História

Quais aspectos do absolutismo os pensadores iluministas mais criticavam? Conheça os 4 que mais geraram revolta

Quais-aspectos-do-Absolutismo-os-pensadores-iluministas-mais-criticavamQuais aspectos do absolutismo os pensadores iluministas mais criticavam

O Absolutismo foi a forma de governo que caracterizou o período da Idade Moderna na Europa e deixou de existir após a Revolução Francesa e as outras que foram feitas por influência dela.

Suas principais características têm a ver com a ligação entre Igreja e Estado, os usos do poder e a interferência do governo na economia. Esses aspectos foram muito criticados pelos iluministas.

Neste artigo, vamos te apresentar quais aspectos do Absolutismo os pensadores iluministas mais criticavam e os motivos que eles tinham para detestar esse regime.

Se você quiser ir diretamente para alguma parte do texto, clique em um dos tópicos abaixo:

Ganhe um desconto de até 65% na mensalidade do curso dos seus sonhos! Acesse o Beduka Bolsas e comece a estudar agora mesmo!

O que foi o absolutismo?

O Absolutismo foi uma forma de organização do poder que esteve em vigor em diversos países da Europa. O período de apogeu desse modelo de regime foram os anos que vão do final do século XVII até a Revolução Francesa, em 1789.

Ele é também conhecido como Antigo Regime, para diferenciá-lo das formas modernas de governo.

Suas principais características são:

  • Confessionalismo de Estado: o Estado possui uma religião oficial que influencia em diversas áreas da vida social.
  • Concentração de poder: o rei detém muito poder em si, quebrando a força dos outros poderes tradicionais, como da nobreza.
  • Todos são súditos: antes do absolutismo, a relação entre governante e governados era de vassalagem feudal. O rei absoluto destruiu esta instituição e tornou todas as pessoas do reino seus súditos.
  • Mercantilismo: prática econômica que tinha o objetivo de fazer os súditos serem ricos, para que o Estado também fosse. As práticas mercantilistas principais eram o uso militar para conquista e proteção de mercados, acúmulo de metais preciosos e barreiras alfandegárias.

No decorrer do tempo, o regime começou a sofrer diversas críticas. Como todo Estado tende a se defender para se preservar, obras foram censuradas e pessoas foram presas por crime de opinião.

O que não impediu que as pessoas continuassem a escrever e inflamar as demais, até que houvesse revoluções por toda a Europa. Isso derrubou o Antigo Regime.

Entre os principais críticos, estavam os pensadores do Iluminismo. Vamos ver quais aspectos do Absolutismo os pensadores iluministas mais criticavam.

Mas antes disso, você pode ler o nosso texto em que falamos sobre as Revoluções Liberais.

Quais aspectos do Absolutismo os pensadores iluministas mais criticavam?

O Iluminismo foi uma corrente filosófica que floresceu na França no final do século XVIII cujos pensadores tinham um comportamento muito crítico com relação ao Absolutismo.

Os principais aspectos criticados na verdade eram as características principais do Antigo Regime.

1- Religião de Estado

Esse talvez tenha sido o aspecto do absolutismo o qual os pensadores iluministas mais criticavam. Uma questão de unanimidade, talvez.

Na França, a Igreja Católica sempre esteve ligada ao Estado, desde que o rei Clóvis se converteu no século VI e influenciou bastante na prática política. Muitos clérigos tinham cargos em conselhos de Estado ou em instituições educacionais.

Os iluministas viam isso como uma limitação para a liberdade religiosa e de pensamento, uma vez que o Catolicismo era entendido como a visão de mundo oficial. Porém, para os iluministas não passava de superstição irracional.

2- Concentração de poder

A crítica a este aspecto do Antigo Regime variava um pouco. Alguns pensadores, como Voltaire, entendiam que o rei deveria ser guiado por um filósofo, mas manter seu poder. Isso seria o despotismo esclarecido.

Outros autores viam a concentração de poder como algo ruim, por isso deveria haver uma divisão entre legislativo, executivo e judiciário. Além disso, precisava-se criar poderes intermediários entre o Estado e o povo, para evitar que este fosse escravizado pelo rei.

3- Súditos não são cidadãos

Os iluministas defendiam que cada indivíduo fosse visto como um cidadão do Estado, não como um servo do rei. 

4- Mercantilismo

Os iluministas eram ferrenhos defensores da propriedade privada e pediam que o governo interferisse cada vez menos nos negócios. Eram adeptos do laissez-faire, laissez-passer, que é uma expressão francesa para “deixa fazer, deixa passar”.

Portanto, defendiam maior liberdade econômica, de produção etc. numa França entravada. Inclusive, alguns dizem que o maior impedimento para uma Revolução Industrial na França foi a legislação, que travava a iniciativa individual.

Quais foram os principais pensadores do Iluminismo?

Agora que já vimos quais aspectos do Absolutismo os pensadores iluministas mais criticavam, vamos saber quem eram eles.

Você pode saber mais sobre eles no nosso texto sobre os principais pensadores do Iluminismo.

Exercícios sobre Iluminismo

Agora que você já quais aspectos do Absolutismo os pensadores iluministas mais criticavam, resolva alguns exercícios para fixação do conteúdo.

Questão 1 (Ameosc – adaptado) Não está entre as características do iluminismo:

a) racionalismo

b) absolutismo

c) oposição ao mercantilismo

d) anticlericalismo

e) crença no progresso

Questão 2 (Puccamp 2017) Faz parte das características do pensamento liberal europeu, no século XIX, a defesa

a) da liberdade de imprensa e de ações afirmativas visando à reparação estatal a grupos discriminados. 

b) da distribuição equitativa de riquezas e do estado de bem-estar social.

c) do livre cambismo e do direito à propriedade privada.

d) da liberdade de culto e do mutualismo.

e) da nacionalização dos meios de produção e da doutrina do destino manifesto. 

Gabarito dos exercícios sobre iluminismo

Exercício resolvido da questão 1

b) absolutismo

Como vimos, o Iluminismo era crítico dos aspectos do Absolutismo. As outras alternativas trazem as características que os pensadores iluministas mais criticavam no Antigo Regime.

Exercício resolvido da questão 2

c) do livre cambismo e do direito à propriedade privada.

Os iluministas defendiam a liberdade de trocas comerciais e a manutenção da propriedade privada. As demais alternativas se referem ao pensamento de esquerda que surgiu no século XIX.

Você pode mudar de vida em 2023

Você sabia que é possível entrar em uma faculdade de excelência sem fazer o Enem ou prestar vestibular? 

É isso mesmo! Com o Beduka Bolsas você entra em uma faculdade de qualidade, no curso dos seus sonhos e ainda economiza seu dinheiro.

O Beduka Bolsas é uma plataforma disponível 24 horas, onde você pode adquirir uma bolsa de estudos de até 65% de desconto na mensalidade. 

São mais de 90 opções de cursos para você escolher, em uma de nossas universidades parceiras.

Acesse o Beduka Bolsas agora mesmo!

Obrigada por ler nosso artigo sobre quais aspectos do Absolutismo os pensadores iluministas mais criticavam até o final! 

Desejamos bons estudos!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador