Geografia

Aprenda o que Significa Relevo

O que Significa RelevoO que Significa Relevo?

O relevo corresponde às variações que se apresentam sobre a camada superficial da Terra. Os relevos podem ser classificados com base em suas características principais, dividindo-o em quatro diferentes formas de relevo: montanhas, planaltos, planícies e depressões.

Você sabe o que significa Relevo? Aprender este tema é essencial para quem deseja fazer uma prova do ENEM. Pensando nisso, o Beduka preparou um artigo explicando melhor esse tema para que você se prepare para a prova do ENEM ou de outros vestibulares.

Não deixe de conferir nossos exercícios sobre Relevo!

Nesse artigo vamos falar sobre:

  • O que significa Relevo;
  • Tipos de Relevo;
  • Agentes que modela o Relevo.

O que significa Relevo?

O relevo corresponde às variações da camada superficial da litosfera. É o local onde as transformações geológicas se apresentam de forma mais nítida, servindo como habitação dos seres humanos e de grande parte dos animais terrestres.

Pode-se definir o relevo como o conjunto de formas físicas que compõem a superfície da Terra. Para entender o que significa relevo, precisamos saber que ele se origina e se transforma sob a interferência de dois tipos de agentes: os agentes internos e externos.

Tipos de Relevo

Montanhas

cordilheira dos andes

As montanhas são formas de relevo caracterizadas pela altitude elevada quando comparadas com as demais altitudes da superfície terrestre. Quando em conjunto, elas formam cadeias chamadas de cordilheiras, como a Cordilheira dos Andes, na América do Sul, e da Cordilheira do Himalaia, na Ásia. São conhecidos quatro tipos de montanhas:

  • Vulcânicas: se formam a partir de vulcões;
  • Erosão: surgem a partir da erosão do relevo ao seu redor, levando milhões de anos para serem formadas;
  • Falhadas: originadas a partir de falhamentos na crosta, que geram uma ruptura entre dois blocos terrestres, ficando soerguidos um sobre o outro;
  • Dobradas: se originam a partir dos dobramentos terrestres causados pelo tectonismo. De todos esses tipos, o último é o mais comum.

Planaltos

planalto

Os planaltos podem ser definidos como áreas mais ou menos planas que apresentam médias altitudes, delimitações bem nítidas e são cercadas por regiões mais baixas. Neles, predomina o processo de erosão, que fornece sedimentos para outras áreas. São conhecidos três principais tipos de planaltos:

  • Cristalinos: formados por rochas cristalinas e compostos por restos de montanhas que se erodiram com o tempo;
  • Basálticos: formados por rochas ígneas extrusivas (vulcânicas) originadas de antigas e extintas atividades vulcânicas;
  • Sedimentares: formados por rochas sedimentares que antes eram baixas e que sofreram o soerguimento pelos movimentos internos da crosta terrestre.

Planícies

planicie

São áreas planas e com baixas altitudes, normalmente bem próximas ao nível do mar. Se encontram próximas a planaltos, formando alguns vales fluviais ou constituindo áreas litorâneas.

São caracterizadas pelo predomínio do processo de acumulação e sedimentação, visto que recebem a maior parte dos sedimentos provenientes do desgaste dos demais tipos de relevo.

Depressão

mar morto

São áreas rebaixadas que apresentam as menores altitudes da superfície terrestre. Quando uma área é mais baixa que as demais a sua volta, seu relevo é chamado de depressão relativa.

Quando ela se encontra abaixo do nível do mar, é chamada de depressão absoluta. O mar morto, no Oriente Médio, é a maior depressão absoluta do mundo, possuindo a área que apresenta as menores altitudes, com cerca de 396 metros abaixo do nível do mar.

Agentes que Modelam o Relevo

Agentes Internos

Tectonismo

Os movimentos tectônicos resultam de pressões vindas do interior da Terra e que atuam na crosta terrestre. As pressões que acontecem de forma vertical fazem com que os blocos continentais sofram levantamentos e rebaixamentos. Os movimentos resultantes (chamados diastrofismo) da pressão vertical são chamados epirogenéticos.

As pressões que ocorrem de forma horizontal resultam em dobramentos ou enrugamentos que dão origem às montanhas e cordilheiras. Esses movimentos (também chamados de diastrofismo) ocasionados pela pressão horizontal são chamados orogenéticos.

Vulcanismo

O vulcanismo é caracterizado pelas diversas formas em que o magma do interior da Terra chega até a superfície, e o este pode sólido, líquido ou gasoso. Esses materiais se acumulam em um depósito sob o vulcão até que a pressão gerada faça com que ocorra a erupção.

A lava escorre pelo vulcão, alterando e criando novas formas na paisagem. O relevo vulcânico é caracterizado pela rapidez com que se forma e com que pode ser destruído. A maioria dos vulcões da Terra está concentrada no Círculo de Fogo do Pacífico: desde a Cordilheira dos Andes até as Filipinas, onde se concentram 80% dos vulcões da superfície.

Abalos Sísmicos ou Terremotos

Um terremoto ou sismo se origina devido aos movimentos na superfície que forçam as placas tectônicas da litosfera (camada rochosa) fazendo com que elas se movam. Como resultado, as placas podem se chocar, se separar ou deslizar. O terremoto é resultado do alívio da pressão que existe entre essas placas gerando assim uma vibração.

Agentes Externos

Intemperismo

O intemperismo é o conjunto de processos físicos, químicos e biológicos que atuam sobre as rochas, ocasionando sua desintegração ou decomposição. A rocha decomposta se transforma em um material chamado manto ou regolito, um resíduo que repousa sobre a rocha matriz, sem ter ainda se transformado em solo.

O intemperismo químico acontece quando a água, ou as substâncias presentes nela, reagem com os componentes das rochas. Nesse processo, as rochas modificam sua estrutura química, sendo mais facilmente erodidas, com o material sendo levado pelos agentes de transporte.

Geleiras

As geleiras, ou glaciares, realizam um trabalho de erosão nas rochas que as cercam, formando vales em forma de U. O acúmulo de sedimentos transportados pelas geleiras são chamados moreias, morenas ou morainas.

Rios

Os rios realizam três trabalhos essenciais para a construção e modificação do relevo:

  • Erosão, isto é, escavação dos leitos. Quanto maior for o poder erosivo de um rio, maior será sua vazão e a inclinação do seu leito;
  • Transporte dos sedimentos, os chamados aluviões;
  • Sedimentação, quando há a formação de planícies e deltas.

Na época das cheias, o rio transborda, depositando, nas margens, grande quantidade de aluviões. Nessas regiões, formam-se grandes planícies sedimentares, onde o rio descreve amplas curvas, chamadas meandros.

A foz pode estar livre de sedimentação ou podem surgir aí acumulações de aluviões que dificultam a saída da água. No primeiro caso, recebe o nome de estuário e no segundo, formam-se os deltas.

Abrasão marinha

As águas dos mares e oceanos desgastam as rochas da costa mediante três movimentos: as ondas, as marés e as correntes marítimas. A ação contínua das ondas do mar “ataca” a base, as grandes paredes rochosas do litoral, causando o desmoronamento de blocos de rochas e seu consequente afastamento.

Além de aprender o que significa relevo, você pode testar seus conhecimentos de outras matérias respondendo algumas questões que caíram em edições antigas do Exame em nosso simulado gratuito.

Gostou de aprender o que significa relevo? Queremos te ajudar também a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por pessoas de várias formações, sempre prontas a aprender sobre tudo para publicar os melhores textos e colaborar com a formação de todos os leitores. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador