História

O que foi a corrida espacial durante a Guerra Fria? Aprenda porque Estados Unidos e União Soviética lutaram pelo espaço

o que foi a corrida espacial durante a guerra friao que foi a corrida espacial durante a guerra fria

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, uma nova disputa entre nações passou a existir; foi a Guerra Fria. 

Ela tem esse nome porque não havia confronto armado. No entanto, os dois protagonistas dessa história disputaram para ver quem conseguiria dominar o espaço primeiro. 

Essa disputa ficou conhecida como Corrida Espacial. Quer saber o que foi a corrida espacial durante a Guerra Fria? Leia o artigo até o final, porque vamos falar tudo sobre essa competição por tecnologia.

Vamos te explicar o que foi a corrida espacial durante a Guerra Fria, se quiser ir diretamente para alguma parte do conteúdo, clique em um dos tópicos abaixo:

Acesse o Simulado Enem do Beduka e teste seus conhecimentos com questões de edições antigas do exame sobre história e Guerra Fria. É gratuito!

O que foi a Guerra Fria?

A Guerra Fria é o nome que nós damos ao conflito entre os Estados Unidos e a União Soviética, iniciado após a Segunda Guerra Mundial. Estes dois países saíram vencedores da guerra e disputavam a hegemonia política e social no mundo.

Com isso, eles passaram a polarizar e trazer outras nações para seu raio de influência. O mundo ficou dividido entre dois modos de organização social: o ocidental capitalista e o comunista soviético.

As disputas armadas aconteciam, mas em escalas bem pequenas. Além disso, as duas potências nunca entraram em conflito direto. Apenas países sob a influência delas é que viviam batalhas internas para impor um dos modelos.

Entre Estados Unidos e URSS existiam conflitos em diversos campos. Diplomaticamente, elas buscavam assegurar seus interesses no contexto internacional; na economia, a implantação do modelo capitalista ou socialista; no campo militar, houve a corrida armamentista.

A área da tecnologia também foi disputada e neste aspecto ela não teve limites, chegando a extrapolar a atmosfera terrestre naquilo que ficou conhecido como corrida espacial. Continue lendo para entender melhor o que ela foi.

O que foi a corrida espacial durante a Guerra Fria?

A corrida espacial durante a Guerra Fria foi a disputa entre Estados Unidos e União Soviética para ver quem conquistaria mais objetivos com relação ao espaço sideral.

Os governos dos dois países investiram pesadamente na educação e no desenvolvimento de tecnologias que levassem à conquista do universo. Com isso, foram desenvolvidos foguetes, satélites, sondas e foram fundadas agências espaciais para realizar as missões.

Ela começou de fato quando os soviéticos lançaram o Sputnik I, o primeiro satélite artificial do mundo, em 1957. Ele permaneceu em órbita durante 21 dias, quando parou de funcionar após a bateria chegar ao fim.

A partir daí os países lançariam mais e mais objetos ao espaço, como modo de demonstrar superioridade. A corrida espacial chegou ao fim em 1975, quando os governos decidiram cooperar entre si nos projetos espaciais.

Para entender melhor o que foi a corrida espacial durante a Guerra Fria, vamos conhecer os seus principais eventos.

Quais foram os principais acontecimentos da corrida espacial?

Diversos acontecimentos marcaram as décadas em que a corrida espacial estava a todo vapor. Alguns deles tiveram uma importância mais significativa e é sobre eles que vamos falar.

Lançamento do Sputnik

Sputnik foi o nome de diversos satélites artificiais lançados pela União Soviética. O primeiro deles, o Sputnik 1, funcionou na órbita da Terra por cerca de 21 dias e durante o período em que esteve lá emitiu sinais de rádio importantes para estudar o planeta.

Esse evento repercutiu no mundo inteiro, sendo noticiado inclusive pela imprensa americana e é tido como um marco na história da ciência. O satélite era uma esfera de alumínio com 83 kg e 58 cm de diâmetro.

Ao todo, 10 satélites Sputnik foram lançados, o último em 1961.

  • Quando você concluir este resumo sobre o que foi a corrida espacial durante a Guerra Fria, conheça as 9 consequências principais deste conflito.

Explorer 1 e Criação da Nasa

Como resposta ao lançamento soviético, o governo americano anunciou que faria um também. Isso ocorreu em janeiro de 1958 e o nome dado ao satélite foi Explorer 1. Com ele, foi possível descobrir uma região radioativa ao redor da Terra, que ganhou o nome de Cinturão de Van Allen.

O satélite ficou em órbita durante 12 anos, quando retornou à atmosfera após parar de emitir sinais.

Para dar continuidade aos trabalhos, o governo criou sua agência espacial que existe até hoje. A Nasa (National Aeronautics Space Administration).

Laika, o primeiro ser vivo a ir ao espaço

Em novembro de 1957 os soviéticos lançaram outro satélite Sputnik, mas desta vez com uma novidade. O Sputnik 2 levou para o espaço o primeiro ser vivo terrestre, a cadelinha Laika.

Ela foi encontrada nas ruas de Moscou e posta no satélite, que tinha 508 kg. Laika morreu horas depois do lançamento, devido ao superaquecimento da cabine. O último satélite Sputnik, Sputnik 10, também levou uma cadela para o espaço, em 1961. Desta vez, o animal voltou com vida.

Os americanos também enviaram animais para o espaço, como as macacas Able e Miss Baker, que retornaram vivas da expedição do foguete Júpiter-C, em 1959.

Chegada do homem ao espaço

Hoje é comum nós vermos imagens de astronautas em estações espaciais, mas a chegada do homem ao espaço só aconteceu em 1961.

Depois de ter enviado o primeiro satélite e o primeiro ser vivo ao espaço, os soviéticos foram pioneiros também na ida de seres humanos para fora da Terra. O protagonismo ficou com Yuri Gagarin a bordo da nave Vostok 1.

A nave foi construída por Sergei Korolev e pesava mais de 4 toneladas. Gagarin fez um voo na órbita da Terra com duração de 1h48min, no dia 12 de abril de 1961. Durante o voo, ele disse a famosa frase “A Terra é azul”

Ao retornar, ele pousou separadamente da nave, ejetando-se ao atingir 7000 metros de altura e descendo de paraquedas na província de Saratov.

Em 5 de maio de 1961, os americanos realizaram sua primeira missão espacial tripulada. A viagem era apenas suborbital, ou seja, a nave atingiu mais de 100 km de altura e chegou ao espaço, mas sem fazer uma revolução orbital. 

A duração do voo foi de 15 minutos e o piloto foi Alan Bartlett Shepard Jr., que se tornaria, posteriormente, a quinta pessoa a pisar na Lua.

Em 1963, os soviéticos enviaram a primeira mulher ao espaço, Valentina Vladimirovna Tereshkova.

Chegada do homem à Lua

A chegada do homem à Lua foi o clímax do período. É muito por causa desse momento que até hoje nos lembramos constantemente o que foi a corrida espacial durante a guerra fria.

Os primeiros a realizarem esse feito foram os americanos, que estavam obcecados com essa ideia desde 1961. Até então, os soviéticos estavam na frente da corrida e já tinham até mesmo enviado uma sonda que orbitou o Sol.

A Nasa criou para isso o Programa Apollo, que contou com o apoio do governo e um investimento altíssimo de bilhões de dólares no decorrer da década de 1960. Diversas expedições foram realizadas até que chegasse o momento de uma tripulação ser enviada.

A primeira foi a Apollo 7, na qual a tripulação fez testes para uma possível aterrissagem na Lua, em 1967. Em seguida, veio a Apollo 8 cuja tripulação ficou em órbita da Lua. Aconteceu em 1968 e tinha a bordo Frank Borman, Jim Lovell e William Anders.

A missão que levou o homem à Lua pela primeira vez foi a Apollo 11, que contava com Neil Armstrong, Edwin Aldrin e Michael Collins. O lançamento do foguete aconteceu no dia 16 de julho de 1969, o pouso no dia 19 e no dia 20 os tripulantes fizeram a descida.

A exploração da Lua foi feita por Aldrin e Armstrong em cerca de 2h30. O retorno aconteceu no dia 24 de julho e os tripulantes trouxeram consigo 21 kg de rochas lunares para estudos científicos.

A alunissagem foi transmitida pela televisão mundialmente. Armstrong foi o primeiro a descer e, ao pisar na Lua, disse outra frase famosa do período: “É um pequeno passo para um homem, mas um gigantesco salto para a humanidade”.

Como é a corrida espacial atualmente?

Agora já vimos o que foi a corrida espacial durante a Guerra Fria. Mas como sabemos, o homem continua indo ao espaço, enviando sondas e telescópios. Até mesmo um buraco negro já foi fotografado, coisa tida como impossível até tempos atrás.

Isso não acontece mais na polarização que o mundo pós-guerra viveu. A corrida espacial da Guerra Fria acabou em 1975, quando os governos americano e soviético começaram a colaborar em missões.

Hoje os objetos são lançados ao espaço por diversos países que colaboram entre si, entre eles o Brasil. Nosso país participou da fabricação do telescópio francês CoRoT.

Inclusive existem empresas privadas realizando pesquisas espaciais, como a SpaceX do bilionário Elon Musk.

  • Agora que você já sabe o que foi a corrida espacial durante a Guerra Fria, teste seus conhecimentos sobre o período com nossa lista de exercícios.

O Brasil possui foguetes?

Como vimos, o Brasil participa da fabricação de objetos espaciais em colaboração com outros países. Mas não fica por aí, nosso país também possui seus próprios empreendimentos.

Nós temos dois centros de lançamento de foguetes, um no Maranhão (Centro de Lançamento de Alcântara) e um no Rio Grande do Norte (Centro de Lançamento da Barreira do Inferno). Inclusive, já houve lançamento de foguetes que atingiram o nível suborbital.

Os estudos espaciais brasileiros levaram o país a ser parceiro da Estação Espacial Internacional. Em 2006, o astronauta Marcos Pontes foi o primeiro falante de português a ir ao espaço.

Essa área possui muitos espaços para o trabalho, não apenas como piloto, mas como engenheiro, físico etc. Toda criança já quis ser astronauta e pode ser que ela seja sua a cara. O melhor jeito de descobrir é fazendo um teste vocacional.

Faça o Raio-X do Beduka e descubra qual profissão combina mais com você.

Obrigado por ter lido nosso resumo sobre o que foi a corrida espacial durante a Guerra Fria

Redação Beduka
Redação Beduka
Este conteúdo foi criado e validado por uma equipe multidisciplinar, formada por especialistas em cada área do conhecimento. O Beduka está presente no Instagram, YouTube, LinkedIn e em diversos outros ambientes digitais. O site foi criado em 2017 e, desde a sua fundação, atua para fornecer materiais de qualidade para facilitar a vida de estudantes de todo o Brasil, ajudando-os a se preparar para os principais vestibulares e o Enem.