ExercíciosFilosofia

Os 10 Melhores Exercícios Sobre Escolástica com Gabarito!

Exercícios Sobre EscolásticaExercícios Sobre Escolástica

A Filosofia Escolástica é um dos temas que mais caem no Enem, na prova de Ciências Humanas. Ela foi um modo de fazer filosofia no período medieval europeu, com nomes que ainda influenciam as investigações filosóficas atuais.  São Tomás de Aquino é um deles. Leia nosso resumo e teste seus conhecimentos com os exercícios sobre Escolástica para ficar preparado para as provas!

Se quiser ir diretamente para alguma parte do texto, clique em algum dos tópicos abaixo:

Quando você terminar de responder os exercícios sobre Escolástica, que tal colocar seus conhecimentos em prática no Melhor Simulado Enem do Brasil? Ele tem a mesma forma de avaliação da prova original e as questões são de edições anteriores do exame.

O que foi a Escolástica?

O nome pode parecer diferentão, mas a Escolástica foi apenas um modo de pensar que surgiu em uma época cheia de eventos. Vamos entender seu contexto:

Contexto histórico da Escolástica

Com a queda do Império Romano do Ocidente e a invasão bárbara, a produção intelectual sofreu uma queda. Para tentar consertar isso, o início do período medieval foi cheio de iniciativas para coletar e copiar os textos da Antiguidade. O intuito era preservar os conhecimentos já adquiridos.

Isso só seria revertido com o surgimento das escolas. O que aconteceu durante o governo de Carlos Magno, o primeiro imperador do Sacro Império Romano Germânico. Nestes ambientes, ensinava-se as sete artes liberais, divididas em dois grupos:

  • Trivium: Gramática, retórica e dialética (ou lógica).
  • Quadrivium: aritmética, geometria, astronomia e música.

O termo artes liberais se diferencia de artes mecânicas. Elas seriam as atividades que buscavam dar aos indivíduos conhecimentos sem utilidade prática ou econômica, mas que os elevariam no sentido da cultura. As artes mecânicas são aquelas que produzem os artigos referentes às necessidades mais básicas, como a agricultura.

Principais características da Escolástica

Foi nestas escolas que surgiu a Filosofia Escolástica, um ramo da Filosofia Cristã. O interesse dos filósofos neste momento era o de dar explicações racionais aos dogmas cristãos.

Assim, buscava-se a harmonia entre a Revelação Bíblica, a Tradição Apostólica ensinada pela Igreja e a Filosofia Clássica.

Mais do que um conjunto de teorias, a Escolástica foi um tipo de exercícios ligado à estrutura das escolas medievais. Era um modo de investigar e de produzir. 

Uma das principais características foi a disputa entre os alunos, que influenciou no modo de escrever conhecido como questões disputadas. No caso, apresentava-se uma pergunta sobre um tema e as considerações sobre ela, dando uma solução no final.

Os principais temas abordados nas obras eram os dogmas, de preferência o da criação, e o problema dos universais.

A questão dos universais atravessou toda a Idade Média. Eles são o gênero e a espécie das coisas. Os objetos que vemos são indivíduos, mas nós pensamos sempre em categorias de gênero.

Um exemplo: você está caminhando na rua e vê um ipê-amarelo. No entanto, o seu pensamento é de que o ipê é uma árvore (gênero) de uma espécie entre tantas.

A confusão entre as categorias universais que poderiam ser geradas levaram a disputas entre os intelectuais medievais. Algumas questões giravam em torno até mesmo da existência deles.

Elas geralmente aparecem nos exercícios sobre a Escolástica, dê atenção a isso.

Quais são as fases da Escolástica?

Embora as características que falamos acima são as mais comuns, a Escolástica não foi toda igual. Estamos falando de um período muito longo. Sendo assim, a Filosofia Escolástica pode ser dividida em três fases:

  • Primeira fase: caracteriza-se pela plena convicção de que a fé e a razão podem ser harmonizadas. Os filósofos dessa fase são herdeiros dos filósofos patrísticos e o maior nome entre eles é o de Santo Anselmo da Cantuária.
  • Segunda fase: caracteriza-se pelas grandes sistematizações que são feitas com base na Filosofia Clássica, na Lógica, na Retórica e na Teologia Cristã. O maior nome é o de Santo Tomás de Aquino e é o momento de esplendor da Escolástica.
  • Terceira Fase: é a fase de decadência da escolástica, quando o Renascimento começou a dar sinais de ascensão. O principal nome é o do fundador do nominalismo, Guilherme de Occam.

Você já sabe  quantas questões de Filosofia tem no Enem? É importante para listar suas prioridades de estudo!

Quais são os principais filósofos escolásticos?

O maior nome da Escolástica foi Santo Tomás de Aquino. Ele foi autor de inúmeros trabalhos, dos quais se destaca a Suma Teológica e a Suma Contra os Gentios. A primeira é uma síntese de explicações do dogma cristão, enquanto a segunda é um texto de defesa da fé católica numa disputa com filósofos não cristãos.

Outros filósofos muito importantes desta época são:

  • Anselmo de Cantuária, 
  • Alberto Magno, 
  • Robert Grosseteste, 
  • Roger Bacon, 
  • Boaventura de Bagnoreggio,
  • Pedro Abelardo, 
  • Bernardo de Claraval, 
  • João Escoto Erígena, 
  • João Duns Escoto,
  • Jean Buridan, 
  • Nicole Oresme

Exercícios sobre Escolástica

Esperamos que o nosso resumo tenha ajudado você a lembrar as principais características deste assunto. Vamos agora aos exercícios sobre Escolástica!

Questão 1- (Faap

A doutrina de Platão influenciou os primeiros filósofos medievais, Santo Agostinho, bispo de Hipona (354 a 430) e Boécio (480 a 524), autores de “Confissões” e “Consolação da Filosofia”, respectivamente. Mas a Filosofia que predominou na Idade Média foi a:

a) Sofística.

b) Epicurista.

c) Escolástica.

d) Existencialista.

e) Fenomenológica.

Questão 2 – (Puccamp

Preparando seu livro sobre o imperador Adriano, Marguerite Yourcenar encontrou numa carta de Flaubert esta frase: “Quando os deuses tinham deixado de existir e o Cristo ainda não viera, houve um momento único na história, entre Cícero e Marco Aurélio, em que o homem ficou sozinho”. Os deuses pagãos nunca deixaram de existir, mesmo com o triunfo cristão, e Roma não era o mundo, mas no breve momento de solidão flagrado por Flaubert o homem ocidental se viu livre da metafísica – e não gostou, claro. Quem quer ficar sozinho num mundo que não domina e mal compreende, sem o apoio e o consolo de uma teologia, qualquer teologia? (Luiz Fernando Veríssimo. Banquete com os deuses)

A compreensão do mundo por meio da religião é uma disposição que traduz o pensamento medieval, cujo pressuposto é

a) o antropocentrismo: a valorização do homem como centro do Universo e a crença no caráter divino da natureza humana.

b) a escolástica: a busca da salvação através do conhecimento da filosofia clássica e da assimilação do paganismo.

c) o panteísmo: a defesa da convivência harmônica de fé e razão, uma vez que o Universo, infinito, é parte da substância divina.

d) o positivismo: submissão do homem aos dogmas instituídos pela Igreja e não questionamento das leis divinas.

e) o teocentrismo: concepção predominante na produção intelectual e artística medieval, que considera Deus o centro do Universo.

Questão 3- (FGV/2000

“O problema que mais inquietou o Homem medieval foi o da reafirmação da fé.”

(Aquino et al)

Do ponto de vista histórico-filosófico, a corrente de pensamento que representa a Idade Média é o/a:

a) Estoicismo.

b) Escolástica.

c) Idealismo.

d) Materialismo.

e) Existencialismo.

Questão 4- (UFF RJ/1996

“Após longas pesquisas, convenci-me, por fim, de que o Sol é uma estrela fixa, cercada de planetas que giram sobre si mesmos e dos quais é o centro e a luminária. E de que todos os fenômenos do movimento diurno e anual, a volta periódica das estações, todas as transformações da luz e da temperatura da atmosfera resultam da rotação da Terra em torno de seu eixo e de seu movimento periódico em torno do Sol.”

(Copérnico. De revolucionis orbium coelestium, 1534. Apud ARONDEL, Michel et al. Du Moyen-Âge aux Temps Modernes 1328-1716. Paris: Borads, 1966, p. 147.)

Afirmações como estas de Copérnico, ampliadas e retificadas no século XVII por sábios como Kleper e Galileu, configuravam uma nova visão do mundo que provocou forte reação negativa da Igreja Católica. Assinale a principal razão dessa reação:

a) A nova visão do mundo chocava-se com as concepções de Platão, adotadas desde a Baixa Idade Média pela filosofia escolástica, pensamento oficial da Igreja Católica na época em discussão.

b) A nova visão do mundo contrapunha-se àquela adotada desde a Baixa Idade Média pela filosofia escolástica, baseada na autoridade de pensadores antigos como Aristóteles e Ptolomeu.

c) A nova visão do mundo ia contra as ideias astrológicas do papa Urbano VIII, encampadas pelo Santo Ofício da Inquisição.

d) A nova visão do mundo era falsa, já que o Sol não é uma estrela fixa.

e) A nova visão do mundo provinha de um homem da Igreja: este, ao externá-la sem licença eclesiástica, incorria em grave falta disciplinar.

Questão 5 – (UFRN/1998

Leia o texto abaixo, que exemplifica a principal característica da filosofia escolástica da Baixa Idade Média, e, em seguida, assinale a opção que apresenta essa característica.

“Muitas coisas até às quais o intelecto do homem deverá penetrar permanecem escondidas. Por trás do acidente está escondida a natureza substancial da coisa; (…) porque as coisas inteligíveis estão, como se estivessem, dentro das coisas sensíveis; e nas causas estão ocultos os efeitos, e inversamente. Portanto, visto que o conhecimento humano começa com os sentidos e a partir de fora, é claro que quanto mais forte for a luz do intelecto tanto mais longe penetrará no interior das coisas. Mas a luz do nosso intelecto natural é de virtude finita e pode alcançar apenas o que é limitado. Por esta razão o homem precisa da luz sobrenatural a fim de atingir o conhecimento que não pode conhecer por meio da luz natural; e essa luz sobrenatural dada ao homem é chamada donum intelectus.

[S. Tomás de Aquino, Summa Theologiae, q. VIII, art. I.]

a) Harmonia entre razão e fé, crendo que a verdade dependia não apenas da revelação divina, mas do esforço do próprio homem.

b) Confiança no poder ilimitado da razão que, em sua capacidade de inquirir, investigar e compreender, conhece a totalidade do real.

c) Crença de que basta a observação da natureza para o homem conhecer a essência das coisas.

d) Ênfase na iluminação divina como único caminho para o homem chegar ao conhecimento e à verdade.

  • Muito bem! Você chegou à metade dos exercícios sobre Escolástica. Continue fazendo o restante.

Questão 6- (FEI SP/2008)

“São Tomás de Aquino (1225-1274), professor da Universidade de Paris, foi o mais influente filósofo escolástico, inspirado na teologia cristã e no pensamento de Aristóteles, elaborou a Suma Teológica, obra em que discorreu sobre os mais diversos assuntos, como religião, economia e política. O pensamento de São Tomás constituiu poderoso instrumento de ação do clero durante a Baixa Idade Média.”

(Vicentino, Cláudio. História Geral. São Paulo: Scipione, 1999. p.158)

O tomismo, doutrina escolástica de São Tomás:

a) apoiava-se na ideia de predestinação de Santo Agostinho.

b) aceitava a usura, diferentemente das demais doutrinas cristãs.

c) substituiu a ideia agostiniana de predestinação pela de livre-arbítrio.

d) defendia a supressão do clero como mediador entre Deus e seus fiéis.

e) questionava a infalibilidade da autoridade papal.

Questão 7- (ESPM/2009

Leia o texto e responda:

A escolástica propunha-se a demonstrar que existia íntima relação entre a fé e a razão, entre a teologia e a filosofia. Procurou-se conciliar os postulados da fé cristã com as normas da razão humana. Adotaram-se os conceitos racionalistas de Aristóteles, harmonizados com os ensinamentos da fé.

(Marvin Perry. Civilização Ocidental)

É possível assinalar que o maior filósofo escolástico foi

a) Bossuet.

b) Torquemada.

c) Cícero.

d) Tommaso Campanella.

e) Tomás de Aquino.

Questão 8- (UEG GO/2010) 

A Idade Média teve como característica principal o teocentrismo. Neste período, a Igreja Romana dominava a Europa, ungia e coroava reis, organizava cruzadas à terra santa e criava, em torno das catedrais, as primeiras universidades ou escolas. A filosofia desse período passa a ser chamada de:

a) filosofia iluminista

b) filosofia patrística

c) filosofia escolástica

d) filosofia renascentista.

  • Ufa! Faltam só dois exercícios sobre Escolástica. Avante!

Questão 9-  (ESPM/2014

Seu principal objetivo era demonstrar, por um raciocínio lógico formal, a autenticidade dos dogmas cristãos. A filosofia devia desempenhar um papel auxiliar na realização deste objetivo. Por isso a tese de que a filosofia está a serviço da teologia.

(Antonio Carlos Wolkmer Introdução à História do Pensamento Político)

O texto deve ser relacionado com:

a) a filosofia epicurista.

b) a filosofia escolástica.

c) a filosofia iluminista.

d) o socialismo.

e) o positivismo.

Questão 10 – (Enem 2015

Ora, em todas as coisas ordenadas a algum fim, é preciso haver algum dirigente, pelo qual se atinja diretamente o devido fim. Com efeito, um navio, que se move para diversos lados pelo impulso dos ventos contrários, não chegaria ao fim de destino, se por indústria do piloto não fosse dirigido ao porto; ora, tem o homem um fim, para o qual se ordenam toda a sua vida e ação. Acontece, porém, agirem os homens de modos diversos em vista do fim, o que a própria diversidade dos esforços e ações humanas comprova. Portanto, precisa o homem de um dirigente para o fim.

AQUINO. T. Do reino ou do governo dos homens: ao rei do Chipre. Escritos políticos de São Tomás de Aquino. Petrópolis: Vozes, 1995 (adaptado).

No trecho citado, Tomás de Aquino justifica a monarquia como o regime de governo capaz de 

a) refrear os movimentos religiosos contestatórios. 

b) promover a atuação da sociedade civil na vida política. 

c) unir a sociedade tendo em vista a realização do bem comum. 

d) reformar a religião por meio do retorno à tradição helenística. 

e) dissociar a relação política entre os poderes temporal e espiritual. 

  • Parabéns, você fez todos os exercícios sobre Escolástica. Confira agora o Gabarito:

Gabarito dos exercícios sobre Escolástica

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: letra c) Escolástica

Exercício resolvido da questão 2 –

alternativa correta: letra e) o teocentrismo: concepção predominante na produção intelectual e artística medieval, que considera Deus o centro do Universo.

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: letra b) Escolástica.

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: letra b) A nova visão do mundo contrapunha-se àquela adotada desde a Baixa Idade Média pela filosofia escolástica, baseada na autoridade de pensadores antigos como Aristóteles e Ptolomeu.

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: letra a) Harmonia entre razão e fé, crendo que a verdade dependia não apenas da revelação divina, mas do esforço do próprio homem.

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: letra c) substituiu a ideia agostiniana de predestinação pela de livre-arbítrio.

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: letra e) Tomás de Aquino.

Exercício resolvido da questão 8 –

Alternativa correta: letra c) filosofia escolástica.

Exercício resolvido da questão 9 –

Alternativa correta: letra b) a filosofia escolástica.

Exercício resolvido da questão 10 –

Alternativa correta: letra c) unir a sociedade tendo em vista a realização do bem comum. 

  • Está com dificuldades para descobrir qual profissão se encaixa melhor na sua personalidade? Resolva isso com o Raio-X Beduka, o melhor teste vocacional da internet!

Gostou dos nossos exercícios sobre Escolástica? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Nós também queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador