é mais baixo, pois o financiamento estudantil é oferecido diretamente pelo governo federal!

Modalidade II e III – O que é o P-Fies?

Com essa atualização do Fies, a modalidade II e III tornaram-se o P-Fies. 

Ele era uma nova modalidade criada pelo MEC para conceder financiamento sem precisar de dinheiro público, mas acabou virando um programa à parte. Nele, os juros ficam por conta dos bancos.

Até o primeiro semestre de 2020, a seleção do P-Fies era na mesma época do Fies normal e contavam com o Enem como processo seletivo.

Atualmente, ele pertence às instituições privadas e não tem mais ligação com o MEC. Esse tipo de financiamento passou a ser 100% das Faculdades e bancos, assim, cada lugar tem suas condições de juros.

De modo geral, é para alunos com renda familiar de até 5 salários mínimos.

A diferença que restou da modalidade 2 para a 3 é que a segunda é para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, com recursos dos Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento. Já a terceira é para todas as regiões do Brasil com recursos do BNDES.

Como se paga o Novo Fies?

Muitos estudantes interessados em conseguir um financiamento usando o Fies têm algumas dúvidas em relação ao pagamento. Porém, é mais simples do que aparenta! 

Existem algumas fases que é preciso cumprir e ir gerenciando para conseguir quitar o pagamento. Vamos entendê-las:

1° – Utilização

O Fies é uma modalidade de financiamento que exige o pagamento da dívida após a conclusão da graduação escolhida.

Contudo, é necessário pagar algumas taxas durante a realização do curso.

Um desses valores é definido por contrato, chamado de encargo operacional. O outro diz respeito à contratação obrigatória de um seguro de vida.

Esses serão os dois gastos iniciais e já durante o curso que o aluno vai ter!

2° – Carência

O Novo Fies não conta mais com o período de carência. Isso significa que anteriormente o estudante poderia esperar até 18 meses para iniciar o pagamento.

Agora, a fase de amortização começa logo após a conclusão do curso. Por isso, é bom ir se preparando durante o curso e não deixar pra depois!

3° – Amortização

Assim que o estudante termina a graduação, ele pode abrir seu próprio negócio ou ser contratado por uma empresa.

Caso isso realmente aconteça, o desconto será realizado diretamente na fonte de renda, baseado em um cálculo feito pelo Governo Federal.

Se o aluno não conseguir um emprego, nem iniciar a carreira como proprietário de uma empresa, deverá quitar o financiamento em prestações mensais.

Seja qual for a forma de amortização, ela sempre será realizada diretamente para a instituição que financiou o curso e o seguro de vida! Tudo isso deve ser feito, no máximo, em um prazo de 14 anos.

  • O Beduka também está no Instagram. Lá, nós te avisamos sobre as principais datas de cada programa, postamos mais de 200 resumos e ainda tem os stories. Segue a gente lá!

Como fazer a inscrição no Novo Fies?

Depois de ler e entender tudo isso, você se interessou? Saiba que esse programa só é feito semestralmente, então as inscrições acontecem 2x ao ano e seguem um cronograma!

Você pode consultar o cronograma no artigo completo que fizemos, ou até mesmo no próprio site oficial do Fies

Já te adiantamos que as duas inscrições deste ano de 2021 já tiveram seus prazos encerrados.

Ainda assim, já vamos te contar como funciona a inscrição para você ir se preparando para a do ano que vem! Ela é feita em 4 etapas:

1.Pré-seleção

O candidato deve acessar o site oficial do programa e cadastrar o seu CPF, juntamente com a data de nascimento, senha e endereço de e-mail válido.

Em seguida, você receberá um e-mail com um link de confirmação do cadastro. Só é possível prosseguir com o processo de inscrição após a realização da verificação. 

É nessa etapa que o curso e a instituição devem ser escolhidos. Não deixe para depois!

2.Inscrição

Essa é a parte mais burocrática da coisa!

Caso seja aprovado na primeira seletiva, você terá que acessar o SisFies para informar os dados do fiador, da renda, o banco escolhido e os documentos exigidos pelo programa. 

3.Validação

Após concluir as etapas anteriores, é necessário validar as informações na instituição de ensino escolhida. Isso significa que eles vão conferir e oficializar os cadastros feitos, deixando tudo alinhado entre o banco, a instituição e você!

Na primeira Edição de 2021, todo o processo foi online.

4.Contratação

A última etapa, a de contratação, deve ser feita na presença do fiador e na agência bancária escolhida. Isso significa que você e seu fiador irão assinar os documentos para formalizar o contrato.

  • Viu como ficou mais fácil de entender com a explicação do Beduka!?

Gostou de saber mais sobre o que é o Novo Fies? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o vestibular da melhor maneira!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador