Português

O que são variações linguísticas? Entenda como funcionam, os tipos e a importância.

O que são variações linguísticasO que são variações linguísticas?

A Norma Culta é ensinada na escola por causa de sua estrutura formal, mas você já deve ter notado que existem outras formas de se expressar conforme o contexto. Estamos falando das Variações Linguísticas: mudanças no vocabulário, fonética e morfossintaxe. Neste artigo sobre o que são variações linguísticas, vamos te mostrar exemplos de seus tipos (regional, social, histórica e estilística) de uma forma fácil!

Neste texto explicando o que são variações linguísticas, você encontrará os tópicos abaixo. Clique em um deles para ir diretamente ao conteúdo:

  1. O que são variações linguísticas?
  2. Quais são os tipos de variações linguísticas?
  3. Exemplos de variedades históricas (diacrônicas)
  4. O que são variedades regionais (diatópicas)?
  5. Quais são as variedades sociais (diastráticas)?
  6. O que são variedades estilísticas (diafásicas) ?
  7. A polêmica do preconceito linguístico!

O que são variações linguísticas?

Variação Linguística é o termo que se refere às diferentes formas de se expressar usando um mesmo idioma. É um fenômeno que pode variar dependendo do indivíduo, do lugar ou do contexto. 

Essas variações podem ser de vocabulário (palavras), fonética (som), sintaxe (função) e morfologia (estrutura) . 

Não precisa se assustar, não é um bicho de sete cabeças! É mais simples do que imaginamos, pois é algo que vivenciamos todos os dias. 

Por exemplo, os termos que você escuta seus tios falarem não são os mesmos que seus amigos costumam dizer. E as gírias também entram nesse contexto: o pretendente virou crush, o paquera virou ficante e assim por diante. 

Com o boom digital, os aplicativos e redes sociais aproximaram as pessoas de regiões distantes, isso evidenciou ainda mais essa variedade pertencente à Língua Portuguesa.

Vou te contar algo que aconteceu comigo, para que você nunca mais esqueça o que são variações linguísticas: 

Estava conversando com um amigo da Bahia, quando ele mandou eu fazer um rabo de tatu no lugar de uma sobremesa. Eu perguntei “oi? o que é isso?”.

Ele respondeu com uma foto de um salgadinho conhecido no norte como “canudinho”. Resumindo, ele achou muito “paia” canudinho e eu achei muito estranho rabo de tatu. 

Trata-se de uma variação regional, um dos tipos que iremos conhecer neste artigo sobre o que são  variações linguísticas.

Eu não falei que é bastante simples? Estamos habituados a esse assunto.

Diferença entre Norma Culta e Variação Linguística 

Vale lembrar que as variações linguísticas fogem aos padrões da Norma Culta, que aprendemos na escola e é usada em contextos formais.

Nas variações, tratamos das diferenças encontradas nos diversos contextos sociais, regionais, etários, de formalidade ou informalidade e assim por diante. São um símbolo da diversidade!

Para entender o que são variações linguísticas, é preciso ter em mente que aqui não usamos os conceitos de certo ou errado. 

Na Norma Culta eles são importantes para uniformizar a língua e permitir o entendimento entre diferentes grupos. Mas as Variações Linguísticas se referem à comunicação típica de um mesmo grupo, então neste contexto específico não há erros, apenas palavras diferentes que caracterizam cada grupo.

Uma má compreensão da importância dessas duas formas de falar pode levar ao  “Preconceito Línguistico”. Ele nos faz olhar com indiferença para aquele que não se comunica como nós. Falaremos disso mais adiante. 

Quais são os tipos de variações linguísticas?

Os tipos de variações linguísticas mais comuns são três:

  • Variedades históricas (diacrônicas)
  • Variedades regionais (diatópicas)
  • Variedades sociais (diastráticas)
  • Variedades estilísticas (diafásicas)

A seguir, veja a explicação referente a cada um dos tipos listados.

O que são variedades históricas (diacrônica)?

As variedades históricas estão relacionadas às mudanças que ocorreram no decorrer de milhares de anos. 

A língua portuguesa, por exemplo, se originou do Latim Vulgar que já era uma variação do próprio latim. O português falado em 1500, era diferente do falado em 1700 e assim por diante. 

Para assimilar essas modificações que explicam o que são variações linguísticas, veja como é quase incompreensível o texto abaixo, parte da carta escrita em 1500 por Pero Vaz de Caminha.

Snõr

posto que o capitam moor desta vossa frota e asy os outros capitaães screpuam a vossa alteza a noua do achamento desta vossa terra noua que se ora neesta nauegaçom achou, nom leixarey tambem de dar disso minha comta a vossa alteza asy como eu milhor poder ajmda que pera o bem contar e falar o saiba pior que todos fazer, pero tome vossa alteza minha jnoramçia por boa vomtade, a qual bem çerto crea que por afremosentar nem afear aja aquy de poer mais ca aquilo que vy e me pareçeo. / da marinhajem e simgraduras do caminho nõ darey aquy cõ ta a vossa alteza porque o nom saberey fazer e os pilotos deuem teer ese cuidado e por tamto Snõr do que ey de falar começo e diguo. / que a partida de belem como vosa alteza sabe foy sega feira ix de março, e sabado xiii do dito mes amtre as viij e ix oras nos achamos antre as canareas mais perto da gran canarea e aly amdamos todo aquele dia em calma a vista delas obra de tres ou quatro legoas. e domingo xxij do dito mes aas x oras pouco mais ou menos ouuemos vista da jlhas do cabo verde .Como ler isso?

No exemplo, vemos diversos tipos de alterações. A letra “u” era tanto consoante como vogal, logo, “noua” quer dizer “nova”, “screpuam” é “screpvam” (que agora é “escrevam”). Bem louco, não? 

Se fossemos reescrever este trecho de acordo com as normas que funcionam hoje, levaríamos um tempão! Ainda bem que esse não é o objetivo, aquilo que você deve saber é o que são variações linguísticas e como elas funcionam.

O importante é termos em mente que esse processo de transformação da língua não parou, ele continua acontecendo. Estamos no meio dele, e talvez seja exatamente por isso que não o notamos.

O que são variedades regionais (diatópicas)?

As variedades regionais são as diferenças que encontramos nas regiões presentes em um país que fala o mesmo idioma. No Brasil, isso é bem evidente, devido a fatores como diversidade histórica, populacional e imensidão territorial.

Essas variações ocorrem até mesmo em cidades pertencentes a uma mesma região. Se formos ao Rio de Janeiro e a São Paulo, por exemplo, iremos nos deparar com palavras e expressões muito diferentes entre si. Sendo que as duas pertencem à região sudeste.

Esse dinamismo da fala se incorpora à norma culta de tempos em tempos. Isso quer dizer que as pessoas interferem diretamente no idioma de seus países. Uma palavra dita por um longo período e de forma corriqueira pode acabar se tornando oficial.

Veja os exemplos palavras que variam de acordo com a região:

  • Bruguelo / bebê
  •  Cabreiro / desconfiado
  • Coberta / lençol
  • Goiaba / araçá
  • Abóbora / jerimum
  • Almôndega / porpeta
  •  Bergamota / tangerina / mexerica
  •  Biscoito / bolacha / galheta
  • Coberta / lençol
  • Goiaba / araçá

O que são variedades sociais (diastráticas)?

Muitas das modificações oficializadas pelo novo acordo ortográfico originam-se das variedades sociais. Esse acordo é uma espécie de contrato que unifica uma língua em todos os países que a falam.

As variedades citadas são representadas pelas características e condições de grupos sociais, sendo que o fator educacional e econômico as influenciam bastante.

Nelas encontramos diferenças fonológicas e morfossintáticas. São modificações na pronúncia, na escrita, e na estrutura das frases.

Para entender melhor o que são variações linguísticas sociais, veja os exemplos a seguir:

Fonológicos 

  • “prantar” no lugar de “plantar”; 
  • “estrupo” no lugar de “estupro”; “
  • “pobrema” no lugar de “problema”; 
  • “beneficiente” no lugar de “beneficente”; 
  • “ triologia” no lugar de “trilogia”.

Morfossintáticos 

  • “vinte real” no lugar de “vinte reais”; 
  • “eu vi ele” no lugar de de “eu o vi”; 
  • “nós vai” no lugar de “ nós vamos”;
  •  “a gente fumo” no lugar de “nós fomos”.

O que são variedades estilísticas (diafásicas)?

As variedades estilísticas são aquelas referentes aos níveis formal e informal da língua. É o modo que escolhemos falar de acordo com o grau de intimidade que temos com as pessoas com as quais iremos conversar.

Chegamos à parte mais fácil de compreender, pois todo dia revezamos entre esses níveis de fala. Ninguém com um pouco de juízo vai usar um monte de gírias em uma apresentação da escola ou faculdade, não é?

O normal é a pessoa optar por uma linguagem mais respeitosa, mais séria. Estamos falando do nível formal… Aquele referente à norma culta.

A informalidade não é errada, mas há situações específicas em que devem ser usadas. Na roda de amigos, com os primos, no cinema, etc. Também pode ser chamada de linguagem coloquial.

Ainda temos as gírias, que ganham significado por meio de algum grupo social e se tornam características marcantes dos mesmos. Como termos falados exclusivamente por skatistas, rappers, etc.

A que se refere o Preconceito linguístico e porque não deve ser praticado?

O preconceito linguístico é o ato de julgar injustamente o modo como o outro fala. Ele pode surgir de uma crença de que “só existe o que eu estudei” ou “o que eu estudei é melhor”.

Isso não deveria acontecer, pois é um pensamento que não leva em consideração os vários aspectos importantes e dinâmicos da língua.

Se fossemos levar em consideração a língua como algo rígido (que não muda) e que deve ser seguido à risca, não teríamos chegado a esse “padrão culto” que temos hoje. 

A gramática normativa (aquela que aprendemos na escola) também é resultado de evoluções e modificações. 

Como foi dito, a função dela é padronizar para que os diferentes grupos consigam se entender em uma forma de expressão comum. Não é acabar com as variações particulares.

Só que, para chegar a uma norma comum e entendida por todos, houve um processo comunicativo. Ou seja, os grupos foram testando palavras novas

Então, algo que era considerado errado por uma antiga norma culta pode ser incluído em uma nova norma culta se facilitar a comunicação entre todos.

Esse é um assunto muito relevante para ser abordado em temas de redação que levem em consideração a linguagem. 

“O que são variações linguísticas?” é uma indagação que leva a um estudo bastante interessante, não acha? E o melhor, é que ao aprendê-lo você não vai estranhar ao encontrar questões sobre isso nos vestibulares.  

O Beduka está aqui para facilitar sua vida de forma eficiente. Quer saber sobre um assunto? Procura que a gente tem.  E se não tiver é só mandar um direct no Instagram que a gente vai escrever um!

No mais, ainda queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador