História

O que foi a Mineração no Brasil Colonial?

Mineração no Brasil ColonialMineração no Brasil Colonial

A Mineração no Brasil Colonial se iniciou no século XVIII, durante o período em que o Brasil era colônia de Portugal. O principal minério extraído na época foi o Ouro.

Você já ouviu falar da Mineração no Brasil Colonial? Essa matéria é muito frequente nas questões do ENEM e de outros vestibulares. Pensando nisso, o Beduka preparou esse artigo para você se preparar melhor para as questões de história do ENEM.

Não deixe de conferir o artigo completo sobre a Expansão Territorial do Brasil.

Nesse artigo vamos falar sobre:

  • Como era a Mineração no Brasil Colonial;
  • Ciclo do Ouro;
  • Guerra dos Emboabas.

Mineração no Brasil Colonial 

Em 1654, e economia açucareira no brasil passou por uma grave crise que afetou toda a colônia. Isso aconteceu devido ao domínio da Holanda no nordeste do Brasil, que afetou diretamente na produção de açúcar. Frente a isso, houve a necessidade da intensificação de expedições para o interior do país, com o objetivo de explorar a terra.

Em cerca de trinta anos descobriram reservas imensas de ouro em Minas Gerais e, posteriormente, em Goiás e Mato Grosso, dando início ao período chamado Mineração Colonial no Brasil.

Esse período abrangeu todo o século XVIII, tendo ápice entre 1750 e 1770. Durante esse período, a vida econômica do Brasil Colônia se concentrou praticamente no extrativismo mineral somente. 

As duas formas de exploração durante o período de mineração foram:

  • Lavras: representava uma empresa onde a mão-de-obra utilizada era a escrava e as técnicas de extração eram mais apuradas;
  • Faiscação: representava a extração individual, realizada principalmente por homens livres.

Faça os Exercícios sobre a Mineração no Brasil Colonial e teste os seus conhecimentos sobre o assunto.

Ciclo do Ouro

ciclo do ouro

O ciclo do ouro é o período em que a extração e a exportação do ouro protagonizaram a economia durante a fase colonial do país. Os portugueses enfrentavam diversas dificuldades econômicas devido à má administração e desastres naturais. 

Junto a isso, os portugueses sofriam a pressão da Inglaterra, que buscava consolidar o mercado consumidor e sua hegemonia mundial. O descobrimento de grandes reservas de ouro no Brasil virou motivo de esperança, de enriquecimento e estabilidade econômica para Portugal.

Aprenda mais sobre como foi a Expansão Territorial do Brasil.

Ciclo do Ouro em Minas Gerais

As jazidas de ouro descobertas em Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso foram divididas em forma de lavras. No auge do ciclo, uma alta movimentação de pessoas e mercadorias nessa região gerou um grande desenvolvimento intelectual (por conta das ideias iluministas que foram trazidas pela elite) e econômico (produção alimentar para subsistência e pequenas manufaturas).

A população da colônia cresceu em cerca de 1000%, passando de 300 mil para aproximadamente 3 milhões de habitantes. O advento da exploração do ouro fez com que essa atividade fosse a mais lucrativa da colônia, transferindo a capital de Salvador para o Rio de Janeiro, visando garantir a fiscalização das regiões de mineração em volta.

O ciclo do ouro teve sua duração até o final do século XVIII, que foi quando as minas se esgotaram, aproximadamente em 1785.

Exploração e Administração do Ouro

Durante o ciclo do ouro ocorreu o período de maior dominação e abuso por parte dos países europeus para com o Brasil. A Coroa portuguesa cobrava impostos altíssimos sobre todo o ouro extraído, que era taxado nas chamadas casas de fundição.

Nessas casas de fundição o ouro era derretido, transformado em barras e estas recebiam um selo que as legitimava para serem negociadas. Isso foi necessário pois estavam acontecendo diversos desvios e sonegações que, quando descobertos, eram duramente punidos.

Ouro colonial

Os principais mecanismos de controle foram:

  • Quinto – 20% de toda a produção do ouro pertencia ao rei de Portugal;
  • Derrama – Uma meta de aproximadamente 1.500 kg de ouro por ano deveria ser atingida pela colônia. Se isso não acontecesse, penhoravam-se os bens dos senhores de lavras;
  • Capitação – Imposto pago pelo senhor de lavras por cada escravo que trabalhava em seus lotes.

Os altos impostos, taxas, penalizações e abusos de poder político por parte dos portugueses geraram inúmeros conflitos que resultaram em diversas revoltas.

A economia extrativista trouxe um crescimento demográfico ao país, mas também gerou alguns focos de pobreza e desigualdade, visto que a população ficou à margem da sociedade, sendo obrigada a se sujeitar a agricultura de subsistência para sobreviver.

Inconfidência Mineira

Todas estas ações provocaram alta insatisfação na população e, principalmente, nos fazendeiros rurais e donos de minas que queriam pagar menos impostos e participar mais ativamente na política do país. 

Alguns intelectuais, fazendeiros, militares e donos de minas, considerados a elite brasileira, sob influência das ideias de liberdade que vinham do iluminismo europeu, se juntaram para procurar uma resolução definitiva para a situação: conquistar a independência do Brasil.

Aprenda mais sobre a Inconfidência Mineira.

A Guerra dos Emboabas

guerra dos emboabas

Ocorrida de 1707 a 1709, a Guerra dos Emboabas foi um dos episódios mais relevantes que ocorreram no período do ciclo do ouro em Minas Gerais. Eram chamados de emboabas o grupo de forasteiros que foram para Minas Gerais buscando ouro

A guerra aconteceu buscando o direito de exploração das recém descobertas reservas de ouro na região das Minas Gerais. O conflito contou com os paulistas desbravadores liderados por Manuel de Borba Gato.

Os paulistas foram os responsáveis pela descoberta da região das minas e, por esse motivo, reivindicaram a exclusividade nas atividades extrativistas.

Do outro lado da guerra estavam os emboabas, liderados por Manuel Nunes Viana e composto principalmente por portugueses e imigrantes de outros territórios da colônia, desafiaram a autoridade dos bandeirantes paulistas.

Em 1707, os emboabas realizaram diversas expedições militares contra os desbravadores paulistas, buscando o enfraquecimento de seu domínio sobre as regiões extrativistas. Em consequência, a população paulista foi dominada pelos emboabas que assumiram o controle do comércio que sustentava as minas.

Em 1708, os emboabas fizeram um grande ataque contra os paulistas presentes em Cachoeira do Campo, um distrito de Ouro Preto. Eles expulsaram os bandeirantes paulistas e assumiram o controle de duas das três principais áreas de mineração da colônia. Em seguida, aclamaram seu líder Nunes Viana como governador da região de mineração, levando a retaliação por parte de Portugal.

Em 1709, houve a intervenção dos portugueses e do governador do Rio de Janeiro que levou à destituição de Nunes Viana e sua expulsão da região das minas, encerrando a Guerra dos Emboabas de vez.

Aprenda mais sobre a Guerra dos Emboabas.

Consequências da Mineração

  • Grande migração portuguesa para a região das Minas Gerais (estima-se que cerca de 800 mil portugueses migraram para a região de exploração mineral);
  • Deslocamento do eixo econômico e demográfico do litoral para a região Centro-Leste;
  • Intensificação do tráfico negreiro e da modificação do grupo interno de escravos;
  • Transferência da capital de Salvador para o Rio de Janeiro;
  • Maior desenvolvimento do comércio, em especial do mercado interno, possibilitando a dinamização de todos os quadrantes da colônia, que se organizaram para abastecer a região do ouro;
  • Geração de uma sociedade mais aberta e heterogênea;
  • Interiorização e povoamento do interior do Brasil, anulando de vez o Tratado de Tordesilhas.

Além de aprender sobre a Mineração no Brasil Colonial, você pode testar seus conhecimentos de História e de outras matérias respondendo algumas questões que caíram em edições antigas do Exame em nosso simulado gratuito.

Gostou de aprender sobre Mineração no Brasil Colonial? Queremos te ajudar também a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por pessoas de várias formações, sempre prontas a aprender sobre tudo para publicar os melhores textos e colaborar com a formação de todos os leitores. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador