História

O que era o tribunal de Osíris? Entenda como funcionava o julgamento dos mortos no Egito antigo

o que era o tribunal de osiriso que era o tribunal de osiris

Os egípcios tinham uma religião politéista, na qual cada divindade tinha uma função própria. No caso de Osíris, ele era protetor de uma cidade e da agricultura, além de ser o juiz dos mortos. Continue lendo para entender o que era o tribunal de Osíris e como ele funcionava.

Se você quiser ir diretamente para alguma parte do conteúdo, clique em um dos tópicos abaixo:

Acesse o Simulado Enem do Beduka e teste seus conhecimentos com questões de edições antigas do exame. É gratuito!

Quem era o deus Osíris?

Antes de entendermos o que era o Tribunal de Osíris, vamos conhecer um pouco mais sobre esse deus.

Osíris era uma divindade cultuada pelos antigos egípcios, que tinha uma importância muito grande na religiosidade deles. A crença nele era originalmente de Busíris, na região do Baixo Egito, onde era identificado com a força do solo que dá vida à vegetação.

Por isso mesmo, ele era o deus da fertilidade e lhe atribuíam a invenção da agricultura. Consequentemente, Osíris passou a ser o patrono da civilização que o cultivo das plantas propiciou.

Mais tarde o seu mito sofreu alterações, sendo possível encontrar diversas versões para ele. Na mais famosa, ele é um dos filhos de Geb (a terra) e Nut (o céu) e irmão de Seth, Néftis e Ísis. Esta última também é sua esposa.

Osíris governou a terra, identificada como o Egito, e ensinou a agricultura e a pecuária, que foram as técnicas necessárias para o desenvolvimento da civilização. Já Seth governava o deserto e invejava seu irmão, por isso decidiu matá-lo.

As versões para o assassinato de Osíris são diferentes. Em uma delas, Seth realiza um banquete e oferece aos convidados como presente um sarcófago, mas só ia ganhá-lo quem coubesse nele. Como ele fez a caixa na medida de Osíris, mesmo com os demais convidados testando, somente ele coube nela.

Assim, Seth o prendeu na caixa e a atirou no rio Nilo, por onde foi arrastada para o mar Medieterrâneo e chegou à Fenícia. Isis o encontra e volta para o Egito com o corpo do esposo, o qual ela escondeu em uma plantação de papiros. Seth o encontra e decide esquartejá-lo.

Os pedaços são lançados em diversas partes do Egito e Ísis vai procurá-los. Encontrou todos, menos o órgão sexual. Para suprir a falta dele, ela constrói um novo com caules de vegetais. Depois disso, junto com Anúbis e Néftis, mumificou Osíris e se transformou em uma ave que bateu asas sobre o corpo do irmão e o ressuscitou. Ísis se uniu a Osíris e tiveram um filho, chamado Hórus.

Por não ter o corpo inteiro, Osíris deixou de governar o mundo dos vivos e passou a reinar entre os mortos. Assim, ele se tornou o senhor da vida no além e pelo julgamento de todos aqueles que se dirigiam para ele. Assim começou o que era o tribunal de Osíris. Adiante, vamos explicar como as almas são julgadas.

Saiba mais sobre a religião e outros aspectos do povo egípcio com nosso resumo sobre o Egito Antigo.

O que era o tribunal de Osíris?

O Tribunal de Osíris era o lugar onde o deus Osíris, com o auxílio de outras divindades, dava o veredicto sobre o destino dos mortos.

Nele, as almas chegavam e argumentavam sobre a sua vida, dizendo se tinham vivido de maneira virtuosa ou não. Anúbis, que conduzia as almas até o tribunal, pesava o coração delas na balança da deusa Maat. Em uma bandeja ficava o coração e na outra era posta uma pena de avestruz.

Se as palavras da alma fossem verdadeiras, o coração e a pena ficariam em equilíbrio e ela seria considerada pura. Caso o coração ficasse mais pesado, Ammut, um demônio com cabeça de crocodilo, metade do corpo de leão e outra metade de hipopótamo, destruiria a alma como retribuição pelos pecados.

Tot, o deus inventor da escrita, fazia um relatório final sobre a pesagem que seria entregue a Osíris, caso Ammut fosse favorável ao morto. Osíris confirmava o relatório e permitia a entrada da alma em seu reino, onde ela desempenharia a mesma função que tinha na terra em uma vida agradável.

Você já deve ter visto algum filme da Marvel, certo? Recentemente, a empresa conhecida por seus filmes de super-herói, fez uma série chamada “O Cavaleiro da Lua”. A base da história se relaciona com essa parte da mitologia egípcia que acabamos de contar.

Reservando-se a alguns exageros e dramatizações, é possível perceber de forma mais prática o tribunal de Osíris acontecendo ao final da trama. Vamos deixar o trailer da série abaixo caso você queira assistir. 

Assista ao trailer de Cavaleiro da Lua

Como era o culto a Osíris?

O culto de Osíris era realizado principalmente na cidade de Abidos, que era o lugar de enterros mais importante do Egito Antigo. Nela, realizava-se ritualmente a morte e a ressurreição de Osíris, que atraía fiéis de todos os cantos do reino.

Os fiéis buscavam passar por processos de dor e morte no ritual , para depois ressurgir em um mundo novo com uma nova consciência.

Nesses rituais eram oferecidos sacrifícios e as pessoas iam até os templos construídos em honra de Osíris para deixar oferendas e fazer orações.

Agora que você já sabe o que era o tribunal de Osíris, teste seus conhecimentos com nossa lista de exercícios sobre o Egito Antigo.

Por que os egípcios tinham múmias?

A mumificação é uma característica muito presente quando se fala do Egito Antigo e ela está muito ligada ao que era o tribunal de Osíris.

Após a absolvição das almas, havia a possibilidade delas voltarem para seus corpos, caso eles estivessem em condições de recebê-las. Por isso, os vivos faziam a mumificação para preservá-los.

Além disso, era costume também pôr os corpos nas tumbas com objetos que seriam necessários para as pessoas, caso voltassem à vida.

Esse e outros aspectos do Egito Antigo e de muitas outras civilizações da Antiguidade aparecem com muita frequência no Enem. E um ótimo jeito de você se preparar para o exame é responder questões de edições anteriores dele. Como as que temos no nosso Simulado Enem.

Inclusive, é possível personalizá-lo, para responder somente as questões de Ciências Humanas e da Natureza. No final, você recebe sua nota TRI, assim você tem ideia de como seria seu rendimento caso o Enem fosse hoje.

Clique no link e comece a treinar agora mesmo.

Obrigado por ter lido nosso resumo sobre o que era o tribunal de Osíris.

Redação Beduka
Redação Beduka
Este conteúdo foi criado e validado por uma equipe multidisciplinar, formada por especialistas em cada área do conhecimento. O Beduka está presente no Instagram, YouTube, LinkedIn e em diversos outros ambientes digitais. O site foi criado em 2017 e, desde a sua fundação, atua para fornecer materiais de qualidade para facilitar a vida de estudantes de todo o Brasil, ajudando-os a se preparar para os principais vestibulares e o Enem.