Biologia

O que é Epidemia? Entenda sua definição, veja exemplos e compare com outros conceitos!

O que é epidemiaO que é epidemia

Epidemia é o termo que se usa para designar qualquer doença cujo aumento do número de casos supera o número esperado para a época, em uma mesma região. Ela é um estágio com características específicas de desenvolvimento da doença, havendo outros: surtos, endemia e pandemias. Fique conosco para descobrir todos os detalhes sobre o que é Epidemia!

Neste artigo sobre o que é Epidemia, você encontrará:

  1. O que é Epidemia: definição, exemplos, progressão e desdobramentos
  2. Diferença entre Epidemia e Endemia
  3. Diferença entre Epidemia e Pandemia

O que é Epidemia?

As epidemias são fenômenos recorrentes na história da humanidade, sendo relatadas desde a Antiguidade. Mas foi no período de transição entre o modo econômico-social feudal e o capitalista que adquiriram maior relevância para compreender do que se tratava.

Epidemia é uma palavra usada designar qualquer doença com altos índices de mortalidade que acomete um grande número de pessoas ao mesmo tempo, algo que não era previsto e foge dos padrões estipulados. Por isso, é sinônimo de Peste. Um exemplo disso é a famosa Peste Negra que devastou a Europa.

Elas podem ter causas virais ou bacterianas mas, independente disso, se propagam em épocas de mudanças justamente porque este contexto faz surgir novas relações sociais, novos hábitos de higiene e novos “ambientes”. 

Esse cenário inédito pode ser propício à proliferação de um agente que antes não tinha condições. Como é inicialmente desconhecido pelo ser humano, o corpo não tem memória imunológica para combater e há um longo período sem se conhecer o que de fato houve, favorecendo o alastramento.

Progressão da Epidemia

epidemia-da-dengue-no-Brasil

Para entender como as coisas se desenvolvem, vamos analisar o caso da epidemia da Dengue no Brasil:

É de conhecimento popular que os casos de Dengue aumentam no verão brasileiro, pois é quando há calor e altos índices de chuvas. Por isso, o Ministério da Saúde está monitorando o crescimento da doença no país há anos, para ver como classificá-la.

Inicialmente falava-se em “surtos de Dengue”, pois surtos são pequenas e específicas incidências de doenças antes desconhecidas. Não são previstas e ocorrem em áreas pequenas, como vilas, bairros ou pequenas cidades.

Contudo, esse fenômeno começou a ocorrer em diversas regiões ao longo do país inteiro, superando as taxas previstas anteriormente. A partir daí, por meio do monitoramento, observou-se que é um realidade de “múltiplos surtos”, logo, classifica-se como epidemia.

Um grande exemplo de surto foi a febre amarela em Minas Gerais no ano de 2017. Contudo, não houve surtos em outros estados do Brasil, logo não foi uma epidemia. 

Outra característica da Epidemia é ter um pico acelerado de casos crescentes e logo depois a queda, possuindo duração limitada.

Diferença entre Epidemia e Endemia

Endemia e Epidemia são palavras antiquíssimas, originadas na Grécia, mas suas diferentes classificações não se devem a diferença de números de casos.

Na realidade, enquanto as epidemias são surtos múltiplos e passageiros em uma região, superando o que foi previsto; as endemias tem uma característica bem única: são enfermidades que se manifestam periodicamente e somente em determinada região

Elas já são previstas e sempre estão ocorrendo em uma mesma localidade, é possível dizer que existe um espécie de controle da situação, pois não surgem do ‘nada” e dificilmente se alastram, ou seja, elas possuem um ritmo de ocorrência. A Malária, por exemplo, é considerada uma doença endêmica na áfrica.

Curiosamente, a Febre Amarela é considerada endêmica na Região Norte do país.

Atenção!

Observe que uma mesma doença pode ser classificada como surto, epidemia ou endemia; tudo depende do local em que está, da velocidade, da recorrência e da superação ou não das previsões de contaminação.

Para solução de surtos, são necessários planejamentos municipais. Para endemias ou epidemias, são necessários planejamentos estaduais ou federais, diferenciando-se quanto a ser de curto ou longo prazo.

Diferença entre Epidemia e Pandemia

Vimos que quando surtos passam a ocorrer em múltiplas regiões com altos índices de novas contaminações e mantém sua característica de ser algo inesperado e fora de previsões, ele “evolui” para o que chamamos de epidemia.

Da mesma forma, quando uma epidemia começa a se alastrar para vários países e atinge mais de 2 continentes, ela passa a ser classificada como Pandemia, ou seja, atinge escalas globais. Mantém as mesmas características da Epidemia: superam as previsões, possuem altos índices de contaminação, possuem pico e, posteriormente, queda. 

A única diferença é que deixa de atingir determinados países e passam a atingir o mundo inteiro. Sendo assim, quando uma doença é caracterizada como pandemia, é sinal de maior gravidade e que deve haver uma articulação entre países para que todo o mundo possa solucionar esse problema.

Gostou do nosso artigo sobre o que é epidemia? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador