ExercíciosFilosofia

As 14 Melhores Questões sobre a Patrística com Gabarito

Questões sobre a PatrísticaAs 14 Melhores Questões sobre a Patrística com Gabarito

A Patrística foi um período de desenvolvimento da Filosofia Cristã. Nos primeiros séculos, o Cristianismo era alvo de conflitos com pagãos e hereges. Então, buscou defender a fé e a Doutrina Católica usando os conceitos da Filosofia Grega, principalmente a de Platão. Leia nosso resumo e faça As 14 Melhores Questões sobre a Patrística.

Quando você terminar as Questões sobre a Patrística, coloque em prática todo seu conhecimento com O Melhor Simulado Enem do Brasil. 

Muitos santos famosos da Igreja Católica, como Santo Agostinho e São Tomás de Aquino, eram grandes pensadores filosóficos.

São Tomás de Aquino e Santo Agostinho

Isso ficou muito comum em um período onde os doutores da igreja passaram a atrelar filosofia e fé. Esse movimento intelectual ficou conhecido como Patrística.

O que é Patrística e qual sua origem? 

A Patrística é uma corrente filosófica que surgiu na transição da Antiguidade Clássica (Gregos e Romanos) para a Idade Média. Ela recebeu esse nome porque foi desenvolvida pelos primeiros cristãos, ou seja, os Pais da Igreja Católica.

Muitos historiadores consideram que esse período teve seu início a partir das Epístolas de São Paulo e se encerrou no século VIII. 

Nesse período, o cristianismo estava começando a se organizar, era pouco conhecido e muito perseguido por todos os governos e religiões.

Os cristãos buscavam oficializar seus princípios, pois eram diferentes de qualquer pensamento já visto. Surge o termo grego “Khatolikós”, que significa “universal”. 

Eles se chamavam dessa forma pois almejavam levar o Evangelho a todos e, por isso, reuniram-se para compor a Igreja Católica.

Como São Paulo catequizava terras gregas, os cristãos conheciam a filosofia. Assim, a  teologia cristã se desenvolveu pela formação de concílios (reuniões de papas, bispos e padres). 

Havia debates filosóficos e teológicos sobre questões em aberto, definiram dogmas com base na Tradição Apostólica e decidiram quais livros iriam compor a Bíblia. 

Qual era o objetivo da Patrística?

A Patrística foi uma linha filosófica que tinha o objetivo de defender o cristianismo dos ataques externos (pagãos e judeus) e das confusões internas (hereges). Embora tenha surgido como defesa, também se tornou uma ótima forma de expandir o cristianismo, pois era por meio da Filosofia que se chegava à fé, convertendo também os intelectuais.

Qual a relação entre Patrística e Escolástica?

Mesmo que a Patrística tenha começado em uma época de transição, a maioria dos autores a classificam como a primeira parte da Filosofia Medieval. Isso porque o cristianismo está enraizado nela, bem como está na Escolástica.

Na Patrística, temos o início da organização do pensamento cristão, baseado na filosofia de Platão e sendo Santo Agostinho seu principal representante.

A Escolástica é uma corrente filosófica desenvolvida no ápice da Idade Média, muitas vezes conhecida como segunda parte da Filosofia Medieval.

São Tomás de Aquino ministrando uma aula
São Tomás de Aquino ministrando uma aula

Nela, temos um cristianismo consolidado, baseado na filosofia de Aristóteles e tendo São Tomás de Aquino como principal representante.

Dessa forma, Patrística e Escolástica se relacionam por estarem ligadas à Teologia Cristã e serem uma defesa e propagação da cristandade.

A principal diferença entre elas é que na Patrística temos uma predominância da fé e da metafísica. Já na Escolástica, a fé e a racionalidade são lados de uma mesma moeda e as questões físicas são mais abordadas.

Quais são as principais características da Patrística?

  • É um período de transição da Antiguidade para a Idade Média. Porém, é considerada a primeira fase da filosofia medieval por causa do cristianismo. 
  • Sua principal característica era a defesa da fé contra os pagãos e hereges, além da expansão do Cristianismo na Europa.
  • É baseada na filosofia grega, principalmente nas ideias de Platão no que se refere ao modo de argumentar e explicar o mundo usando a lógica.
  • Foi elaborada pelos primeiros cristãos. Pais Apostólicos da Igreja ou Santos Padres.
  • Consistiu na elaboração da doutrina cristã e suas verdades de fé, como liturgia, disciplina, costumes, tradição e Bíblia.

Quais são os fundadores e filósofos da Patrística?

Os primeiros e principais pensadores da Patrística são:

  • São Justino de Roma (século II): considerado o primeiro filósofo cristão, afirmou que o cristianismo era a verdadeira filosofia
  • São Clemente de Alexandria e Orígenes (séculos II-III)
  • Os três capadócios: São Gregório de Nissa, São Basílio de Cesaréia e São Gregório Nazianzeno
  • São Policarpo de Esmirna: discípulo de São João Evangelista, foi mártir e deixou escritos de argumentos lógicos em defesa da fé
  • Santo Agostinho de Hipona: não foi um dos primeiros, mas foi o ápice da Patrística.

Qual foi a importância da Patrística?

A Patrística foi um período de grande importância para defesa e consolidação do Cristianismo, além da expansão da Igreja e consolidação da doutrina

Também foi essencial para resgatar e preservar os clássicos gregos, pois o império romano estava em seu fim e sofreu saques e incêndios dos bárbaros.

É graças ao período da Patrística e Escolástica que conhecemos boa parte da herança imaterial dos gregos e romanos, conservada e aperfeiçoada nos mosteiros. 

Mosteiro Medieval
Mosteiro Medieval

Esse período também trouxe um crescimento cultural, pois trazia novas ideias não vistas até então.

  • Quer aumentar ainda mais suas chances de mandar bem no ENEM? Então conheça o Instagram do Beduka, lá postamos diariamente resumos perfeitos para você!

Questões sobre a Patrística com Gabarito

Esperamos que, com esse resumo, tudo tenha ficado mais claro para você. 

Obrigado por ter lido até aqui!

Baixe gratuitamente o Plano de Estudos do Beduka e tenha uma preparação perfeita para o ENEM.

Questão 1 – (Puccamp) Preparando seu livro sobre o imperador Adriano, Marguerite Yourcenar encontrou numa carta de Flaubert esta frase: “Quando os deuses tinham deixado de existir e o Cristo ainda não viera, houve um momento único na história, entre Cícero e Marco Aurélio, em que o homem ficou sozinho”. Os deuses pagãos nunca deixaram de existir, mesmo com o triunfo cristão, e Roma não era o mundo, mas no breve momento de solidão flagrado por Flaubert o homem ocidental se viu livre da metafísica – e não gostou, claro. Quem quer ficar sozinho num mundo que não domina e mal compreende, sem o apoio e o consolo de uma teologia, qualquer teologia? (Luiz Fernando Veríssimo. Banquete com os deuses)

A compreensão do mundo por meio da religião é uma disposição que traduz o pensamento medieval, cujo pressuposto é

a) o antropocentrismo: a valorização do homem como centro do Universo e a crença no caráter divino da natureza humana.

b) a escolástica: a busca da salvação através do conhecimento da filosofia clássica e da assimilação do paganismo.

c) o panteísmo: a defesa da convivência harmônica de fé e razão, uma vez que o Universo, infinito, é parte da substância divina.

d) o positivismo: submissão do homem aos dogmas instituídos pela Igreja e não questionamento das leis divinas.

e) o teocentrismo: concepção predominante na produção intelectual e artística medieval, que considera Deus o centro do Universo.

Questão 2 – (Faap) A doutrina de Platão influenciou os primeiros filósofos medievais, Santo Agostinho, bispo de Hipona (354 a 430) e Boécio (480 a 524), autores de “Confissões” e “Consolação da Filosofia”, respectivamente. Mas a Filosofia que predominou na Idade Média foi a:

a) Sofística

b) Epicurista

c) Escolástica

d) Existencialista

e) Fenomenológica

Questão 3 – (Uff) A grande contribuição de Tomás de Aquino para a vida intelectual foi a de valorizar a inteligência humana e sua capacidade de alcançar a verdade por meio da razão natural, inclusive a respeito de certas questões da religião. Discorrendo sobre a “possibilidade de descobrir a verdade divina”, ele diz que há duas modalidades de verdade acerca de Deus. A primeira refere-se a verdades da revelação que a razão humana não consegue alcançar, por exemplo, entender como é possível Deus ser uno e trino. A segunda modalidade é composta de verdades que a razão pode atingir, por exemplo, que Deus existe.

A partir dessa citação, indique a afirmativa que melhor expressa o pensamento de Tomás de Aquino.

a) A fé é o único meio do ser humano chegar à verdade.

b) O ser humano só alcança o conhecimento graças à revelação da verdade que Deus lhe concede.

c) Mesmo limitada, a razão humana é capaz de alcançar certas verdades por seus meios naturais.

d) A Filosofia é capaz de alcançar todas as verdades acerca de Deus.

e) Deus é um ser absolutamente misterioso e o ser humano nada pode conhecer d’Ele.

Questão 4 – (Uncisal) Uma das preocupações de certa escola filosófica consistiu em provar que as ideias platônicas ou os gêneros e espécies aristotélicos são substâncias reais, criadas pelo intelecto e vontade de Deus, existindo na mente divina. Reflexões dessa natureza foram realizadas majoritariamente no período da história da filosofia:

a) Pré-socrático.

b) Antigo.

c) Medieval.

d) Moderno.

e) Contemporâneo.

Questão 5 – (Ufu) A filosofia de Agostinho (354 – 430) é estreitamente devedora do platonismo cristão milanês: foi nas traduções de Mário Vitorino que leu os textos de Plotino e de Porfírio, cujo espiritualismo devia aproximá-lo do cristianismo. Ouvindo sermões de Ambrósio, influenciados por Plotino, que Agostinho venceu suas últimas resistências (de tornar-se cristão).

(PEPIN, Jean. Santo Agostinho e a patrística ocidental. In: CHÂTELET, François (org.) A Filosofia medieval. Rio de Janeiro Zahar Editores: 1983, p.77.)

Apesar de ter sido influenciado pela filosofia de Platão, por meio dos escritos de Plotino, o pensamento de Agostinho apresenta muitas diferenças se comparado ao pensamento de Platão.

Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, uma dessas diferenças:

a) Para Agostinho, é possível ao ser humano obter o conhecimento verdadeiro, enquanto, para Platão, a verdade a respeito do mundo é inacessível ao ser humano.

b) Para Platão, a verdadeira realidade encontra-se no mundo das Ideias, enquanto para Agostinho não existe nenhuma realidade além do mundo natural em que vivemos.

c) Para Agostinho, a alma é imortal, enquanto para Platão a alma não é imortal, já que é apenas a forma do corpo.

d) Para Platão, o conhecimento é, na verdade, reminiscência, a alma reconhece as Ideias que ela contemplou antes de nascer; Agostinho diz que o conhecimento é resultado da Iluminação divina, a centelha de Deus que existe em cada um.

Questão 6 – (UFSC) Historicamente existem duas tendências filosóficas de análise da relação entre os mitos e a filosofia grega. Uma, representada especialmente por John Burnet, fala do milagre grego, enfatizando a ruptura radical da filosofia em relação à mitologia, não apenas da cultura grega, mas da mitologia em geral. A outra tendência, representada especialmente por Francis Cornford, fala de uma transição gradual e multifacetada do mito à filosofia. Tendo estas duas tendências em vista, analise as afirmativas abaixo sobre a relação histórica e filosófica entre mito e filosofia:

I. a filosofia grega, a começar pelos pré-socráticos, representa o surgimento consciente de uma atitude teórica marcada pela racionalidade.

II. a filosofia nunca teve qualquer relação com o mito que precede e envolve seu nascimento no mundo grego pré-socrático.

III. a filosofia não se diferencia da mitologia.

IV. os filósofos pré-socráticos discutem questões que elaboraram tanto a partir de uma leitura crítica das explicações mitológicas quanto de sua observação racional dos fenômenos naturais.

V. o uso que Platão faz dos mitos mostra que há uma relação entre filosofia e mitologia no pensamento grego ao menos até a época clássica.

Assinale a alternativa CORRETA.

a) Somente as afirmativas I e V são corretas.

b) Somente as afirmativas I, IV e V são corretas.

c) Somente as afirmativas II e IV são corretas.

d) Somente as afirmativas III e V são corretas.

e) Somente as afirmativas I, III e V são corretas.

Questão 7 – (Enem)  

TEXTO I

Anaxímenes de Mileto disse que o ar é o elemento originário de tudo o que existe, existiu e existirá, e que outras coisas provêm de sua descendência. Quando o ar se dilata, transforma-se em fogo, ao passo que os ventos são condensados. As nuvens formam-se a partir do ar por filtragem e, ainda mais condensadas, transformam-se em água. A água, quando mais condensada, transforma-se em terra, e quando condensada ao máximo possível, transforma-se em pedras. 

BURNET, J. A aurora da filosofia grega. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2006 (adaptado).

TEXTO II

Basílio Magno, filósofo medieval, escreveu: “Deus, como criador de todas as coisas, está no princípio do mundo e dos tempos. Quão parcas de conteúdo se nos apresentam, em face desta concepção, as especulações contraditórias dos filósofos, para os quais o mundo se origina, ou de algum dos quatro elementos, como ensinam os Jônios, ou dos átomos, como julga Demócrito. Na verdade, dão a impressão de quererem ancorar o mundo numa teia de aranha”. 

GILSON, E.; BOEHNER, P. História da Filosofia Cristã. São Paulo: Vozes, 1991 (adaptado).

Filósofos dos diversos tempos históricos desenvolveram teses para explicar a origem do universo, a partir de uma explicação racional. As teses de Anaxímenes, filósofo grego antigo, e de Basílio, filósofo medieval, têm em comum na sua fundamentação teorias que:

a) eram baseadas nas ciências da natureza.   

b) refutavam as teorias de filósofos da religião.   

c) tinham origem nos mitos das civilizações antigas.   

d) postulavam um princípio originário para o mundo.   

e) defendiam que Deus é o princípio de todas as coisas.   

  • Muito bem! Chegamos à metade das Questões sobre a Patrística.

Questão 8 – (Uncisal) A filosofia de Santo Agostinho é essencialmente uma fusão das concepções cristãs com o pensamento platônico. Subordinando a razão à fé, Agostinho de Hipona afirma existirem verdades superiores e inferiores, sendo as primeiras compreendidas a partir da ação de Deus. Como se chama a teoria agostiniana que afirma ser a ação de Deus que leva o homem a atingir as verdades superiores?

a) Teoria da Predestinação.   

b) Teoria da Providência.   

c) Teoria Dualista.   

d) Teoria da Emanação.   

e) Teoria da Iluminação.   

Questão 9 – (Ufu)  Segundo o texto abaixo, de Agostinho de Hipona (354-430 d. C.), Deus cria todas as coisas a partir de modelos imutáveis e eternos, que são as ideias divinas. Essas ideias ou razões seminais, como também são chamadas, não existem em um mundo à parte, independentes de Deus, mas residem na própria mente do Criador,

[…] a mesma sabedoria divina, por quem foram criadas todas as coisas, conhecia aquelas primeiras, divinas, imutáveis e eternas razões de todas as coisas, antes de serem criadas […]. 

Sobre o Gênese, V

Considerando as informações acima, é correto afirmar que se pode perceber:

a) que Agostinho modifica certas ideias do cristianismo a fim de que este seja concordante com a filosofia de Platão, que ele considerava a verdadeira.   

b) uma crítica radical à filosofia platônica, pois esta é contraditória com a fé cristã.   

c) a influência da filosofia platônica sobre Agostinho, mas esta é modificada a fim de concordar com a doutrina cristã.   

d) uma crítica violenta de Agostinho contra a filosofia em geral.   

Questão 10 – (Ufu)  A filosofia de Agostinho (354 – 430) é estreitamente devedora do platonismo cristão milanês: foi nas traduções de Mário Vitorino que leu os textos de Plotino e de Porfírio, cujo espiritualismo devia aproximá-lo do cristianismo. Ouvindo sermões de Ambrósio, influenciados por Plotino, que Agostinho venceu suas últimas resistências (de tornar-se cristão).

 PEPIN, Jean. Santo Agostinho e a patrística ocidental. In: CHÂTELET, François (org.) A Filosofia medieval. Rio de Janeiro Zahar Editores: 1983, p. 77.

Apesar de ter sido influenciado pela filosofia de Platão, por meio dos escritos de Plotino, o pensamento de Agostinho apresenta muitas diferenças se comparado ao pensamento de Platão.

Assinale a alternativa que apresenta, corretamente, uma dessas diferenças:

a) Para Agostinho, é possível ao ser humano obter o conhecimento verdadeiro, enquanto, para Platão, a verdade a respeito do mundo é inacessível ao ser humano.   

b) Para Platão, a verdadeira realidade encontra-se no mundo das Ideias, enquanto para Agostinho não existe nenhuma realidade além do mundo natural em que vivemos.   

c) Para Agostinho, a alma é imortal, enquanto para Platão a alma não é imortal, já que é apenas a forma do corpo.   

d) Para Platão, o conhecimento é, na verdade, reminiscência, a alma reconhece as Ideias que ela contemplou antes de nascer; Agostinho diz que o conhecimento é resultado da Iluminação divina, a centelha de Deus que existe em cada um.   

Questão 11 – (Ufu 2009)  Leia o texto a seguir.

“No que diz respeito a todas as coisas que compreendemos, não consultamos a voz de quem fala, a qual soa de fora, mas a verdade que dentro de nós preside à própria mente, incitados talvez pela palavra a consultá-la.”

 De Magistro, Cap. XI, 38, In Os Pensadores, SANTO AGOSTINHO.

São Paulo: Nova Cultural, 1987. p. 319.

Marque a afirmativa incorreta.

a) Segundo Agostinho, a verdade não se descobre pela consulta das palavras que vêm de fora. O processo da descoberta da verdade dá-se através da interioridade.   

b) Segundo Agostinho, a linguagem humana não tem um poder causal, mas apenas uma função instrumental de utilidade.   

c) Segundo Agostinho, a linguagem humana é a condição para conhecer a verdade que dentro de nós preside à própria mente.   

d) Segundo Agostinho, a verdade que dentro de nós preside à própria mente pressupõe a iluminação divina e não o recurso à memória.  

  • Ufa, estamos quase lá! Faça as 3 últimas Questões sobre a Pratística. 

Questão 12 – (Ufu)  Leia o trecho extraído da obra Confissões.

Quem nos mostrará o Bem? Ouçam a nossa resposta: Está gravada dentro de nós a luz do vosso rosto, Senhor. Nós não somos a luz que ilumina a todo homem, mas somos iluminados por Vós. Para que sejamos luz em Vós os que fomos outrora trevas.

SANTO AGOSTINHO. Confissões IX. São Paulo: Nova Cultural,1987. 4, l0. p.154.

Coleção Os Pensadores

Sobre a doutrina da iluminação de Santo Agostinho, marque a alternativa correta.

a) A irradiação da luz divina faz com que conheçamos imediatamente as verdades eternas em Deus. Essas verdades, necessárias e eternas, não estão no interior do homem, porque seu intelecto é contingente e mutável.   

b) A irradiação da luz divina atua imediatamente sobre o intelecto humano, deixando-o ativo para o conhecimento das verdades eternas. Essas verdades, necessárias e imutáveis, estão no interior do homem.   

c) A metáfora da luz significa a ação divina que nos faz recordar as verdades eternas que a alma possuía antes de se unir ao corpo.   

d) A metáfora da luz significa a ação divina que nos faz recordar as verdades eternas que a alma possuía e que nela permanecem mediante os ciclos da reencarnação.   

Questão 13 – (Ufu)  Agostinho escreveu a história de sua vida aos 43 anos de idade. Nas Confissões, mais do que o relato da conversão ao cristianismo, Agostinho apresenta também as teses centrais da sua filosofia. Tanto é assim que, ao narrar os primeiros anos de vida e a aquisição da linguagem, o autor já fazia menção à teoria da iluminação divina. Vejamos:

“Não eram pessoas mais velhas que me ensinavam as palavras, com métodos, como pouco depois o fizeram para as letras. Graças à inteligência que Vós, Senhor, me destes, eu mesmo aprendi, quando procurava exprimir os sentimentos do meu coração por gemidos, gritos e movimentos diversos dos membros, para que obedecessem à minha vontade.” 

AGOSTINHO. Confissões. Trad. de J. Oliveira Santos e A. Ambrósio de Pina. São Paulo: Nova Cultural, 1987, p. 15.

Analise as assertivas abaixo.

I. A condição humana é mutável e perecível, por isso, não pode ser a mestra da verdade que o homem busca conhecer, ou seja, conhecimento da verdade não pode ser ensinado pelo homem, somente a Luz imutável de Deus pode conduzir à verdade.

II. A inteligência, dada por Deus, é idêntica à Luz imutável, que conduz ao conhecimento da verdade, ambas proporcionam a certeza de que o entendimento humano é divino e dotado da mesma força do Verbo de Deus, que a tudo criou.

III. A razão humana é iluminada pela luz interior da verdade. Assim, Agostinho formulou, pela primeira vez, na história da filosofia, a teoria das ideias inatas, cuja existência e certeza são independentes e autônomas em relação ao intelecto divino.

IV. O conhecimento daquilo que se dá exclusivamente à inteligência não é alcançado com as palavras de outros homens, porque elas soam de fora da mente de quem precisa aprender. Portanto, esta verdade só é ensinada pelo mestre interior.

Assinale a alternativa que contém as assertivas verdadeiras.

a) I e III   

b) I e IV   

c) II e III   

d) II e IV   

Questão 14 – (Ufu)  Considere o trecho abaixo.

“Quando, pois, se trata das coisas que percebemos pela mente (…). estamos falando ainda em coisas que vemos como presentes naquela luz interior da verdade, pela qual é iluminado e de que frui o homem interior”.

Santo Agostinho. Do Mestre. São Paulo: Abril Cultural.  1973. p. 320. (Os Pensadores)

Segundo o pensamento de Santo Agostinho, as verdades contidas na filosofia pagã provêm de que fonte?  Assinale a alternativa correta.

a) De fonte diferente de onde emanam as verdades cristãs, pois há oposição entre as verdades pagãs e as verdades cristãs.   

b) Da mesma fonte de onde emanam as verdades cristãs, pois não há oposição entre as verdades pagãs e cristãs.   

c) De Platão, por ter chegado a conceber a ideia Suprema do Bem.   

d) De Aristóteles, por ter concebido o Ser Supremo corno primeiro motor imóvel.

  • Parabéns, você fez todas as Questões sobre a Patrística, Confira agora o Gabarito:

Gabarito das Questões sobre a Patrística

Exercício resolvido da questão 1 –

Alternativa correta: e) o teocentrismo: concepção predominante na produção intelectual e artística medieval, que considera Deus o centro do Universo.

Exercício resolvido da questão 2 –

Alternativa correta: c) Escolástica

Exercício resolvido da questão 3 –

Alternativa correta: c) Mesmo limitada, a razão humana é capaz de alcançar certas verdades por seus meios naturais.

Exercício resolvido da questão 4 –

Alternativa correta: c) Medieval.

Exercício resolvido da questão 5 –

Alternativa correta: d) Para Platão, o conhecimento é, na verdade, reminiscência, a alma reconhece as Ideias que ela contemplou antes de nascer; Agostinho diz que o conhecimento é resultado da Iluminação divina, a centelha de Deus que existe em cada um.

Exercício resolvido da questão 6 –

Alternativa correta: b) Somente as afirmativas I, IV e V são corretas.

Exercício resolvido da questão 7 –

Alternativa correta: d) postulavam um princípio originário para o mundo.   

Exercício resolvido da questão 8 –

Alternativa correta: e) Teoria da Iluminação. 

Exercício resolvido da questão 9 –

Alternativa correta: c) a influência da filosofia platônica sobre Agostinho, mas esta é modificada a fim de concordar com a doutrina cristã.  

Exercício resolvido da questão 10 –

Alternativa correta: d) Para Platão, o conhecimento é, na verdade, reminiscência, a alma reconhece as Ideias que ela contemplou antes de nascer; Agostinho diz que o conhecimento é resultado da Iluminação divina, a centelha de Deus que existe em cada um.   

Exercício resolvido da questão 11 –

Alternativa correta: c) Segundo Agostinho, a linguagem humana é a condição para conhecer a verdade que dentro de nós preside à própria mente.  

Exercício resolvido da questão 12 –

Alternativa correta: b) A irradiação da luz divina atua imediatamente sobre o intelecto humano, deixando-o ativo para o conhecimento das verdades eternas. Essas verdades, necessárias e imutáveis, estão no interior do homem.   

Exercício resolvido da questão 13 –

Alternativa correta: b) I e IV   

Exercício resolvido da questão 14 –

Alternativa correta: b) I e IV  

Estude para o Enem com o Simulado Beduka. É gratuito!

Gostou das nossas Questões sobre a Patrística? Compartilhe com os seus amigos e comente abaixo sobre as áreas que você deseja mais explicações.

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por profissionais de várias formações (professores, jornalistas, filósofos), sempre prontos a oferecer os melhores conteúdos educacionais com foco no Enem e colaborar com a formação de todos os alunos. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador