Literatura

Resumo do livro Senhora de José de Alencar + Análise e Exercícios

Resumo do livro Senhora de José de AlencarResumo do livro Senhora de José de Alencar

Senhora é um romance urbano do escritor brasileiro José de Alencar publicado em 1874. A obra é uma das últimas desse escritor, publicado 3 anos antes de sua morte. Leia nosso Resumo completo sobre Senhora de José de Alencar e coloque seu conhecimento em prática com os 4 Melhores Exercícios sobre o livro.

Veja o resumo do livro Senhora de José de Alencar completo, parte por parte e com uma análise detalhada da obra neste artigo. Se você gosta de romances certamente gostará deste também.

E não é a única obra deste autor para a qual já fizemos resumos e análises. José de Alencar já escreveu o famosíssimo romance indianista chamado Iracema. Então, além deste resumo do livro Senhora de José de Alencar, leia o resumo e análise de Iracema.

Leia aqui também a lista completa dos livros de literatura mais presentes no ENEM e a lista de leituras obrigatórias do vestibular Fuvest.

Resumo do livro Senhora de José de Alencar – Dividido em 4 partes

1 – O PREÇO

Aurelia-Camargo-a-senhora-de-jose-de-alencar

Na primeira parte do livro conhecemos a protagonista de nome Aurélia Camargo. Num primeiro momento a conhecemos rica e frequentadora dos bailes da alta sociedade.

Estava sempre acompanhada de uma parenta chamada D. Firmina, afinal neste ponto da vida já era órfã.

A sociedade da época não aceitava mulheres independentes ainda. Por mais que Aurélia fosse responsável por tudo, tinha a companhia de um tio e de D. Firmina, para ser bem vista socialmente.

Essa acompanhante a ensinava que as pessoas só se interessavam por ela por causa de sua beleza e de sua riqueza.

Em um baile específico, porém, Aurélia questionou-se sobre seu futuro e sobre sua educação. Decidiu escrever uma carta a um senhor chamado Lemos, seu tio, pedindo-lhe que preparasse para ela um casamento arranjado com um homem chamado Fernando Seixas.

Iniciamos agora os principais detalhes deste resumo do livro Senhora de José de Alencar.

Os interesses

Este homem era noivo de Adelaide Amaral, mas seu interesse estava no dinheiro, queria ter luxo e também queria ajudar sua mãe e suas irmãs, já que sua família tinha situação financeira ruim.

O casamento

aurelia-e-fernando-seixas-no-romance-de-jose-de-alencar

O sr.Lemos o procurou e fez a proposta do casamento de cem mil contos de réis adiantando-lhe vinte mil contos de réis, o dote.

Na época do Segundo reinado, vigorava o regime de casamento dotal. Nesse caso o pai da noiva (ou ela mesma) deveria dar um dote ao futuro marido.

Fernando aceitou sem nem mesmo saber com quem iria se casar. Porém, sentiu-se profundamente humilhado quando viu que casara-se com Aurélia, pois quando ela era jovem e pobre, com seus 18 anos, eles eram namorados e ele a havia abandonado.

Era um interesseiro e a deixou para ficar com uma menina rica com mais chances de propiciar um futuro promissor, a tal Adelaide Amaral que o daria um dote de 30 mil contos de réis.

Na noite de núpcias Aurélia diante de seu marido o chama de homem vendido.

Passemos agora à segunda parte deste resumo do livro Senhora de José de Alencar.

2 – QUITAÇÃO

Nesta parte da obra passamos a conhecer melhor a história de Aurélia, mulher que ascendeu socialmente. Trata-se de um retorno ao passado.

Aurélia era filha de uma pobre e viúva camareira, D. Emília. Seu pai, Pedro Camargo, era filho de um rico fazendeiro e casou-se com Emília sem dizer ao pai, que quase morreu sem conhecer a neta.

Emília ficou com dificuldades para criar a filha com a morte de Pedro. Neste período foi que Aurélia, com seus 18 anos conheceu Fernando.

Era apaixonada por ele, muito doce e meiga. Mas, por causa dos interesses, ele a abandonou, como vimos.

Com o desenrolar dos fatos Aurélia ficou órfã da mãe também. Nem tudo é tristeza, a notícia boa foi que ela herdou do avô uma enorme herança.

Ele a procurou antes de falecer e deixou tudo pra ela, que ascendeu socialmente por causa da fortuna adquirida e, por isso, começou a ser bem vista. Como consequência ela também ficou mais fria e calculista.

aurelia-camargo-nos-romance-urbano-de-jose-de-alencar

Ressaltamos neste resumo do livro Senhora de José de Alencar, que a transformação da personagem foi extrema.

Aurélia andava pelos bailes olhando os homens e lhes atribuindo valor, calculando quantos contos de réis valeria pagar de dote para cada tipo.

O dinheiro foi motivo para torná-la cobiçada por vários pretendentes interesseiros.

3 – POSSE

fernando-seixas-o-homem-vendido

Dando sequência, esta é a terceira parte do livro e do nosso resumo do livro Senhora de José de Alencar. Lemos como era a rotina do casal Fernando e Aurélia.

A vida era totalmente de aparências, pois andavam com as mãos dadas, faziam-se carinhos, gentilezas e tudo o mais nos bailes ou frente aos amigos.

Contudo, quando ficavam sozinhos, dormiam em quartos separados, tratavam-se muito mal, usando apenas palavras de acusação, cheias de raiva e rancor, ironia e sarcasmo.

Fernando via-se como escravo de sua esposa. Ela praticamente era sua dona e ele tinha de a obedecer em tudo, fazendo todos os seus desejos.

4 – RESGATE

Finalmente chegamos à última parte do resumo do livro Senhora de José de Alencar. É nesta parte que se dão os acontecimentos mais importantes da trama. O desejo entre Fernando e Aurélia vai aumentando mas eles não se deixam envolver por orgulho.

Fernando suporta a humilhação da mulher até conseguir dinheiro suficiente  para cobrir tudo que ela havia gasto investindo no casamento.

Ele já não estava mais interessado no luxo e conseguiu trabalhar com dedicação em um negócio importante.

Quando juntou o equivalente ao dote, procurou Aurélia para pedir o divórcio. A verdade é que ele precisou comprar sua liberdade de volta, deixar de ser tratado como o homem vendido.

Fernando já não era mais o mesmo homem que buscava um casamento arranjado, tornara-se um trabalhador.

Olharam-se como estranhos, despediram-se. Porém, Aurélia confessou todo o amor que tinha por Fernando, declarou que com a mudança pela qual passaram e sendo estranhos um ao outro, o passado podia ser esquecido e viveriam o amor que sentiam.

Fernando, ouvindo essa confissão, beijou sua esposa e assim se reconciliaram.

Aurélia, diante de tudo isso fez uma revelação. Mostrou-lhe um testamento que havia escrito no dia do casamento. Nele estava declarado que ela o amava e que deixava toda sua fortuna para ele.

Eles fizeram as pazes e consumaram o casamento, dessa vez, com amor.

Terminamos o nosso resumo do livro Senhora de José de Alencar, mas se você vai fazer alguma prova sobre ele, precisa saber alguns detalhes sobre a obra. Confira abaixo:

Análise de Senhora de José de Alencar

Trata-se de romance urbano. José de Alencar (1829 – 1877) já havia escrito romances indianistas e romances regionalistas.

Senhora teve sua primeira publicação em 1875 e foi seu último livro publicado em vida. É uma obra literária do movimento romantista.

A obra pode ser tida também como uma crônica de costumes, retratando a corte da sociedade fluminense, como você bem deve ter notado enquanto lia o resumo do livro Senhora de José de Alencar.

A capital do Império é apresentada de forma idealizada. O espaço parece parisience, europeizado.

A maioria dos personagens não trabalha, seguem a moda francesa e também os mesmos tipos de divertimento: teatro, bailes e saraus.

Quais são os Estilos presentes?

As obras do romantismo tem fortíssima tendência ao nacionalismo e José de Alencar tomou como fonte de inspiração Ossian e Chateaubriand. Percebem-se também características realistas e naturalistas. Sua obra é acompanhada de pinceladas de influência social.

Estamos falando do séc XIX, período em que o público letrado ainda não estava completamente formado, na verdade se encontrando ainda em processo de consolidação.

O livro é dividido em quatro partes: O Preço (episódios atuais), Quitação (passado de Aurélia), Posse e Resgate.

Por estes títulos nota-se termos não românticos, todos voltados para relações de dinheiro, mercantilistas. Eles são uma hipérbole da compra que Aurélia fez, compra do próprio marido. Trata-se da metáfora do casamento por interesse.

Qual o tipo de Narrador?

A narração se dá em terceira pessoa e o narrador é observador e onisciente. O estilo da escrita envolve detalhes cenográficos, também a descrição psicológica das personagens e musicalidade na escrita. O narrador parece adentrar a alma das personagens e nos dizer suas confidências mais íntimas.

Crítica ao livre A Senhora de José de Alencar

O tema central é o do casamento por interesse numa sociedade que vivia de aparências na mesma época do autor.

Isso ficou claro para você durante a leitura do resumo do livro Senhora de José de Alencar? Ótimo!

O autor criticava fortemente o casamento por interesse como costume social.

José de Alencar escreveu como forma de crítica à sociedade que dá excessivo valor ao dinheiro. Em muitos casos é o fato financeiro que condiciona o destino das pessoas.

José de Alencar não foi o único a criticar essa sociedade. Confira o outro autor brasileiro que também fez isso:

A tríade feminina do autor: Perfil de mulher

perfil-de-mulher-a-triade-feminina-de-jose-de-alencar-Aurelia-Luciola-e-diva

Aurélia, Lucíola e Diva compõe a tríade feminina do autor José de Alencar. Elas representam o “perfil de mulher” brasileira com uma visão romântica. José de Alencar buscava, por meio delas, compreender os motivos e os sentimentos que impulsionavam a sociedade relatando o pensamento e o comportamento da mulher.

Com a presença do narrador observador as personagens são bem caracterizadas pelos elementos exteriores, ou seja, há bastante descrição. Este é o início dos traços realistas.

A narrativa nos mostra também a redenção, a mudança de cada personagem.

Aurélia foi de pobre a rica e de meiga e doce a fria, calculista e temperamental. Ficou vaidosa e se exibia na sociedade como rica e como senhora de Fernando.

Ele, por sua vez, foi de interesseiro e sedutor a trabalhador e realmente apaixonado.

Este embate entre personagens e essas mudanças revelam por sua vez, o caráter romântico e não pessimista de José de Alencar. Afinal ele acreditava que o homem poderia reformar-se a si e a sociedade.

Vemos que os apelos do coração vencem o egoísmo, e o perdão vence o ódio.

A obra ganhou adaptação para o cinema em 1976 e também tornou-se uma novela exibida em 1975 sempre às 18h pela Rede Globo. Esta novela teve um total de 80 episódios.

Senhora está disponível para leitura na íntegra no domínio público.

Exercícios sobre Senhora da José de Alencar

Esperamos que, com esse resumo, tudo tenha ficado mais claro para você. 

Parabéns por ter lido até aqui!

Baixe gratuitamente o Plano de Estudos do Beduka e tenha uma preparação perfeita para o ENEM.

Questão 1 – (PUC-SP) A questão central, proposta no romance Senhora, de José de Alencar, é a do casamento. Considerando a obra como um todo, indique a alternativa que não condiz com o enredo do romance:

a) O casamento é apresentado como uma transação comercial e, por isso, o romance estrutura-se em quatro partes: preço, quitação, posse, resgate.

b) Aurélia Camargo, preferida por Fernando Seixas, compra-o e ele, contumaz caça-dote, sujeita-se ao constrangimento de uma união por interesse.

c) O casamento é só de fachada e a união não se consuma, visto que resulta de acordo no qual as aparências sociais devem ser mantidas.

d) A narrativa marca-se pelo choque entre o mundo do amor idealizado e o mundo da experiência degradante governado pelo dinheiro.

e) O romance gira em torno de intrigas amorosas, de desigualdade econômica, mas, com final feliz, porque, nele, o amor tudo vence.

Questão 2 – (ITA) O romance Senhora (1875) é uma das obras mais representativas da ficção de José de Alencar. Nesse livro, encontramos a formulação do ideal do amor romântico: o amor verdadeiro e absoluto, quando pode se realizar, leva ao casamento feliz e indissolúvel. Isso se confirma, nessa obra, pelo fato de:

a) o par romântico central — Aurélia e Seixas — se casar no início do romance, pois se apaixonam assim que se conhecem.

b) o amor de Aurélia e Seixas surgir imediatamente no primeiro encontro e permanecer intenso até o fim do livro, quando o casal se une efetivamente.

c) o casal Aurélia e Seixas precisar vencer os preconceitos sócio-econômicos para se casar, pois ela é pobre e ele é rico.

d) a união efetiva só se realizar no final da obra, após a recuperação moral de Seixas, que o torna digno do amor de Aurélia.

e) o enriquecimento repentino de Aurélia possibilitar que ela se case com Seixas, fatos que são expostos logo no início do livro.

Questão 3 – (PUC-SP) A questão central, proposta no romance Senhora, de José de Alencar, é a do casamento. Considerando a obra como um todo, indique a alternativa que não condiz com o enredo do romance:

a) O casamento é apresentado como uma transação comercial e, por isso, o romance estrutura-se em quatro partes: preço, quitação, posse, resgate.

b) Aurélia Camargo, preterida por Fernando Seixas, compra-o e ele, contumaz caça-dote, sujeita-se ao constrangimento de uma união por interesse.

c) O casamento é só de fachada e a união não se consuma, visto que resulta de acordo no qual as aparências sociais devem ser mantidas.

d) A narrativa marca-se pelo choque entre o mundo do amor idealizado e o mundo da experiência degradante governado pelo dinheiro.

e) O romance gira em torno de intrigas amorosas, de desigualdade econômica, mas, com final feliz, porque, nele, o amor tudo vence.

Questão 4 – (UFMG) No romance Senhora, ocorrem choques entre “duas almas, que uma fatalidade prendera, para arrojá-las uma contra outra…” (ALENCAR, Senhora, p.131.)

Assinale a alternativa em que o par de ideias conflitantes NÃO se entrelaça, na narrativa, aos choques entre Aurélia e Seixas.

a) Amor idealizado X casamento por interesse.

b) Condição modesta de vida X ostentação de riqueza.

c) Contemplação religiosa X divertimento mundano.

d) Qualidades morais elevadas X comportamentos aviltantes.

  • Parabéns, você chegou ao fim dos Exercícios sobre Senhora de José de Alencar. Confira agora o Gabarito:

Gabarito dos Exercícios sobre Senhora de José de Alencar

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: c) O casamento é só de fachada e a união não se consuma, visto que resulta de acordo no qual as aparências sociais devem ser mantidas.

Exercício resolvido da questão 2 –

Alternativa correta: d) a união efetiva só se realizar no final da obra, após a recuperação moral de Seixas, que o torna digno do amor de Aurélia.

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: c) O casamento é só de fachada e a união não se consuma, visto que resulta de acordo no qual as aparências sociais devem ser mantidas.

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: c) Contemplação religiosa X divertimento mundano.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos Exercícios sobre Senhora de José de Alencar? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por profissionais de várias formações (professores, jornalistas, filósofos), sempre prontos a oferecer os melhores conteúdos educacionais com foco no Enem e colaborar com a formação de todos os alunos. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

6 Comentários

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador