História

Resumo da Revolta da Vacina e Exercícios

Resumo da Revolta da Vacina e ExercíciosResumo da Revolta da Vacina e Exercícios

O período republicado brasileiro teve muitos conflitos e revoltas populares. A revolta da vacina foi um movimento popular que aconteceu no Rio de Janeiro em 1904, que ia contra a campanha obrigatória de vacinação. Leia resumo da Revolta da Vacina  e faça os exercícios sobre o assunto.

As revoltas brasileiras são bastantes cobradas nos principais vestibulares. um exemplo é o ENEM, no caderno de Ciências Humanas e suas Tecnologias. A revolta da vacina é um movimento popular que surgiu no período republicano, fizemos um resumo para você entender ainda mais essa fase.

Resumo da Revolta da Vacina

A revolta da vacina aconteceu no Rio de Janeiro e foi motivada por causa da campanha de vacinação obrigatória contra varíola, que foi imposta pelo governo federal. Essa revolta foi um dos movimentos de conflitos que ocorreram no período republicano brasileiro.

O Rio de Janeiro no século XX estava passando por uma situação bastante incerta, devido à ausência de um sistema eficaz de saneamento básico, o que gerou várias epidemias, como febre amarela, peste bubônica e varíola. As pessoas que viviam em situações precárias foram as mais atingidas por esses problemas. 

O estado preocupado com essa situação, proporcionou diferentes projetos de reurbanização e saneamento básico. O médico e sanitarista Oswaldo Cruz foi escolhido pelo presidente da república, Rodrigo Alves, para coordenar o Departamento Nacional de Saúde Pública, no intuito de desenvolver a qualidade das condições sanitárias da cidade.

oswaldo - Resumo da Revolta da Vacina e Exercícios

Principais características da revolta da vacina:

  • A campanha foi colocada em ação em novembro de 1904;
  • A sua prática foi bastante autoritária e violenta, o que tornou uma campanha positiva em algo negativo;
  • Houve invasão de casas para vacinar as pessoas;
  • A população recusava a vacina por medo das consequências e acabavam sendo forçadas;
  • As revoltas populares foram crescendo cada vez mais, o que resultou em mais desemprego e inflação.

As manifestações populares foram surgindo cada vez mais no Brasil, e as pessoas começaram a destruir bondes, apedrejar prédios públicos e pregar a desordem social. 

Resumo da Revolta da Vacina e Exercícios

O presidente Rodrigo Alves, em 16 de novembro de 1904,  anulou a obrigatoriedade da vacinação e levou para as ruas ações para dar fim aos tumultos. Assim a cidade voltava a ser tranquila.

Agora que você já leu o resumo da Revolta da Vacina, faça os exercícios para testar os seus conhecimentos.

Resumo da Revolta da Vacina e Exercícios

1 – (Cesgranrio) – O governo Rodrigues Alves (1902-1906) foi responsável pelos processos de modernização e urbanização da Capital Federal – Rio de Janeiro. Coube ao prefeito Pereira Passos a urbanização da cidade e ao Dr. Oswaldo Cruz o saneamento, visando a combater principalmente a febre amarela, a peste bubônica e a varíola. Essa política de urbanização e saneamento público, apesar de necessária e modernizante, encontrou forte oposição junto à população pobre da cidade e à opinião pública porque:

a) mudava o perfil da cidade e acabava com os altos índices de mortalidade infantil entre a população pobre.

b) transformava o centro da cidade em área exclusivamente comercial e financeira e acabava com os infectos quiosques.

c) desabrigava milhares de famílias, em virtude da desapropriação de suas residências, e obrigava a vacinação antivariólica.

d) provocava o surgimento de novos bairros que receberiam, desde o início, energia elétrica e saneamento básico.

e) implantava uma política habitacional e de saúde para as novas áreas de expansão urbana, em harmonia com o programa de ampliação dos transportes coletivos.

2 – (Unitau) – No governo Rodrigues Alves (1902-1906), ocorreu a revolta da vacina, que estava contextualizada:

a) na modernização e no saneamento do Rio de Janeiro.

b) na modernização e no saneamento do Brasil como um todo.

c) no combate às doenças epidêmicas promovido pela ONU.

d) na recepção aos imigrantes.

e) na oposição entre os setores rural e urbano.

3 –  (UFMG/2001) – Revolta da Vacina é o nome pelo qual ficou conhecido o conjunto de manifestações populares ocorridas, no Rio de Janeiro, no início do século XX, em oposição à lei de vacinação obrigatória contra a varíola. Os conflitos, ocorridos a partir de novembro de 1904, tinham como um dos principais pontos de tensão a oposição entre alguns interesses de diferentes setores da população e as políticas públicas que se implementavam no alvorecer da República no Brasil.

Considerando-se esse movimento, é CORRETO afirmar que os revoltosos:

a) almejavam a restauração da Monarquia, que, embora aristocrática em suas bases, não havia chegado, ao longo do século XIX, a tão exacerbado ato de autoritarismo.

b) lutavam contra o progresso que, segundo o entendimento da época, inevitavelmente acentuaria o processo de exclusão social já vigente na Primeira República.

c) pretendiam a deposição do Presidente da República, membro da oligarquia paulista e autor da medida autoritária que implementou a vacinação obrigatória em todo o País.

d) sustentavam a necessidade de se resguardarem aspectos da vida privada e da moralidade da população, que julgavam ameaçados pela política de Saúde Pública.

4 – (UNIFOR CE/1999) – O movimento popular conhecido como Revolta da Vacina (1904) tem início no Rio de Janeiro após a aprovação da lei que torna obrigatória a vacina contra a varíola.

Na raiz da Revolta está a

a) rebelião dos marinheiros, que ocorreu em unidades da Marinha brasileira no Rio de Janeiro.

b) insatisfação de setores militares que pregavam a moralização da política e defendiam o capital nacional.

c) extinção da Guarda Nacional, causando agitação nos quartéis cariocas.

d) organização da Coluna Prestes que nascia da reunião dos grupos de militares liderados por Miguel Costa e o capitão Luís Carlos Prestes.

e) reurbanização do centro da cidade feita pelo prefeito Pereira Passos com o apoio do presidente Rodrigues Alves.

5 – (Fac. Cultura Inglesa SP/2014) – À margem da pretensa civilização, essa camada da população era submetida a condições de trabalho subumanas, mergulhada no analfabetismo e morrendo por causa de doenças como febre amarela, peste bubônica, varíola […].

O projeto de reforma urbana do Rio de Janeiro, conhecido como “Bota Abaixo” e implantado pelo prefeito Pereira Passos, e a política sanitarista do dr.

Osvaldo Cruz desencadearam um movimento popular na capital da República. Trata-se da

a) Revolta da Chibata.

b) Revolta da Vacina.

c) Guerra do Contestado.

d) Guerra de Canudos.

e) Revolta de Juazeiro.

6 – (UNIMONTES MG/2005) – Leia o texto abaixo.

Marx e Engels, no século XIX, perceberam que: (…) “as reformas, o progresso da cidade – conseqüência do aumento da riqueza –, tais como demolições de bairros velhos, (…) alargamento das ruas para a circulação comercial, etc., expulsam sempre os pobres para os cantos e recantos cada vez mais sujos e insalubres”.

(DANTAS, José, História do Brasil, São Paulo: Moderna, 1990, p. 212)

No Brasil, a observação de Marx e Engels se relaciona ao contexto histórico da

a) Revolta de Canudos.

b) Revolta da Vacina.

c) Guerra do Contestado.

d) Revolta Praieira.

7 – (PUC RJ/2006) –

Anda o povo acelerado

Com horror à palmatória

Por causa dessa lambança da vacina obrigatória(…)

Eu não vou nesse arrastão

Sem fazer o meu barulho

Os doutores da Ciência

Terão mesmo que ir no embrulho

Não embarco na canoa

Que a vacina me persegue

Vão meter ferro no boi

Ou no diabo que os carregue

(“A Vacina Obrigatória”. In Memória da Pharmácia, disco Odeon)

Os versos acima se referem ao episódio conhecido como a Revolta da Vacina (Rio de Janeiro, 1904). Sobre este acontecimento, assinale a única afirmativa CORRETA.

a) O desconhecimento popular sobre os efeitos da vacina antivariólica, somado à imposição ilegal de sua obrigatoriedade, estimulou a insubordinação de vários grupos sociais, como militares e agentes sanitários.

b) A revolta popular correspondeu a uma reação à lei de vacinação obrigatória contra a varíola, decretada pelo governo federal nos quadros da reforma urbana e sanitária, que então ocorria na capital da República, a cidade do Rio de Janeiro.

c) A população carioca rebelou-se contra o médico responsável pela campanha sanitarista, Dr. Oswaldo Cruz, que realizou, além da vacinação obrigatória, a destruição de domicílios populares considerados insalubres – os cortiços.

d) Grupos monarquistas contrários à modernização instaurada pelo governo republicano, na qual se incluíam ações de saneamento da capital federal, iniciaram uma revolta militar, recebendo o apoio de segmentos populares.

e) A abertura da Avenida Central, hoje Avenida Rio Branco, ocasionou a demolição de diversas moradias populares, estimulando saques e motins e uma revolta de trabalhadores urbanos que almejava derrubar o governo republicano.

Baixe o melhor plano de estudos gratuito que você encontrará na internet.

8 – (UECE/2014) – Em 1904, a Revolta da Vacina, ocorrida na cidade do Rio de Janeiro, então capital federal, deu-se num momento decisivo de transformações da sociedade brasileira. Acerca desse movimento, analise as assertivas abaixo.

I. Seu pretexto imediato foi a campanha de vacinação em massa contra a varíola, desencadeada por decisão da própria presidência da república, num momento em que uma onda de insatisfação popular varria o Rio de Janeiro.

II. O governo esbravejava contra métodos de execução da aplicação da vacina que eram truculentos, os soros e os aplicadores pouco confiáveis, e os funcionários, enfermeiros e fiscais encarregados da campanha manifestavam atitudes pouco recomendáveis, mas a vacina era absolutamente necessária.

III. O combate foi intenso. Aproveitando-se das reformas então em curso para a abertura de avenidas, os populares se armaram de pedras, paus, ferros, instrumentos e ferramentas contundentes, e os utilizaram como material bélico contra a polícia.

Está correto o que se afirma somente em

a) II.

b) I e II. 

c) II e III.

d) I e III.                                    

Respostas dos exercícios sobre a revolta da Vacina

Exercício resolvido da questão 1 –

c) desabrigava milhares de famílias, em virtude da desapropriação de suas residências, e obrigava a vacinação antivariólica.

Exercício resolvido da questão 2 –

a) na modernização e no saneamento do Rio de Janeiro.

Exercício resolvido da questão 3 –

d) sustentavam a necessidade de se resguardarem aspectos da vida privada e da moralidade da população, que julgavam ameaçados pela política de Saúde Pública.

Exercício resolvido da questão 4 –

e) reurbanização do centro da cidade feita pelo prefeito Pereira Passos com o apoio do presidente Rodrigues Alves.

Exercício resolvido da questão 5 –

b) Revolta da Vacina.

Exercício resolvido da questão 6 –

b) Revolta da Vacina.

Exercício resolvido da questão 7 –

b) A revolta popular correspondeu a uma reação à lei de vacinação obrigatória contra a varíola, decretada pelo governo federal nos quadros da reforma urbana e sanitária, que então ocorria na capital da República, a cidade do Rio de Janeiro.

Exercício resolvido da questão 8 –

d) I e III.                                    

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou de ler e resumo da Revolta da Vacina  e de fazer os Exercícios? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador