ExercíciosHistória

Questões sobre a Segunda Revolução Industrial RESOLVIDOS

Questoes_sobre_a_Segunda_Revoluçao_IndustrialQuestões sobre a Segunda Revolução Industrial

Iniciada na segunda metade do século XIX e terminada junto da Segunda Guerra Mundial, a Segunda Revolução Industrial não representou uma ruptura com o processo iniciado na Primeira. Mas apenas um novo nível de desenvolvimento tecnológico. Leia o texto e faça as questões sobre a Segunda Revolução Industrial que separamos. 

Faça também nosso Simulado Enem. Ele é corrigido na hora, com TRI e ainda te permite focar nas matérias que têm mais dificuldade. 

O que foi a Segunda Revolução Industrial?

Fabrica da Segunda Revoluçao Industrial
Fabrica da Segunda Revolução Industrial

A Segunda Revolução Industrial foi uma continuidade do processo iniciado em 1760 (Primeira Revolução Industrial). Mais uma vez as técnicas, máquinas, organizações sociais e meios de produção estavam sendo elevados a novos patamares.     

Acontece que agora os protagonistas mudaram. Se antes o elenco principal da trama eram ferro, carvão e energia a vapor concentrados na Inglaterra, agora são o aço, o petróleo e a eletricidade espalhados por países como EUA, França, Alemanha, Japão, Rússia e a própria Inglaterra.    

O novo patamar de desenvolvimento possibilitou o surgimento da produção em massa e automatização do trabalho. Além disso, tivemos sistemas de racionalização que levaram essas próprias inovações ao seu potencial máximo. Exemplos desses sistemas são o Fordismo e o Taylorismo

Durante a Segunda Revolução apareceram novas indústrias como a química e a elétrica. As siderúrgicas também foram aprimoradas. É claro que esse aumento estrondoso das técnicas e meios de produção, e consequentemente da produção em sí, gerou muito dinheiro. Já ouviu aquela máxima: “Dinheiro gera dinheiro”?  

Na época da Segunda Revolução viu-se o surgimento de inúmeras empresas. As ferrovias se expandiram, permitindo que os produtos feitos em uma cidade chegassem a regiões rurais e vice-versa. Eles também chegavam mais facilmente e rapidamente a outras cidades, aumentando o mercado consumidor.

Com esse aumento do comércio e da produção, mais produtos eram feitos mais rápido e chegavam mais rapidamente ao mercado para serem vendidos. A alta produção reduzia os custos, além dos empresários pecisarem contratar mais pessoas para manter a produtividade.

Com o lucro que entrava das vendas eles conseguiam fazer essas contratações e as novas técnicas aumentavam a qualidade dos produtos cada vez mais. 

Ou seja, temos mais empresários ficando mais ricos e para continuarem nessa vertente precisam aumentar suas equipes, diminuindo o desemprego. Assim, temos mais pessoas trabalhando para oferecer mais serviços de qualidade e mais baratos para outras pessoas. Podemos agradecer ao capitalismo agora?

Agora que você entendeu o que foi a Segunda Revolução, vamos entender o porquê de ela ter acontecido. Assim, você não terá dúvidas quando fizer as questões sobre a Segunda Revolução Industrial.

Por que a Segunda Revolução Industrial aconteceu?

A Segunda Revolução Industrial aconteceu, principalmente, por causa do pensamento capitalista e liberal que estava em crescimento na época. Ideias semelhantes às que motivaram as Revoluções Francesa e Inglesa

Essas Revoluções Burguesas foram as responsáveis pela queda do Antigo Regime e fortalecimento do capitalismo. Isso aumentou a liberdade econômica, que desencadeou mais pessoas investindo em negócios e projetos. Por conseguinte, começaram a surgir indústrias e avanço tecnológico, até que foi declarada a Revolução Industrial

O capitalismo que se estendeu desde o início da Primeira Revolução Industrial até o fim da Segunda foi o Capitalismo Industrial. A partir da Terceira, o  capitalismo entrou em uma nova fase: o Capitalismo Financeiro

Apesar dos ideais liberais, muitos vêm relações entre a Segunda Revolução e o Imperialismo. Entenda porque antes de fazer as questões sobre a Segunda Revolução Industrial.  

Qual é a relação entre Imperialismo e Segunda Revolução?

Imperialismo” foi um termo pejorativo para se nomear um conjunto de práticas que envolviam invadir e dominar outros países com intuito de aumentar o próprio território do país invasor. 

Isso é relacionado à Segunda Revolução Industrial e ao capitalismo de maneira geral porque foi dito que o motivo das expansões territoriais foi para aumento do mercado consumidor. 

A justificativa que foi dada para esses países capitalistas estarem tentando ampliar o seu mercado consumidor era que os cidadãos dos próprios países não estavam consumindo. E isso estava acontecendo porque as máquinas roubaram os empregos das pessoas, logo a população empobreceu e não conseguia mais comprar. 

O que você acabou de ler são as justificativas dadas para se relacionar o capitalismo e o desenvolvimento tecnológico à pobreza e à guerra. Todas essas justificativas são falaciosas. A Relação da Segunda Revolução Industrial com o Imperialismo não existe!

O imperialismo é uma prática estatal que busca criar monopólios através da violência e coerção, que foi o que gerou as duas Guerras Mundiais. A Revolução Industrial foi um processo capitalista de desenvolvimento tecnológico com fim de produzir lucros

A liberdade que mantém o capitalismo é justamente com relação à intervenção estatal. Quanto menos Estado na economia, melhor para o capitalismo. Logo, não faz sentido relacionar os dois, porque imperialismo é uma prática de alta intervenção estatal, assim, ele faz mal ao capitalismo e consequentemente às Revoluções. 

Além disso, se a mentalidade capitalista tem a ver com acumular lucros, por que ele promoveria uma guerra? A guerra é cara. Ela custa recursos naturais, tecnologia, desvios de fundos para manutenção do exército e o prejuízo pós-guerra não vale o que foi gasto, mesmo que ela seja vencida. 

Ela também custa muitas vidas, o que além de ser horrível moralmente, também é péssimo economicamente. O capitalista funciona de forma que ele tenta convencer o cliente a voltar para gastar o dinheiro dele com você novamente. Tem certeza que a melhor forma de fazer isso é massacrando a população que eram seus potenciais clientes

Outra falácia é dizer que desenvolvimento tecnológico causa desemprego e que o capitalismo empobrece as pessoas. O desenvolvimento tecnológico aumenta a produção e qualidade dos produtos, consequentemente baixando seus preços e os tornando mais acessíveis para a camada mais pobre da população.  

A prova disso é o próprio aparelho que você está usando para ler esse texto. Se não fosse a Revolução Industrial ele nem existiria. Então, a tecnologia melhora a vida das pessoas, não piora

E quanto à mentira de que tecnologia rouba empregos, talvez ela seja verdade à curto prazo, mas o que mantém a pessoa desempregada não é a empresa que demitiu o trabalhador e substituiu por um software, mas sim da má administração estatal.  

Se a economia fosse mais livre como era na época da Revolução Industrial, cada vez mais empresas estariam sendo criadas e cada vez mais oportunidades de emprego estariam aparecendo. A intervenção estatal trava esse processo através de várias sanções que taxam o empresário, impedindo-o de contratar e impedindo o cidadão de arrumar emprego. 

Por tanto, sempre que ler ou ouvir que o capitalismo gera guerra e pobreza, lembre-se que isso é uma falácia, e explique o porque. Você também pode recomendar que a pessoa que disser isso, leia esse e os demais textos do Beduka para ter acesso a conteúdos da melhor qualidade.     

Para finalizar, veremos as principais consequências do processo antes que você faça as questões sobre Revolução Industrial.

Consequências

Industria Quimica na Segunda Revoluçao Industrial
Industria Química na Segunda Revolução Industrial

As consequências da Segunda Revolução foram praticamente as mesmas da Primeira. Uma nova nova dinâmica entre trabalhadores e empresários e novas organizações de trabalho visando a produção massiva e acúmulo de capital.

Porém, tivemos também as mudanças exclusivas desse período da história. As siderúrgicas substituíram o ferro pelo aço e a indústria química se tornou fantasticamente relevante.  

Também tivemos a eletricidade se tornando parte do dia-a-dia das pessoas. Isso afetou pesadamente o desenvolvimento das fábricas, pois as máquinas elétricas estavam começando a ser inventadas. Ela também foi determinante para iluminação, transporte e comunicação.       

A substituição do carvão pelo petróleo também aumentou a produção industrial com máquinas movidas a petróleo. O petróleo tornava as máquinas mais potentes e isso foi muito usado no campo para produção alimentícia à base de máquinas.  Outro efeito foi o intenso êxodo rural do trabalhador rural em busca de trabalho nas cidades. 

Questões sobre a Segunda Revolução Industrial

Está na hora de fazer os questões sobre a Segunda Revolução Industrial. Baixe nosso Plano de Estudos, ele vai te ajudar. Esperamos que tenha gosta e boa sorte!

1. (UFJF MG/2000) A partir do aparecimento da fábrica moderna, vinculada à utilização industrial da energia a vapor e à mecanização da produção de tecidos no século XVIII, a economia capitalista conheceu diferentes saltos tecnológicos, frequentemente denominados revoluções industriais.

Sobre estas, assinale a alternativa CORRETA:

a) em virtude da expansão imperialista, a Alemanha foi o epicentro da Primeira Revolução Industrial, desencadeada a partir do investimento produtivo de recursos obtidos com a exploração das colônias;

b) o desenvolvimento da eletricidade e da produção de aço foi característico da Segunda Revolução Industrial, tendo conduzido ao declínio dos monopólios capitalistas, dado o preço reduzido da energia elétrica e das matérias-primas, que facilitou a afirmação de empresas de pequeno porte;

c) em geral associados à Segunda Revolução Industrial, desenvolveram-se o taylorismo e o fordismo, a partir do controle rigoroso do ritmo de trabalho dentro das empresas, que se tornaram cada vez mais especializadas;

d) a Terceira Revolução Industrial, vinculada à utilização da microeletrônica, da biotecnologia e da informática, conduziu a uma expansão espetacular do emprego industrial na etapa contemporânea do desenvolvimento capitalista.

2. (UNIFICADO RJ/1994) A industrialização acelerada de diversos países, ao longo do século XIX, alterou o equilíbrio e a dinâmica das relações internacionais. Com a Segunda Revolução Industrial emergiu o Imperialismo, cuja característica marcante foi o(a):

a) substituição das intervenções militares pelo uso da diplomacia internacional.

b) busca de novos mercados consumidores para as manufaturas e os capitais excedentes dos países industrializados.

c) manutenção da autonomia administrativa e dos governos nativos nas áreas conquistadas.

d) procura de especiarias, ouro e produtos tropicais inexistentes na Europa.

e) transferência de tecnologia, estimulada por uma política não-intervencionista.

3. (UNIRIO RJ/1995) Na segunda etapa da Revolução Industrial, iniciada por volta de 1860, caracterizou-se um(a):

a) fortalecimento das corporações de mercadores.

b) aumenta da utilização da mão-de-obra servil.

c) supremacia do capitalismo financeiro.

d) intensificação das trocas comerciais através das feiras.

e) predominância do sistema familiar de produção.

4. (UNIFOR CE/1999) Apoiada em grande desenvolvimento econômico, a Prússia enriqueceu e vivenciou a Segunda Revolução Industrial, criando redes bancárias, trustes e sociedades anônimas. Isso deu condições aos governantes prussianos de reequiparem seus exércitos, para novas tentativas em território alemão objetivando a Unificação, processo que:

a) Não contou com o apoio da burguesia, uma vez que o imperador conduziu o processo com mão-de-ferro, preservando o poder absolutista.

b) Atendeu aos interesses da burguesia, desejosa de formar um amplo mercado para seus produtos.

c) Representou grande desgaste para a economia do país, dado seu isolamento na guerra e a grande resistência austríaca.

d) Obteve a participação popular, que, no entanto, defendia ao mesmo tempo a Unificação e o fim da monarquia.

e) Recebeu apoio da Rússia e da Áustria, interessadas em conter o avanço de Napoleão III na Europa.

5. (UNESP SP/2005) A Exposição Internacional de Eletricidade foi aberta ao público no Palácio da Indústria em Paris, em agosto de 1881 […]. A maior parte dos aparelhos expostos resultaram de descobertas moderníssimas […]. O bonde que transporta os visitantes; as máquinas eletromagnéticas e o dínamo-elétrico em funcionamento; os focos luminosos brilhando; os telefones que nos permitem ouvir à distância representações de ópera – tudo isto é tão novo que nem sequer seu nome era conhecido cinco anos atrás.

(Revista A Natureza, 1881.)

As inovações mencionadas:

a) Resultaram dos investimentos em tecnologia e da criação dos cursos técnicos nas universidades europeias e norte-americanas.

b) Foram consequências da Segunda Revolução Industrial, que explorou novas fontes de energia e desenvolveu novos processos produtivos.

c) Ficaram restritas às camadas privilegiadas da sociedade, sem alterar o cotidiano da maioria dos habitantes da Europa.

d) Possibilitaram a autossuficiência dos países capitalistas adiantados e trouxeram dificuldades para os exportadores de produtos primários.

e) Determinaram a expansão dos regimes democráticos e iniciaram a difusão dos conhecimentos científicos em diferentes sociedades.

Respostas das questões sobre a Segunda Revolução Industrial

Exercício resolvido da questão 1 –

b) o desenvolvimento da eletricidade e da produção de aço foi característico da Segunda Revolução Industrial, tendo conduzido ao declínio dos monopólios capitalistas, dado o preço reduzido da energia elétrica e das matérias-primas, que facilitou a afirmação de empresas de pequeno porte;

Exercício resolvido da questão 2 –

b) busca de novos mercados consumidores para as manufaturas e os capitais excedentes dos países industrializados.

Exercício resolvido da questão 3 –

c) supremacia do capitalismo financeiro.

Exercício resolvido da questão 4 –

b) Atendeu aos interesses da burguesia, desejosa de formar um amplo mercado para seus produtos.

Exercício resolvido da questão 5 –

b) Foram consequências da Segunda Revolução Industrial, que explorou novas fontes de energia e desenvolveu novos processos produtivos.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou das nossas questões sobre a Segunda Revolução Industrial? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador