Literatura

Resumo do Classicismo

Resumo do ClassicismoResumo do Classicismo

O Classicismo foi um movimento que ocorreu durante o período do Renascimento. Esse movimento tem como principal característica a imitação dos modelos clássicos greco-romanos, o humanismo e a busca pela perfeição.

As Escolas Literárias são muito importantes e aparecem com bastante frequência no caderno de Linguagens, Códigos e suas tecnologias. Pensando nisso, o Beduka preparou o resumo do Classicismo, uma escola literária muito importante. Dessa forma, você poderá se preparar melhor para o Enem e outros vestibulares. 

Nesse artigo iremos:

  1. Fazer um resumo do Classicismo;
  2. Falar as principais características desse movimento;
  3. Mostrar o contexto histórico desse movimento. 

Aproveite e confira alguns Exercícios sobre Classicismo que preparamos para você! 

O que foi o Classicismo?

O Classicismo foi um movimento artístico cultural que ocorreu durante o período do Renascimento, ou seja, a partir do século XV. Nesse período, houve a valorização e o resgate de elementos da cultura clássica (greco-romana). 

Nas artes plásticas, teatro e literatura, o classicismo ocorreu no período do Renascimento Cultural, ou seja, entre os séculos XIV e XVI. Já na música, ele apareceu na metade do século XVIII e ficou conhecido como Neoclassicismo.

Contexto Histórico do Classicismo

Durante a Idade Média – do século V ao século XV – o principal atributo da sociedade era a religião. Esse foi um momento marcado pelo Teocentrismo, cujo lema eram os dogmas e preceitos da Igreja Católica, que adquiria cada vez mais fiéis. 

O Teocentrismo é uma doutrina baseada nos preceitos bíblicos, em que Deus seria o fundamento de tudo e responsável por todas as coisas. Esse pensamento vigorou durante o período da Idade Média, e torna-se oposto à doutrina posterior, o antropocentrismo bem como ao humanismo renascentista. 

Na Idade Média, quando os católicos iam contra os dogmas da própria Igreja, mas queriam continuar sendo reconhecidos como católicos eram excomungados, já que era incoerente querer ser católico e não acreditar no que a fé católica propunha. A consequência da excomunhão era a exclusão social, já que as relações religiosas eram as principais relações sociais.

Nessa cultura Deus era o fundamento da arte, da literatura, da escultura, etc. Os povos em geral entendiam, antes do retorno da cultura grega (Classicismo), que a finalidade última de qualquer obra era o Criador e não o ser humano (criatura).

Este é o grande entendimento chave do Classicismo e do Humanismo: tudo passa a se direcionar para o homem e não para Deus.

O humanismo, que surgiu a partir do século XV na Europa, começou a questionar diversas questões uma vez que o cientificismo começava a se destacar.

Muitos estudiosos foram capazes de propor novas formas de análise do mundo e da vida, que estivessem além do divino. Ou seja, apresentavam questões baseadas na racionalidade humana e no antropocentrismo, que é uma concepção que considera o homem no centro do mundo.

Esse momento foi marcado por grandes transformações e descobertas históricas, como as Grandes Navegações, a Reforma Protestante, a invenção da imprensa, o fim do sistema feudal, entre outros. 

A partir desse contexto, as pessoas começaram a buscar novas expressões artísticas pautadas no equilíbrio clássico. Assim, surgiu o Renascimento Cultural, período de grandes transformações artísticas, culturais, políticas e que espalhou-se por todo o continente europeu. 

Características do Classicismo

O Nascimento de Vênus - Sandro Botticelli
O Nascimento de Vênus – Sandro Botticelli

A principal característica do Classicismo consiste na imitação dos modelos clássicos greco-romanos. Dessa forma, a busca pela perfeição, pelo equilíbrio, pela pureza das formas e o rigor estético são as principais tendências desse movimento. 

A imitação da Antiguidade Clássica greco-romana surge uma vez que os pensadores do Classicismo acreditavam que os gregos e os romanos a dominavam os ideais de beleza. Alguns modelos para o Classicismo são: Platão, Homero e Virgílio.

A Literatura Classicista, também chamada de Renascentista, esteve marcada pela perfeição estética bem como pelo reencontro com a mitologia pagã.

Além da literatura, o Classicismo foi um movimento artístico que teve grande destaque nas artes plásticas e na arquitetura. Essa tendência se espalhou pelo continente europeu no século XVI e teve o Renascimento como seu principal aliado.

Outras características do Classicismo são:

  • Humanismo: valorização do homem que é considerado o centro do pensamento filosófico; 
  • Racionalismo: a capacidade de raciocinar é bastante valorizada;
  • Hedonismo: busca por satisfação dos desejos humanos;
  • Personificação: elementos da natureza personificados como deuses gregos: o amor, o tempo, entre outros;
  • Figuras predominantes: paradoxo, antítese e personificação.

Classicismo em Portugal 

O Classicismo em Portugal compreende ao período literário do século XVI, mais precisamente entre 1537 e 1580. O marco inicial desse movimento foi a chegada do poeta Francisco Sá de Miranda à Portugal. Esse poeta se inspirou no humanismo italiano, trazendo uma nova forma de poesia: o “dolce stil nuevo”, em tradução, doce estilo novo.

Esse novo modelo estava baseado na forma fixa do soneto (2 quartetos e 2 tercetos), nos versos decassílabos e na oitava rima.

Além de Francisco Sá de Miranda, outros dois poetas classicistas têm grande destaque: Bernardim Ribeiro – devido à sua novela “Menina e Moça” – e António Ferreira – devido à tragédia “A Castro. 

Apesar disso, foi a partir de Luís de Camões, considerado um dos maiores poetas da literatura mundial, que a literatura portuguesa ganhou notoriedade.

Luís de Camões
Luís de Camões

“Os Lusíadas”, sua grande obra, é uma epopeia classicista onde ele narra a viagem de Vasco da Gama às Índias. Ela foi escrita em 10 cantos e está composta de 8816 versos decassílabos em oitava rima distribuídos em 1120 estrofes.

O Classicismo em Portugal permaneceu até 1580. Esse é o ano da morte de Camões e também da União das Coroas Ibéricas, aliança estabelecida até 1640 entre Espanha e Portugal.

Principais representantes do Classicismo

Na Literatura:

  • Luís Vaz de Camões;
  • Miguel de Cervantes;
  • Dante Alighieri;
  • Francesco Petrarca; 
  • Giovanni Boccacio.

Nas artes plásticas: 

  • Leonardo da Vinci;
  • Michelangelo;
  • Rafael Sanzio;
  • Ticiano;
  • Andrea Mantegna.

Gostou do nosso resumo do Classicismo? Confira outros artigos do nosso blog e se prepare para o Enem da melhor maneira! Você também pode se organizar com o nosso plano de estudos, o mais completo da internet, e o melhor: totalmente gratuito!

Queremos te ajudar a encontrar a FACULDADE IDEAL! Logo abaixo, faça uma pesquisa por curso e cidade que te mostraremos todas as faculdades que podem te atender. Informamos a nota de corte, valor de mensalidade, nota do MEC, avaliação dos alunos, modalidades de ensino e muito mais.

Experimente agora!

Redação Beduka
Redação Beduka
A equipe de redação do Beduka é composta por pessoas de várias formações, sempre prontas a aprender sobre tudo para publicar os melhores textos e colaborar com a formação de todos os leitores. Sinta-se a vontade para deixar o seu comentário!

Sisu

Enem

Matérias

Simulado

Buscador