Filosofia

O que é reminiscência na Filosofia? Saiba tudo sobre este conceito de Platão

o que é reminiscência na filosofiaO que é reminiscência na Filosofia?

Reminiscência é uma palavra que pode significar muitas coisas, mas todas têm a ver com a memória, como um vestígio histórico e uma lembrança que temos do rosto de alguém. Na Filosofia, o conceito foi definido por Platão. Entenda o que é reminiscência na Filosofia e sua importância.

Neste artigo vamos te explicar o que é reminiscência na Filosofia, se você quiser ir para alguma parte do texto, clique em um dos tópico abaixo:

Acesse o Simulado Enem do Beduka e teste seus conhecimentos com questões de edições antigas do exame. É gratuito!

O que significa reminiscência?

A palavra reminiscência significa recordação. Ela deriva do latim reminiscentia, que é a tradução do grego anamnesis, que expressa a ideia de tornar as coisas presentes através da memória.

Por isso, ela pode também definir os resquícios do passado, como pedaços de documentos históricos ou práticas remanescentes.

Na Filosofia, o termo está ligado à teoria das ideias de Platão e vai além destes sentidos. Continue lendo para entender o que é reminiscência na Filosofia.

O que é a Teoria das Ideias de Platão?

Platão entendia que existem dois mundos: um sensível e um inteligível. Nós habitamos no mundo sensível, que é feito de matéria, por isso, tudo que existe nele está sujeito a geração e corrupção.

As coisas são criadas e vão decaindo ao longo do tempo. Por exemplo, quando ficamos velhos perdemos força, agilidade e algumas capacidades de ação. A mesma coisa é com uma cadeira; à medida que o tempo passa ela vai apodrecendo, o ferro enferruja etc.

E como sabemos disso? Porque vemos. Assim, o mundo sensível é conhecido por nós através dos nossos sentidos (audição, olfato, paladar, tato e visão), ou seja, com a ajuda do corpo.

Já o mundo inteligível só é conhecido pelo nosso intelecto. É nele que estão as ideias e as formas das coisas de maneira perfeita e eterna. No mundo das ideias, não existe variação nem corrupção. Pegando os exemplos acima, nele existe a ideia de ser humano e de cadeira, que é sempre a mesma.

As coisas materiais são apenas cópias das coisas presentes no mundo das ideias.

Para entender melhor a teoria das ideias de Platão, acesse nosso texto sobre as principais ideias deste filósofo.

Saber disso é muito importante para entender o que é reminiscência na Filosofia, pois ela tem a ver com a memória das Ideias. Abaixo explico melhor.

O que é reminiscência na Filosofia?

Para entendermos bem esse conceito temos que saber primeiro o que é lembrar de algo.

Eu sei que parece um pouco óbvio, mas lembrar é a capacidade que nós temos de trazer à memória algo que já nos é familiar. Por exemplo, lembramos do rosto de um amigo, de um bom momento, de um trauma e de como se escreve uma palavra.

A reminiscência é um tipo de lembrança. Mas não nesse sentido de ter contato com coisas sensíveis. O conceito foi desenvolvido por Platão em algumas de suas principais obras e tem a ver com metafísica, antropologia e teoria do conhecimento.

Vamos entender melhor isso.

Os livros de Platão foram escritos como diálogos, tendo na maioria das vezes Sócrates como personagem principal. É nessas conversas que as ideias platônicas são desenvolvidas e registradas.

Em alguns destes diálogos, Sócrates está conversando sobre a imortalidade da alma. A comprovação disso seria a capacidade humana de fazer reminiscências.

Para Sócrates e Platão, nós já temos um conhecimento presente na nossa alma, ou seja, o conhecimento é inato; já nascemos com ele. As operações mentais que fazemos são para trazê-lo à tona, lembrar dele.

Inclusive, isso não morreu com eles, os racionalistas defendem essa mesma tese na modernidade. Acesse nosso texto sobre Racionalismo e saiba mais.

Só a explicação dos filósofos clássicos é que difere dos modernos. Isso porque o intuito era provar que a alma existia antes do corpo.

A reminiscência seria a lembrança das ideias conhecidas no momento em que a alma estava desencarnada do mundo físico. No mundo sensível, ao ver algumas coisas, ela rememora a ideia delas em si.

Imagine que você está vendo duas coisas que são aproximadamente as mesmas. Porém, você nota que elas não são incondicionalmente idênticas, ou seja, existe uma condição de igualdade.

Como você consegue saber que essa condição existe, se ela não é dada pelos objetos?

A resposta de Platão é que você conheceu isso antes de ter um corpo, no mundo das Ideias. A sua alma estava lá antes de se encarnar e trouxe essa informação com ela, da qual você se lembra. Assim, a alma tem uma vida antes do corpo e, portanto, é imortal.

Saber o que é reminiscência na Filosofia te ajuda a entender a teoria do conhecimento de Platão. Saiba mais sobre este assunto com nosso texto sobre teoria do conhecimento.

Platão tinha desprezo pelo corpo?

Muita gente diz que Platão, assim como outros filósofos, tinha desprezo pelo corpo, pois ele seria uma prisão da alma.

É verdade que em muitas obras Platão valorizou a alma em oposição ao corpo. Como é por meio da alma que nós conhecemos a verdade e o corpo traz alguns obstáculos para isso, Platão entendia que o corpo tinha algo de mau.

Isso influenciou muitas experiências religiosas que separam o mundo em dois: um bom e um mau. Elas foram importantes na Grécia Antiga, Antiguidade Clássica e na Idade Média. Inclusive, já caiu algumas questões sobre elas no Enem, ao lado de questões sobre a Filosofia de Platão.

A possibilidade da prova de trazer esses conteúdos novamente é bem grande! Vá por mim, as principais ideias de Platão estão entre os temas mais presentes no exame.

Você pode se preparar melhor respondendo algumas questões de edições antigas. Como as que temos no nosso Simulado Enem.

Inclusive, é possível personalizá-lo, para responder somente as questões de Ciências Humanas, que é onde Platão aparece. No final, você recebe sua nota TRI, assim você tem ideia de como seria seu rendimento caso o Enem fosse hoje.

Clique no link e comece a treinar agora mesmo.

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador