Português

Quando usar mim ou eu corretamente? Guia prático de português para estudar

Quando usar mim ou eu corretamenteQuando usar mim ou eu corretamente

Você já ficou confuso na hora de escrever ou falar uma frase que precisa de “mim” ou “eu”? Saiba que não está sozinho nessa, a maioria das pessoas têm dificuldade na hora de decidir qual dos dois usar.

Ambos são pronomes pessoais, mas usados em situações bem específicas e diferentes. Enquanto o “eu” assume o papel de sujeito e geralmente vem antes de verbos, o “mim” costuma aparecer após preposições.

Vamos te ensinar dicas e truques super úteis para você saber quando usar mim ou eu e nunca mais errar. Leia o texto até o final e teste o que aprender com exercícios de vestibular sobre o assunto, depois verifique o gabarito com comentários para tirar suas dúvidas. Vamos começar!

Já parou para pensar na quantidade de pequenos assuntos que envolvem uma preparação para o vestibular? Por isso, criamos um Plano de Estudos para você! Além de um cronograma com tempo acessível, ele te diz o que, como e onde estudar! 

Este artigo vai te ajudar a saber quando usar mim ou eu. Tem bastante conteúdo pela frente, então, clique em um dos tópicos para ir diretamente ao que deseja:

  1. Quando usar mim ou eu?
  2. “Para eu” ou “para mim”?
  3. Entre eu e ele ou entre mim e ele?
  4. Exercícios sobre quando usar os pronomes eu e mim (com gabarito comentado)

Quando usar mim ou eu?

Quando se trata de um sujeito, usamos o eu. E quando se trata de complemento usamos o mim. Mas como seria isso? Vamos te explicar de um jeito bem fácil.

Ambos são pronomes pessoais, ou seja, eles substituem o nome de alguém. Só que esses pronomes são divididos de dois jeitos: caso reto e caso oblíquo.

O caso reto sempre faz papel de sujeito (o protagonista da oração, aquele que pratica ação) e é formado pelos seguintes pronomes: eu, tu, ele (a), nós, vós, eles (as).

Já o oblíquo faz papel de objeto (complementa o sentido de um verbo) e quase sempre é acompanhado de uma preposição, como os pronomes  me, mim, te e ti.

Observe os exemplos:

  • A professora entregou um exercício para eu fazer.

Você pode pensar que em “para eu fazer” temos um complemento do verbo entregar, mas não é bem assim. 

Acima, temos duas orações que devem ser analisadas separadamente. É muito simples de identificá-las, basta você ver que há dois verbos: entregar e fazer.

Logo, o “eu” é sujeito da segunda oração e também quem pratica a segunda ação.

Agora observe a próxima oração: 

  • Ele entregou um presente para mim.

Nesse caso, temos um pronome com a função de complemento. Para identificar, basta você fazer as seguintes perguntas: “entregou o que?” e “entregou para quem?”. Logo, para mim é o objeto indireto (ele completa o sentido do verbo).

Simplificando: fique atento para o fato de que o “eu” só será usado se ele for praticar uma ação. 

Além disso, é importante lembrar que “eu” é usado em frases afirmativas, enquanto “mim” é usado em frases negativas ou após preposições (como em “para mim”, “comigo”, “de mim” etc.).

Com essas dicas em mente, você sempre conseguirá identificar quando usar o mim ou eu adequadamente e aprimorar sua comunicação escrita e falada.

Para conhecer mais sobre pronomes e não restar nenhuma dúvida de quando usar mim ou     eu acesse os artigos abaixo:

Para eu ou para mim?

Para responder à pergunta sobre quando usar mim ou eu, é importante lembrar que apesar de ambos serem pronomes pessoais, eles desempenham funções gramaticais bem diferentes na frase. 

Enquanto o pronome “eu” está no caso reto e é utilizado como sujeito da oração, ou seja, aquele que pratica ação. O pronome “mim” está no caso oblíquo e é utilizado como objeto direto e indireto, isto é, funciona como complemento (completa o sentido do verbo).

E a dúvida sobre quando usar mim ou eu não vai aparecer quando o “eu” estiver no início de uma oração, pois fica muito claro que ele é sujeito, mas sim quando for usado após a preposição

Veja exemplos para facilitar a compreensão:

  • Ele comprou um presente para mim. (objeto indireto)
  • Ela deu a chave para mim.  (objeto indireto)

Em ambos os exemplos acima, “mim” é usado como objeto indireto, indicando a pessoa beneficiada pela ação. Ou seja, ele é um complemento do verbo e não um praticante dele. Lembra que o “eu” só aparecerá quando uma ação for praticada? Logo, não cabe o emprego dele nas orações acima. Diferentemente do que ocorre em:

  • Essa tarefa é para eu fazer. (sujeito)

Nesse caso, há uma ação que será praticada (fazer), então não cabe o “mim”, já que ele não pratica ação e sim a recebe. Ou seja, antes de “fazer” é preciso colocar um sujeito: o “eu”.

Então, a dica é a seguinte: o mim nunca pratica uma ação, já o eu sim.

Lembre-se de que o uso correto dos pronomes pessoais é fundamental para uma comunicação clara e eficaz. Seguindo essas dicas, você estará mais preparado para utilizar os pronomes “eu” e “mim” de forma adequada.

Entre eu e ele ou entre mim e ele?

A forma correta é “entre mim e ele”. Vamos começar pelo exemplo para facilitar a compreensão.

  • A discussão foi entre mim e ele.

Por que não poderia ser “entre eu e ele”? Porque o “eu” sempre assume o papel de sujeito e nesse caso, o sujeito da oração é “discussão”. 

Para ter certeza disso, basta se perguntar: “quem foi?”. Logo, voltando à frase, percebemos que a discussão foi, portanto é o único sujeito possível já que não há mas nenhum outro verbo além de “foi”, isto é é, não há espaço para utilização do “eu”.

Já “mim” é um complemento. Agora, perceba que o verbo “foi” inevitavelmente faz a gente se perguntar: “foi o que?”.  Ou seja, ele pede um complemento, que no caso do exemplo é “entre mim e ele”.

Logo, esse tipo de construção sempre será um objeto ou um predicativo do sujeito e consequentemente deveremos usar o “mim” e não o “eu”. Seguindo essas dicas, dificilmente você ainda terá dúvida sobre quando usar mim ou eu.

Exercícios sobre a diferença entre mal e mau (com gabarito comentado)

Você já sabe quando usar mim ou eu, agora, é hora de testar seu conhecimento e perceber as pegadinhas. Vamos lá?

Questão 1-  (IBFC) Assinale a alternativa que completa, correta e respectivamente, as lacunas.

O garoto pediu para _____ ler a história. Para ______, ler é sempre um prazer!

a) ( ) eu – eu.

b) ( ) mim – eu.

c) ( ) eu – mim.

d) ( ) mim – mim.

Questão 2-   (IF-SC – adaptada) Complete as frases com os pronomes eu ou mim e, depois, assinale a opção que apresenta a sequência CORRETA de cima para baixo.

I. Traga o livro para ___, quero ler agora.

II. Trouxe o texto para ____ corrigir; farei com imenso prazer.

III. Para ____ acertar esta questão preciso de muita leitura

a) ( ) mim, eu, eu

b) ( ) mim, eu, mim

c) ( ) eu, eu, eu

d) ( ) eu, eu, mim

e) ( ) mim, mim, mim

Gabarito comentado

Fizemos questão de analisar cuidadosamente os exercícios acima para você! Assim, você vai ver que não há dificuldade para saber quando usar mim ou eu. Isso vai te ajudar a ficar atento e entender melhor as diferenças. Confira:

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: c) ( ) eu – mim.

Primeiro, lembre-se que o “eu” sempre pratica a ação e o “mim” assume o papel de complemento. Sabendo disso, faça as seguintes perguntas: “quem lerá?” e “ ler é um prazer para quem?”.

Assim, em “Um garoto pediu para ____ ler a histótia!, teremos dois sujeitos: aquele que pediu (o garoto) e aquele que lerá (eu). Então se há um praticante de ação, não tem como utilizar o “mim”.

Já em  “Para ______, ler é sempre um prazer!”, ler assume o papel de sujeito e depois do verbo “é” tudo é complemento. Logo, deveremos usar o mim. 

Exercício resolvido da questão 2 –

Alternativa correta:  a) ( ) mim, eu, eu

Na primeira sentença, o verbo trazer exige dois complementos, ou seja, você fará duas perguntas “trazer o que?” e “trazer para quem?”. Logo, temos dois objetos, só cabendo o “mim”.

Na segunda, temos dois verbos: “trazer” e “corrigir”, consequente dois sujeitos. Nesse caso, faça as seguintes perguntas: “quem trouxe?” e “quem vai corrigir?”. Então, se antes do verbo vem o sujeito, só cabe o pronome eu.

Na sentença III, você deve preencher o espaço com o praticante da ação “acertar” (ou seja, o sujeito): logo, o pronome eu. Sendo a única alternativa possível a letra A. 

Assuntos como quando usar mim ou eu requerem muita prática, até porque às vezes o aluno acaba errando por desentação mesmo. São tantos casos que um acaba passando batido.

Mas isso só acontece se você não treinar! Por isso, disponibilizamos para você o Simulado Beduka. 

Ele utiliza o método TRI, o mesmo do Enem. Ou seja, a nota que você tirar no simulado será muito semelhante à que você tiraria na prova. As questões também são do próprio exame.

Além disso, o Simulado é gratuito e você pode fazer online mesmo.

Já para saber quais conteúdos o Enem cobra e ter um cronograma de estudo com tempo acessível, conte com nosso Plano de Estudos para o Enem 2023!

Ele também é atualizado mensalmente! Então, tem um cronograma especial para você que quer começar a estudar esse mês. 

Qualquer dúvida, deixe um comentário por aqui ou nos mande um direct no Instagram. Nossa meta é te conectar à faculdade.

Sucesso e bons estudos!

Redação Beduka
Redação Beduka
Este conteúdo foi criado e validado por uma equipe multidisciplinar, formada por especialistas em cada área do conhecimento. O Beduka está presente no Instagram, YouTube, LinkedIn e em diversos outros ambientes digitais. O site foi criado em 2017 e, desde a sua fundação, atua para fornecer materiais de qualidade para facilitar a vida de estudantes de todo o Brasil, ajudando-os a se preparar para os principais vestibulares e o Enem.