História

O que aconteceu na Ditadura Militar? Conheça os principais acontecimentos do período

O que aconteceu na Ditadura MilitarO que aconteceu na Ditadura Militar?

A Ditadura Militar brasileira durou de 1964 a 1985 e foi um regime de repressão política e violação dos direitos humanos. Neste artigo vamos te contar os antecedentes, o que aconteceu na Ditadura Militar e como ela chegou ao fim.

Vamos te contar o que aconteceu na Ditadura Militar do Brasil, se quiser ir para alguma parte do texto, clique em um dos tópicos abaixo:

O Enem tem muitas questões que citam o que aconteceu na Ditadura Militar. Prepare-se para respondê-las com as edições antigas do exame no Simulado Beduka! Ele é gratuito e personalizável.

Como a Ditadura Militar começou no Brasil?

A Ditadura Militar no Brasil teve início em 1964, quando uma junta militar deu um golpe de Estado e tomou o poder, em nome de uma revolução para evitar o avanço do comunismo no país.

Porém, o golpe tem raízes no governo anterior, de Jânio Quadros e seu vice João Goulart, que teve certas atitudes interpretadas como favoráveis ao comunismo em um período de extrema polarização: a Guerra Fria. Vamos entender melhor e ver o que aconteceu na Ditadura Militar.

Antecedentes da Ditadura

Jânio Quadros foi eleito em 1961 com um discurso conservador que prometia varrer a corrupção do país e proibir as rinhas de galo. Seu partido era a União Democrática Nacional (UDN), identificada com o liberalismo econômico e o conservadorismo dos costumes.

A eleição de Jânio aconteceu de forma arrasadora sobre seu adversário, o General Lott. Mas ele não conseguiu eleger o seu companheiro de chapa, Milton Campos, pois à época votava-se para presidente e vice de maneira separada. Quem se elegeu foi João Goulart, do Partido Trabalhista Brasileiro.

O período em que estavam era o da Guerra Fria. O mundo estava dividido em dois blocos: o capitalista (liderado pelos Estados Unidos) e o socialista (liderado pela União Soviética). Eles disputavam a influência sobre as demais nações, inclusive a nossa.

Durante o governo do presidente Eurico Gaspar Dutra (1945-1950), o Brasil tinha rompido todas as relações com a União Soviética. Mas quando Juscelino Kubitschek o sucedeu, reatou as relações comerciais e Jânio avançou nisso, restabelecendo todas as relações.

Além disso, ele condecorou Ernesto Che Guevara, um dos líderes da Revolução Cubana de 1959. Isso foi muito mal interpretado, levando muitas pessoas a acreditarem que Jânio tinha simpatias pelo socialismo.

Jânio passou a sentir o peso da oposição ao seu governo e renunciou oito meses após tomar posse. João Goulart iria assumir o cargo, mas ele estava na China, em visita diplomática, liderando uma missão comercial.

Para saber mais sobre o que aconteceu na Ditadura Militar, consulte nosso texto sobre o regime.

Como foi o Golpe de 1964?

Na China, Jango, como era conhecido o vice-presidente, elogiava Mao Tsé Tung e dizia que ele estava entre os principais líderes do mundo. Além disso, afirmou que, tal como a China durante o governo de Mao, o Brasil também deveria passar por reformas.

Os militares apresentaram um pedido ao congresso para evitar que Jango assumisse o cargo deixado por Jânio. No impasse, os políticos optaram por estabelecer o parlamentarismo no Brasil, diminuindo e muito os poderes presidenciais. O cargo passou a ser praticamente figurativo.

Tancredo Neves assumiu a cadeira de primeiro-ministro e ficou no poder até 1963, quando a população decidiu pelo retorno do sistema anterior através de um plebiscito. De volta a seu posto, Jango iniciou sua política de reformas de base.

Com elas, ele pretendia avançar certas agendas sociais, como a reforma agrária. Mas isso também foi interpretado como simpatia ao comunismo, e tramaram para que ele perdesse o cargo. Muitas pessoas saíram às ruas, principalmente mulheres de classe média, marchando e pedindo que os militares agissem contra o comunismo.

Militares puseram tanques em marcha em 31 de março de 1964, na direção do Rio de Janeiro, onde Jango estava. Em 2 de abril, o senador Auro de Moura Andrade afirmou que a presidência da república estava vaga e deu posse ao presidente da Câmara dos Deputados, Ranieri Mazzilli. Porém, Jango estava no Brasil e a ação dos políticos se configura como um golpe parlamentar.

Jango se exilou no Uruguai em seguida e o general Humberto Castelo Branco foi eleito presidente pelo congresso. Dava-se início à Ditadura Militar no Brasil.

O que aconteceu na Ditadura Militar?

Para melhor entendermos o que aconteceu na Ditadura Militar, vamos dividir o período pelos mandatos de cada general que o presidiu.

O que aconteceu na Ditadura Militar de Castelo Branco?

O governo de Castelo Branco teve início em abril de 1964 e fim em 1967. Ele era o chefe do Estado-maior do exército e foi indicado pelo comando militar. Seu vice foi José Maria Alkmin, do Partido Social Democrático (PSD). Sim, primo de Geraldo Alkmin, atual vice de Lula nas eleições de 2022.

Segundo Castelo Branco, a intervenção militar era de caráter corretivo e temporário. Porém, foi ele quem iniciou a política de Atos Institucionais, como medidas de repressão aos opositores. Ele também fechou associações civis, proibiu greves, interveio em sindicatos e cassou mandatos de políticos.

Em seu governo, o regime adotou o bipartidarismo e foram criados dois partidos, um para sustentar o regime e outro para agremiar toda a oposição. O primeiro era a Aliança Renovadora Nacional (ARENA) e o segundo, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB).

Isso foi feito quando Castelo Branco emitiu em 27 de outubro de 1965 o Ato Institucional nº 2, AI-2, que extinguiu os partidos, estabeleceu eleições indiretas para presidente e facilitou a intervenção federal nos estados.

O governo de Castelo Branco terminou em março de 1967. Em julho ele faleceu em um acidente aéreo.

O que aconteceu na Ditadura Militar de Costa e Silva?

Artur da Costa e Silva foi o sucessor de Castelo Branco. Ele iniciou a linha dura do regime. As perseguições aos opositores do regime aumentaram e, em consequência disso, também cresceram os protestos.

Políticos, como Carlos Lacerda, Juscelino e Jango, se uniram em um movimento que ficou conhecido como Frente Ampla. Eles pretendiam buscar a redemocratização do Brasil. Mas o Estado se tornou mais violento.

Costa e Silva decretou o AI-5, que fechou o congresso por tempo indeterminado, decretou estado de sítio, cassou mandatos de prefeitos e governadores e proibiu a realização de reuniões. Além disso, o AI-5 suspendeu o instituto do habeas corpus, censurou a imprensa, permitiu a aposentadoria compulsória de professores e a prisão de dissidentes.

Em 1969 Costa e Silva foi acometido por trombose grave e uma junta militar o substituiu para evitar que o vice, Pedro Aleixo, assumisse. Ele tinha se oposto ao AI-5.

O que aconteceu na Ditadura Militar de Médici?

Emílio Garrastazu Médici foi o terceiro presidente do regime militar. Em seu governo aconteceram o aumento da repressão, o milagre econômico e uma campanha de nacionalismo intensa.

Ele interligou todos os órgãos de segurança, que passaram a atuar em conjunto para perseguir os opositores. Apesar de não ter havido cassação de nenhum mandato, o combate à guerrilha e as prisões de pessoas de esquerda aumentaram.

Com relação à economia, o governo Médici é marcado por um crescimento exponencial do Produto Interno Bruto do Brasil, algo que ficou conhecido como Milagre Econômico. Porém, isso não atingiu todas as camadas da sociedade e a concentração de renda foi intensificada.

O governo usava a propaganda para criar um clima de otimismo, inclusive utilizando a campanha da seleção brasileira na copa do mundo de 1970, na qual saiu campeã.

O que aconteceu na Ditadura Militar de Geisel?

Ernesto Geisel governou o Brasil de 1974 a 1979. Seu governo foi marcado por uma lenta, gradual e segura abertura política. Isso significava que a transição para a democracia deveria ser feita excluindo a oposição do processo.

Durante o governo de Geisel a inflação aumentou bastante, gerando uma crise econômica grave. Até mesmo militares de baixa patente passaram a contestar o regime, pois sentiam na pele a alta dos preços.

Em 1977 Jimmy Carter se tornou presidente dos Estados Unidos e foi o primeiro desde John Kennedy a não endossar as ditaduras anticomunistas da América latina.

Sem apoio internacional e com uma crise interna grave, Geisel começou a abertura gradual do regime. Ele revogou o AI-5 e permitiu que novos partidos se formassem.

O que aconteceu na Ditadura Militar de Figueiredo?

João Batista Figueiredo foi o último presidente do regime militar, governando o Brasil de 1979 a 1985. Ele foi responsável pelos demais passos para a abertura do regime.

Em 1979 lançou a Anistia Geral, perdoando de todos os crimes tanto os agentes do Estado quanto os opositores da luta armada.

Essa nova conjuntura política dificultou a manutenção do regime. As campanhas pelas eleições diretas para presidente cresceram e a oposição passou a vencer em diversos estados o cargo de governador.

Agora que você já sabe tudo que aconteceu na Ditadura Militar, que tal testar seus conhecimentos com nossa lista de exercícios sobre o regime?

Como a Ditadura chegou ao fim?

Em 1985, o Brasil teve um presidente civil novamente com a eleição de Tancredo Neves para presidente ainda de maneira indireta. Tancredo faleceu antes de tomar posse e quem assumiu o cargo foi o vice, José Sarney.

No mesmo ano, o congresso aprovou medidas que acabavam com os vestígios da ditadura. Entre elas estavam a eleição direta para presidente, o voto para analfabetos e a queda da proibição dos partidos comunistas.

Em julho foi aprovada a emenda que convocou uma assembleia constituinte para redigir uma nova constituição. Em 1986 os deputados foram empossados e em 1988 a atual constituição da república brasileira foi promulgada.

Desta forma, o processo de retorno da democracia no Brasil se iniciou. Saiba mais sobre isso com nosso texto sobre redemocratização.

O Beduka te conecta à faculdade!

Você sabia que há uma forma de entrar no curso dos seus sonhos sem precisar ficar meses estudando para o Enem e demais vestibulares?

Sim! Conheça o Beduka Bolsas.

O Beduka Bolsas é a plataforma do Beduka que te conecta a bolsas de estudo em universidades de excelência.

E o melhor: sua matrícula sai gratuita e os descontos podem chegar a até 65% do valor da mensalidade!

São mais de 90 opções de cursos, em todos os tipos de formação: bacharelado, licenciatura e cursos tecnológicos!

Realize agora seu sonho e garanta uma vaga na faculdade. Acesse o Beduka Bolsas!

Siga o Beduka nas redes sociais! No Instagram postamos tudo que pode cair no Enem e no Pinterest você encontra os melhores resumos sobre todas as matérias. Estamos te esperando!

Obrigada por ler nosso resumo sobre o que aconteceu na ditadura militar!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador