Filosofia

O que é teoria do conhecimento: introdução, origem, correntes e autores!

Entenda logo o que é Teoria do Conhecimento!Entenda logo o que é Teoria do Conhecimento!

A teoria do conhecimento é uma área da Filosofia que estuda como o processo de conhecimento acontece. Embora os gregos já tivessem teorias sobre isso, só com John Locke essa área se tornou uma disciplina separada, na Modernidade. Para entender o que é teoria do conhecimento, precisamos entender a classificação de correntes filosóficas.

Neste artigo sobre o que é teoria do conhecimento, você encontrará:

  1. O que é teoria do conhecimento e qual sua origem
  2. Fontes de conhecimento
  3. Os Gregos e o conhecimento
  4. Epistemologia e Gnoseologia
  5. Correntes filosóficas
  • Estudando para as provas? Conheça nosso Simulado gratuito, que pode ser personalizado com as matérias que você mais precisa!

O que é teoria do conhecimento?

A Teoria do Conhecimento, também conhecida como Gnosiologia, é uma área da Filosofia que estuda como o ato de conhecer acontece. Essa área busca responder questões como “o que é o conhecimento?” e “Como conhecemos?”.

Assim como alguns filósofos tinham o objetivo de estudar a política, a sociedade, a vida, e outras coisas, a Teoria do Conhecimento busca estudar o modo pelo qual o homem conhece as coisas

Também busca entender qual a validade do conhecimento, quais são as possibilidades e formas de obtê-lo, além de suas origens e limitações.

Qual sua origem?

Enquanto uma disciplina formal da filosofia, a teoria do conhecimento surgiu com o filósofo John Locke no século XVIII, em plena Idade Moderna.

Ele vinha de um contexto Iluminista que buscava sistematizar as coisas, então criou algumas definições. Dentre elas, dizia que o conhecimento se formava com a presença de três elementos básicos:

  • Sujeito: aquele que irá fazer as coisas acontecerem e que receberá o resultado (ser cognoscente)
  • Objeto: aquilo que será investigado e deve ser conhecido (ser cognoscível)
  • Consciência: é o sujeito ter noção do que está fazendo, esse elemento é que irá ligar o sujeito ao objeto para ter uma percepção real

Nesse sentido, o conhecimento só será possível quando o sujeito for capaz de representar mentalmente o objeto, pois é na mente que as teorias se desenvolvem e que há o raciocínio.

Dizemos que houve uma apreensão do objeto, ou seja, ele foi entendido pelo sujeito.

  • E os gregos?

É claro que eles também já filosofavam sobre o ato de conhecer e veremos algumas de suas teorias adiante, que são diferentes da de Locke.

Mas é importante ficar claro que apenas na Idade Moderna esse campo filosófico se consolidou como uma matéria própria.

Fontes de Conhecimento

fontes-de-conhecimento-ciência-religião-e-filsofia

Levando em conta todo o levantamento que foi feito sobre o conhecimento em diversas épocas, temos uma visão geral de que há diversas fontes do saber. Ou seja, podemos explicar um fenômeno usando:

  • Mitologia
  • Senso comum
  • Religião
  • Filosofia
  • Ciência

Cada uma delas surge em um dado momento histórico de acordo com a necessidade e instrumentos disponíveis na época. Algumas foram aperfeiçoadas, outras foram redescobertas, e há aquelas que tiveram seu uso resignificado. Mas é essencial saber que todas possuem importância na sua aplicação e nas suas devidas proporções.

O Mito surge há milhares de anos, quando os seres humanos começavam a racionar sobre os fenômenos da natureza e os associavam com as pessoas, utilizando da alegoria e da metáfora. Eles foram as primeiras tentativas de explicar o mundo.

A Filosofia surge como aprimoramento, é uma forma de compreender a realidade e a origem das coisas de forma mais lógica. Assim, utiliza as habilidades da mente e a observação do mundo. Ela veio como uma oposição ao mito como fonte de verdade, mas compreende a importância que ele teve em seu contexto.

O senso comum abrange aqueles conhecimentos do dia a dia que caem em uso generalizado. Não há uma investigação sobre se esse saber é correto ou não, ele apenas é repetido, algo cultural. Pode ser que um saber mitológico caia em senso comum, bem como um saber científico.

A Religião é um conjunto de crenças que aborda as questões que estão além do mundo que enxergamos e tocamos. Elas são bem diversas, então há aquelas se aproximam do mito e há outras que têm bases filosóficas ou alguma relação com a ciência. 

Por fim, a ciência é aquela que busca provar as coisas na prática, usa a razão pura e aplicada, busca estudar aquelas coisas que são concretas. Ela sempre muda e se aperfeiçoa conforme as invenções e técnicas.

Teorias do conhecimento da filosofia grega

filosofos-clasciso-gregos-tríade-platao-aristoteles-e-socrates

A Filosofia surge por causa do questionamento, da busca pela forma lógica de explicar a origem do mundo. 

Sócrates ganhou o título de “pai da filosofia”, mesmo não sendo o primeiro filósofo. Ficou famoso porque sistematizou a atitude filosófica, criou conceitos que têm a ver com os processos para obter conhecimento, como a maiêutica e a dialética.

Platão foi seu principal discípulo e aperfeiçoou as ideias além de desenvolver outras. Ele definiu dois tipos de saberes: a doxa (“opinião”) e a episteme (“conhecimento verdadeiro”). Outra contribuição sobre as consequências do conhecimento é o seu Mito da Caverna.

Por fim, temos Aristóteles, que foi retomado com São Tomás de Aquino. Em meio as suas observações e tentativa de chegar ao sentido e organização da vida, conceberam que o conhecimento se organiza dentro de uma verdade única. Isso só poderia ser alcançado se adequamos a nossa mente à realidade.

Epistemologia e Gnoseologia – Dos gregos à modernidade

A gnosiologia foi usada como sinônimo de Epistemologia nas décadas em que a União Soviética existia e influenciava diretamente o mundo. Porém, esses são diferentes. 

A epistemologia e a gnosiologia são partes da Teoria do Conhecimento, cada uma com seu foco. A epistemologia foi o modelo de teoria do conhecimento usada na antiguidade. A gnosiologia é a Teoria do Conhecimento esquematizada como conhecemos hoje, a partir de Locke. Ela investiga todas as antigas teorias de conhecimento!

Epistemologia

A epistemologia nasceu com Platão, como vimos no tópico acima. Ele identificou que existe a doxa (opinião) e o conhecimento verdadeiro (episteme). Para ele, essas coisas eram opostas porque aquilo que é subjetivo não pode ser aplicado a todos.

Já o Conhecimento é definido por Platão como o conjunto das informações que descrevem e explicam todas as esferas do mundo, sempre comprometido com a realidade e a verdade. 

Portanto, a epistemologia propõe o estudo da origem, da estrutura, dos métodos de conhecimento. 

Por ela, é possível estabelecer uma relação verdadeira entre todas as esferas do ser humano, unindo a metafísica (o que está além do mundo físico) e a física.

Essa área também tenta identificar se o ser humano é capaz de compreender todo esse conhecimento de forma pura, estando neste mundo físico.

Gnoseologia e metodologia científica

A epistemologia foi usada e aperfeiçoada por toda antiguidade clássica (gregos e romanos) e medieval. Só no século XVII, com o iluminismo, é que as ideias da sociedade foram modificadas.

Nessa época, as pessoas começaram a contestar o conhecimento verdadeiro e universal, a metafísica não deveria mais ser usada como ferramenta para obter conhecimento, mas ser um objeto investigado. 

Eles consideravam que o conhecimento só viria da fonte da ciência e a razão é que deveria reger a busca. Assim, os modelos matemáticos e o empirismo (experimentos) é que são a base do conhecimento. 

Como essa era a inspiração, a ferramenta que os filósofos modernos utilizariam para chegar a esse conhecimento é o método científico. Ele é um conjunto de sistemas, regras e etapas que os cientistas usam para realizar um experimento e tentar alcançar a exatidão.

Essa área não desconsidera toda a metafísica, mas utiliza de ferramentas físicas para explicá-la e descobrir qual a sua validade.

Correntes filosóficas das Teorias do Conhecimento

correntes-filosoficas-de-sentdo-materialismo-com-marx-racionalismo-com-kant-e-descartes-realismo-com-sao-tomas-de-aquino-e-aristoteles-idealismo-com-hegel-e-platao-empirismo-john-locke

A filosofia é marcada por vários raciocínios: verdade única ou múltipla, mente se adequa a realidade ou realidade moldada pela mente, etc. 

A teoria do conhecimento é quem vai estudar essas formas de entender o conhecimento e ver como isso será elaborado, além de suas consequências. Por meio dela, conseguimos esquematizar as correntes filosóficas.

Cada corrente filosófica entende que o conhecimento para responder essas coisas está dentro de um fator:

  • Idealismo: para Platão e Hegel está apenas na inteligência
  • Materialismo: para Marx (está apenas na matéria
  • Empirismo: para Locke está se inicia com a experiência dos sentidos
  • Realismo: para Aristóteles e Tomás de Aquino está no intelecto e na matéria
  • Racionalismo: para Descartes e Kant está na razão pura

Também podemos agrupá-las em conceitos maiores quanto à possibilidade do conhecimento:

  • Dogmatismo: tudo pode ser conhecido pela verdade única, seja orientado pela razão ou revelação. 
  • Ceticismo: nada pode ser conhecido completamente, nem pela razão nem por outra forma. Sempre haverá mais do que podemos entender em qualquer momento da existência.
  • Criticismo: admite que podemos alcançar algumas verdades e outras nunca. É uma conciliação entre dogmatismo e ceticismo.

Gostou do nosso artigo sobre o que é teoria do conhecimento? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador