FísicaQuímica

Empuxo: aprenda o que é, como calcular e veja exemplos!

O que é Empuxo? Descubra agora mesmo!O que é Empuxo? Descubra agora mesmo!

O Empuxo é uma força que um fluido (água, ar) exerce sobre um corpo que está nele. Foi o  Princípio de Arquimedes que a descobriu, observando que o empuxo sempre apresenta direção vertical e sentido para cima (o contrário do peso do corpo, que desloca o fluido).

Neste artigo sobre Empuxo, você encontrará:

  1. O que é Empuxo
  2. Quem explicou essa força e como ela funciona?
  3. Qual a importância do Empuxo?
  4. Como calcular o Empuxo + exemplo 
  5. Casos de flutuaçaõ e peso aparente

O que é Empuxo? (Princípio de Arquimedes)

As forças físicas são fenômenos que causam mudanças em corpos. Elas também são grandezas vetoriais: possuem módulo, direção e sentido. 

O Empuxo é uma força que atua sobre os objetos imersos em fluidos (líquidos ou gases). Sua unidade de medida é em Newtons (N) e essa força aponta sempre na direção vertical, no sentido oposto ao peso do corpo imerso (para cima). 

Mas qual o motivo disso? Vamos entender quem descobriu e como funciona:

Quem explicou o empuxo? (Princípio de Arquimedes)

Arquimedes-na-banheira-gritando-eureka-quando-descobriu-a-força-do-empuxo

O Empuxo foi explicado por Arquimedes, na Antiga Grécia, e é uma história bem legal:

Ele foi um matemático e engenheiro muito famoso, escolhido pelo rei local para provar se a coroa era de ouro maciço ou se havia impurezas misturadas.

Reza a lenda que, enquanto tomava banho em uma banheira, Arquimedes reparou que a água “subia” e saía da banheira quando ele entrava. Além disso, notou que seu corpo estava sujeito a uma espécie de força, pois se sentia mais “leve” na água que fora dela

Ao descobrir como solucionar o problema saiu nu pelas ruas da cidade gritando “eureka, eureka!”. E a solução foi:

Como o Empuxo funciona?

Assim que um objeto qualquer é mergulhado em um fluido, esse objeto começa a empurrar o fluido para baixo (deslocá-lo). Sabemos disso porque dois corpos não ocupam o mesmo espaço!

Então o volume de líquido deslocado é exatamente o mesmo volume da parte que está submersa.

Também sabemos que, de acordo com a terceira lei de Newton, toda ação tem uma reação no sentido oposto. Então, se o corpo empurra o fluido para baixo (peso do corpo), o fluido empurra o corpo para cima (empuxo).

Então, o empuxo surge por causa da diferença de pressão. Na parte inferior do corpo há uma força do líquido empurrando o corpo para cima. Na parte superior não tem força nem pra baixo nem pra cima.

Observe que quanto maior a profundidade, maior o volume de fluido deslocado. Então, a força que o fluido vai fazer no corpo também será maior.

Então, a conclusão do Princípio de Arquimedes nos fala que:

“Todo sólido imerso parcial ou totalmente em um líquido está sujeito a uma força vertical, de baixo para cima, denominada empuxo. Ela é correspondente a tanto de líquido deslocado por este sólido”

Qual a importância do Empuxo? (Exemplos de aplicação)

É graças ao Empuxo que podemos fazer muitas coisas simples do dia a dia, como boiar em uma piscina, rio ou mar. 

Quer ver outros exemplos? Olhe essa listinha:

  • Os navios, barcos e demais meios de transporte hidroviários. 
  • O gelo flutuando no copo.
  • O vapor da água e o ar quente sobem quando fervemos a água.
  • As bolhas de gás carbônico no refrigerante.
  • Os balões de festa. 
  • Ao entrarmos em uma piscina, nos sentimos mais leves.
  • Não conseguimos afundar uma bola que flutua na água. 

Observe que todas as coisas que boiam tem densidade menor do que o meio que estão.

Como calcular o Empuxo? (Fórmula)

Você já sabe que o empuxo é uma força que surge quando um corpo ocupa espaço em um fluido. Essa força depende do volume do fluido deslocado, da densidade do fluido e da gravidade local

Isso porque a gravidade é que faz surgir o peso do corpo, e o peso do corpo determina o volume que será ocupado.

Com base nessas informações, podemos dizer que o empuxo é dado pelo peso do volume que foi deslocado no fluido:

E = P(liq. des.)

Sabendo que Peso é definido como massa vezes aceleração (da gravidade), então:

E = m(liq. des.) . g

Também sabemos que a densidade é a razão entre a massa e volume de uma substância, então:

d = m/V

m = d.V

Reescrevendo a equação do empuxo e substituindo tudo o que temos, chegamos a::

E = d(liq. des.). V(liq. des.). g

ou simplesmente:

E = d . V . g

Sendo que:

  • d = densidade do líquido.
  • V = volume de líquido deslocado.
  • g = aceleração da gravidade.

Casos de flutuação

casos-de-flutuação-de-corpos-nos-fluidos

Dependendo da relação entre densidade do corpo e do fluido, mesmo que o empuxo sempre exista, pode acontecer três fenômenos diferentes:

Corpo afundando

Se objeto mergulhado sobre o fluido afundar, concluímos que a sua densidade é maior que a densidade do fluido. 

Dizemos que o peso do objeto é uma força maior que o empuxo sofrido por ele. 

Corpo em equilíbrio

Se um corpo colocado sobre um fluido permanecer em equilíbrio (parado, não sobe nem afunda), podemos dizer que as densidades do corpo e do fluido são iguais

Sendo assim, a resultante das forças empuxo e peso (do objeto) é nula. Ou seja, as forças têm igual valor.

Corpo boiando

Quando algum corpo boia, significa que a densidade desse corpo é menor que a densidade do fluido em que ele se encontra.

Então, a força peso (do objeto) foi menor que o empuxo sofrido quando ele entrou em contato com a água.

ATENÇÃO!

Se o corpo já está boiando e segue boiando tranquilamente, observe que ele está parado. Ou seja, não tende a subir mais e nem a descer.

Então voltamos para o caso do corpo em equilíbrio, em que as forças peso e empuxo são iguais!

Peso aparente

Você já deve ter percebido que alguns corpos parecem ser mais leves do que realmente são, quando em um fluido. Isso acontece com a agente quando entramos em uma piscina.

Já entendemos que isso é causado pelo Empuxo, mas a questão aqui é saber que a diferença entre essas duas forças é conhecida como peso aparente. 

É como se calculássemos qual é seu “novo peso” dentro da água.

Caso o peso e o empuxo tenham o mesmo valor, o peso aparente do corpo será nulo. Ou seja, é como se o objeto não tivesse peso algum e por isso fica parado.

Quando boiamos, podemos calcular o peso aparente. Quando afunda, é normal (real).

Exemplo de exercício

imagem de navio ou cruzeiro navegando sobre o mar, flutuando e boiando

Um navio de densidade 300 kg/m³ e massa 15.000 kg flutua nas calmaria do oceano. Se a densidade da água é 1000 kg/m3, determine o volume emerso do corpo.

Resolução:

Como o objeto está flutuando estável na água, deduzimos que o empuxo é igual ao peso:

E = P

Então podemos escrever:

d . V(des) . g = m . g

d . V(des) = m (simplificamos as forças da gravidade)

1000 . V(des) = 15.000

V(des) = 15 m3

Porém, nós descobrimos o volume submerso do navio, e a questão pediu o emerso. Para isso, precisamos saber o volume total da embarcação e subtrair o submerso.

A partir da definição de densidade (m/v), podemos encontrar o volume total do corpo:

d = m / V

V = m / d

V = 15.000 / 300

V = 50 m3

Agora, basta realizar a subtração para descobrir o volume emerso:

50 (v total) – 15 (v sub) = 35 m³ (v emer)

SEMPRE fique atento com as unidades de medidas. Só podemos realizar as contas se elas forem as mesmas. Se não forem, você precisará fazer a conversão de medidas!

Gostou do nosso artigo sobre Empuxo? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador