ExercíciosHistória

Exercícios sobre Brasil Colônia com Gabarito

Exercícios sobre Brasil ColôniaLista de Exercícios sobre Brasil Colônia com Gabarito

O Período Colonial começou em 1534 quando Portugal passou a investir no processo de modernização e controle do território brasileiro e encerrou-se em 1808 com a Chegada da Corte Portuguesa. Ele recebe esse nome por ter sido o momento onde o Brasil tinha uma posição de colônia perante à metrópole portuguesa. Leia nosso resumo e coloque seu conhecimento em prática com Os 10 melhores Exercícios sobre Brasil Colônia.

Quando você terminar os Exercícios sobre Brasil Colônia, coloque em prática todo seu conhecimento com O Melhor Simulado Enem do Brasil.

Após o Período Pré-Colonial, o Império Português começou a investir mais recursos no Brasil. 

Esse aumento da presença europeia em terras brasileiras é o que dá início ao Período Colonial.

Levando em consideração a divisão de nossa história, esse é o período que durou mais tempo. Por isso, é muito importante saber que os momentos da Colônia são muito diferentes entre si.

Em determinados períodos predominou o ouro na economia, em outros, o açúcar. No início, a principal mão de obra era a indígena, depois passou a ser a africana. 

Parece complexo, mas vamos tentar simplificar. Leia nosso resumo e faça os exercícios selecionados para você!

  • “Ah, mas eu quero saber ainda mais!” Bem, nesse caso escrevemos um resumo ainda mais completo: Brasil Colônia (RESUMO).

O que foi o Período Colonial?

O Período Colonial começou em 1534 quando Portugal passou a investir no processo de modernização e controle do território brasileiro e encerrou-se em 1808 com a Chegada da Corte Portuguesa. Ele recebeu esse nome por ter sido o momento onde o Brasil tinha uma posição de colônia perante à metrópole portuguesa.

A partir da chegada dos portugueses no Brasil, houve um momento de pouco interesse da metrópole aqui. Esse período é conhecido como Período Pré-Colonial.

Porém, em 1534, com medo das ameaças de invasões externas, Portugal passou a dividir o território brasileiro em Capitanias Hereditárias no objetivo de ocupá-lo.

Eram 15 capitanias que foram doadas para administradores denominados de capitães donatários. Muitos deles sequer chegaram a visitar o Brasil para conhecer o lugar do qual eram donos.

É claro que por essa ausência de interesse, as capitanias hereditárias começaram a ficar abandonadas e terem pouco controle do rei português, visando solucionar isso, instituíram o Governo Geral.

O Governo Geral foi uma estratégia aplicada para centralizar o comando do Brasil na mão de um administrador chamado de Governador Geral, sendo Tomé de Souza o primeiro deles.

Expansão Territorial

Sabe aquela expressão de “eu lembro quando tudo aqui era mato”, pois bem, assim era a maior parte do Brasil. Mesmo com vários povos indígenas habitando, o território brasileiro era dominado por mata fechada e zonas desconhecidas.

Existiram dois grupos que desbravaram esse país: os jesuítas e os bandeirantes.

Bandeirantes e Jesuítas

Conhecendo melhor o território, foi-se descobrindo riquezas que atraíram europeus dos mais diversos grupos. Riquezas como:

  • Drogas do Sertão (baunilha, guaraná, castanha do Pará e etc.);
  • Mineração;
  • Pecuária.
  • Agricultura.

Dois produtos se destacaram formando o que muitos chamam de “ciclos econômicos”, ou seja, momentos econômicos onde existe um claro protagonismo de determinados produtos.

O que foi o Ciclo do Açúcar?

O mundo já conhecia o sabor doce, mas não da forma que o açúcar trouxe. A verdade é que até o século XVI, o açúcar era considerado um bem de pessoas muito ricas e a população quase não conhecia o seu sabor.

Cana-de-açúcar
Cana-de-açúcar

Quem quisesse sentir o doce deveria buscar em outras fontes (mel, flores e etc).

Em 1532, Martim Afonso de Sousa plantou as primeiras mudas no Brasil. Foi impressionante o quanto o solo brasileiro aceitou bem a cana-de-açúcar.

A partir daí, começaram a se formar os Engenhos de Açúcar, sendo o primeiro deles o Engenho do Governador.

Com a maior oferta de açúcar, a população europeia começou a consumi-lo. O gosto por ele foi imediato e passou a ser um produto desejado em todo o mundo.

Com a demanda, a produção cresceu e veio uma grande quantidade de riqueza com a exportação. Carentes de mão de obra, e agora com muito dinheiro no bolso, os senhores de engenho começaram a investir em uma mão de obra mais cara que a indígiena: o escravo africano.

Na segunda metade do século XVII, a quantidade de escravos negros já era superior à quantidade de indígenas trabalhando. E o Brasil já figurava, ao lado do Caribe, como o centro escravista da América.

A Escravidão no Brasil

A escravidão foi uma complexa instituição brasileira. Assim como tudo na história, ela portou-se de diferentes formas a depender do ano em que analisamos.

Sabe-se que até a abolição do tráfico em 1850, mais de 12 milhões de escravos foram traficados para a América e um pouco menos da metade deles para o Brasil.

Ou seja, o nosso país teve a escravidão como parte de sua história e foi um dos maiores centros escravistas do Ocidente.

Os escravos eram posses de seus senhores, que os compravam de outros engenhos ou de traficantes.

A escravidão, no início, concentrava-se mais nos engenhos e nas zonas de produção, porém, com o tempo ela passou a ser generalizada e era muito comum famílias possuirem escravos em suas casas.

O que foi o Ciclo do Ouro?

O Ciclo do Ouro foi um período durante o Brasil Colônia em que o ouro configurou-se como o principal produto da economia brasileira. Esse fenômeno mudou não apenas as relações de trabalho, mas também a organização das cidades e das mais diversas relações sociais.

Imagem do Garimpo
O Garimpo é uma das formas de extração do ouro.

Foi durante esse período que ocorreu o Período Pombalino e a Inconfidência Mineira, processo onde o imposto sobre o ouro é considerado o estopim da Revolução.

O ouro gerou a urbanização e elevou a província de Minas Gerais à posição de centro econômico do país.

O minério incentivou o comércio local e aqueceu a agricultura, já que a população aumentou e precisava consumir.

A Crise do Sistema Colonial

O fim do sistema colonial é marcado pelo crescimento da autonomia brasileira acelerado pela vinda da Família Real na ocasião das Guerras Napoleônicas. 

Exercícios sobre Brasil Colônia com Gabarito

Esperamos que, com esse resumo, tudo tenha ficado mais claro para você. 

Parabéns por ter lido até aqui!

Baixe gratuitamente o Plano de Estudos do Beduka e tenha uma preparação perfeita para o ENEM.

Questão 1 – (Fuvest) No Brasil colonial, a escravidão caracterizou-se essencialmente:

a) por sua vinculação exclusiva ao sistema agrário exportador;

b) pelo incentivo da Igreja e da Coroa à escravidão de índios e negros;

c) por estar amplamente distribuída entre a população livre, constituindo a base econômica da sociedade;

d) por destinar os trabalhos mais penosos aos negros e mais leves aos índios;

e) por impedir a emigração em massa de trabalhadores livres para o Brasil.

Questão 2 – (UEL) No Brasil colônia, a pecuária teve um papel decisivo na:

a) ocupação das áreas litorâneas

b) expulsão do assalariado do campo

c) formação e exploração dos minifúndios

d) fixação do escravo na agricultura

e) expansão para o interior

Questão 3 – (Fuvest-SP) Podemos afirmar sobre o período da mineração no Brasil que

a) atraídos pelo ouro, vieram para o Brasil aventureiros de toda espécie, que inviabilizaram a mineração.

b) a exploração das minas de ouro só trouxe benefícios para Portugal.

c) a mineração deu origem a uma classe média urbana que teve papel decisivo na independência do Brasil.

d) o ouro beneficiou apenas a Inglaterra, que financiou sua exploração.

e) a mineração contribuiu para interligar as várias regiões do Brasil e foi fator de diferenciação da sociedade.

Questão 4 – (UNIP) Após a restauração Portuguesa, ocorrida em 1640:

a) as relações entre Portugal e o Brasil tornaram-se mais liberais;

b) a autonomia administrativa do Brasil foi ampliada;

c) o Pacto Colonial luso enrijeceu-se;

d) os capitães-donatários forma substituídos pelos vice-reis;

e) a justiça colonial passou a ser exercida pelos “homens novos”.

Questão 5 – (Unioeste) Sobre a colonização do Brasil, assinale alternativa INCORRETA.

a) Entre 1500 e 1535, a principal atividade econômica na colônia foi a extração do pau-brasil, madeira então abundante em nosso litoral e obtida mediante troca com os índios.

b) O Brasil foi dividido em quinze quinhões por uma série de linhas paralelas ao Equador que se estendiam do litoral ao Meridiano de Tordesilhas, sendo essas porções de terras entregues a um grupo diversificado de representantes da pequena nobreza, burocratas e comerciantes.

c) Com a morte do rei português D. Sebastião e do seu sucessor D. Henrique, Felipe II, rei da Espanha, assumiu o trono em 1580, originando a União Ibérica, que durou até 1640.

d) Com o fracasso das capitanias, Portugal resolveu substituí-las e criou o Governo Geral com o objetivo de centralizar o poder na colônia, fixando a sede na Província de Sant’Ana e a capital na cidade do Rio de Janeiro.

e) A atividade de mineração demandou vasta força de trabalho escrava desde a descoberta de minas de ouro, em fins do século XVII, em Minas Gerais, estimulando o aumento de população e o surgimento de incontáveis arraiais e vilas.

  • Ótimo trabalho! Chegamos à metade dos Exercícios sobre Brasil Colônia.

Questão 6 – (Enem-2016) O que ocorreu na Bahia de 1798, ao contrário das outras situações de contestação política na América Portuguesa, é que o projeto que lhe era subjacente não tocou somente na condição, ou no instrumento, da integração subordinada das colônias no império luso. Dessa feita, ao contrário do que se deu nas Minas Gerais (1789), a sedição avançou sobre a sua decorrência.

JANCSÓ, I.; PIMENTA, J. P. Peças de um mosaico. In: MOTA, C. G. (Org.). Viagem Incompleta: a experiência brasileira (1500-2000). São Paulo: Senac, 2000.

A diferença entre as sedições abordadas no texto encontrava-se na pretensão de

a) eliminar a hierarquia militar.

b) abolir a escravidão africana.

c) anular o domínio metropolitano.

d) suprimir a propriedade fundiária.

e) extinguir o absolutismo monárquico.

Questão 7 – (Unicamp-2013) “Quando os portugueses começaram a povoar a terra, havia muitos destes índios pela costa junto das Capitanias. Porque os índios se levantaram contra os portugueses, os governadores e capitães os destruíram pouco a pouco, e mataram muitos deles. Outros fugiram para o sertão, e assim ficou a costa despovoada de gentio ao longo das Capitanias. Junto delas ficaram alguns índios em aldeias que são de paz e amigos dos portugueses.”

(Pero de Magalhães Gandavo, Tratado da Terra do Brasil, em http://www.cce.ufsc.br/~nupill/literatura/ganda1.html. Acessado em 20/08/2012.)

Conforme o relato de Pero de Gandavo, escrito por volta de 1570, naquela época,

a) as aldeias de paz eram aquelas em que a catequese jesuítica permitia o sincretismo religioso como forma de solucionar os conflitos entre indígenas e portugueses.

b) a violência contra os indígenas foi exercida com o intuito de desocupar o litoral e facilitar a circulação do ouro entre as minas e os portos.

c) a fuga dos indígenas para o interior era uma reação às perseguições feitas pelos portugueses e ocasionou o esvaziamento da costa.

d) houve resistência dos indígenas à presença portuguesa de forma semelhante às descritas por Pero Vaz de Caminha, em 1500.

Questão 8 – (FGV-2013) Sobre a conquista holandesa do Nordeste brasileiro, no período colonial, é correto afirmar:

a) Os conflitos entre portugueses e holandeses devem ser compreendidos no contexto da União Ibérica (1580-1640) e da separação das Províncias Unidas do Império Habsburgo.

b) A ocupação das áreas de plantio de cana obrigou os holandeses a intensificarem a escravização dos indígenas, uma vez que não possuíam bases no continente africano.

c) Estabelecidos em Pernambuco, os holandeses empreenderam uma forte perseguição aos judeus e católicos ali residentes e fortaleceram a difusão do protestantismo no Brasil colonial. 

d) A administração de Maurício de Nassau foi caracterizada pelo pragmatismo e pela desmontagem do grande centro de artistas e letrados organizado pelas autoridades portuguesas em Olinda.

e) Os holandeses implementaram uma nova e eficiente estrutura produtiva baseada em pequenas e médias propriedades familiares, que se diferenciava das antigas plantations escravistas.

  • Ufa, estamos quase no fim! Faça os 2 últimos Exercícios sobre Brasil Colônia.

Questão 9 – (Enem-2013) Seguiam-se vinte criados custosamente vestidos e montados em soberbos cavalos; depois destes, marchava o Embaixador do Rei do Congo magnificamente ornado de seda azul para anunciar ao Senado que a vinda do Rei estava destinada para o dia dezesseis. Em resposta obteve repetidas vivas do povo que concorreu alegre e admirado de tanta grandeza.

Coroação do Rei do Congo em Santo Amaro”, Bahia apud DEL PRIORE, M. Festas e utopias no Brasil colonial. In: CATELLI JR., R. Um olhar sobre as festas populares brasileiras. São Paulo: Brasiliense, 1994 (adaptado).

Originária dos tempos coloniais, a festa da Coroação do Rei do Congo evidencia um processo de

a) exclusão social.

b) imposição religiosa.

c) acomodação política.

d) supressão simbólica.

e) ressignificação cultural.

Questão 10 – (Unesp-2015) A constatação de que “Essa aliança refletiu-se numa política de terras que incorporou concepções rurais tanto feudais como mercantis” justifica-se, pois a política de terras desenvolvida por Portugal durante a colonização brasileira

a) permitiu tanto o surgimento de uma ampla camada de pequenos proprietários, cuja produção se voltava para o mercado interno, quanto a implementação de sólidas parcerias comerciais com o restante da América.

b) determinou tanto uma rigorosa hierarquia nobiliárquica nas terras coloniais, quanto o confisco total e imediato das terras comunais cultivadas por grupos indígenas ao longo do litoral brasileiro.

c) envolveu tanto a cessão vitalícia do usufruto de terras que continuavam a ser propriedades da Coroa, quanto a orientação principal do uso da terra para a monocultura exportadora.

d) garantiu tanto a prevalência da agricultura de subsistência, quanto a difusão, na região amazônica e nas áreas centrais da colônia, das práticas da pecuária e da agricultura de exportação.

e) assegurou tanto o predomínio do minifúndio no Nordeste brasileiro, quanto uma regular distribuição de terras entre camponeses no Centro-Sul, com o objetivo de estimular a agricultura de exportação.

  • Parabéns, você chegou ao fim dos Exercícios sobre Brasil Colônia. Confira agora o Gabarito:

Gabarito dos Exercícios de Período Pré-Colonial

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: c) por estar amplamente distribuída entre a população livre, constituindo a base econômica da sociedade;

Exercício resolvido da questão 2 –

Alternativa correta: e) expansão para o interior

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: e) a mineração contribuiu para interligar as várias regiões do Brasil e foi fator de diferenciação da sociedade.

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: c) o Pacto Colonial luso enrijeceu-se;

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: e) A atividade de mineração demandou vasta força de trabalho escrava desde a descoberta de minas de ouro, em fins do século XVII, em Minas Gerais, estimulando o aumento de população e o surgimento de incontáveis arraiais e vilas.

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: b) abolir a escravidão africana.

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: c) a fuga dos indígenas para o interior era uma reação às perseguições feitas pelos portugueses e ocasionou o esvaziamento da costa.

Exercício resolvido da questão 8 –

Alternativa correta: a) Os conflitos entre portugueses e holandeses devem ser compreendidos no contexto da União Ibérica (1580-1640) e da separação das Províncias Unidas do Império Habsburgo.

Exercício resolvido da questão 9 –

Alternativa correta: e) ressignificação cultural.

Exercício resolvido da questão 10 –

Alternativa correta: c) envolveu tanto a cessão vitalícia do usufruto de terras que continuavam a ser propriedades da Coroa, quanto a orientação principal do uso da terra para a monocultura exportadora.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Exercícios sobre Brasil Colônia? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por profissionais de várias formações (professores, jornalistas, filósofos), sempre prontos a oferecer os melhores conteúdos educacionais com foco no Enem e colaborar com a formação de todos os alunos. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador