Literatura

Resumo do Pré-Modernismo

Resumo do Pré-ModernismoResumo do Pré-Modernismo

O Pré-Modernismo foi uma fase literária brasileira que marcou a transição entre o Simbolismo e o movimento modernista, que se iniciou com a Semana da Arte Moderna em 1922. 

Está estudando Literatura? Então você precisa conhecer o Pré-Modernismo, o período de transição entre o Simbolismo e o Modernismo. Por isso, o Beduka preparou um resumo completo sobre esse assunto para você!

Nesse artigo você encontrará:

  1. Um resumo do Pré-Modernismo;
  2. O contexto histórico desse movimento;
  3. As principais características do Pré-Modernismo;
  4. Principais autores desse movimento e suas obras.

Vale lembrar que as Escolas Literárias são temas recorrentes no Enem e em outros diversos vestibulares. Por isso, leia sobre outros movimentos literários clicando aqui!

Estude com o simulado do Beduka. É grátis!

Resumo do Pré-Modernismo

O Pré-Modernismo foi um período no Brasil de intensa movimentação literária que marcou o período de transição entre o Simbolismo e o Modernismo. Esse período contempla desde o início do século XX até a Semana de Arte Moderna em 1922.

Muitos estudiosos não consideram o Pré-Modernismo como uma Escola Literária, já que tem obras artísticas e literárias com características muito distintas.

Podemos dizer que ele uniu características de outras correntes literárias, como o neorrealismo, neoparnasianismo e neossimbolismo.

Em sua obra “História Concisa da Literatura Brasileira”, o crítico literário Alfredo Bosi afirma que é possível chamar pré-modernista tudo o que, nas primeiras décadas do século XX, problematiza a realidade social e cultural.

Contexto Histórico do Pré-Modernismo

Contexto Histórico do Pré-Modernismo
Imagem da Guerra do Contestado

O início do século XX foi marcado por confrontos internacionais, que resultou na Primeira Guerra Mundial e que terminou com o surgimento de uma nova potência: os Estados Unidos. Em 1917, com a Revolução Russa, o proletariado tomou o poder. Começaram, então, a tomar forma dois regimes opostos: o comunismo e o capitalismo.

No Brasil, o Pré-Modernismo chega no momento em que o país está inserido na Belle Époque, ou seja, em uma época de renovação e avanços científicos e tecnológicos causados pela influência francesa, principalmente no Rio de Janeiro.

É também o momento de consolidação do regime republicano, em que muitas revoltas populares aconteceram. Afinal, a população contestava e reprovava as novas políticas republicanas. Alguns dos conflitos mais importantes foram: a Revolta da Vacina (1904), a Revolta da Chibata (1910), a Guerra do Contestado (1912-1916), entre outras.

Os escritores do pré-modernismo brasileiro adotam uma postura liberal e passam a fazer críticas em relação aos problemas sociais enfrentados. A linguagem formal – herança do Arcadismo – e a preocupação estética foram deixadas de lado e os temas históricos, sociais e políticos ganharam espaço.

Principais Características do Pré-Modernismo

Principais Características do Pré-Modernismo
Capa do livro “Os Sertões”

Como já vimos, esse período não é considerado uma Escola Literária por muitos estudiosos, já que não tem características próprias, mas sim o sincretismo de valores de estilos anteriores. 

As principais características do Pré-Modernismo são:

  • Denúncia dos problemas sociais enfrentados, como fome, miséria, abismos sociais, conflitos, entre outros.
  • Aproximação da obra literária ao contexto social, político e econômico.
  • Regionalismo, ou seja, passou-se a valorizar a própria cultura. 
  • Marginalização dos personagens principais.
  • Linguagem informal, como oposição ao Arcadismo que possuía linguagem bastante formal.
  • Naturalismo, ou seja, ocorria descrição minuciosa dos personagens e dos cenários.

Principais autores do Pré-Modernismo

No Pré-Modernismo, os autores assumiram uma postura mais crítica em relação à sociedade e aos modelos literários anteriores. Esses autores foram responsáveis por dar início às novas tendências que inspiraram os modernistas de 1922.

Os principais autores desse período são:

Euclides da Cunha (1866-1909)

Euclides da Cunha

Euclides da Cunha foi escritor, poeta, ensaísta, jornalista, historiador, sociólogo, geógrafo, poeta e engenheiro. Ocupou a cadeira 7 da Academia Brasileira de Letras de 1903 a 1906.

Como jornalista, foi convidado para cobrir a Guerra de Canudos. A Guerra de Canudos (1896 – 1897) foi um movimento popular de cunho religioso, na Bahia, que inspirou um dos mais importantes livros desse período: “Os Sertões”.

A obra “Os Sertões” narra a luta do povo sertanejo contra os desmandos da elite. Euclides da Cunha testemunhou o evento durante três semanas e conseguiu mesclar estilos da prosa artística e da prosa científica.

Outras obras de Euclides da Cunha que merecem destaque são: “A Guerra do Sertão”, “As Secas do Norte”, “Civilizações” e “A Margem da História”.

Graça Aranha (1869-1931)

Graça Aranha

Graça Aranha foi um escritor e diplomata maranhense. Além disso foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras e um dos organizadores da Semana de Arte Moderna de 1922.

Sua obra de maior destaque é “Canaã” publicada em 1902. A obra aborda a migração alemã no estado do Espírito Santo. 

Outras obras de Graça Aranha que merecem destaque são: “Malazarte”, “A Estética da Vida” e “Espírito Moderno”.

Monteiro Lobato (1882-1948)

Monteiro Lobato

Monteiro Lobato foi escritor, editor, ensaísta e tradutor brasileiro. É considerado um dos escritores mais influentes do século XX e ficou muito conhecido por suas obras infantis de caráter educativo, como por exemplo, a série de livros do Sítio do Picapau Amarelo.

Sua contribuição para o período pré-modernista se fez em várias obras, entre elas “Cidades Mortas”, na qual denunciou o cotidiano das cidades cafeeiras de São Paulo, a decadência econômica e o comportamento das pessoas.

Lima Barreto (1881-1922)

Lima Barreto

Lima Barreto foi escritor e jornalista. Foi um grande crítico do ufanismo e do positivismo em suas obras, nas quais fazia críticas às mazelas sociais. Boa parte de suas obras foram descobertas e publicadas após sua morte.

Sua principal obra foi “Triste Fim de Policarpo Quaresma”, escrito em tom coloquial. O livro narra a história de um funcionário público, Policarpo Quaresma, que em uma de suas ações reconhece o tupi como idioma principal do Brasil em sinal de valorização da cultura brasileira.

Gostou do nosso resumo do Pré-Modernismo? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por pessoas de várias formações, sempre prontas a aprender sobre tudo para publicar os melhores textos e colaborar com a formação de todos os leitores. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador