GeografiaHistória

Oriente Médio: resumo com tudo o que é importante!

Oriente Médio: entenda os principais pontos dessa região!Oriente Médio: entenda os principais pontos dessa região!

O Oriente Médio é uma área no oeste da ásia, bem na divisa com o ocidente (Europa e África). Ele é muito importante historicamente por ser o berço da civilização, das principais  religiões monoteístas e, hoje, o principal pólo petrolífero mundial. É um local muito sensível a conflitos religiosos, econômicos e territoriais que permanecem até hoje.

Neste artigo sobre Oriente Médio você encontrará:

  1. Porque o nome Oriente Médio
  2. Características físicas: clima, vegetação e hidrografia
  3. Economia, população, política e religião
  4. História da região e Principais conflitos atuais

Por que o termo Oriente Médio?

A região do Oriente Médio ou Médio Oriente recebe esse nome por causa da sua localização geográfica. Ela está na porção oeste do continente asiático, mas em uma área que faz fronteira com a Europa e África, ou seja, bem na divisão entre oriente e ocidente. Não é atoa que esta região pode ser chamada de Ásia ocidental

O Oriente Médio é considerado uma das regiões que foram o “berço das civilizações”, pois foi nessa área que as civilizações mais antigas foram encontradas. Provavelmente, os primeiros seres humanos vieram de lá!

Ao longo de sua história, ele tem sido uma área sensível economicamente, politicamente, culturalmente e religiosamente. Vamos conhecer mais sobre essa região? Então confira esse resumo:

Quais são todos os países do Oriente Médio?

A região do Oriente Médio é composta por 15 países

  • Afeganistão
  • Arábia Saudita
  • Bahrain
  • Catar
  • Emirados Árabes Unidos
  • Iêmen
  • Irã
  • Iraque
  • Israel
  • Jordânia
  • Kuwait
  • Líbano
  • Omã
  • Síria
  • Turquia

Imagino que você já tenha ouvido falar em alguns desses países, não é? Imagino também que devia ser um contexto de guerra ou petróleo

Mas eles não se resumem a isso. Vamos conhecer seus outros aspectos e depois entender o porquê dessas polêmicas!

População e Religiões

as-tres-principais-religioes-monoteistas-nasceram-no-oriente-medio-cristianismo-islamismo-e-judaismo

Juntando a população de todos os países, estima-se que a população total seja de 260 milhões de habitantes, distribuídas em uma extensão territorial de mais de 6,8 milhões de km².

No Oriente Médio, aproximadamente 92% da população é de religião islâmica-muçulmana. Ela tem 4 seitas (divisões), sendo sunita e xiita as principais e com mais adeptos, pois surgiram logo após a morte do profeta Maomé, em 632 d.C. Há grupos menores de mulçumanos como os drusos e os alauitas.

Além disso, também vivem cerca de 3% de judeus concentrados na cidade de Israel. Apesar de ter pouco número, os judeus possuem uma influência gigantesca justamente porque se concentraram na principal cidade da região. Assim, vivem em conflitos com os muçulmanos.

Essa região também tem cerca de 5% de cristãos de igrejas árabes como a copta ou a maronita, que estão entre as mais antigas e perseguidas

Jerusalém é o berço das principais religiões monoteístas do mundo! 

Lá está o Muro das Lamentações para os judeus, um dos locais mais sagrados. Também há o Domo da Rocha, o terceiro local mais importante no islamismo, onde acreditam que Maomé subiu aos céus. Por fim, existe a Igreja do Santo Sepulcro,  marcando o local da crucificação, sepultamento e ressurreição de Jesus Cristo. 

Clima, vegetação e hidrografia do Oriente Médio

O clima que predomina na região do Oriente Médio é o árido e semiárido, caracterizado pela baixa umidade e sensação de secura. Apenas pequenas faixas de terra, na porção litorânea, apresentam climas um pouco mais úmidos.

Como consequência, a paisagem vegetal é marcada pelas plantas xerófilas (adaptadas à aridez), ou pela vegetação de estepes e pradarias (campos com gramíneas) nas áreas do semiárido. Só no litoral há presença de alguns arbustos.

As plantas costumam ter raízes profundas, poucas árvores, muitas gramíneas e cactáceas. Elas desenvolveram formas de sobreviver nesse tipo de ambiente retendo água durante grande parte do tempo.

Um dos fatores que desencadearam esse cenário é a baixa presença de rios que atravessam a região. 

Na realidade, há uma região muito específica chamada de Crescente Fértil que é cercada pelos 2 principais rios: Tigre e o Eufrates

Além deles, o rio Jordão e o rio Nilo são fundamentais, pois é sempre em volta deles que a atividade humana se estabelece, desde as primeiras civilizações até hoje!

  • Você é uma daquelas pessoas que tem fome de conhecimento? Então siga o Beduka no Instagram para conteúdos diários.

Economia do Oriente Médio

economia-do-oriente-medio-petroleo-e-usinas-petroliferas-e-turismo-e-pecuaria-nomade-de-camelos-no-deserto

A principal base econômica do Oriente Médio é a extração e comercialização do petróleo. Porém, o turismo e a atividade agropecuária também são muito típicas dessa região. Vamos conhecer detalhadamente cada uma delas:

Petróleo

O principal sustento da economia do Oriente Médio é o petróleo. Isso porque, nessa região, está concentrada a maior reserva petrolífera do mundo, aproximadamente 65% de todo o petróleo mundial! 

Essa grande quantidade de petróleo, aliada aos fatores econômicos e políticos,  fez nascer a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) em 1960. 

Essa é uma junção de extratoras locais que se reuniram para se beneficiar em relação ao comércio mundial.

Os principais países exportadores de petróleo são:

  • Arábia Saudita; 
  • Iraque; 
  • Irã;
  • Kuwait; 
  • Bahrein;
  • Qatar; 
  • Emirados Árabes Unidos. 

Agropecuária

Mesmo com o clima semiárido, temos a agropecuária como uma atividade importante no sentido de abastecimento local. A modalidade de pecuária é o pastoreio nômade, principalmente com as criações de carneiros, cabras e camelos em áreas desérticas. 

Já a agricultura é realizada de forma tradicional: uso de pouca tecnologia e mecanização. Ela não é o foco da economia ou do comércio externo, mas cerca de 40% da população economicamente ativa trabalha nela para sustento local. 

Na “crescente fértil”, cultivam frutas, arroz, trigo e cana-de-açúcar pela técnica de irrigação. Na região mediterrânea (litoral), comercializam oliveira, fumo, trigo e tâmara.

Indústria

A atividade industrial é menos representativa ainda. Nos países petrolíferos há refinarias e petroquímicas, mas as outras poucas indústrias se relacionam mais com setores  tradicionais, como o têxtil e o alimentício.

Turismo

O turismo é uma atividade que vem crescendo e se tornando muito importante, principalmente em Israel e Turquia (recebem cerca de 2,5 milhões de turistas por ano)!

É com ele que as especiarias, tecidos locais e as próprias indústrias petrolíferas ganham o olhar de empresários de todo o mundo.

História do Oriente Médio

civilizaçao-mesopotamica-mesopotamia-primeiras-civilizaçoes-mais-antigas-da-humanidade

Acredita-se que os primeiros seres humanos civilizacionais tenham surgido na Mesopotâmia e o Antigo Egito, pois nela foram encontradas as civilizações mais antigas! Essas regiões estão justamente incluídas na área do Oriente Médio, onde está a Crescente Fértil.

O Oriente Médio foi unificado pela primeira vez no Império (grandes monarquias) Aquemênida, depois o Império Macedônio, Persas, Impérios Iranianos e Turco-Otomanos

Mas foi nos famosos califados árabes na Idade Média que houve a grande mistura cultural com os cristãos. Assim, houve as famosas cruzadas, o crescimento do comércio e o desenvolvimento das ciências como matemática e astronomia.

O Oriente Médio moderno, com toda essa diversidade e economia, surgiu após a Primeira Guerra Mundial. Isso aconteceu porque o Império Otomano acabou e a Palestina (região central e principal) passou a ser administrada pela Inglaterra.

Isso gerou a intensificação dos conflitos entre árabes e judeus, pois a Inglaterra apoiava o movimento sionista: retornos dos judeus e criação de um Estado Judaico na Palestina. 

Antes de Cristo, aquelas terras eram povoadas por uma maioria judaica, mas com a diáspora (dispersão) deles pelo mundo, os árabes se tornaram maioria. Quando os judeus quiseram retornar, gerou um dilema!

Após a Segunda Guerra Mundial e o fim do Holocausto, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou a criação de dois Estados: um judeu (ocupando 57% da área) e outro Árabe (ocupando o resto do território). Isso desagradou os árabes pois as áreas destinadas aos judeus eram mais férteis e proveitosas.

Em 1948 os ingleses desocuparam a região e os judeus criaram o Estado de Israel. Um dia depois, os árabes declararam guerra. 

Nessa guerra, a maioria dos árabes foram derrotados e os Judeus, atualmente, ocupam mais de 70% do território. Porém, os poucos árabes que restaram na Palestina estão concentrados na Faixa de Gaza e há conflitos violentos até hoje!

No século XX é que o petróleo surge como principal força do Oriente Médio e há a criação da OPEP. Durante a Guerra Fria, essa região foi um verdadeiro palco da luta ideológica entre as duas superpotências (Estados Unidos e União Soviética).

Depois disso, a região tem tido períodos de relativa paz se comparado aos anos anteriores. Porém, sempre permanecem conflitos antigos e pontuais, como atentados terroristas ou abusos de poder pelos monarcas: 

  • Guerra do Golfo; 
  • Guerra do Iraque;
  • O conflito árabe-israelense
  • As invasões americanas ao Iraque e Afeganistão;
  • O atual conflito na Síria
  • Atualmente há acusações contra o programa nuclear do Irã.

Quais são os principais conflitos no Oriente Médio?

principais-conlfitos-do-oriente-medio-explosao-guerrra-civil-e-bomba-cidade-em-chamas-com-fumaça

Se você chegou até aqui, já deve ter notado que a região do Oriente Médio é uma das áreas mais conflituosas do mundo. Os motivos para isso são vários: a sua história marcada por disputas desde a origem, a posição geográfica e os recursos naturais de interesse, as questões culturais e religiosas, entre outros.

Podemos dizer que os principais conflitos são:

  • A criação do Estado de Israel: gerou a questão árabe-judaica 
  • Conflito de Suez: um canal que ligava a região ao egito e era ponto estratégico
  • Guerra dos Seis Dias: desdobramentos das disputadas da palestina
  • Guerra Yom Kippur: desdobramentos das disputadas da palestina
  • Acordo de Camp David
  • Guerra Irã x Iraque
  • Conflitos do petróleo: interesse americano financiando guerras locais para tirar proveito econômico
  • Conflitos religiosos: atentados terroristas

É importante lembrar que as novas fronteiras definidas pela ONU não consideraram toda a história e as tradições locais, gerando vários conflitos internos que continuam ocorrendo.

Há também a questão dos novos Estados árabes: Iraque, Kuwait, Síria, Líbano e Jordânia, que brigaram por recursos naturais e território. 

De fato, o conflito mais grave ocorreu na Palestina, após o fim da Segunda Guerra. Aquele mesmo que explicamos logo acima sobre judeus x árabes e a criação de um Estado para eles.

Por fim, é importante ressaltar que existe uma pluralidade de formas de governo

  • Monarquia: (Arábia Saudita, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, Catar, Omã e Jordânia), nacionalismo árabe (Síria e Egito são repúblicas onde há eleição e partidos políticos), república teocrática (Irão), 
  • República parlamentarista: (Líbano, Iraque e Turquia), emirado constitucional (Kuwait) e democracia parlamentar (Israel).

A cultura deles é muito diferente do que podemos imaginar, então política e cultura estão muito ligadas, alastrando os conflitos de todas as formas possíveis!

Gostou do nosso artigo sobre Oriente Médio? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador