Português

Aprenda o que é Derivação e seus 6 tipos + exemplos!

O que é o processo de Derivação, na Língua Portuguesa? Veja os 6 tipos com exemplos!O que é o processo de Derivação, na Língua Portuguesa? Veja os 6 tipos com exemplos!

Derivação é o processo de formação de uma nova palavra a partir de outra já existente. Isso acontece quando adicionamos um afixo (sufixo ou prefixo) ao radical de uma palavra primitiva. Os 6 tipos de derivação são: prefixal, sufixal, mista, parassintética, regressiva e imprópria. Exemplo disso é a palavra “desinchar”, que é derivada de “inchar”.

Neste texto sobre o que é Derivação, você encontrará os tópicos abaixo. Clique em um deles para ir diretamente ao conteúdo:

  1. O que é Derivação?
  2. Como derivar palavras?
  3. Quais são os tipos de derivação?
  4. Prefixal + exemplos e tabela.
  5. Sufixal + exemplos e tabela.
  6. Mista + exemplos.
  7. Parassintética + exemplos.
  8. Regressiva + exemplos.
  9. Imprópria + exemplos.

O que é Derivação?

Derivação é o processo de formação de uma nova palavra, tendo como base uma outra que já existia.

Na realidade, ela é um dos dois processos de formação de palavras que temos na Língua Portuguesa. Nós podemos identificar e diferenciar esses dois modos por causa da lógica que cada um segue: 

  • Derivação: forma uma palavra nova a partir de uma outra já existente. 
  • Composição: forma uma palavra nova juntando duas ou mais palavras. 

Assim, derivar é uma das formas que utilizamos para construir nosso léxico, ou seja, o nosso repertório e vocabulário.

Sabendo disso, podemos escrever mais alguns conceitos para ajudar a entender:

  • Palavra primitiva: são as que não derivam de outras palavras, foram criadas do zero, de forma absoluta. Ex: casa, flor…
  • Palavra derivada: são as que vieram da derivação das palavras primitivas. Ex: casarão, florista…
  • Radical: é a parte da palavra que passa da primitiva para a derivada. Ela se mantém e nos permite identificar que houve derivação. Logo antes ou logo depois do radical é que faremos as mudanças para formar algo novo.

São mais de 200 resumos gratuitos no Instagram do Beduka. Aproveite!

Como derivar palavras?

Para fazer a derivação de palavras, ou seja, criar novas palavras a partir de uma outra já existente, é preciso acrescentar afixos. Os afixos são partículas ou sílabas que dão um sentido próprio, mudando a semântica da palavra original. 

Há dois tipos de afixos, dependendo da posição em que ele é colocado:

  • Prefixo: é o afixo que colocamos na frente da palavra.
  • Sufixo: é o afixo que colocamos ao final da palavra.

Nós sempre colocamos o hífen (-) antes ou depois do afixo, para mostrar que, naquele tracinho, é onde fica o radical. Assim, já identificamos se ele será um sufixo ou um prefixo.

Exemplos: observe a parte em negrito:

  • Casa → casarão.
  • Flor → florista.

Aqui, fica bem perceptível que os radicais se mantiveram (casa e flor) e que o ato de acrescentar um sufixo criou uma nova palavra, deu um novo sentido.

Note que o sufixo “-ista” é usado para formar muitas palavras do nosso vocabulário, principalmente para apontar a pessoa que faz o que está no radical. Exemplos disso são as palavras: surfista, taxista, maquinista, dentista…

Uma coisa interessante é notar que a palavra “prefixo” é formada pelo prefixo “pre-” somado ao radical da palavra primitiva “fixar”.

Quais são os tipos de derivação?

Existem tantos afixos e tantas formas de derivar palavras, que precisamos aprender a classificar quais são os 6 tipos de derivação. 

De modo geral, são eles: 

  • Prefixal.
  • Sufixal.
  • Mista.
  • Parassintética.
  • Regressiva.
  • Imprópria.

Vamos entender e ver os exemplos de cada uma delas:

O que é derivação prefixal? (exemplos)

Também chamada de derivação por prefixação é aquela em que se forma uma palavra ao acrescentar um prefixo ao radical de uma primitiva. O resultado é a mudança de sentido.

Exemplos:

  • montar → desmontar.
  • discreto → indiscreto.
  • fazer → refazer.

Na Língua Portuguesa, nossos prefixos costumam vir das línguas antigas, como o Latim e o Grego. Abaixo vamos deixar dois quadros para você consultar. 

É muito útil saber essas coisas porque você pode se deparar com uma palavra que não conhece. Aí, basta separá-la em radical e afixos para entender seu sentido.

Prefixos de origem latina

PrefixosSentidosExemplos
ab- / abs- / a-afastamento, separaçãoabdicar, aversão
ante-anterioridadeantebraço
com- / con- / co- / cor-contiguidade, companhiacompor, cooperar
dis- / di- / dir-separação, diversos lados, negaçãodissidente, dilacerar
ex- / es- / e-movimento para fora, anteriorexportar, extrair, escorrer
inter- / entre-posição intermediáriainternacional, entrelinha
sub- / sus- / su- / sob- / so-movimento de baixo, inferioridadesubalterno, suspender, supor, sobrepor, soterrar

Prefixos de origem grega

PrefixosSentidosExemplos
an- / a-privação, negaçãoateu
arque / arquiantigo, origem, maioridadearqueobactéria
anti-oposição, ação contráriaantiaéreo; antípoda
dis-dificuldade, mau estadodispnéia, disenteria
hiper-posição superior, excessohiperidrose
metá- / met-mudançametamorfose
pró-posição a frente, a favorprognóstico, pró-vida
pré-posição anteriorprecursor

O que é derivação sufixal? (exemplos)

Também chamada de derivação por sufixação, é aquela em que se forma uma palavra ao acrescentar um sufixo ao radical de uma primitiva. O resultado é a formação de substantivos, adjetivos, verbos e advérbios.

Nesse processo, existem dois tipos de sufixos:

  • Nominais: irão formar substantivos e adjetivos (nomes) ou suas formas aumentativas e diminutivas.
  • Verbais: irão formas os verbos e advérbios.

Exemplos:

  • terra → terraço.
  • Pedra → pedraria.
  • Feliz → felizmente.

Assim como no tópico anterior, vamos deixar tabelas para você consultar:

Sufixos aumentativos e diminutivos

Sufixos DiminutivosExemplosSufixos AumentativosExemplos
-inho (a)menininho-ãoparedão
-zinho (a)legalzinho-alhãobrincalhão
-ino (a)pequenina-(z)arrãobeberrão
-im festim-eirãoribeirão
-ilho (a)sapatilha-açabarcaça
-acho (a)riacho-áziocopázio
-icho (a)barbicha-uçadentuça
-ebrecasebre-onagrandona
-eco (a)soneca-udaorelhuda
-icoburrico-érrimo (a)chiquérrimo
-olafazendola-aço filmaço

Sufixos nominais

SufixosSentidosExemplos
-adamultidão, coleção, marca, ferimento, alimento, duração, ação certeiraboiada, dentada, bananada, cartada
-adoterritório, títulocondado, doutorado
-agemcoletivo ou estadofolhagem, aprendizagem
-eiro (a)profissão, lugar, árvore, intensidade, objeto, coletivopedreiro, galinheiro, laranjeira, nevoeiro
-iteinflamaçãootite, rinite, bronquite
-umecoletivo, quantidadecardume, negrume
-dade / -(i)dão /-ez (a) / -ia / -ice / -or / -tude / -uraformar substantivo partindo de adjetivocrueldade, gratidão, beleza, alegria, tolice, amargor, altitude, feiura
-acoformar adjetivo partindo de substantivo / íntimo, pertinência, origemmaníaco, velhaco
-ado / -(l)entoformar adjetivo partindo de substantivo / cheio de, tem caráter dequadrado, fedorento
-aicoformar adjetivo partindo de substantivo / referência, pertinênciaarcaico, aramaico
-ense / -ês / -esaformar substantivo e adjetivo partindo de substantivo / relação, origemfrancês, inglês, turquesa, baronesa, maranhense, parisiense, marquês 
-ismoformar substantivo partindo de outros / doutrinas, religião, sistemas, filosofia, ideologia, modo de agir ou pensar, forma própria da língua, condiçãocatolicismo, islamismo,realismo, simbolismo, heroísmo, servilismo, galicismo, neologismo, daltonismo, reumatismo, albinismo, fascismo
-istaformar substantivo e adjetivo partindo de outros /  partidários ou sectários de doutrinas, ofício, gentílicos.realista, simbolista, calvinista, monarquista, dentista, pianista, sulista, paulista, flamenguista
-ança / -ância / -ença / -ênciaformar substantivo partindo de verbo / ação ou resultadocarência, doença, esperança, coincidência
-ante / -ente / -inteformar adjetivo partindo de verbo / ação, qualidadesemelhante, tolerante, doente, carente, tentante

Sufixos verbais

SufixosSentidosExemplos
-earfrequência, duraçãofolhear, cremar, cabecear
-ejarfato, duraçãogotejar, velejar, festejar
-entar / -(i)ficarfatoamolentar, dignificar
-icarfrequência diminutivabebericar
-menteformar advérbio partindo de adjetivo / modoarduamente, vagarosamente, ardentemente

O que é derivação prefixal e sufixal? (exemplos)

Também chamada de derivação mista, é aquela em que formamos uma nova palavra ao colocar um prefixo e um sufixo ao mesmo tempo. 

Exemplos:

  • Igual → desigualdade.
  • valor → desvalorizar.
  • Feliz → infelizmente.

O que é derivação parassintética? (exemplos)

A Derivação Parassintética acontece quando se coloca um prefixo e um sufixo ao mesmo tempo. Mas, se um desses afixos forem retirados, a palavra que restar não existe na língua portuguesa!

Normalmente, esse processo dá origem a verbos obtidos de substantivos e adjetivos.

Exemplos:

  • Pátria → repatriar → não existe “repátria” ou “patriar”.
  • Alma  → desalmado → não existe “desalma” ou “almado”.

O que é derivação regressiva? (exemplos)

A derivação regressiva, como o próprio nome aponta, acontece quando diminuímos a palavra original retirando a parte final de uma palavra primitiva para gerar a derivada.

Normalmente está presente na formação de substantivos a partir de verbos que indicam ação. 

Tiramos a terminação com a vogal temática + desinência de infinitivo (–ar / –er) e colocamos as vogais temáticas nominais (-a / -e / -o).

Exemplos:

  • Alcançar → alcance.
  • Dançar → dança.
  • Beijar → beijo.

O que é derivação imprópria? (exemplos)

A derivação imprópria é aquela em que uma palavra muda de classificação gramatical e se torna algo com um novo sentido, mas sem haver qualquer acréscimo ou retirada de afixos

Neste caso, é o contexto no qual a palavra se insere que irá nos mostrar seu significado.

Exemplos:

  • “O jantar foi servido à meia-noite.” //  “Vamos jantar logo, estou com fome!”

Note que “jantar! foi usado como substantivo e depois como verbo.

  • “Coloquei a cela no burro para montar nele” // “Você é muito burro!”

Note que “burro” foi usado como substantivo e depois como adjetivo.

  • “Miguel Coelho venceu o campeonato.” // “O coelho se chamava Miguel.”

Note que “coelho” foi usado como substantivo próprio e como substantivo simples.

Gostou do nosso artigo sobre o que é Derivação? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador