ExercíciosGeografia

Os 10 Melhores Exercícios Sobre Terrorismo com Gabarito

Exercícios Sobre TerrorismoExercícios Sobre Terrorismo

Ao longo da história, diversos grupos usaram a violência como forma de promover seus interesses e causas. Isso ficou conhecido como terrorismo. Ainda hoje, esse tipo de ação continua acontecendo e é tema de debates e questões de provas. Leia nosso resumo para ficar por dentro deste assunto e em seguida resolva os exercícios sobre terrorismo para testar os conhecimentos.

Se quiser ir diretamente para alguma parte do texto, clique em algum dos tópicos abaixo:

Quando você terminar os exercícios sobre terrorismo, que tal organizar seus estudos para o Enem com o Plano de Estudos Beduka?

O que é terrorismo?

Em setembro de 2001, os Estados Unidos da América sofreram uma série de ataques terroristas. Aviões foram sequestrados e lançados contra prédios públicos, vitimando milhares de pessoas.

A partir deste momento, o Ocidente se voltou para uma guerra contra o terror. Os principais alvos foram grupos armados do Oriente Médio com alguns deles ocupando o governo de seus países, como o Talibã no Afeganistão.

A palavra terrorismo, desde então, está na imprensa de maneira constante. Contudo, o que ela realmente significa?

Terrorismo é o uso de violência contra governos ou população governada, com o fim de impor o pânico para promover alguma causa. Pode ser feito de modo coletivo ou individual.

O termo foi utilizado por Edmund Burke para se referir ao período em que os jacobinos estiveram no poder, durante a Revolução Francesa (1792-1794). Ele classificou como terroristas as perseguições e sentenças de morte realizadas por esse grupo.

Qual é a origem do terrorismo?

O terrorismo tem sua origem com os sicários. Estes eram grupos de judeus que lutavam contra a dominação romana da Palestina, fazendo uso de violência contra pessoas que estivessem supostamente ligadas aos romanos. Sicário significa “homem de punhal”.

Grupos islâmicos, durante a Idade Média, também promoveram a violência como forma de eliminação de inimigos. Um deles, conhecido como Ordem dos Assassinos, foi fundado por Hassan Saba, para difundir sua interpretação da fé muçulmana.

A palavra assassino vem de um termo árabe, “assass”, que significa fundamentos.

Contudo, a origem do terrorismo moderno se encontra no século XIX. Neste momento, as ideias anarquistas e socialistas estavam difundidas na Europa, tendo o Estado como principal inimigo dos seus adeptos.

Por isso, prédios do governo ou governantes sofreram diversos ataques a fim de haver uma mudança na estrutura social e governamental. No século XX, a opção pelo terror cresceu, sendo utilizada por grupos de diversos ramos: religiosos, nacionalistas, separatistas etc.

Quais são os tipos de terrorismo?

Após os ataques contra os Estados Unidos em 2001, a classificação de terrorismo foi dividida em 4, segundo o objetivo de cada uma:

  • Terrorismo revolucionário: é a prática de guerrilha utilizada por grupos que desejam promover a revolução social e política numa nação.
  • Terrorismo nacionalista: é o terrorismo realizado por grupos com o interesse de formar um novo Estado dentro de outro já existente.
  • Terrorismo de Estado: é o recurso violento usado por governos para manipular a população conforme seus interesses. 
  • Terrorismo de organizações criminosas: são os atos violentos praticados por grupos criminosos para causar pânico, intimidar autoridades ou eliminar inimigos, mas odem ter motivações econômicas ou religiosas.

Quais são os principais grupos terroristas da atualidade?

Existem diversos grupos que são considerados internacionalmente como terroristas. Contudo, há alguns que ganham destaque pelo número de filiados, domínio territorial ou forma de atuação. Vejamos alguns deles

Al Qaeda

É um grupo terrorista afegão. Foi fundado em 1988, no contexto da Guerra Fria, por Osama Bin Laden, sendo parceiro dos Estados Unidos no combate às tropas soviéticas que invadiram o país.

Este foi o grupo responsável pelos ataques aos Estados Unidos, em setembro de 2001.

  • Saiba um pouco mais sobre Oriente Médio depois de responder os exercícios sobre terrorismo.

ETA (Pátria Basca e Liberdade)

Grupo terrorista do País Basco, uma região autônoma do nordeste da Espanha. Foi fundado em 1959 e luta pela independência da região com relação à coroa espanhola. Deixou de atuar em 2018, depois de 51 anos, com o histórico de 800 mortes.

IRA (Exército Republicano Irlandês)

A Ilha da Irlanda tem dois Estados dividindo seu território: a República da Irlanda e a Irlanda do Norte. Esta última pertence ao Reino Unido. O IRA é um grupo norte-irlandês que luta pela unificação dos dois Estados e independência total do Reino Unido.

Hamas

É um grupo islâmico constituído por uma entidade filantrópica, um braço armado e um braço político, que atuam na Palestina. Foi criado em 1987 para resistir à presença do Estado de Israel e sua expansão que aconteceu após a Guerra dos Seis Dias.

Agora que você já sabe o que é terrorismo, faça alguns exercícios sobre este assunto.

Exercícios sobre terrorismo

Questão 1- (IBMEC) Recentemente (julho de 2005) o IRA (Exército Republicano Irlandês) anunciou publicamente, depois de quase cem anos de sua fundação, o fim das ações terroristas. Esse grupo sempre empunhou a bandeira da reunificação da Irlanda e, portanto, a sua separação do Reino Unido. A imprensa nacional e internacional aventa que tal medida pode estar ligada:

a) à possibilidade, ainda neste ano, do primeiro-ministro Tony Blair assinar a definitiva separação da Irlanda do Norte do Reino Unido e a sua tão esperada unificação com a República da Irlanda.

b) à percepção de que os atos terroristas não levam a lugar nenhum, uma vez que, depois de quase cem anos de existência, o IRA não conseguiu realizar nenhum acordo com o governo britânico.

c) à mudança dos membros do alto escalão do IRA, menos comprometidos com a causa da libertação da Irlanda do Norte e mais preocupados em manter acordos com guerrilheiros muçulmanos (Al-Qaeda) e colombianos (Farc).

d) aos ataques muçulmanos a Londres, pois esses teriam “roubado” do IRA o seu terreno de ação, levando as pessoas a confundir as organizações e a aumentar a aversão às práticas terroristas do grupo irlandês.

e) ao grupo unionista da Irlanda do Norte, liderado pelo pastor Ian Paisley, cada vez mais forte dentro do país, que vem gradativamente desmontando o grupo separatista e trazendo a público suas ligações com a máfia irlandesa.

Questão 2- (IBMEC) Em 2006, o grupo Hamas venceu as eleições na Palestina. Sobre esse grupo, é correto afirmar que:

a) foi criado por Yasser Arafat na primeira Intifada, sempre esteve dividido entre um braço político e outro armado. Enquanto o braço armado foi responsável por atentados contra Israel, o braço político disputa eleições parlamentares.

b) surgiu em 1987, no início da primeira Intifada, com o objetivo de combater a ocupação israelense. Ao longo de sua história, cometeu uma série de atentados suicidas contra alvos israelenses, sendo considerado um grupo terrorista.

c) foi grande fiador político dos Acordos de Oslo entre os palestinos. Seu fundador, o Sheikh Yassin, empenhou-se pelas conversações com Israel e Estados Unidos, opondo-sese ao grupo Fatah.

d) surgiu na segunda Intifada como um movimento de resistência islâmica para lutar contra a existência do estado de Israel. Atentados suicidas foram cometidos pelo braço armado do grupo, as brigadas de Al-Aqsa.

e) surgiu como um grupo armado de resistência à ocupação israelense, mas abandonou os atentados suicidas após a retirada de colonos israelenses da Faixa de Gaza, voltando-se para a ação política.

Questão 3- (ENEM)

1 – “(…) o recurso ao terror por parte de quem já detém o poder dentro do Estado não pode ser arrolado entre as formas de terrorismo político, porque este se qualifica, ao contrário, como o instrumento ao qual recorrem determinados grupos para derrubar um governo acusado de manter-se por meio do terror”.

2 – Em outros casos “os terroristas combatem contra um Estado de que não fazem parte e não contra um governo (o que faz com que sua ação seja conotada como uma forma de guerra), mesmo quando por sua vez não representam um outro Estado. Sua ação aparece então como irregular; no sentido de que não podem organizar um exército e não conhecem limites territoriais, já que não provêm de um Estado”.

(Dicionário de Política(org.) BOBBIO, N., MATTEUCCI, N. e PASQUINO, G., Brasília: Edunb,1986).

De acordo com as duas afirmações, é possível comparar e distinguir os seguintes eventos históricos:

I. Os movimentos guerrilheiros e de libertação nacional realizados em alguns países da África e do sudeste asiático entre as décadas de 1950 e 70 são exemplos do primeiro caso.

II. Os ataques ocorridos na década de 1990, como às embaixadas de Israel, em Buenos Aires, dos EUA, no Quênia e Tanzânia, e ao World Trade Center em 2001, são exemplos do segundo caso.

III. Os movimentos de libertação nacional dos anos 50 a 70 na África e sudeste asiático, e o terrorismo dos anos 90 e 2001 foram ações contra um inimigo invasor e opressor, e são exemplos do primeiro caso.

É correto o que se afirma apenas em:

a) I.

b) II

c) I e II

d) I e III

e) Il e III.

Questão 4- (Mackenzie) As explosões de bombas na Embaixada dos Estados Unidos, em Nairobi e Dar es-Salaan, em 8 de agosto de 1998, e os atentados de 11 de setembro de 2001 ao World Trade Center e ao Pentágono aterrorizaram e desviaram a atenção do mundo ocidental para os grupos radicais islâmicos fundamentalistas e para o Islão. Noam Chomsky sobre o Islão e a suas relações com grupos terroristas.

A partir do texto, é correto afirmar que:

a) no Islão, o código moral e as normas de comportamento são definidos pelo Corão, e a Guerra Santa, contra o mundo ocidental, é pregada por grande parte dos islâmicos fundamentalistas.

b) segundo a tradição islâmica, a palavra Islão significa “pregação religiosa politeísta e idolatria anual às divindades na cidade de Meca”, prática defendida pelos fundamentalistas islâmicos.

c) os conflitos entre os norte-americanos e os fundamentalistas têm suas raízes na pretensão da ONU de organizar, no Islão, um Estado centralizado, nos moldes do Estado de Israel.

d) todos os integrantes do fundamentalismo islâmico condenaram as ações terroristas contra os EUA e os conflitos podem ser atribuídos às políticas de Osama bin Laden e George W. Bush.

e) os fundamentalistas não aceitam a defesa, por parte de alguns líderes do Islão e dos americanos, do direito de livre-escolha religiosa e da conversão dos não islâmicos à religião muçulmana.

Questão 5- (ENEM) Na América do SuI, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) lutam, há décadas, para impor um regime de inspiração marxista no país. Hoje, são acusadas de envolvimento com o narcotráfico, o qual supostamente financia suas ações, que incluem ataques diversos, assassinatos e seqüestros. Na Ásia, a AI Qaeda, criada por Osama bin Laden, defende o fundamentalismo islâmico e vê nos Estados Unidos da América (EUA) e em Israel inimigos poderosos, os quais deve combater sem trégua. A mais conhecida de suas ações terroristas ocorreu em 2001, quando foram atingidos o Pentágono e as torres do World Trade Center.

A partir das informações acima, conclui-se que 

a) as ações guerrilheiras e terroristas no mundo contemporâneo usam métodos idênticos para alcançar os mesmos propósitos. 

b) o apoio internacional recebido pelas Farc decorre do desconhecimento, pela maioria das nações, das práticas violentas dessa organização. 

c) os EUA, mesmo sendo a maior potência do planeta, foram surpreendidos com ataques terroristas que atingiram alvos de grande importância simbólica. 

d) as organizações mencionadas identificam-se quanta aos princípios religiosos que defendem. 

e) tanto as Farc quanto a AI Qaeda restringem sua atuação à área geográfica em que se localizam, respectivamente, América do Sul e Ásia.

  • Muito bem! Você chegou à metade dos Exercícios sobre terrorismo. Continue fazendo o restante.

Questão 6- (ENEM) No dia 7 de outubro de 2001, Estados Unidos e Grã-Bretanha declararam guerra ao regime Talibã, no Afeganistão. Leia trechos das declarações do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e de Osama Bin Laden, líder muçulmano, nessa ocasião:

George Bush: Um comandante-chefe envia os filhos e filhas dos Estados Unidos à batalha em território estrangeiro somente depois de tomar o maior cuidado e depois de rezar muito. Pedimos-lhes que estejam preparados para o sacrifício das próprias vidas. A partir de 11 de setembro, uma geração inteira de jovens americanos teve uma nova percepção do valor da liberdade, do seu preço, do seu dever e do seu sacrifício. Que Deus continue a abençoar os Estados Unidos.

Osama Bin Laden: Deus abençoou um grupo de vanguarda de muçulmanos, a linha de frente do Islã, para destruir os Estados Unidos. Um milhão de crianças foram mortas no Iraque, e para eles isso não é uma questão clara. Mas quando pouco mais de dez foram mortos em Nairóbi e Dar-es-Salaam, o Afeganistão e o Iraque foram bombardeados e a hipocrisia ficou atrás da cabeça dos infiéis internacionais. Digo a eles que esses acontecimentos dividiram o mundo em dois campos, o campo dos fiéis e o campo dos infiéis. Que Deus nos proteja deles. (Adaptados de O Estado de S. Paulo, 8/10/2001)

Pode-se afirmar que

a) a justificativa das ações militares encontra sentido apenas nos argumentos de George W. Bush.

b) a justificativa das ações militares encontra sentido apenas nos argumentos de Osama Bin Laden.

c) ambos apóiam-se num discurso de fundo religioso para justificar o sacrifício e reivindicar a justiça.

d) ambos tentam associar a noção de justiça a valores de ordem política, dissociando-a de princípios religiosos.

e) ambos tentam separar a noção de justiça das justificativas de ordem religiosa, fundamentando-a numa estratégia militar.

Questão 7- (UFSCAR SP) Há dois tipos de terrorismo. Um, de longa tradição histórica, é político. Usa o terrorismo para propagandear sua causa e inculcar o medo na população civil inimiga. Normalmente é utilizado por movimentos de libertação nacional. A associação desse terrorismo com o islamismo é errônea. (…) O outro tipo de terrorismo, mais recente, é civilizacional. Seu objetivo não é chamar atenção para algum conflito. Quanto muito, usam-no como desculpa. (…) este se sente perpetuamente vitimado. (…) Sua mensagem é: ninguém está seguro. Gustavo Ioschpe. Folha de S.Paulo, 07.08.2005.

A partir das duas definições apresentadas pelo autor do texto, é exemplo de grupo terrorista do segundo tipo:

a) OLP – Organização para a Libertação da Palestina.

b) AL-QAEDA – grupo extremista islâmico.

c) IRA – Exército Republicano Irlandês.

d) HAMAS – grupo que luta pelo Estado palestino islâmico.

e) ETA – grupo separatista basco.

  • Ufa! Só faltam 3 exercícios sobre terrorismo. Continue!

Questão 8- (UERJ) No dia 11 de setembro de 2001, o mundo assistiu à destruição do World Trade Center, em Nova Iorque, e ao ataque ao Pentágono, em Washington, intensificando o medo em relação ao terrorismo.

No dia 11 de março de 2004, novos atentados terroristas foram realizados, dessa vez em Madri. A ameaça de ações terroristas que paira sobre os Estados-nação gera, entre outras, a seguinte consequência:

a) agravamento dos conflitos étnicos e culturais.

b) fim do próprio Estado-nação e da bipolaridade.

c) enfraquecimento dos nacionalismos de direita e de esquerda.

d) incorporação dos movimentos sociais e políticos às forças armadas.

Questão 9- (ENEM) A Unesco condenou a destruição da antiga capital assíria de Nimrod, no Iraque, pelo Estado Islâmico, com a agência da ONU considerando o ato como um crime de guerra. O grupo iniciou um processo de demolição em vários sítios arqueológicos em uma área reconhecida como um dos berços da civilização. Unesco e especialistas condenam destruição de cidade assíria pelo Estado Islâmico. Disponivel em: http://oglobo.globo.com. Acesso em: 30 mar. 2015 (adaptado).

O tipo de atentado descrito no texto tem como consequência para as populações de países como o Iraque a desestruturação do(a)

a) homogeneidade cultural.

b) patrimônio histórico.

c) controle ocidental.

d) unidade étnica.

e) religião oficial.

Questão 10- (ENEM) Em 1947, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou um plano de partilha da Palestina que previa a criação de dois Estados: um judeu e outro palestino. A recusa árabe em aceitar a decisão conduziu ao primeiro conflito entre Israel e países árabes. A segunda guerra (Suez, 1956) decorreu da decisão egípcia de nacionalizar o canal, ato que atingia interesses anglo-franceses e israelenses. Vitorioso, Israel passou a controlar a Península do Sinai. O terceiro conflito árabe-israelense (1967) ficou conhecido como Guerra dos Seis Dias, tal a rapidez da vitória de Israel. Em 6 de outubro de 1973, quando os judeus comemoravam o Yom Kippur (Dia do Perdão), forças egípcias e sírias atacaram de surpresa Israel, que revidou de forma arrasadora. A intervenção americano-soviética impôs o cessar-fogo, concluído em 22 de outubro.

A partir do texto acima, assinale a opção correta.

a) A primeira guerra árabe-israelense foi determinada pela ação bélica de tradicionais potências européias no Oriente Médio.

b) Na segunda metade dos anos 1960, quando explodiu a terceira guerra árabe-israelense, Israel obteve rápida vitória.

c) A guerra do Yom Kippur ocorreu no momento em que, a partir de decisão da ONU, foi oficialmente instalado o Estado de Israel.

d) A ação dos governos de Washington e de Moscou foi decisiva para o cessar-fogo que pôs fim ao primeiro conflito árabe-israelense.

e) Apesar das sucessivas vitórias militares, Israel mantém suas dimensões territoriais tal como estabelecido pela resolução de 1947 aprovada pela ONU.

  • Parabéns, você fez todos os exercícios sobre terrorismo. Confira agora o Gabarito:

Gabarito dos exercícios sobre terrorismo

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: letra b) à percepção de que os atos terroristas não levam a lugar nenhum, uma vez que, depois de quase cem anos de existência, o IRA não conseguiu realizar nenhum acordo com o governo britânico.

Exercício resolvido da questão 2 –

alternativa correta: letra b) surgiu em 1987, no início da primeira Intifada, com o objetivo de combater a ocupação israelense. Ao longo de sua história, cometeu uma série de atentados suicidas contra alvos israelenses, sendo considerado um grupo terrorista.

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: letra c) I e II

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: letra a) no Islão, o código moral e as normas de comportamento são definidos pelo Corão, e a Guerra Santa, contra o mundo ocidental, é pregada por grande parte dos islâmicos fundamentalistas.

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: letra c) os EUA, mesmo sendo a maior potência do planeta, foram surpreendidos com ataques terroristas que atingiram alvos de grande importância simbólica. 

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: letra c) ambos apóiam-se num discurso de fundo religioso para justificar o sacrifício e reivindicar a justiça.

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: letra b) AL-QAEDA – grupo extremista islâmico.

Exercício resolvido da questão 8 –

Alternativa correta: letra a) agravamento dos conflitos étnicos e culturais.

Exercício resolvido da questão 9 –

Alternativa correta: letra b) patrimônio histórico.

Exercício resolvido da questão 10 –

Alternativa correta: letra b) Na segunda metade dos anos 1960, quando explodiu a terceira guerra árabe-israelense, Israel obteve rápida vitória.

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou dos nossos exercícios sobre terrorismo? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador