Biologia

Células do Sistema Imune

Células do Sistema ImuneCélulas do Sistema Imune

As células do sistema imune são: células apresentadoras de antígenos, linfócitos T, linfócitos B, mastócitos, macrófagos, células NK e linfócitos polimorfonucleares (neutrófilo, eosinófilo e basófilo).

O sistema imune é a defesa do corpo humano contra os mais diversos tipos de invasores que podem causar doenças. As células do sistema imune são responsáveis por atuar diretamente na defesa contra microorganismos

Pensando nisso, o Beduka preparou esse artigo para te ajudar a se sair melhor na hora da prova do ENEM ou de outros vestibulares.

Não deixe de conferir o artigo completo sobre Citologia.

Nesse artigo vamos falar sobre:

  • Células do Sistema Imune;
  • Linfócitos e Mastócitos;
  • Células NK e Células Apresentadoras de Antígenos.

Células do Sistema Imune

células-do-sistema-imune

O sistema imune, também chamado de sistema imunológico ou sistema imunitário, é o sistema do corpo humano que tem a função de combater os microorganismos invasores. Para isso, o sistema imune conta com diversas células que possuem inúmeras funções que irão auxiliar no combate aos invasores. As principais células do sistema imune são:

  1. Células apresentadoras de antígenos;
  2. Linfócitos;
  3. Mastócitos;
  4. Células NK;
  5. Linfócitos polimorfonucleares.

1. Células apresentadoras de antígenos (APC)

Algumas células do sistema imune podem combater os microorganismos invasores de forma direta. No entanto, algumas células da resposta imune específica precisam que células apresentem peptídeos dos antígenos para, só assim, ativar a resposta imune. As células do sistema imune que são responsáveis por esse processo são chamadas de células apresentadoras de antígenos.

As células que processam e apresentam antígenos são:

  • Monócitos;
  • Macrófagos;
  • Células dendríticas.

Aprenda também o que são Bactérias.

Monócitos

monócitos

Os monócitos são células encontradas no sangue e podem ser considerados os precursores dos macrófagos (que são encontrados nos tecidos). Quando há uma infecção, as células imunes no local liberam citocinas, que são grupos de peptídeos solúveis que inibem, ativam e estimulam outras células

Essas citocinas “atraem” os monócitos para o local onde há a infecção, onde estes se tornam em macrófagos.

Macrófagos

macrofago

Os macrófagos são responsáveis por fagocitar os mais diversos antígenos no sistema imune. No entanto, eles também podem atuar na apresentação de antígenos aos linfócitos TCD4 e TCD8, que explicaremos mais à frente. 

Ao fagocitar um patógeno, o macrófago o neutraliza, libera proteínas chamadas MHC -que irão se ligar a antígenos (partes do patógeno fagocitado) – e os apresenta em sua superfície. Os linfócitos TCD4 e TCD8 irão reconhecer o MHC na superfície do macrófago juntamente com as partes do patógeno, e, então, serão ativados para continuar com a resposta imune.

Células Dendríticas

célula-dentrítica

As células dendríticas são células presentes na pele, linfonodos e em diversos tecidos do organismo humano. Na pele, elas atuam como células apresentadoras de antígenos, capturando-os e levando-os até os linfonodos para ativar os linfócitos. 

Aprenda também sobre as Organelas e suas Funções.

2. Linfócitos

Linfócitos B

linfócito-B

Os linfócitos B estão presentes na medula óssea, no baço, nos linfonodos e nos tecidos linfóides que estão relacionados à mucosa. As células B também podem, ocasionalmente, apresentar antígenos aos linfócitos T e liberar citocinas. No entanto, a principal função dos linfócitos B é a produção de anticorpos, atuando na resposta imune humoral.

Sua resposta ao antígeno (Ag) ocorre em dois estágios:

Resposta Imune Primária

Os linfócitos naïve, que são linfócitos chamados virgens (que nunca tiveram contato com nenhum antígeno – Ag), ao entrarem em contato com o Ag pela primeira vez sofrem a chamada expansão clonal. Nesse processo, eles se multiplicam e se diferenciam em células produtoras de anticorpos – chamadas plasmócitos.

À princípio, esses plasmócitos irão secretar somente uma classe de anticorpos, chamada IgM ou simplesmente anticorpo de fase aguda. Esse anticorpos não são tão específicos e, portanto, a proteção imunitária é limitada.

Mas, com o auxílio dos linfócitos T, os linfócitos B sofrem um rearranjo e passam a secretar outros anticorpos (IgG), que são mais específicos. Após esse processo, os plasmócitos se transformam em linfócitos B de memória, que serão ativados no próximo contato com o mesmo antígeno.

Aprenda também o que é Divisão Celular.

Resposta Imune Secundária

Essa resposta acontece quando os linfócitos B e T são expostos novamente ao mesmo antígeno. Os linfócitos B de memória se proliferam bem mais rapidamente, secretando já os anticorpos específicos. 

Esses anticorpos são liberados no sangue e nos tecidos, onde reagem com especificidade contra o antígeno. Sendo assim, a resposta imune é mais rápida e mais efetiva nessa etapa.

Linfócitos T

linfócito-T

Os linfócitos T são provenientes das células-tronco e, posteriormente, migram para o timo onde são selecionados e maturados.

Existem três tipos principais de linfócitos T:

  • Helper – também conhecido como TCD4;
  • Regulador – também conhecido como T-reg;
  • Citotóxico – também conhecido como TCD8;

A maioria dos linfócitos T são CD4 ou CD8. Eles possuem receptores que se conectam aos anticorpos que estão ligados em microorganismos invasores.

Linfócitos TCD4 

Os linfócitos TCD4, também conhecidos como T-Helper, auxiliam em todas as respostas imunes. Eles atuam produzindo citocinas – que são eficazes para a destruição dos patógenos. O LTCD4 também é responsável por estimular os macrófagos a fagocitarem e destruírem os patógenos.

O LTCD4 também age na produção de citocinas que estimulam os plasmócitos a secretarem anticorpos específicos (IgG). Após a destruição de todos os patógenos, os linfócitos TCD4 conseguem se tornar células de memória, que agirão de forma mais rápida e efetiva ao entrar em contato com o mesmo patógeno pela segunda vez.

Linfócitos TCD8 

Os linfócitos TCD8, também conhecidos como citotóxicos, são responsáveis pelo reconhecimento de células infectadas por patógenos intracelulares. Quando uma célula é atingida por um patógeno intracelular, ela começa a expressar em sua superfície o MHC de classe 1 com antígenos desse patógeno.

Os LTCD8 reconhecem o MHC1 e liberam granzimas que penetram na célula e matam o DNA. Esse processo é chamado de apoptose. Os LTDC8 desempenham as mesmas funções da célula NK, porém de forma específica.

Linfócitos Reguladores

Os linfócitos reguladores, também chamados de T-reg, são linfócitos responsáveis por inibir as respostas imunes indesejáveis. Eles previnem doenças autoimunes, rejeição de órgãos próprios e, principalmente, modulam a resposta imune quando esta já não é mais necessária.

Os linfócitos T-reg produzem várias citocinas que possuem ação imunomoduladora, ou seja, que diminuem a ação dos macrófagos, dos linfócitos TCD4 e TCD8 e das demais células do sistema imune.

Confira o artigo completo sobre o que é Citologia.

3. Mastócitos

mastócitos

Os mastócitos estão localizados nos tecidos e possuem função semelhante aos basófilos no sangue, que explicaremos mais à frente. Os mastócitos possuem grânulos que exercem um papel fundamental em respostas imunes alérgicas.

4. Células NK

células-NK

As células NK (natural killer – matadora natural) são linfócitos que fazem parte da resposta imune inata. Assim como os linfócitos TCD8, essas células induzem a apoptose de células infectadas

A diferença das células NK para os linfócitos TCD8 é que estas não possuem receptores para antígenos específicos. As células NK identificam que uma célula está infectada através de substâncias liberadas por ela. A célula NK reconhece essa substância (que NÃO possuem antígenos específicos) e promove a apoptose da célula.

5. Leucócitos Polimorfonucleares

Os leucócitos polimorfonucleares também podem ser chamados de granulócitos, visto que eles possuem grânulos em seus citoplasmas. São eles:

  • Neutrófilos;
  • Eosinófilos;
  • Basófilos.

Eles possuem o nome de polimorfonucleares pois apresentam núcleos multilobulados, ou seja, que possuem vários lóbulos.

Neutrófilos

neutrófilo

Os neutrófilos são os leucócitos que estão em maior quantidade na circulação. Eles representam cerca de 40 a 70% do total de leucócitos. Em casos de infecção, estas células deixam a circulação e vão para os tecidos para eliminarem os patógenos invasores.

Eosinófilos

eosinófilo

Os eosinófilos representam cerca de 5% dos leucócitos em circulação. Eles liberam substâncias tóxicas que eliminam, principalmente, os parasitas humanos, e também patógenos grandes demais para serem fagocitados. Os eosinófilos também atuam nas respostas inflamatórias.

Basófilos

basófilo

Os basófilos são os leucócitos que estão em menor quantidade na circulação, representando menos de 5% dos leucócitos circulantes. Os basófilos se assemelham bastante com os mastócitos, que soltam seus grânulos mediando processos inflamatórios.

Aprenda mais sobre o Sistema Circulatório Humano.

Além de aprender sobre as Células do Sistema Imune, você pode testar seus conhecimentos de outras matérias respondendo algumas questões que caíram em edições antigas do Exame em nosso simulado gratuito.

Queremos te ajudar também a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por pessoas de várias formações, sempre prontas a aprender sobre tudo para publicar os melhores textos e colaborar com a formação de todos os leitores. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador