Literatura

RESUMO do livro Iracema para ENEM + ANÁLISE

Resumo do livro IracemaResumo do livro Iracema

O livro Iracema é um romance brasileiro, de José de Alencar, publicado em 1865. Iracema é uma jovem índia tabajara que se apaixona por um português, Martim. Com ele tem um filho e contraria a tradição de sua tribo. A obra é uma das mais cotadas para cair no ENEM. Leia nosso resumo do livro Iracema para se preparar para a prova.

Preparamos um resumo do livro Iracema (1865), de José de Alencar (1829 – 1877) para você. Ele é um dos livros mais cotados para cair na prova do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) deste ano. Você sabia?

Não só este, mas vários outros também e a lista completa está aqui nas nossas dicas de livros para o ENEM 2019.

Além disso, Iracema é uma leitura obrigatória para quem vai prestar o vestibular FUVEST. Mais abaixo você verá o link para o pdf de Iracema.

Confira os outros livros desse vestibular!

Vamos ao resumo do livro Iracema para o ENEM? Certamente você vai gostar de conhecer ou relembrar deste romance dramático. Esperamos que este artigo te ajude a ir bem nas provas. Ao final dele, confira algumas questões de vestibular sobre Iracema.

Lista dos personagens principais em Iracema

Personagens em Iracema - Iracema Martim e Irapuã
  • Martim: Português colonizador. É o herói que luta em defesa de seu povo e que se apaixona por uma índia tabajara, ficando dividido entre a sua cultura e a nova.
  • Iracema: Belíssima índia Tabajara. Em sua tribo é uma índia que tem obrigações para com os deuses e deve guardar a castidade. É a heroína, muito rápida com o arco e flecha.
  • Irapuã: Chefe dos guerreiros tabajaras. Era apaixonado por Iracema.
  • Araquém: Pajé da tribo Tabajara e pai de Iracema.
  • Poti: Grande amigo de Martim, sempre lutando ao seu lado.
  • Caubi: Irmão da índia Iracema.
  • Moacir: Filho de Iracema com Martim.

Resumo do livro Iracema

Iracema, a virgem dos lábios de mel, que tinha os cabelos mais negros que a asa da graúna, e mais longos que seu talhe de palmeira. O favo da jati não era doce como seu sorriso; nem a baunilha recendia no bosque como seu hálito perfumado.

Iracema de José de Alencar a virgem dos lábios de mel

Introdução ao livro Iracema

Iracema é uma jovem índia tabajara (tribo que ficava onde hoje é o Ceará) que está tomando seu banho quando ouve alguém se aproximando. Imediatamente ela pega seu arco e flecha e já se vira atirando no homem que vê.

A flecha acerta Martim, um colonizador português. Quando, porém, Iracema percebe que ele não tinha más intenções, ela quebra a flecha e lhe dá a metade como sinal de paz.

Martin é levado por ela até Araquém, seu pai, o pajé da tribo Tabajara. Este o reconhece como sendo um enviado de Tupã.

Eles ainda não sabem, mas na verdade, Martin estava perdido da tribo dos Pitiguaras, que é rival à tribo que o está acolhendo.

Meu nome é Martim, que na tua língua diz como filho de guerreiro; meu sangue, o do grande povo que primeiro viu as terras de tua pátria.

Conflito no enredo – O amor proibido

Martin passa a viver com eles, porém Irapuã, um guerreiro tabajara que gosta de Iracema, vai percebendo um certo interesse entre ela e Martim e começa a querer matá-lo por ciúme. Irapuã o jura de morte e pensa em beber seu sangue, para que Iracema passe a gostar dele.

Acontece que Iracema não pode ter nenhum homem, pois é uma índia consagrada a Tupã e não pode ter sua virgindade violada. Ela também é a índia que produz o vinho da Jurema, uma bebida alucinógena que somente o pajé e os guerreiros da tribo podem beber.

Não se importando, Iracema concede à Martim a tal bebida e ele sonha que passou a noite com ela. Será que foi sonho?

ATENÇÃO, se você continuar lendo este resumo do livro Iracema, de José de Alencar, vai descobrir como termina esse romance…

O destino de Iracema

O nascimento de Moacir mito dundador do Ceará

De fato, não foi sonho e Iracema fica grávida de Martim. Nenhum dos dois pode mais permanecer na tribo Tabajara e têm que fugir.

Entre perseguições Martim e Iracema fogem , não sem deixar um rastro de sangue. Pois na fuga, Irapuã os alcança e há uma batalha. Martim estava acompanhado de seu amigo Poti da tribo Pitiguara. Não só ele, mas outros índios daquela tribo chegam para guerrear.

Iracema segue acompanhando Martim, seu amor, vendo o sangue de seus irmãos derramado. Não é sem significado que seu filho recebe o nome de Moacir, que significa “filho da dor.”

Conclusão do livro Iracema

Martim tenta se acostumar à uma vida tranquila com Iracema, mas se entristece. Sai para guerrear e fica meses junto a Poti lutando e caçando, deixando Iracema sozinha com o filho. E é justamente quando ele retorna de uma de suas guerras que encontra a amada entregando-o o filho que ela estava tendo dificuldade para alimentar.

Tendo feito isso ela morre.

Pousando a criança nos braços paternos, a desventurada mãe desfaleceu como a jetica se lhe arrancam o bulbo. O esposo viu então como a dor tinha murchado seu belo corpo; mas a formosura ainda morava nela, como o perfume na flor caída do manacá.

Martim vai embora com seu filho, e só retorna quatro anos depois acompanhado de guerreiros portugueses para reconquistar as terras tabajaras e tornar os índios em cristãos.

Gostou do resumo do livro Iracema? Continue a leitura agora para conhecer os detalhes técnicos da obra, pois como se trata de um resumo pequeno, é preciso ler mais sobre a obra para se aprofundar.

Análise do livro Iracema

Romantismo brasileiro

Passando agora à análise do livro Iracema, é importante saber que ele faz parte da primeira geração romantista brasileira. Essas são algumas características fundamentais neste período:

  1. Nacionalismo: queria-se a construção da identidade nacional.
  2. Exaltação da natureza: as belezas naturais eram escritas com detalhes e o ambiente não era urbano.
  3. Religiosidade cristã
  4. Indianismo: exaltação da figura do índio.
  5. Sentimentalismo exagerado

Alegoria do processo de colonização do Brasil

Nessa obra, José de Alencar, que é um cearense, quer por meio de uma lenda, fundar o mito da formação do Ceará, homenageando seu estado.

Para entender melhor esse mito fundador, vamos detalhar os nomes dos personagens:

Iracema: Este nome é um anagrama para outra palavra. Reorganizando as mesmas letras é possível escrever América.

Martim: Já esse nome vem de Marte, nome romano do deus da guerra, sendo essa a principal característica dele. Martim é um guerreiro, um colonizador.

Moacir: Como vimos, significa filho da dor. Resulta do colonizado que se sacrifica pelo colonizador. Moacir, nesse mito, é o primeiro mestiço, o primeiro nordestino, o primeiro brasileiro…

Perceba, que em Iracema, José de Alencar quer valorizar o Brasil, e cria então um romance com um mito de origem, para dizer quem é o primeiro brasileiro.

A homenagem ao Ceará se dá em dizer que o primeiro brasileiro é um cearense, afinal a tribo de Iracema estava no sertão daquele estado.

Quando Iracema se entrega a Martim, está simbolizada a entrega do índio ao europeu. Ela aceita morrer por seu amado, assim como a cultura indígena dela inteira morre por causa de suas escolhas. O que predomina? A cultura portuguesa.

Iracema, José de Alencar – Idealismo

No romance percebe-se muito idealismo também, ou seja, as coisas não são retratadas da forma como realmente aconteceram. Na perspectiva idealista há fantasias, há o mito do índio herói e o português não é um simples inimigo, mas aquele que vem trazer a civilização.

O idealismo está na linguagem também, como você pôde ler no resumo do livro Iracema, pois José de Alencar tem a pretensão de criar uma linguagem brasileira, uma língua literária própria. Na obra Iracema, vê-se muito, por exemplo, no uso de vocabulários indígenas, quebrando o purismo da língua portuguesa.

Linguagem

José de Alencar fez uso de um narrador onisciente e escreveu o livro Iracema em prosa poética, o que também pode se dizer poema em prosa. Isso significa que usou de muitas metáforas, comparações, musicalidade, hipérbatos (que são exageros na linguagem) e muitas outras figuras de linguagem.

A linguagem é muito rebuscada também, o que significa que o vocabulário é mais difícil, complicado, mas sendo muito belo.

Quando o romance Iracema foi publicado, José de Alencar recebeu várias críticas, pois já na época o livro foi considerado difícil de se ler. O próprio autor, ciente de que usava muitas palavras desconhecidas, escreveu muitas notas de rodapé para ajudar seus leitores.

Por exemplo, porque dizer que Iracema andava sobre a grama se se pode escrever assim:

O pé grácil e nu, mal roçando, alisava apenas a verde pelúcia que vestia a terra com as primeiras águas.

Gostou da análise e do resumo do livro Iracema e quer ler a obra completa? Ela está disponível para download (Livro Iracema completo em pdf):

PDF DO LIVRO IRACEMA

Sabia que o filme completo de Iracema também está no YouTube? Este resumo também serve como uma pequena sinopse de Iracema.

Filme de Iracema COMPLETO

Sobre o autor

José de Alencar no resumo de Iracema do Beduka

José Martiniano de Alencar nasceu no Ceará em 1829. Cursou direito, mas atuou também como político, crítico, romancista e dramaturgo.

Ele tornou-se especialmente conhecido por sua trilogia indianista: O Guarani, Iracema e Ubirajara.

Ele também escreveu o que se chama Perfil de Mulher, com as personagens femininas dos livros Diva, Lucíola e Senhora. Este último também temos resumido.

Resumo do livro Senhora de José de Alencar.

Aprenda muito mais com o Beduka

Beduka é um buscador de cursos e faculdades privadas e públicas. Temos uma relação completa de instituições reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC). Aqui você encontra informações sobre cada curso, as avaliações, os endereços e os valores das mensalidades das universidades particulares.

O Beduka tem muito mais pra você: confira questões de vestibular sobre Platão e sobre a Semana de Arte Moderna, além de aprender quais as palavras que enriquecem uma redação.

Você sabe como estudar para o vestibular e as diferenças entre bacharelado e licenciatura?

Agora que apresentamos um resumo do livro Iracema, aproveite e veja também:

Agora que você já leu a análise e o resumo do livro Iracema, aproveite para testar seus conhecimentos.

Questões de vestibular sobre Iracema

1 – (PUC-SP) A próxima questão refere-se ao texto abaixo.

Verdes mares bravios de minha terra natal, onde canta a jandaia nas frondes da carnaúba;

Verdes mares que brilhais como líquida esmeralda aos raios do sol nascente, perlongando as alvas praias ensombradas de coqueiros;

Serenai, verdes mares, e alisai docemente a vaga impetuosa para que o barco aventureiro manso resvale à flor das águas.

Esse trecho é o início do romance Iracema, de José de Alencar. Dele, como um todo, é possível afirmar que:

a) Iracema é uma lenda criada por Alencar para explicar poeticamente as origens das raças indígenas da América.

b) as personagens Iracema, Martim e Moacir participam da luta fratricida entre os Tabajaras e os Pitiguaras.

c) o romance, elaborado com recursos de linguagem figurada, é considerado o exemplar mais perfeito da prosa poética na ficção romântica brasileira.

d) o nome da personagem-título é anagrama de América e essa relação caracteriza a obra como um romance histórico.

e) a palavra Iracema é o resultado da aglutinação de duas outras da língua guarani e significa “lábios de fel”.

2 – (USP) O índio, em alguns romances de José de Alencar, como Iracema e Ubirajara, é:

a) retratado com objetividade, numa perspectiva rigorosa e científica.

b) idealizado sobre o pano de fundo da natureza, da qual é o herói épico.

c) pretexto episódico para descrição da natureza.

d) visto com o desprezo do branco preconceituoso, que o considera inferior.

e) representado como um primitivo feroz e de maus instintos.

3 – Sobre Iracema, de José de Alencar, podemos dizer que:

I – As cenas de amor carnal entre Iracema e Martim são de tal forma construídas que o leitor as percebe com vivacidade, porque tudo é narrado de forma explícita.

II – Em Iracema temos o nascimento lendário do Ceará, a história de amor entre Iracema e Martim e as manifestações de ódio das tribos tabajara e potiguara.

III –  Moacir é o filho nascido da união de Iracema e Martim. De maneira simbólica ele representa o homem brasileiro, fruto do índio e do branco.

IV – A linguagem do romance Iracema é altamente poética, embora o texto esteja em prosa.

Alencar consegue belos efeitos lingüísticos ao abusar de imagens sobre imagens, comparações sobre comparações.

Assinale:

a) Apenas II e IV estão corretas.

b) Apenas II e III estão corretas.

c) Apenas II, III e IV estão corretas.

d) Apenas I, III e IV estão corretas.

Após ter lido a análise e o resumo do livro Iracema, foi moleza responder, certo? Confira as respostas.

Gabarito:

1 – c

2 – b

3 – c

Falamos sobre os livros do ENEM no nosso canal no Youtube. Confira!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por pessoas de várias formações, sempre prontas a aprender sobre tudo para publicar os melhores textos e colaborar com a formação de todos os leitores. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador