ExercíciosHistória

Exercícios sobre o Período Pombalino com Gabarito

Exercícios sobre o Período PombalinoLista de Exercícios sobre o Período Pombalino com Gabarito

O Período Pombalino ocorreu entre os anos de 1750 e 1777, quando o Ministro de Estado Português, Marquês de Pombal, assumiu o poder no Império Português. Ele promoveu uma série de mudanças na legislação portuguesa que provocaram profundas mudanças, inclusive no Brasil. Leia nosso resumo e coloque seu conhecimento em prática com os 10 melhores Exercícios sobre o Período Pombalino.

Quando você terminar os Exercícios sobre o Período Pombalino, coloque em prática todo seu conhecimento com O Melhor Simulado Enem do Brasil. 

Primeiro um terremoto, depois o fogo e, em seguida, um Tsunami. Parece a descrição do filme 2012, né?

Contudo, nos referimos aqui ao terremoto de Lisboa que aconteceu em Portugal no ano de 1755 durante o Período Pombalino. Essa catástrofe natural mudou a História do Brasil.

Quer saber como? Vamos te contar neste artigo. 

Aproveite também a oportunidade para fazer Os 10 Melhores Exercícios sobre o Período Pombalino.

  • O Marquês de Pombal era um político muito influenciado pelo Iluminismo.

O que foi o Período Pombalino? (RESUMO)

O Período Pombalino começou quando o Rei Dom José I nomeou o Sebastião José de Carvalho Melo para ocupar um cargo de Ministro em 1750. 

Carvalho Melo era conhecido como Marquês de Pombal e mostrou proatividade, firmeza e liderança na condução dos negócios públicos em Portugal.

Com o terremoto narrado no início do artigo, Portugal afundou ainda mais em uma crise econômica. A popularidade do Rei Dom João I era baixíssima, ele já não possuía forças para governar.

Assim sendo, o monarca encontrou na figura do Marquês de Pombal alguém que pudesse ajudá-lo e concedeu mais poder ao homem. A partir daí, ele tornou-se uma espécie de Primeiro Ministro.

Marquês de Pombal no Poder (1750 – 1777)

O Marquês de Pombal esteve presente no Governo português desde 1750, mas ganhou poderes plenos a partir do terremoto de 1755. Com esses poderes, ele promoveu muitas mudanças no Império.

Pombal acreditava que a Inglaterra estava ganhando um protagonismo exagerado no mundo, fazendo com que Portugal  se tornasse uma espécie de “semi-colônia inglesa”.

Para ele, os portugueses eram dominados economicamente e politicamente pelos ingleses, sendo que os britânicos tinham inveja e interesse até do Brasil e em outros domínios de Portugal.

Nessa perspectiva, o Marquês de Pombal entendeu que precisava desenvolver todo o território do Império e acabar com a dependência em relação ao estrangeiro.

A sua estratégia foi promover uma quantidade muito grande de reformas capazes de guiar o desenvolvimento do Reino Português.

Para facilitar, vamos dividir as reformas em três grupos: 

  • Reformas Políticas e Sociais;
  • Reformas Religiosas e Educacionais;
  • Reformas Econômicas.

Uma das grandes reclamações de Pombal, era sobre o ouro de Minas Gerais, fruto da Mineração no Brasil Colonial que ia direto para os cofres ingleses.

Esses tópicos a seguir serão fundamentais para fazer os Exercícios sobre o Período Pombalino.

As Reformas Políticas e Sociais

  • Fortaleceu a figura do Rei;
  • Enfraqueceu a nobreza e o Clero;
  • Promoveu o Mercantilismo;
  • Criou a compilação do Direito Civil;
  • Restringiu os poderes do Conselho Ultramarino;
  • Acabou com as Capitanias Hereditárias;
  • Transferiu a capital da Bahia para o Rio de Janeiro;
  • Assinou o Tratado de Madrid (1750) que aumentou o território brasileiro.
Limites determinados Pelo Tratado de Madrid (1750)
Três importantes Tratados Diplomáticos que moldaram o território brasileiro

As Reformas Religiosas e Educacionais

  • Expulsou os Jesuítas do Império Português;
  • Criou o Diretório dos Índios;
  • Acabou com a diferenciação entre cristãos novos (judeus convertidos ao cristianismo) e velhos (cristãos de nascimento);
  • Transferiu o ensino e instrução dos jovens para a responsabilidade da Coroa com as denominadas “aulas régias”;

A Educação no Brasil era chefiada pelos Jesuítas, por isso, quando foram expulsos do Império Português, abriu-se um vácuo educacional em um país que já tinha grandes limitações de acesso a qualquer tipo de instrução.

A Primeira Missa no Brasil
A Primeira Missa no Brasil celebrada pelos Jesuítas

Para além disso,  a relação com os indígenas parou de ser intermediada pelos padres e missionários que haviam inclusive criado uma língua capaz de formar uma ponte entre o português e o tupi: a Língua Geral.

Essa língua foi banida e substituída pelo uso único da língua portuguesa.

Para se ter uma noção, até meados do século XVII, a maior parte da atual São Paulo comunicava-se usando a Língua Geral.

As Reformas Econômicas

  • Aumentou a arrecadação fiscal de Portugal;
  • Combateu o contrabando;
  • Instituiu a derrama (um mecanismo para reforçar a cobrança de impostos);
  • Criou a Companhia Geral de Comércio do Grão-Pará e Maranhão;
  • Criou a Companhia Geral de Comércio de Pernambuco e Paraíba;
  • Diminuiu os gastos da Coroa Portuguesa;
  • Investiu na criação de manufatura do Reino Português;
  • Passou a adotar políticas que confrontavam os produtos manufaturados ingleses, dificultando a importação deles.
Navios Comerciais Ingleses
Navios Comerciais Ingleses

Essas Companhias eram empresas privadas que visavam desenvolver o Comércio no norte do Brasil (que incluía o atual nordeste).

A ideia central de Pombal era fazer com que Portugal corresse atrás do atraso em que ficou nas décadas anteriores e acabasse com a sua dependência em relação à Inglaterra.

  • A Derrama foi uma das políticas mais criticadas pelos inconfidentes e a luta contra ela tornou-se um dos pilares da Inconfidência Mineira.

Como acabou o Período Pombalino?

Com a morte do rei Dom José I, as pressões da Inglaterra e de parte da aristocracia portuguesa tornaram-se ainda mais intensas. O rei foi sucedido pela rainha D. Maria I (avó de Dom  Pedro I) e, após um fato político conhecido como a “viradeira”, o Marquês de Pombal foi destituído do cargo e várias de suas ações realizadas em posse do cargo foram revogadas.

Exercícios sobre o Período Pombalino

Esperamos que, com esse resumo, tudo tenha ficado mais claro para você. 

Parabéns por ter lido até aqui!

Questão 1 – (UFG) Após a morte de D. João V, em 1750, ascendeu como ministro Sebastião José de Carvalho Melo, futuro Marquês de Pombal. A administração pombalina destacou-se pela:

a) aproximação diplomática com o reino espanhol, em nome do interesse comum, contendo os abusos ingleses.

b) adoção da escolástica, promovendo o desenvolvimento científico.

c) valorização da gramática normativa portuguesa, resgatando o prestígio do latim.

d) distensão do despotismo esclarecido, afirmando uma administração política e econômica liberal.

e) redefinição da estrutura do ensino português, implementando o financiamento estatal.

Questão 2 – (UFPE) Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal (1699 – 1782), dirigiu durante 27 anos a vida política e econômica de Portugal, como ministro do Rei D. José I. Em razão da atuação de Pombal, é correto fazer as seguintes afirmações.

Marque o Verdadeiro (V) ou Falso (F):

(  ) Durante o seu governo, foram criadas comissões encarregadas de fazer a demarcação das fronteiras entre terras do domínio português e terras do domínio espanhol, no território americano.

(  ) Na sua luta contra os jesuítas, Pombal tentou atingi-los estendendo a lei de liberdade dos índios (1755) a todo o Brasil.

(  ) O antijesuitismo, desenvolvido na época, foi uma estratégia de Pombal para acusar a Companhia de Jesus de ser um estado dentro de outro estado e, dessa maneira, justificar a expulsão dos jesuítas do Brasil.

(  ) As rigorosas leis pombalinas acabaram por incentivar a “reforma geral no ensino”, tornando-o mais complexo e multiplicando as escolas e as ordens responsáveis por elas, o que deu maior desenvolvimento à cultura colonial.

(  ) Os jesuítas não se submeteram às ordens de Pombal e reagiram apoiando o governo de D. José I.

Questão 3 – (FGV) A longa administração pombalina (1750-1777) causou controvérsias ao expulsar os jesuítas de Portugal e de todos seus domínios, em 1759. Tal expulsão, que implicava o confisco dos bens dos religiosos, pode ser atribuída:

a) ao enorme déficit do Tesouro português, provocado pelas despesas feitas com construção de Lisboa, destruída pelo terremoto de 1755.

b) à antipatia que o ministro, seguidor da filosofia iluminista, nutria pelos jesuítas, responsáveis pelo atraso cultural do país.

c) à vontade de igualar-se à monarquia francesa que praticava o despotismo esclarecido.

d) ao processo de centralização administrativa que exigia a eliminação da Companhia de Jesus, acusada de formar um estado à parte.

e) à não aceitação de Pombal da política do despotismo esclarecido, que era bastante defendida pelos inacianos.

Questão 4 – (UEA) “Os motivos internos do despotismo esclarecido estavam na emergência de novas forças sociais que se impunham com valores próprios e cada vez mais conscientes de sua importância.” – Mendes Jr., Roncari, Maranhão.

Assinale a afirmativa ERRADA sobre as tentativas de modernização do absolutismo português.

a) Antes de Pombal, a modernização da tecelagem portuguesa visava reduzir a subordinação econômica à Inglaterra, mas foi frustrada com o Tratado de Methuen, em 1703, aumentando a dependência.

b) Para Pombal, aumentar o poder absoluto do rei implicava reduzir a influência dos jesuítas, limitando a sua ação, na metrópole e na colônia, sobre a educação e as missões religiosas.

c) O reforço do absolutismo no plano econômico resultou na criação de companhias de comércio, como a do Grão-Pará e Maranhão, restringindo a já então pequena liberdade comercial.

d) A essência da política pombalina consistia na aplicação rigorosa de princípios iluministas e fisiocráticos, que o caracterizaram como déspota esclarecido.

e) Apesar do incentivo às culturas de exportação e da criação de companhias monopolistas para o Norte, a extinção do Estado do Maranhão e Grão-Pará e a localização da capital do Brasil no Rio de Janeiro refletiram o maior interesse pombalino pela mineração e pela pecuária do Extremo Sul.

Questão 5 – (PUCPR) “Foi o grande Pombal o único a perceber que a raça semítica, assim como os colaterais da orla oriental do Mediterrâneo, poderiam fecundar a terra virgem do seu império americano… abriu a imigração aos muçulmanos que quisessem se transferir para o Brasil… Foi então que vieram os primeiros sírios, libaneses, persas, egípcios – quase todos nacionais do Mediterrâneo oriental, que o povo engloba sob o nome genérico de “turco”…  

(Dornas Filho, João – “Aspectos da Economia Colonial “- Biblioteca do Exército-Editora, 1958, pág. 75.)  

Sobre a conjuntura política do século XVIII, Governo Pombalino e o texto, assinale a única alternativa INCORRETA: 

a) O Marquês de Pombal, aplicando a filosofia Iluminista ao Absolutismo Real, se fez inserir na política denominada Despotismo Esclarecido. 

b) Sírios e libaneses foram denominados “turcos” porque suas terras de origem, parte do Império Árabe, tinham sido dominadas pelos turcos e os passaportes eram expedidos pelo Governo Turco. 

c) Os judeus, também de raça semítica, antecederam os islamitas no Brasil Colonial e os dois, preferencialmente, dedicaram-se ao comércio. 

d) O Governo de Pombal, no que se refere ao Brasil, foi marcado pela transferência da capital colonial de Salvador para o Rio de Janeiro. 

e) Tendo em vista diferenças religiosas e interesses econômicos, judeus, muçulmanos e seus descendentes tiveram constantes atritos no Brasil, na fase Colonial e Imperial.

  • Você está indo muito bem! Chegamos à metade dos Exercícios sobre o Período Pombalino.

Questão 6 – (UFJF 2009) Entre 1750 e 1777, o primeiro-ministro português Sebastião de Carvalho e Melo, conhecido como Marquês de Pombal, comandou a política e a economia portuguesas. A respeito desse período da história portuguesa e do Brasil, é INCORRETO afirmar que: 

a) o período pombalino pode ser caracterizado como de “Despotismo Esclarecido”, visto que foi marcado por medidas modernizantes, mas também manteve a centralização e o fortalecimento do poder real. 

b) Pombal adotou práticas típicas do mercantilismo, visando a fortalecer os comerciantes portugueses para que pudessem competir com os ingleses e, também, combater os contrabandistas. 

c) a transferência da capital do Brasil de Salvador para o Rio de Janeiro foi motivada pela crescente importância das regiões mineradoras do sudeste. 

d) a expulsão dos jesuítas de Portugal e dos domínios portugueses, inclusive do Brasil, visava a centralizar a administração e redefinir o projeto educacional. 

e) o governo pombalino reforçou a escravidão indígena, visando a solucionar o problema da mão-de-obra nas colônias e reduzir a dependência do tráfico atlântico. 

Questão 7 – (UFU 2007) Considere as informações a seguir.  Uma das figuras mais proeminentes da História Política de Portugal no século XVIII foi Sebastião José de Carvalho e Melo, mais conhecido como marquês de Pombal, ministro de Dom José I. Sobre as políticas pombalinas, o historiador Boris Fausto diz o seguinte: “Sua obra, realizada ao longo de muitos anos (1750-1777), representou um grande esforço para tornar mais eficaz a administração portuguesa e introduzir modificações no relacionamento metrópole-colônia.”  

FAUSTO, B. “História concisa do Brasil”. São Paulo: Edusp / Imprensa Oficial do Estado, 2002. p. 59.  

Em relação às políticas pombalinas que diziam respeito direta ou indiretamente ao Brasil, assinale a correta. 

a) Pombal introduziu princípios do liberalismo no comércio do Brasil com vistas a recuperar a economia da colônia: extinguiu as companhias privilegiadas de comércio que existiam no Maranhão e em Pernambuco, flexibilizou o “pacto colonial” e permitiu a presença de companhias comerciais inglesas na região das Minas. 

b) Um dos traços marcantes das políticas pombalinas no Brasil foi o confronto com a elite colonial. Os “brasileiros” foram impedidos de ocupar cargos políticos, jurídicos e administrativos na Colônia. Isso gerou muitas revoltas, como a de Felipe dos Santos, em Vila Rica, e a Guerra dos Mascates, em Pernambuco. 

c) Dentre as principais características da política pombalina, pode-se destacar a forte adoção de princípios mercantilistas na economia e de ideais iluministas na educação. Os esforços de Pombal visavam tornar o colonialismo português mais preparado para enfrentar a “crise do Antigo Regime”, como hoje a chamamos. 

d) A política absolutista de Pombal baseava-se na origem divina do poder dos reis e de seus ministros. Por isso, ele buscou o total apoio da Igreja, favorecendo as ordens missionárias que atuavam no Brasil, como mercedários e jesuítas, às quais delegou responsabilidades sobre a tutela dos índios e sobre o ensino na colônia. 

Questão 8 – (FGV) Ao contrário do que se verificou na monarquia absolutista francesa do século XVIII, houve diversos Estados absolutistas nos quais os respectivos monarcas e seus ministros tentaram de alguma forma pôr em prática certos princípios da Ilustração, sem abrir mão, é claro, do próprio absolutismo – tal foi, em essência, o absolutismo ilustrado.  

(Francisco José Calazans Falcon, “Despotismo Esclarecido”)  

O rei D. José I e seu primeiro ministro Sebastião José de Carvalho e Melo – futuro marquês de Pombal, são considerados os representantes do despotismo esclarecido em Portugal. Acerca do chamado período pombalino, é correto afirmar que 

a) se reorganizaram as estruturas administrativas por meio da recriação das Câmaras Municipais e do restabelecimento do poder dos donatários. 

b) houve a criação de companhias de comércio na colônia e estabeleceu-se a cobrança de 100 arrobas anuais de ouro para Minas Gerais. 

c) se criou um tributo exclusivo para o ouro – quinto – com a intenção de evitar o contrabando e aumentar a arrecadação do fisco português. 

d) por meio de uma legislação específica, ampliou-se o poder da nobreza portuguesa, além da distribuição de cargos públicos e de pensões vitalícias. 

e) o Brasil obteve ganhos, como o direito de comercializar diretamente com as colônias portuguesas na África, o que significou o fim do pacto colonial. 

  • Ufa! Estamos quase no fim, continue e faça os 2 últimos Exercícios sobre o Período Pombalino

Questão 9 – (PUCCAMP) Ao Brasil, dentre as várias medidas adotadas pelo Marquês de Pombal, foi particularmente importante 

a) a autorização do livre-comércio entre o Brasil e as demais nações aliadas, que mudou o equilíbrio das relações colônia-metrópole a favor da colônia e de sua autonomia. 

b) o decreto que suspendeu a proibição de atividades industriais na colônia e a isenção tarifária para as importações de matérias-primas necessárias às manufaturas. 

c) o decreto que autorizou a abertura de um Jardim Botânico no Rio de Janeiro, para apoiar o trabalho de naturalistas brasileiros ou estrangeiros na pesquisa da flora na colônia. 

d) a criação do centro de estudos técnicos e científicos destinado à preparação de pessoal especializado para atuar nas áreas de engenharia, artilharia, geografia e topografia. 

e) a mudança da sede do governo-geral de Salvador para o Rio de Janeiro por razões econômicas e estratégicas, ligadas à crescente importância do centro-sul da colônia de Salvador para o Rio de Janeiro.

Questão 10 – (UFV) O Marquês de Pombal, ministro do rei D. José I (1750-1777), foi o responsável por uma série de reformas na economia, educação e administração do Estado e do império português, inspiradas na filosofia iluminista e na política econômica do mercantilismo, cabendo a ele a expulsão dos padres jesuítas da Companhia de Jesus dos domínios de Portugal. O Marquês de Pombal foi um dos representantes do chamado: 

a) Despotismo Esclarecido. 

b) Socialismo Utópico. 

c) Socialismo Científico. 

d) Liberalismo. 

e) Parlamentarismo Monárquico.

  • Parabéns, chegou ao fim dos Exercícios sobre o Período Pombalino. Confira agora o Gabarito:

Gabarito dos Exercícios sobre o Período Pombalino

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: e) redefinição da estrutura do ensino português, implementando o financiamento estatal.

Exercício resolvido da questão 2 –

Alternativa correta: V-V-V-F-F

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: d) ao processo de centralização administrativa que exigia a eliminação da Companhia de Jesus, acusada de formar um estado à parte.

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: a) Antes de Pombal, a modernização da tecelagem portuguesa visava reduzir a subordinação econômica à Inglaterra, mas foi frustrada com o Tratado de Methuen, em 1703, aumentando a dependência.

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: e) Tendo em vista diferenças religiosas e interesses econômicos, judeus, muçulmanos e seus descendentes tiveram constantes atritos no Brasil, na fase Colonial e Imperial.

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: e) o governo pombalino reforçou a escravidão indígena, visando a solucionar o problema da mão-de-obra nas colônias e reduzir a dependência do tráfico atlântico.

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: c) Dentre as principais características da política pombalina, pode-se destacar a forte adoção de princípios mercantilistas na economia e de ideais iluministas na educação. Os esforços de Pombal visavam tornar o colonialismo português mais preparado para enfrentar a “crise do Antigo Regime”, como hoje a chamamos. 

Exercício resolvido da questão 8 –

Alternativa correta: b) houve a criação de companhias de comércio na colônia e estabeleceu-se a cobrança de 100 arrobas anuais de ouro para Minas Gerais. 

Exercício resolvido da questão 9 –

Alternativa correta: e) a mudança da sede do governo-geral de Salvador para o Rio de Janeiro por razões econômicas e estratégicas, ligadas à crescente importância do centro-sul da colônia de Salvador para o Rio de Janeiro.

Exercício resolvido da questão 10 –

Alternativa correta: a) Despotismo Esclarecido.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Exercícios sobre o Período Pombalino? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por profissionais de várias formações (professores, jornalistas, filósofos), sempre prontos a oferecer os melhores conteúdos educacionais com foco no Enem e colaborar com a formação de todos os alunos. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador