Geografia

O que é Gás natural: dos tipos às vantagens e desvantagens!

O que é Gás Natural de onde vem, para quê serve, vantagens e desvantagens!O que é Gás Natural: de onde vem, para quê serve, vantagens e desvantagens!

O gás natural é uma fonte de energia composta por uma mistura de gás metano (CH4) e outros hidrocarbonetos vindo da decomposição dos fósseis. Eles ficam em jazidas de petróleo, são extraídos, purificados e transportados por gasodutos. É aplicável no comércio, na indústria, em casa e automóveis, possuindo vantagens e desvantagens.

Neste texto sobre Gás natural, você encontrará os tópicos abaixo. Clique em um deles para ir diretamente ao conteúdo:

  1. O que é Gás natural?
  2. Para que ele serve?
  3. Formação, tipos e classificação.
  4. Gás nas Jazidas.
  5. Gás por Biomassa.
  6. Como o Gás Natural chega à nossa casa?
  7. Vantagens e Desvantagens do seu uso.
  8. História da Descoberta do Gás.
  9. Uso de Gás Natural no Brasil.

O que é Gás Natural?

O Gás Natural é uma fonte de energia classificada como combustível fóssil. Ele é formado por vários hidrocarbonetos, sendo seu principal componente o gás metano (CH4), cerca de 70% da composição.

Nos outros 30% há parcelas de etano, propano e outros hidrocarbonetos. Sendo assim, ele não é um gás tóxico e não tem cheiro, é inodoro. Por ser inflamável (pega fogo) e poder ocorrer vazamentos, eles são odorizados artificialmente.

Para que serve o Gás Natural?

O gás natural tem ampla aplicação, podendo ser utilizado nas indústrias, residências, automóveis e comércio, normalmente como combustível e fonte de energia. Confira como ele costuma ser aplicado em cada área:

  • Residência: usado para abastecer os eletrodomésticos (fogão, cooktop, sauna, máquina de lavar, lareira) ou como aquecedor de água e ambiente.
  • Automóveis: pode ser usado como o combustível do carro, substituindo gasolina, álcool e diesel.  Pode ser aplicado em ônibus, carros e caminhões sendo até 70% mais barato e menos poluente.
  • Indústria: utilizado para a produção de metanol, amônia e ureia ou eletricidade.
  • Comércio: como fonte de energia para aparelhos elétricos e aquecimento do ambiente.

Formação do Gás Natural, locais e tipos de recursos

O Gás Natural (GN) pode ser encontrado na natureza dentro de jazidas. Há também uma outra forma gasosa produzida pela biomassa. Quando em jazidas, pode ser associado ou não, sendo classificado como recurso não renovável. 

Vamos entender seus processos de formação e a classificação que recebe em cada caso:

Gás nas Jazidas

As jazidas são câmaras subterrâneas, em meios às rochas, cheias de compostos orgânicos. Esse material se formou com a extinção dos seres pré-históricos, há milhares de anos.

Houve a sedimentação de seus restos mortais e, com o passar do tempo, novas camadas se depositaram em cima. Com as diferentes pressões e temperaturas, surge o petróleo, o óleo e o gás natural. Foi pela degradação de fósseis animais e vegetais.

Os combustíveis fósseis demoram milhares de anos para se formar, então são considerados não-renováveis, incluindo o GN. Conforme a IEA (Agência Internacional de Energia) o GN se esgotará em 100 anos se mantivermos o ritmo de consumo atual.

Dentre as energias fósseis, é a que menos agride o meio ambiente. Ainda que o gás realize combustão completa (não libera fuligem, monóxido ou nitrogenados), ele emite certos níveis de CO2. Então acaba contribuindo um pouco para o efeito estufa.

Quando em jazidas, pode ser classificado de duas formas:

  • Gás Associado: está dissolvido no petróleo ou óleo, formando uma capa de gás. É mais trabalhoso retirá-lo daí, então a prioridade costuma ser a extração do óleo.
  • Gás Não Associado: está livre do petróleo e da água no reservatório. Ele se encontra na parte de cima da camada rochosa, em grande quantidade, sendo de fácil captação.

Gás produzido por Biomassa

A biomassa é a matéria de origem orgânica que acabou de ser extraída, ainda contém as substâncias naturais. Por isso, são menos poluentes que as matérias fossilizadas. 

Nesse caso, o combustível é classificado como Biogás, não como Gás Natural. Por mais que ambos venham da natureza, um é naturalmente formado nela e o outro é produzido.

O Biogás é uma fonte de energia renovável e limpa (não polui de forma relevante).

Como o Gás Natural chega a nós?

infrografico de como o gas natural e extraido e chega ate as casas

Quando extraído do subsolo, o gás natural é transportado até as zonas de consumo que podem estar perto ou longe. O gás permanece armazenado em grandes depósitos de pressão e é injetado em uma rede de grandes tubos, chamados de gasodutos.

Quando o transporte é feito por mar e não é possível construir gasodutos, o gás passa por uma transformação física. Ele é resfriado a 160 graus negativos e se torna líquido. Assim, pode ser transportado em navios e é chamado de Gás Natural Liquefeito (GNL).

Algumas jazidas de gás natural podem conter mercúrio associado. Como ele é um metal altamente tóxico, deve ser removido no tratamento do gás natural. 

Portanto, para ser comercializado, o gás passa pelas fases:

  • Exploração de jazidas e perfuração de poços.
  • Produção e descontaminação do gás, separando partículas.
  • Processamento, onde o gás é fracionado e gera subprodutos.
  • Transporte e abastecimento via gasodutos.

São mais de 200 resumos gratuitos no Instagram do Beduka. Aproveite!

Quais as vantagens do Gás natural?

  • Menor impacto ambiental em comparação com as demais fontes fósseis, tendendo a ser menos poluente.
  • Sua combustão é praticamente isenta de poluentes como óxidos de enxofre, partículas sólidas e outros produtos tóxicos. Então não contribui para a chuva ácida.
  • Combustão tem elevado rendimento térmico, com fácil controle e regulagem da chama, permitindo redução e evitando excessos.
  • O gás canalizado é prático, contínuo, dispensa armazenamento doméstico.
  • Baixo custo em relação às outras fontes.

Quais as desvantagens?

  • Sua combustão não produz resíduo tóxico mas gera vapor de água e CO2. Então se relaciona com a intensidade do efeito estufa e, consequentemente, com o surgimento do aquecimento global
  • O consumo desses recursos pode dar origem a poluentes secundários (depois de utilizado no aparelho em questão, como o ozônio.
  • Se não cumpridas as regras, há enorme risco de incêndios, explosões e acidentes por asfixia. Em locais com pouco oxigênio, a queima pode gerar monóxido de carbono. 
  • Os processos de armazenamento e transporte desse podem ser considerados trabalhosos na sua implementação e construção.
  • É uma fonte de energia não renovável.

Descoberta do Gás Natural: da antiguidade aos dias de hoje!

O gás natural é conhecido pela humanidade desde a Antiguidade Clássica (Gregos, Romanos, Persas, Egípcios). Esses povos construíam seus templos sobre a superfície em que jorravam gás natural, daí nasceu a crença no “fogo eterno”.

Um dos primeiros registros históricos de uso econômico foi na China, nos séculos XVIII e XIX. Os escape naturais foram usados para construir fornos de cerâmica e metalurgia.

No século XIX, o GN foi obtido como subproduto da produção do petróleo. Ainda assim, não era muito utilizado e toda sua produção indesejada se tornava um problema de descarte para as usinas!

Foi só no final do século XIX, na Europa que o Gás Natural passou a ser mais usado por causa da invenção do queimador de Bunsen (1885). Foi possível construir um gasoduto à prova de vazamentos, em 1890, embora não houvesse tecnologia para longas distâncias. 

O grande crescimento das construções no pós-guerra foi responsável pela instalação de milhares de quilômetros de gasodutos, dados os avanços em metalurgia e soldagem. Desde então, o GN passou a ser usado por vários países. 

Os destaques são Estados Unidos, Canadá, Japão e a maioria dos países Europeus.

O Gás Natural no Brasil

O uso do Gás Natural no Brasil começou em 1940, mas de maneira muito discreta. Foi por causa das descobertas de óleo e gás na Bahia, atendendo a indústrias localizadas no Recôncavo Baiano. 

Após alguns anos, destinavam seu produto para a fabricação de insumos industriais e combustíveis.

Com a descoberta da Bacia de Campos as reservas quadruplicaram de 1970 para cá. Esse aumento foi influenciado pela crise de 1970 no Oriente Médio e a descoberta do pré-sal

Em outubro de 1986, a Petrobras descobriu petróleo em quantidades comerciais na Amazônia e isso também levou à busca por GN.

Em 1999 construíram o gasoduto Bolívia-Brasil, sendo eles os produtores e nós os importadores. Houve um aumento expressivo na oferta nacional de GN. 

Este aumento foi acelerado depois do apagão elétrico vivido pelo Brasil em 2001 e 2002, quando o governo reduziu a participação das hidrelétricas na matriz energética.

Nos primeiros anos, havia elevada oferta e baixos preços, favorecendo uma explosão no consumo de gás. Assim superamos 10% de participação na matriz energética nacional. Porém, a Bolívia entrou em crises e seu governo obrigou o Brasil a reduzir a oferta.

A insegurança com a parceria levou a Petrobras a investir na produção nacional e na construção de infraestrutura de portos para a importação de GNL. 

A utilização de gás natural mundialmente é de cerca de 24% da matriz, segundo pesquisa da AIE. No Brasil, sua participação atingiu 20% da matriz, especialmente após a descoberta do pré-sal.

Gostou do nosso artigo sobre Gás natural? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador