Filosofia

Veja as principais ideias de Aristóteles e suas explicações!

Conheça as principais ideias de Aristóteles e suas explicações!Conheça as principais ideias de Aristóteles e suas explicações!

Aristóteles foi um dos principais filósofos gregos. Escreveu uma série de obras sobre filosofia, política, ética, metafísica e lógica. Sistematizou os conhecimentos que influenciam toda a cultura ocidental, criou conceitos inéditos e abriu uma nova escola filosófica. Conheça as principais ideias de Aristóteles, veja suas explicações e exemplos!

Neste texto sobre as principais ideias de Aristóteles, você encontrará os tópicos abaixo. Clique em um deles para ir diretamente ao conteúdo:

  1. Quem foi Aristóteles? (Biografia e sobre o Liceu).
  2. Como era organizado o seu pensamento?
  3. Platão vs. Aristóteles (críticas e diferenças).
  4. Principais ideias da Metafísica (o ser e o primeiro motor imóvel).
  5. Principais ideias da Ética (eudaimonia).
  6. Principais ideias da Política (formas de governo).
  7. Quais são as obras deixadas por Aristóteles?
  8. Frases ditas por ele.

Quem foi Aristóteles?

Aristóteles (384 a.C.-322 a.C.) foi um dos principais filósofos gregos. Escreveu uma série de obras que relacionam a filosofia com política, ética, moral, metafísica, lógica e vários outros assuntos envolvendo matemática, arte e ciência da natureza!

Ao lado de Sócrates e Platão, ele compõe o “top 3” da Filosofia Clássica!

Sua obra é tão importante que foi usada nos séculos seguintes (e até hoje) para elaborar a argumentação, o estudo da linguagem e a escrita filosófica.

Ele é um dos pensadores com maior influência na cultura ocidental, pois esteve presente na construção dessa cultura ao longo de todos os séculos.

Inclusive, as bases da civilização ocidental são o direito romano, a filosofia grega e o cristianismo. Não à toa, foi a Filosofia Escolástica de São Tomás de Aquino que resgatou a obra de Aristóteles, para provar a existência de Deus e conciliar a fé católica com a razão.

A partir do século XVI, os primeiros filósofos modernos passaram a se basear em alguns conceitos de Aristóteles, mas focavam naquilo que era compatível com o empirismo. Veremos o significado disso adiante!

Só na contemporaneidade que os filósofos começaram a partir de outras bases para criar suas teorias, fazendo com que a lógica aristotélica deixasse de ser a predominante.

Biografia de Aristóteles: juventude, vida e morte

Aristóteles nasceu em 384 a.C. na cidade de Estagira, uma colônia grega na Macedônia. Seu pai era Nicômaco e atuava como médico. Por sua cidade natal, ele também pode ser chamado de“o Estagirita”.

Ele foi viver em Atenas e se tornou aluno de Platão. Além disso, estudou na famosa Academia de Platão e se tornou até mesmo professor lá!

Ele era tão inteligente que logo se tornou o discípulo preferido de seu mestre. Platão dizia: “Minha Academia se compõe de duas partes: o corpo dos alunos e o cérebro de Aristóteles”.

Durante esse período, ele se aprofundou nos estudos platônicos (o ser, a essência, a dialética, a política e as ideias socráticas). Também teve uma forte base nos estudos de ciências da natureza.

Aos poucos, Aristóteles foi se afastando das ideias de Platão e desenvolvendo seu próprio raciocínio. Quando Platão morreu, Aristóteles esperava receber o cargo de gestor da Academia, mas isso não aconteceu. Por causa disso, ele mudou-se para Artaneus.

Já famoso, o Imperador Filipe II pediu que Aristóteles fosse o tutor de seu filho. Este menino, mais tarde se tornaria o famoso imperador Alexandre, o Grande!

Em 323 a.C. o imperador Alexandre Magno morreu. Com isso, Aristóteles foi acusado de ter apoiado o governo e quase foi preso. Abandonou a cidade dizendo que não daria oportunidade de cometer outro crime contra a filosofia (se referia à morte de Sócrates).

Exilando-se, acabou adoecendo e agravando a sua desilusão. Decidiu pôr fim à vida bebendo uma taça de cicuta, imitando Sócrates. Assim morreu Aristóteles, em 322 a.C., na cidade de Cálcide da Eubéia.

O Liceu de Aristóteles

o liceu de aristoteles

No ano de 335 a.C, Aristóteles fundou o Liceu, uma escola filosófica para ensinar os seus discípulos. É como se fosse a Academia de Platão só que na versão das principais ideias de Aristóteles.

Além de cursos técnicos para os seus seguidores, ele também dava aulas públicas para as pessoas comuns. Às vezes ele ensinava passeando, então sua escola também era chamada de peripatética (peripatus = caminho). 

Eles estudavam geometria, física, química, botânica, astronomia, matemática, etc. Essas disciplinas se tornaram a base das Artes Liberais, ensinadas na Idade Média ao usar os modelos de ensino Trivium e Quadrivium.

Suas obras poderiam ser consideradas uma enciclopédia, porque contêm os primeiros ensaios de quase todas as artes e ciências modernas. Por isso, ele recebe vários títulos:

  • Pai da Lógica: ensinou a todos os que vieram depois dele a pensar com o encadeamento de raciocínios e deduções.
  • Fundador da Biologia: ensinou como observar e classificar os seres vivos, escrevendo tratados sobre biologia e física.
  • Organizador da Psicologia: mostrou como estudar a alma racionalmente.
  • Mestre da Moral: demonstrou que amor e ódio podem ser compreendidos racionalmente.
  • Professor de Política: ensinou sobre justiça e formas de governos.
  • Originou a Retórica: foi o primeiro a demonstrar a arte de escrever com eficiência.
  • Dono da primeira “carta de alforria”: em seu testamento, determinou a libertação de seus escravos.

Como era organizado o pensamento aristotélico?

Aristóteles gerou mudanças importantes para a época. O primeiro período da filosofia foi cosmológico (pré-socrático) e estudava a origem do universo e da natureza. Depois, foi antropológico (socrático), olhando para o ser humano e suas relações.

Aristóteles começou o período sistemático. Até então, os filósofos tomavam um tema como base e iam escrevendo sobre tudo o que se vinculava à ele, de forma contínua.

Mas o Estagirita começou a separar as diferentes áreas do saber humano em categorias. É como fazer tópicos dentro dos temas filosóficos para organizar melhor como relacionar as teorias do conhecimento.

Segundo Aristóteles, a filosofia deveria ser analisada por três grandes áreas para que alcançasse a Verdade: teorética, prática e poética

Analisando-a sobre esses pontos de vista ao mesmo tempo, estaríamos enxergando as coisas com as três capacidades humanas de usar a razão (teoria, prática e a beleza da coisa).

Além disso, ele considerava que existiam sete graus ou possibilidades de conhecimento: sensação, percepção, imaginação, memória, linguagem, raciocínio e intuição.

Platão x Aristóteles

platao vs aritoteles diferença entre as ideias

Platão era um idealista. Acreditava que existia um mundo sensível (onde ficam os objetos que são cópias e têm aparências vazias) e um mundo inteligível (onde contém a essência das coisas em si).

Por isso, ele considerava verdadeiro apenas o conhecimento intelectual que os filósofos possuíam. Só eles usavam a dialética, o método que trazia as informações do outro mundo para este.

Aristóteles é classificado como realista. Ele entendia o valor do conhecimento intelectual, mas dizia que era necessário também o conhecimento empírico (pela experiência), pois acreditava em um único mundo que continha ambas as coisas.

Assim, ele fazia críticas e oposições ao pensamento de seu mestre Platão. Para explicar sua nova teoria e oposição ao dualismo platônico, criou a ideia de substância. 

Vamos a um exemplo para facilitar a compreensão:

Pense em uma mesa. Se pedirmos isso para várias pessoas, cada uma imaginará um tipo de mesa diferente. Ainda assim, há um consenso do que é uma mesa e que ela é diferente de uma cadeira.

Platão diria que: não era possível entender a “mesa” ao ver um objeto concreto do mundo sensível, por causa dessas diferenças nas representações. Mas era possível reconhecer a ideia de “mesa” porque há um ideal no mundo inteligível.

Mas Aristóteles achou outra explicação: a diferença não estava entre dois objetos, um real e outro ideal. Na verdade, a diferença se dá na forma com que conhecemos as coisas, pois cada um capta algo usando seus sentidos e analisando experiências (método empírico).

Assim, ele dizia que as coisas deste mundo único eram feitas de “hillé” e “eidos”:

  • Matéria (hyle) é o que marca a particularidade da coisa.
  • Forma (eidos) é o que irá determinar a matéria para que ela corresponda a uma mesma essência e seja reconhecida universalmente, mesmo que sua substância sofra acidentes (variações na sua aparência física).

Sendo assim, cada ser humano possui sua própria matéria (são indivíduos) e são diferentes também na sua aparência (substância com acidentes). Mas podemos agrupar a todos no conceito de “humanidade”, porque seguem a forma própria da espécie humana.

Quais são as principais ideias de Aristóteles?

A filosofia de Aristóteles tem suas principais ideias desenvolvidas sobre qual seria a natureza dos seguintes temas:

  • Lógica;
  • Metafísica;
  • Ética;
  • Política.

Dentro de cada tema, ele elaborou várias ideias. Veja as principais:

Como era a Metafísica Aristotélica?

A metafísica busca estudar a relação dos seres e suas essências, aquilo que está além das relações físicas.

Aristóteles afirmava que a filosofia era a primeira metafísica, e se ocupava a investigar o ” ser enquanto ser”. Dentro desta investigação, podemos tentar entender o ser sozinho ou como ele se originou.

Entenda as principais ideias de Aristóteles sobre a metafísica:

Sobre o ser em si

O ser pode ser identificado de acordo com os princípios:

  • Identidade: uma coisa é sempre ela mesma.
  • Não contradição: uma coisa não pode ser outra ao mesmo tempo, então elas podem ser julgadas somente como falsas ou verdadeiras.
  • Terceiro excluído: não existe uma terceira hipótese para uma proposição: ou é falsa ou é verdadeira.

Aqui, retomamos aquela crítica que ele fez a Platão, quando explicamos sobre hylé, matéria, substância e acidente. 

Além disso, o filósofo Aristóteles completa dizendo que há quatro causas para identificar e categorizar a existência das coisas:

  • Causa material: mostra do que a coisa é feita.
  • Causa formal: indica qual o formato da coisa.
  • Causa eficiente: indica quem deu origem àquela coisa.
  • Causa final: indica para qual função a coisa foi feita.

Origem do ser e o Primeiro Motor Imóvel

Pela primeira vez, Aristóteles observou que todos os seres possuíam movimentos: nascimento, destruição e transformação. Até mesmo o relevo muda, embora demore milhares de anos.

A partir disso, podemos dizer que as coisas existem em duas formas ao mesmo tempo: 

  • Ato: é aquilo que é no presente, como existe agora. 
  • Potência: é o que vai se tornar no futuro, inevitavelmente.

Exemplo:

A semente de uma árvore é uma semente em ato e uma árvore em potência. Por mais que no presente vejamos só a semente, alí dentro está todo o componente de uma árvore. Se não houver ações artificiais externas, inevitavelmente a semente vai se tornar uma árvore.

Portanto, o movimento existe para transformar a potência em ato. Não existe nada em nossa realidade que seja absolutamente imóvel, somente o que é perfeito poderia ser imóvel.

Mas Aristóteles também notou que todo movimento tem uma causa. Se a folha cai, é porque ventou. Se ventou, é porque o ar se deslocou. Se o ar se deslocou, é porque houve diferença de pressão… e assim por diante!

Mesmo que ele não tivesse conhecimento para traçar uma “genealogia” de todas as causas, por lógica, chegamos à conclusão de que houve algo que criou o primeiro movimento.

Mesmo vivendo em uma cultura politeísta, Aristóteles chegou à conclusão de que o primeiro ser do universo deveria ser ato puro (já realizou tudo e, por isso, pode criar qualquer potência) ser imóvel (perfeito) e ser único (porque contém tudo em si).

Ele nomeou esse ser como o Primeiro Motor Imóvel

Como era a ética de Aristóteles?

A ética foi definida por Aristóteles como o caminho para alcançar a felicidade (eudaimonia) do ser humano. Isso porque ela seria o único objetivo do homem. É aquilo que move a nossa existência, se fizermos uma análise mais profunda.

Segundo Aristóteles tudo tende ao bem, pois o bem é o fim de todas as coisas. Para alcançar esse fim, é preciso fazer o bem ao outro. Pois focar somente em si seria egoísmo e impediria de ver defeitos com clareza ou de receber toda a ajuda necessária.

Por isso, conclui que “o homem é um ser social, um animal político”.

Essa felicidade deveria ser algo equilibrado. Seu lema era “virtus in medio”, ou seja, a virtude está no centro enquanto os vícios são os excessos ou faltas. Exemplo disso é a coragem, em que a falta seria a covardia e o excesso seria a imprudência.

Ele conclui dizendo que há duas formas de alcançar o bem: pelas atividades práticas como a vivência da ética e da política, e pelas atividades produtivas como as artes e técnicas.

Como a política para Aristóteles?

Aristóteles viveu em uma época permeada pela crise escravista. Por sua experiência no vasto império Macedônico, conheceu diversas formas de governo e preocupou-se em analisá-las.

Assim, escreveu um longo tratado chamado “A Política”, onde analisou os regimes políticos e as formas do Estado. Aí estão as principais ideias de Aristóteles sobre a política.

Aristóteles acreditava que, pela sua visão de ética, a cidade-Estado (pólis) era anterior ao indivíduo. Não no sentido de anulá-lo, mas de ter o poder para decidir questões públicas. 

Para ele, o Estado deveria garantir as oportunidades de um indivíduo que deseja ser feliz e exercer suas virtudes. Por isso, considerava a atividade política como um dos maiores bens, desde que fosse aplicada de forma correta.

Ele teorizou que existem três possíveis formas políticas legítimas:

  • Monarquia: governo de um só, tendo seu valor na unidade que gera.
  • Aristocracia: governo de alguns, tendo seu valor na qualidade da organização.
  • Democracia: governo de muitos, tendo seu valor na maior possibilidade de colaboração.

Porém, o filósofo dizia que qualquer uma dessas três formas boas poderiam se tornar péssimas quando o governante ou grupo não tivesse as virtudes necessárias para tomar boas decisões.

Então, essas formas de governo podem se degenerar em:

  • Tirania: em que este um governante abusa do poder.
  • Oligarquia: em que o grupo governa para seus interesses próprios e aliados.
  • Demagogia: em que a maioria está cega por um pensamento vicioso.

Aristóteles considerava a democracia como a melhor forma de governo. Mas a ideia de democracia grega não reflete o conceito de hoje em dia. Para ele, existiriam duas divisões sociais:

  • Homens livres: podem exercer política porque se sustentam de atividades que envolvem o intelecto e o pensamento.
  • Escravos ou trabalhadores braçais: se dedicam a atividades não intelectuais, portanto não deveriam ter participação política.

Como um realista, ele conclui que apesar de considerar a democracia como a melhor, reconhece que cada uma das 3 formas de governo legítimas devem ser adequadas a uma cultura e local para saber qual dará melhores frutos na prática, não apenas na teoria.

Quais são as principais obras de Aristóteles?

As obras de Aristóteles podem ser agrupadas de acordo com o tema que tratavam:

Sobre filosofia Prática:

  • “Ética a Nicômaco”;
  • “Ética a Eudemo”;
  • “Política”;
  • “Constituição Ateniense”.

Sobre lógica:

  • “Sobre a Interpretação”;
  • “Categorias”;
  • “Analíticos”;
  • “Tópicos”;
  • “Elencos Sofísticos”.

Sobre metafísica:

  • 14 livros que chamou de Prima Filosofia. O conjunto dessas obras é conhecido como Organon.

Sobre filosofia da natureza:

  • “Sobre o Céu”;
  • “Sobre os Meteoros”;
  • 8 livros de Lições de Física;
  • Tratados de história e vida dos animais.

Sobre poesia:

  • “Retórica”;
  • “Poética”.

Frases de Aristóteles

  • “As pessoas dividem-se entre aquelas que poupam como se vivessem para sempre e aquelas que gastam como se fossem morrer amanhã.”
  • “O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre tudo o que diz.”
  • “A alegria que se tem em pensar e aprender faz-nos pensar e aprender ainda mais.”
  • “Valor fundamental da vida depende da percepção e do poder de contemplação ao invés da mera sobrevivência.”
  • “Nosso caráter é o resultado da nossa conduta.”
  • “Tive pena do ser humano por trás do erro, e não de seu caráter.”

Gostou do nosso artigo sobre as principais ideias de Aristóteles? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador