História

Como o Brasil foi afetado pela crise de 1929? Vejas as causas e as consequências da maior crise do capitalismo no país

como o brasil foi afetado pela crise de 1929Como o Brasil foi afetado pela crise de 1929?
Instagram do Beduka

A crise econômica de 1929, conhecida também como “Grande Depressão”, foi uma das maiores já vistas na história do Capitalismo. Ela se iniciou nos Estados Unidos e se espalhou por todo o mundo. Neste artigo vamos ver como o Brasil foi afetado pela crise de 1929 e as medidas tomadas para conter os danos causados.

Se você quiser ir diretamente para alguma parte do texto, clique em um dos tópicos abaixo:

A forma como o Brasil foi afetado pela crise de 1929 tem a ver com a economia cafeeira, um dos principais temas do Enem. Teste seus conhecimentos sobre ela com Simulado Enem do Beduka! É 100% gratuito, aproveite!

O que foi a crise de 1929?

A crise de 1929, ou Grande Depressão, foi uma das maiores crises da história do Capitalismo. Ela foi gerada principalmente por uma grande expansão do crédito feita pelo Federal Reserve System, o banco central dos Estados Unidos.

Para entendermos melhor como aconteceu e como o Brasil foi afetado pela crise de 1929, precisamos entender o contexto econômico e político da época.

Como estava o mundo antes da crise?

Desde antes da Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918) a economia americana vinha crescendo de maneira acelerada, tornando-se a maior do mundo. Durante os três primeiros anos do conflito os americanos estavam neutros e fornecendo todo tipo de produtos aos países envolvidos diretamente, o que os fortaleceu ainda mais.

Ao fim da guerra, as demais potências, como Inglaterra e Alemanha, estavam fragilizadas e receberam socorro financeiro e ainda mais produtos dos Estados Unidos. Isso consolidou a economia americana como a principal do mundo. Tanto seu mercado interno quanto o externo eram vastíssimos.

A indústria americana ficou a todo vapor, aumentando a produção, a empregabilidade e aumentando salários. A esta época, antes de 1929, o desemprego era inferior a 4%. A produção de automóveis aumentou em mais de 30% além da própria quantidade de fábricas.

O boom econômico gerou uma euforia generalizada, que levou a população a consumir cada vez mais. Como se não fosse o bastante, adotou-se uma política de expansão de crédito. Ou seja, as pessoas tinham mais facilidade de pegar empréstimos por causa da baixa taxa de juros estipulada pelo Banco Central Americano.

Elas também começaram a investir no mercado financeiro, levando os investimentos em ações na Bolsa de Nova York a saltos bem altos.

O efeito disso foi o aumento disparado da especulação monetária. As pessoas compravam ações, imaginando a valorização, que tornaria lucrativa a revenda. Como havia bastante demanda, o preço das ações subiu, criando uma sensação de prosperidade.

Contudo, ela era artificial. Sempre que havia indícios de pequenas recessões, o governo americano aplicava mais crédito para reparar danos. As taxas de juros se tornavam artificiais, sem lastro com reservas de crédito reais.

Ao receber o sinal falso da expansão, os investidores expandiam seus negócios. Isso gerou uma bolha inflacionária, pois havia muito dinheiro circulando, mas sem valor real, que estourou levando a Bolsa de Valores de Nova York ao colapso.

  • O período em que o Brasil foi afetado pela crise de 1929 foi a Primeira República, conheça mais como ela foi com nosso texto sobre a República Velha.

Quais foram as causas da crise de 1929?

Olhando o contexto com atenção, alguns pontos podem ser apresentados como causas para a crise de 1929:

  • Aumento de produção com diminuição da capacidade de absorção do mercado;
  • Elevação do número de empréstimos;
  • Falta de regulação sobre as transações;
  • Recuperação da economia europeia;
  • Aumento da especulação monetária.

Vamos entender melhor esses pontos.

A produção industrial europeia começou a se restabelecer em meados da década de 1920, diminuindo as exportações americanas para o velho continente. Além disso, o aumento da produção não foi acompanhado de suficiente aumento salarial

Sem contar a inflação gerada por ingestão de capital artificial na economia americana, que elevou os preços a um patamar que impediu o mercado interno de absorver os produtos fabricados.

Com a diminuição do consumo, os produtos ficaram estocados gerando uma crise de superprodução. Isso abalou o valor das indústrias, pois a quantidade de itens ofertados era maior do que a demanda, levando à queda do preço e ao enfraquecimento industrial.

Muitas pessoas foram demitidas e diversas empresas declararam falência. A agitação decorrente disso fez as pessoas venderem as ações, com medo de perderem o investimento. Com isso, a bolsa entrou em colapso no dia 24 de outubro de 1929, que ficou conhecido como quinta-feira negra. Deu-se início à Grande Depressão.

Beduka Bolsas Direito

Quais foram as consequências da crise de 1929?

As principais consequências da crise de 1929 foram:

  • Aumento drástico do desemprego nos Estados Unidos, saltando de uma média de 4% entre 1923 e 1929 para 27%;
  • Diminuição do PIB americano;
  • Queda na produção industrial e dos salários;
  • Fome e miséria atingindo diversas famílias americanas.

A crise se estendeu por todo o mundo, inclusive para o Brasil. Vamos conhecer os modos como o Brasil foi afetado pela crise de 1929.

Como o Brasil foi afetado pela crise de 1929?

A economia brasileira na década de 1920 ainda era muito dependente da agricultura, tendo como principal produto o café. Ele era o carro-chefe das exportações nacionais, chegando a quase 70% delas.

Entre 1925 e 1929 os cafezais brasileiros tiveram supersafra. Ou seja, havia grande produção que tinha como principal destino os Estados Unidos, até então o seu maior consumidor.

Com a Grande Depressão, a importação do café brasileiro para os Estados Unidos caiu bastante. O preço também despencou: de 22,5 centavos para 8.

Em 1930, o Brasil ainda teve uma crise política. O candidato derrotado nas eleições deste ano, Getúlio Vargas, deu um golpe de Estado e governou provisoriamente até 1934, quando uma nova constituição foi escrita e ele foi eleito presidente.

  • Depois de entender como o Brasil foi afetado pela crise de 1929, conheça mais sobre o período de mudanças políticas e econômicas que veio depois: a Era Vargas.

A ação de Vargas contra os efeitos da crise foi a compra de parte da produção do café para queimá-la, para que os preços voltassem a subir pela diminuição da oferta.

Os cafeicultores buscaram diversificar seu capital, alocando recursos na construção de indústrias nacionais. Esse era um fenômeno que já acontecia desde a Primeira Guerra Mundial, mas foi intensificado após a crise.

Então os modos como o Brasil foi afetado pela crise de 1929 foram ambíguos. Ao mesmo tempo que gerou uma crise relacionada a seu principal produto de exportação, acelerou o processo de industrialização nacional.

O Beduka te conecta à faculdade!

Você sabia que há uma forma de entrar no curso dos seus sonhos sem precisar ficar meses estudando para o Enem e demais vestibulares?

Sim! Conheça o Beduka Bolsas.

O Beduka Bolsas é a plataforma do Beduka que te conecta a bolsas de estudo em universidades de excelência.

E o melhor: sua matrícula sai gratuita e os descontos podem chegar a até 65% do valor da mensalidade!

São mais de 90 opções de cursos, em todos os tipos de formação: bacharelado, licenciatura e cursos tecnológicos!

Realize agora seu sonho e garanta uma vaga na faculdade. Acesse o Beduka Bolsas!

Siga o Beduka nas redes sociais! No Instagram postamos tudo que pode cair no Enem e no Pinterest você encontra os melhores resumos sobre todas as matérias. Estamos te esperando!

Obrigada por ler nosso resumo de como o Brasil foi afetado pela crise de 1929!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador