História

Exercícios e Resumo da Revolta dos Malês

Exercícios e Resumo da Revolta dos MalêsExercícios e Resumo da Revolta dos Malês

A Revolta dos Malês foi uma revolta com líderes negros africanos de origem islâmica, que aconteceu na cidade de Salvador no ano de 1835. Leia o resumo para entender os principais objetivos e causas da revolta. 

As guerras e revoltas que aconteceram no Brasil são de bastante importância e costumam cair frequentemente no caderno de Ciências Humanas e suas tecnologias do Enem e de outros principais vestibulares. 

Pensando nisso, o Beduka preparou um resumo sobre a Revolta dos Malês e separou exercícios para testar todos os seus conhecimentos sobre o assunto. Esse resumo ajudará, principalmente, aqueles que têm mais dificuldade na hora de estudar para a matéria de História. 

O que foi a Revolta dos Malês?

Essa revolta ocorreu no período regencial (1831-18410), na cidade de Salvador em janeiro, no período da noite do dia 24 para 25 no ano de 1835. O termo “malê” significa “o muçulmano” e é originalmente africano da língua iorubá. Malê era o nome dado, na Bahia, para os negros escravizados que possuíam origem muçulmana.

a escravidão foi um dos motivos da revolta dos males

A revolta dos Malês foi um movimento contra o preconceito e a escravização do negro, porém ela teve grande destaque principalmente por possuir motivações religiosas.

Nessa fase brasileira, os negros islâmicos sofriam bastante discriminação. Eles eram livres, chamados negros de ganho, que seriam alfaiates, comerciantes menores, artesãos e carpinteiros. Apesar de serem livres, conviviam diariamente com o preconceito e possuíam grande dificuldade em se incluir na sociedade.

Com esse cenário, outras pessoas estavam insatisfeitas com a escravidão africana e o grande preconceito contra os negros. 

Outra causa que gerou a revolta foi a imposição do catolicismo, como a única verdadeira e correta religião a se seguir, fazendo com que os povos africanos abandonassem as suas crenças e começassem a seguir obrigatoriamente o catolicismo.

O principal objetivo da revolta dos malês era a libertação dos escravos, término do preconceito, fim da religião católica, criação de uma república islâmica e o confisco dos bens dos brancos e mulatos.

a escravidão e o preconceito foi um dos motivos da revolta dos Malês

Como aconteceu a Revolta dos Malês?

Os participantes da revolta organizaram um plano, todo escrito em árabe, em que eles partiriam do bairro de Vitória em Salvador para se juntar com outros malês que viriam de outras regiões. Assim, eles conseguiriam invadir os engenhos de açúcar e libertariam todos os negros escravizados.

Assim que adquiriram armas para a invasão, uma moça contou ao Juiz de Paz de Salvador todo o plano, então os soldados se prepararam e conseguiram represar os revoltosos, na região da Água dos Meninos. 

Consequências

  • Sete soldados e setenta participantes da revolta foram mortos;
  • Duzentos revoltosos foram presos e condenados a diferentes penas;
  • Líderes condenados a morte;
  • Surgimento de uma lei que proibia a circulação de muçulmanos durante a noite, incluindo ritos e atividades religiosas.

Depois de ler o resumo faça os exercícios da Revolta dos Malês para se preparar ainda mais para a prova do ENEM.

Exercícios da Revolta dos Malês

Baixe o melhor plano de estudos gratuito que você encontrará na internet.

1 – (FGV)A revolta dos Malês:

a) Foi comandada por escravos e libertos muçulmanos em Salvador na província da Bahia.

b) Foi iniciada por setores da elite maranhense contra as medidas centralizadoras adotadas pelo governo sediado no Rio de Janeiro.

c) Foi liderada por comerciantes paulistas contrários à presença dos portugueses na região das minas.

d) Foi articulada pelo setor açucareiro da elite baiana descontente com a falta de investimentos do governo imperial.

e) Estabeleceu uma ampla rede de quilombos em Pernambuco, desafiando a dominação holandesa.

2 – (PUC RJ 2003) –  COM EXCEÇÃO DE UMA, as alternativas abaixo apresentam acontecimentos relacionados às formas de resistência dos escravos negros à dominação escravista na experiência histórica do Brasil, desde o século XVI. Assinale-a.

a) Ocorrida em Salvador no ano de 1835, a revolta dos malês somava-se às revoltas escravas de 1814 e 1816 na Bahia, embora a elas não se comparasse em amplitude.

b) Ao reivindicarem o direito de “brincar, folgar e cantar”, por ocasião do levante no Engenho Santana de Ilhéus, em 1789, os escravos demonstravam que também lutavam por uma vida espiritual autônoma.

c) Foi durante o período da ocupação holandesa no atual Nordeste que o quilombo dos Palmares consolidou sua posição de “Estado negro” encravado na colônia escravista.

d) Surgido em terras de um abolicionista, o quilombo do Jabaquara constituiu-se em exemplo da complexa negociação social e política que distinguiu a resistência escrava nos anos finais da escravidão.

e) A publicação do livro “O Abolicionismo”, de Joaquim Nabuco, em 1883, constituiu-se em significativo libelo antiescravista ao afirmar que o escravo e o senhor eram dois tipos contrários e, no fundo, os mesmos.

3 – (COLÉGIO NAVAL 2010) ” A revolta de 1835, também chamada a ‘ grande insurreição’, foi o ponto culminante de uma série que vinha desde 1807. A revolta desses escravos islamizados, em consequência, não será apenas uma eclosão violenta mas desorganizada, apenas surgida por um incidente qualquer. Será, pelo contrário, planejada nos seus detalhes, precedida de todo um período organizativo(…). Reuniam-se regularmente para discutirem os planos de insurreição, muitas vezes juntamente com elementos de outros grupos do centro da cidade.(…) O movimento vinha sendo articulado também entre os escravos dos engenhos e os quilombolas da periferia. (…) O plano não foi cumprido na íntegra porque houve delação. (…) os escravos, vendo que tinham de antecipar a revolta, lançaram-se à carga de qualquer maneira. (…) Derrotada a insurreição, os seus líderes se portaram dignamente.”

(Moura, Clóvis. Os Quilombos e a Rebelião Negra. 7 ed. São Paulo, Brasiliense, 1987. pp. 63-69.)

Sobre a rebelião escrava relatada no texto, é correto afirmar que:

a) foi comandada por Ganga Zumba que planejava implantar um território livre no Recôncavo Baiano.

b) nessa rebelião, chamada de Revolta dos Malês, participaram escravos de diversas etnias que pretendiam acabar com a escravidão na Bahia.

c) a revolta ocorreu devido à intolerância religiosa, já que os escravos foram impedidos de praticar sua religião, o Candomblé.

d) seu líder Zumbi dos Palmares, após longa resistência às tropas do governo, acabou sendo preso e enforcado e o quilombo foi destruído.

e) nessa rebelião, denominada Conjuração Baiana, os revoltosos queriam a independência do Brasil e o fim da escravidão.

4 – (VUNESP)Na noite do dia 24 para 25 de janeiro de 1835, um grupo de africanos escravos e libertos ocupou as ruas de Salvador, Bahia, e durante mais de três horas enfrentou soldados e civis armados. Os organizadores do levante eram malês, termo pelo qual eram conhecidos na Bahia da época os africanos muçulmanos. Embora durasse pouco tempo, apenas algumas horas, foi o levante de escravos urbanos mais sério ocorrido nas Américas e teve efeitos duradouros para o conjunto do Brasil escravista.

(REIS, João José. Rebelião Escrava no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2003)

O episódio descrito no trecho contribuiu para

a) a longa duração do tráfico negreiro, pois, diante do crescente conflito social, os defensores do escravismo reconheceram que era necessário trazer mais escravos para o Brasil.

b) a abolição da escravidão poucos anos depois, pois os grandes proprietários sentiram-se ameaçados e inseguros e perceberam a necessidade de adotar o trabalho livre.

c) a intensificação das tensões no interior da elite de grandes proprietários no contexto da Regência, incomodados com as diversas revoltas que explodiram à época.

d) o aprofundamento da crise que levou à renúncia de Dom Pedro I, considerado um monarca politicamente inábil e incapaz de manter a imensa população de escravos sob controle.

e) a crise política que levou ao Golpe da República e ao início da Primeira República, devido ao descontentamento dos grandes proprietários com a gestão liberal do período regencial.

5 – (CESGRANRIO) “Os grupos de escravos egressos da Costa da Mina, sob diferentes identidades (Nagô, Hauçá, Jeje, Tapa), promoveram o maior ciclo de revoltas escravas africanas de que se tem notícia na história do Brasil. O caráter de resistência sistêmica à escravidão só teve equivalente, antes, na Guerra dos Palmares e, depois, no movimento abolicionista da década de 1880. Com efeito, entre 1807 e 1835, a Bahia viveu um período de rebeliões contínuas dos escravos africanos, cujo ápice foi a Revolta dos Malês.”

REIS, João José. Rebelião Escrava no Brasil, a História do Levante dos Malês em 1835. Cia. das Letras.

Completando 175 anos em 2010, a Revolta dos Malês, na Bahia, embora não tenha conseguido modificar a ordem escravista brasileira, teve um aspecto bastante representativo, uma vez que

a) foi o levante de escravos urbanos, na sua grande maioria de religião muçulmana, mais sério ocorrido no Brasil.

b) foi um levante de escravos com objetivos claros e definidos, o que justifica a sua longa duração.

c) foi, por meio dessa Revolta, que, pela primeira vez, um grupo de escravos ocupou, ainda que por curto período, o poder em Salvador. 

d) precipitou a assinatura da Lei Eusébio de Queirós, que extinguiu o tráfico negreiro.

e) acelerou a introdução de imigrantes para substituir a mão de obra escrava negra.

6 – (FUNCAB)“Na noite de 24 para 25 de janeiro de 1835, um grupo de escravos de origem africana, adeptos do Islã, saiu às ruas de Salvador e, durante mais de três horas, enfrentou tropas da cavalaria e milícias. Centenas de escravos e libertos participaram, cerca de setenta morreram e mais de quinhentos foram punidos com penas de morte, prisão, açoites e deportação.”

O episódio ficou conhecido como:

a) Sabinada.

b) Balaiada.

c) Confederação do Equador.

d) Conjuração Baiana.

e) Levante dos Malês.

7 –  (IBFC) A Revolta dos Malês, em 1835, foi um movimento: 

a) influenciado pela revolução haitiana; buscou acabar com a escravidão no Brasil, promovendo o extermínio dos brancos e indígenas, assim que submetesse a monarquia e assumisse o poder político do país. 

b) de libertação que contou com o apoio de quilombolas e indígenas no interior da Bahia. Entre suas propostas, a que mais amedrontou a sociedade escravista da época era, a de fazer escravos os brancos e destruir os símbolos das igrejas católicas além de matar todos os padres e a família real. 

c) foi organizado por negros islamizados e alfabetizados, que difundiram as reivindicações e a forma do levante escrevendo pelas paredes da cidade em árabe, dificultando alguma forma de antecipação de repressão pelos escravocratas da época. Duas das principais intenções em tomar o poder eram: abolir a escravidão e ter o direito de se converterem ao cristianismo; 

d) foi organizada por africanos escravizados de origem islâmica, planejada através de inscrições pela capital baiana. Além da intenção de acabar com a escravidão, os revoltosos pretendiam confiscar os bens dos brancos, construir um reino islâmico e transformarem escravos os não islamizados.

8 – (UNESP)A Revolta dos Malês, ocorrida em 1835 na Bahia, contou com ampla participação popular e defendeu, entre outras propostas,

a) a rejeição ao catolicismo e a construção de uma ordem islâmica.

b) a manutenção da escravidão de africanos e a ampliação da escravização de indígenas.

c) o retorno de D. Pedro I e o restabelecimento da monarquia absolutista.

d) a ampliação das relações diplomáticas e comerciais com os países africanos.

e) o reconhecimento dos direitos e deveres de todo cidadão brasileiro.

9 –  (IFSUL) A Revolta dos Malês, ocorrida em Salvador, Província da Bahia, na noite de 24 de janeiro de 1835, durante o Brasil Império, mais precisamente durante o Período Regencial (1831 a 1840), representou uma rápida rebelião organizada pelos escravos e que foi reprimida pelas tropas imperiais.

Disponível em: Acesso em: 22 jul. 2016. (texto adaptado).

Essa revolta representou a mobilização de cerca de 1.500 escravos africanos, os quais lutavam pela

a) libertação dos negros de origem islâmica e pela tomada do poder.

b) libertação dos índios guaranis e de outros escravos dos engenhos vizinhos.

c) independência do Brasil e pelas ideias republicanas.

d) defesa da religião católica e pela manutenção de suas crenças, cultos e costumes.

10 –  Exército – 2016 – EsSA A Revolta dos Malês foi um movimento de escravos africanos, muitos dos quais eram muçulmanos, ocorrido em 1835 na seguinte província:

a) Maranhão

b) Grão-Pará

c) Bahia

d) Pernambuco

e) Minas Gerais

11 – UFU 2011-2 – 2° dia Leia o texto a seguir. Os malês encontraram na Bahia de 1835 um campo fértil onde semear a rebeldia escrava e tentar mudar a sociedade em favor dos africanos. Fundada na desigualdade etnorracial e social, a Bahia vivia nesse período uma crise econômica e política. As revoltas das classes livres pobres e dos dissidentes liberais de um lado e, de outro, as dos escravos africanos, ameaçavam a hegemonia política dos grandes senhores da Bahia e a própria ordem escravocrata.

REIS, João José. Rebelião escrava no Brasil: a história do levante dos malês em 1835. São Paulo: Companhia das Letras, 2003. p. 545. 

Considerando o texto acima, assinale a alternativa correta sobre a revolta dos malês de 1835. 

a) Os malês representavam uma identidade étnica africana que foi recusada pela maioria dos outros grupos de escravos, que vinham de regiões diferentes da África.

b) Os malês estavam em uma camada intermediária entre as classes livres pobres e os escravos, pois estavam em uma situação social superior à dos escravos.

c) As classes livres e pobres uniram-se aos grandes proprietários de terra na Bahia para derrotar os malês em sua revolta, pois ambos os grupos queriam preservar a supremacia branca sobre os escravos.

d) A revolta dos malês representou uma resistência importante às estruturas sociais vigentes no Brasil, sobretudo à ordem social ligada à escravidão africana.

Respostas dos Exercícios da Revolta dos Malês

Exercício resolvido da questão 1 –

a) Foi comandada por escravos e libertos muçulmanos em Salvador na província da Bahia.

Exercício resolvido da questão 2 –

e) A publicação do livro “O Abolicionismo”, de Joaquim Nabuco, em 1883, constituiu-se em significativo libelo antiescravista ao afirmar que o escravo e o senhor eram dois tipos contrários e, no fundo, os mesmos.

Exercício resolvido da questão 3 –

b) nessa rebelião, chamada de Revolta dos Malês, participaram escravos de diversas etnias que pretendiam acabar com a escravidão na Bahia.

Exercício resolvido da questão 4 –

c) a intensificação das tensões no interior da elite de grandes proprietários no contexto da Regência, incomodados com as diversas revoltas que explodiram à época.

Exercício resolvido da questão 5 –

a) foi o levante de escravos urbanos, na sua grande maioria de religião muçulmana, mais sério ocorrido no Brasil.

Exercício resolvido da questão 6 –

e) Levante dos Malês.

Exercício resolvido da questão 7 –

d) foi organizada por africanos escravizados de origem islâmica, planejada através de inscrições pela capital baiana. Além da intenção de acabar com a escravidão, os revoltosos pretendiam confiscar os bens dos brancos, construir um reino islâmico e transformarem escravos os não islamizados.

Exercício resolvido da questão 8 –

a) a rejeição ao catolicismo e a construção de uma ordem islâmica.

Exercício resolvido da questão 9 –

a) libertação dos negros de origem islâmica e pela tomada do poder.

Exercício resolvido da questão 10 –

c) Bahia

Exercício resolvido da questão 11 –

d) A revolta dos malês representou uma resistência importante às estruturas sociais vigentes no Brasil, sobretudo à ordem social ligada à escravidão africana.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Exercícios e Resumo da Revolta dos Malês? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por pessoas de várias formações, sempre prontas a aprender sobre tudo para publicar os melhores textos e colaborar com a formação de todos os leitores. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador