ExercíciosGeografia

Exercícios sobre Fordismo COM GABARITO

Exercícios_sobre_FordismoExercícios sobre Fordismo

Fordismo é um sistema de produção industrial em massa criado pelo empresário Henry Ford. Ele funcionava através de uma linha de montagem, a chamada “esteira” e em 1914 revolucionou a forma de produzir automóveis e posteriormente todos os tipos de produtos, além de aumentar o padrão de vida geral da população. 

Você encontrará mais exercícios sobre fordismo e vários outros temas no Simulado Enem do Beduka. 

Em que contexto surgiu o Fordismo?

O Fordismo foi criado em 1914 por Henry Ford, um magnata do automobilismo. Nessa época os Estados Unidos estava vivendo um contexto de grande desenvolvimento industrial e isso exigiu grandes mudanças na maneira de produzir mercadorias. Então, começaram a surgir os novos sistemas de produção. O fordismo foi um deles. 

Leia com atenção. Ler a matéria e fazer exercícios sobre Fordismo será positivo para você no vestibular. 

Uma revolução industrial está intrinsecamente ligada a uma revolução social. Como às indústrias estavam crescendo as pessoas começaram a estudar mais sobre finanças, lucratividade e gastos. 

Empresas novas estavam surgindo e precisavam de sistemas de produção atualizados para crescerem no mercado. Os sistemas que apareceram foram fundamentalmente:

O que é o Fordismo?

Fordismo foi um sistema industrial que tinha como principal foco a produção em massa. Henry Ford baseou seu esquema no que chamava de linha de montagem. Ele entendia que barateando o custo de produção, também barateia o produto e a empresa ganha mais clientes. 

Características do Fordismo

Linha de montagem do Fordismo
Linha de montagem do Fordismo

As principais características do Fordismo são:

  • Aumento da produção em massa;
  • Adição da linha de montagem para acelerar a produção;
  • Ritmo de trabalho mais estável, sem muitos movimentos;
  • Padronização da fabricação;
  • Divisão do trabalho em tarefas menores, dessa forma cada trabalhador fica responsável por algo;
  • Diminuição dos custos e, assim, os produtos também foram vendidos por menores preços;
  • Funcionários desqualificados e desvalorizados no mercado.

Vamos falar mais delas antes de chegar aos exercícios sobre fordismo.

O fordismo foi o sistema mais adotado durante o século XX por causa de sua imensa capacidade de aumentar consideravelmente a produção de qualquer mercadoria. 

Funcionava assim: Uma esteira rolante transportava o produto durante todo o processo de fabricação. Os funcionários ficavam enfileirados paralelamente à esteira e cada um tinha uma função específica em cada etapa da produção. Era só ficar parado e fazer a sua parte quando o produto chegasse até ele. 

As tarefas eram muito fragmentadas e divididas, logo, simples de realizar. Ou seja, a mão de obra não precisava ser tão qualificada. E como os funcionários não precisavam se mover, a velocidade de produção aumentou consideravelmente.  

O resto são leis básicas de mercado. Mão de obra menos qualificada realizando uma produção rápida e de qualidade. Tudo isso é igual ao empresário ganhando mais dinheiro para que ele possa contratar mais e aumentar mais ainda a produção e assim por diante. 

Os cidadãos mais pobres também tiveram seu padrão de vida grandemente aumentado graças ao novo sistema. Como estavam produzindo mais e a um custo menor os produtos também ficavam mais baratos, facilitando para que os de menor poder aquisitivo se incluíssem mais facilmente no mercado, além de arrumar empregos mais facilmente

Por que o Fordismo decaiu?

A resposta para essa pergunta é simples competição de livre mercado. Um novo sistema ainda melhor que o fordismo foi criado por um japonês chamado Taiichi Ohno. Ele trabalhava numa empresa chamada Toyota e batizou seu sistema de Toyotismo. 

O Toyotismo seguia as ideias de produzir rápido e com boa qualidade assim como o fordismo, mas ele acrescentou um outro fator: foco. 

Uma empresa toyotista produz baseado naquilo que a demanda pede, assim os estoques nunca ficam inflados e a empresa quase não perde dinheiro nenhum. 

Trabalhador no Fordismo

A questão dos trabalhadores é muito trazida nas provas do ENEM. O mais falado é que seus salários não eram dignos e suas funções repetitivas e desgastantes. Leia a respeito antes fazer os exercícios sobre Fordismo. 

De fato os empresários não tinham as melhores condições de trabalho naquela época. Como eles faziam apenas uma tarefa realmente acabavam ficando menos qualificados para o mercado fora da área que estavam acostumados a trabalhar. Eles também perderam a visão mais geral do produto que estavam construindo.  

Contudo, é uma falácia afirmar que o fordismo fez mal para a população trabalhadora. O fordismo baixou os preços dos produtos e aumentou o número de vagas para emprego. Assim, além de conseguir trabalho mais facilmente os trabalhadores também tinham maior poder de compra, movimentando a economia e aumentando o próprio padrão de vida.

Além disso, os salários eram reduzidos principalmente devido às taxações impostas aos empresários pelo Estado atuante dentro da economia. Isso impedia os magnatas de aumentarem os salários de seus empregados de forma mais objetiva. 

Além do fato dos próprios trabalhadores terem seus salários reduzidos pela cobrança de impostos do próprio Estado.  

Exercícios sobre Fordismo

Agora você fará os exercícios sobre Fordismo. Faça também o Simulado Beduka e baixe nosso Plano de Estudos

1-(UERJ)

Utilize as informações abaixo para responder a questão.

 taylorismo

– separação do trabalho por tarefas e níveis hierárquicos

– racionalização da produção

– controle do tempo

– estabelecimento de níveis mínimos de produtividade.

Fordismo

– produção e consumo em massa

– extrema especialização do trabalho

– rígida padronização da produção

– linha de montagem

Pós-fordismo

– estratégia de produção e consumo em escala planetária.

– valorização da pesquisa científica

– desenvolvimento de novas tecnologias

– flexibilização dos contratos de trabalho

Pelas características dos modelos produtivos do momento da Segunda Revolução Industrial, é possível afirmar que o fordismo absorveu certos aspectos do taylorismo, incorporando novas características. Essa afirmação se justifica, dentre outras razões, porque os objetivos do fordismo, principalmente, pressupunham:

a) elevada qualificação intelectual do trabalhador ligada ao controle de tarefas sofisticadas.

b) altos ganhos de produtividade vinculada a estratégias flexíveis de divisão do trabalho na linha de montagem.

c) redução do custo de produção associada às potencialidades de consumo dos próprios operários das fábricas.

d) máxima utilização do tempo de trabalho do operário relacionada à despreocupação com os contratos de trabalhos.

2-(UERJ)

Utilize as informações abaixo para responder a questão.

taylorismo

– separação do trabalho por tarefas e níveis hierárquicos

– racionalização da produção

– controle do tempo

– estabelecimento de níveis mínimos de produtividade.

Fordismo

– produção e consumo em massa

– extrema especialização do trabalho

– rígida padronização da produção

– linha de montagem

Pós-fordismo

– estratégia de produção e consumo em escala planetária.

– valorização da pesquisa científica

– desenvolvimento de novas tecnologias

– flexibilização dos contratos de trabalho

A posição central ocupada pela técnica é fundamental para explicar a atual fase do capitalismo em que se insere o pós-fordismo. Essa nova forma de organização da produção promove o seguinte conjunto de consequências:

a) retração do setor de comércio e serviços; ampliação de um mercado consumidor seletivo, diversificado e sofisticado.

b) intensificação das estratégias de produção e consumo a nível internacional; redução do fluxo de informação e dos veículos de propaganda.

c) redução da distância dos estabelecimentos industriais e comerciais; acelerado ritmo de inovações do produto com mercados pouco especializados.

Evento de Marketing Digital

d) crescente terceirização das atividades de apoio à produção e distribuição; elevados níveis de concentração de capitais com formação de conglomerados.

3-(UDESC 2008)

Para otimizar a produção fabril no século XIX, duas teorias se destacaram: o taylorismo (Winslow Taylor – 1856-1915) e o fordismo (Henry Ford – 1863-1947). Leia e analise as afirmativas sobre os desdobramentos concretos dessas teorias.

I – O taylorismo propunha uma série de normas para elevar a produtividade, por meio da maximização da eficiência da mão-de obra, aprimorando a racionalização do trabalho e pagando prêmios pela produtividade.

II – O fordismo impunha uma série de normas para aumentar a eficiência econômica de uma empresa. Entre elas, exigia que a produção fosse especializada e verticalizada.

III – Produção especializada significa produzir um só produto em massa, ou em série, apoiando-se no trabalho especializado e em uma tecnologia que aumente a produtividade por operário.

IV – O taylorismo foi muito benéfico à organização dos trabalhadores europeus que, por isso, criaram vários sindicatos e várias leis de proteção ao trabalhador.

V – Tanto o taylorismo como o fordismo só chegaram ao Brasil em 1980.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as afirmativa I, II e III são verdadeiras.

b) Somente as afirmativas I e V são verdadeiras.

c) Somente as afirmativas II e IV são verdadeiras.

d) Somente as afirmativas III, IV e V. 

e) Todas as afirmativas são verdadeiras. 

4-(UERJ/2012)

Corrida pra vender cigarro

Cigarro pra vender remédio

Remédio pra curar a tosse

Tossir, cuspir, jogar pra fora

Corrida pra vender os carros

Pneu, cerveja e gasolina

Cabeça pra usar boné

E professar a fé de quem patrocina

Eles querem te vender

Eles querem te comprar

Querem te matar (de rir)

Querem te fazer chorar

(…)

Corrida contra o relógio

Silicone contra a gravidade

Dedo no gatilho, velocidade

Quem mente antes diz a verdade

Satisfação garantida

Obsolescência programada

Eles ganham a corrida

Antes mesmo da largada

(…)

Os diferentes modelos produtivos de cada momento do sistema capitalista sempre foram o resultado da busca por caminhos para manter o crescimento da produção e do consumo.

A crítica ao sistema econômico presente na letra da canção está relacionada à seguinte estratégia própria do atual modelo produtivo toyotista:

a) aceleração do ciclo de renovação dos produtos

b) imposição do tempo de realização das tarefas fabris

c) restrição do crédito rápido para o consumo de mercadorias

d) padronização da produção dos bens industriais de alta tecnologia

5- IBFC 

Um conjunto de fatores estruturais ligados à crise do fordismo podem explicar a debilitação do sistema fordista de relações salariais. Assinale a alternativa que não tem ligação com este fato:

a) A deterioração do poder de barganha dos trabalhadores

b) A pressão das empresas para recuperar suas posições financeiras

c) A crescente competição internacional

d) Maior facilidade dos trabalhadores de transitar entre postos de trabalho e encontrar meios de realizarem-se

e) O fim do crescimento das economias centrais

Respostas dos Exercícios sobre Fordismo

Exercício resolvido da questão 1 –

c) redução do custo de produção associada às potencialidades de consumo dos próprios operários das fábricas.

Exercício resolvido da questão 2 –

d) crescente terceirização das atividades de apoio à produção e distribuição; elevados níveis de concentração de capitais com formação de conglomerados.

Exercício resolvido da questão 3 –

a) Somente as afirmativa I, II e III são verdadeiras.

Exercício resolvido da questão 4 –

a) aceleração do ciclo de renovação dos produtos

Exercício resolvido da questão 5 –

d) Maior facilidade dos trabalhadores de transitar entre postos de trabalho e encontrar meios de realizarem-se

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Exercícios sobre Fordismo? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.